DOENÇA FALCIFORME
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 19

DOENÇA FALCIFORME Sistema de Referência Descentralizado PowerPoint PPT Presentation


  • 88 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

DOENÇA FALCIFORME Sistema de Referência Descentralizado. Dr. Paulo Ivo Cortez de Araujo Assessoria da Política Nacional de Atenção Integral às Pessoas com D.Falciforme - MS. [email protected] Epidemiologia. PNTN – 1:1000 Doença Falciforme Vulnerabilidade da população afetada

Download Presentation

DOENÇA FALCIFORME Sistema de Referência Descentralizado

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

DOENÇA FALCIFORME

Sistema de Referência Descentralizado

Dr. Paulo Ivo Cortez de Araujo

Assessoria da Política Nacional de Atenção Integral às Pessoas com D.Falciforme - MS

[email protected]


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

Epidemiologia

  • PNTN – 1:1000 Doença Falciforme

  • Vulnerabilidade da população afetada

  • Mortalidade alta por causas preveníveis

    • Infecções, seqüestro, AVC etc.

  • Morbidade alta – crise álgica – 1ª. Causa de atendimento nas emergências


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

Porquê descentralizar?

Problema de saúde pública

Melhor acesso a assistência

Melhor qualidade da atenção

Maior adesão ao tratamento

Redução da morbidade e mortalidade


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

Como descentralizar?

  • Sensibilizar as autoridades sobre o problema

  • Estabelecer um política de atenção integral com atribuições dos diversos parceiros bem definidas

  • Implantar a triagem neonatal

  • Descentralizar a baixa complexidade

  • Criar centros de média complexidade

  • Centro coordenador – alta complexidade

  • Sempre em parceria com o segmento social organizado


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

BAIXA COMPLEXIDADE


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

Características

  • Descentralizada e humanizada

  • Baixo custo

  • Profissionais capacitados

  • Equipe mínima com 3 profissionais

    • médico(a)

    • enfermeiro(a)

    • outro profissional da saúde

  • Medicamentos da farmácia básica


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

Fluxo da atenção

  • Triagem Neonatal até 5 º dia de vida

  • Busca ativa dos doentes

  • Confirmação do diagnóstico

  • Cadastramento e início do Tratamento – Centro coordenador

    • Início da Penicilina Profilática

    • Início do ácido fólico

  • Descentralização para próximo da residência ou de referência regional

  • Retorno anual ao centro coordenador


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

Estratégias de ação

  • Inserção nos programas de saúde pública existentes

    • Crescimento e desenvolvimento

    • Saúde bucal

    • Imunizações

  • Educação para o auto cuidado

  • Orientação e Informação genética

  • Acesso direto à média e alta complexidade


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

Necessidades

  • Programa de Triagem neonatal

  • Local para a assistência

  • Profissionais comprometidos

  • Capacitação destes profissionais

  • Material didático para capacitação

  • Material para educação em saúde popular

  • Medicamentos da Farmácia Básica


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

Medicamentos

  • Ácido fólico

  • Penicilina oral e/ou benzatina

  • Antiinflamatório

    • Diclofenaco

  • Analgésicos

    • Dipirona, paracetamol

  • Outros antibióticos

  • Curativos


O autocuidado

O Autocuidado

  • Cuidar de si mesmo

  • Buscar as necessidades do corpo e da mente

  • Melhorar o estilo de vida, evitar hábitos nocivos

  • Desenvolver uma alimentação sadia

  • Conhecer e controlar os fatores de risco gerados pela doença através de medidas profiláticas e preventivas

  • Melhorar a sua qualidade de vida e aumentar sua expectativa de vida


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

Objetivos

  • Formar uma opinião favorável ao desenvolvimento, que possibilite a tomada de decisões, valorizando a saúde – permitir oempoderamento do cliente;

  • Desmistificar a Doença Falciforme – popularizar seu conhecimento

  • Favorecer o desenvolvimento de cidadania – participação do usuário na definição dos cuidados prioritários para melhorar a qualidade de vida e longevidade.

  • Promover o desenvolvimento do autocuidado


Humaniza o

Humanização

  • Ambiente confortável para a assistência

  • Acolhimento pelos profissionais do SUS

    • Sem preconceitos e estigmas

    • Escutando dúvidas, angústias e dificuldades de convivência com a doença

    • Permitir o diálogo

    • Democratização da linguagem – forma acessível


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

MÉDIA COMPLEXIDADE


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

Características

  • Hospitais para internação

  • Emergências para intercorrências

  • Profissionais capacitados

  • Atendimento humanizado - acolhimento

  • Serviço de Apoio diagnóstico

  • Serviço de Medicina Transfusional

  • Serviço de especialidades


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

Necessidades

  • Estabelecer os serviços de referência para emergência e internação com serviço de apoio diagnóstico de qualidade acoplado a serviço de medicina transfusional. Regulação???

  • Capacitar....

  • Capacitar....

  • Capacitar....


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

ALTA COMPLEXIDADE


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

Características

  • Centro coordenador

    • Hemocentros, Universidades, Grandes Hospitais com serviços de hematologia

  • responsável pelo cadastro central

  • Protocolos terapêuticos de alto custo

    • Hidroxiuréia, quelação, transfusão crônica

  • Exames de alto custo

    • Dopller TC, RNM, fenotipagem, sorologias e etc


Doen a falciforme sistema de refer ncia descentralizado

Obrigado !!!!


  • Login