A fin a l o q u e u m s d
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 15

a fin a l, o q u e é u m S D ? PowerPoint PPT Presentation


  • 38 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

a fin a l, o q u e é u m S D ?. •. Na U nid ad e I v i m o s t o d a a p a r t e t e ó ri c a d e c o m o s ã o a p r e s e n t a d o s o s S i s t e m a D i s t ribuíd os , de s d e a p a r t e d a “ c a p a” d o s i s t e m a à d e t a l h e s p r e v e n t i v o s d a q u a l i d ad e

Download Presentation

a fin a l, o q u e é u m S D ?

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


A fin a l o q u e u m s d

afinal,oqueéumSD?

NaUnidadeIvimostodaaparteteóricadecomosão

apresentadososSistemaDistribuídos,desdeaparteda

“capa”dosistemaàdetalhespreventivosdaqualidade

edisponibilidadedeserviço;

Apartirdestaunidade,iremostrabalharcomaparte

prática

adjunto

às

SDS

teorias

essenciais

para

implementaçãode

programando

adistribuição

ascendenteparaaspróximasaulas;

UtilizaremosumaarquiteturabaseadaemobjetoscomlinguagemdeprogramaçãoJAVAemnossosexemploscomsockets,processos,nomeação,dentreváriasoutrascaracterísticasquecompõemosSDS;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,oqueéumSD?

Inicialmenteébomrelembraroquepodeserdefinido

como

invocaçãoremota

baseado

na

comunicação

distribuídaquefoivistaanteriormente;

Noentanto,quandoutiliza-seessetermo,subtende-se

queosobjetosexecutemnomesmocomputadorouem

computadores

separados

comunicando-se

entre

si

através

de

vias

denominadas

chamadas

de

métodos

remotos–RPC;

Na

linguagemJava,

a

implementação

desse

conceito

APISem

Remote

surgiunaJDKversão1.1comumpacotede

meadosde

1997

que

ficou

conhecida

como

MethodInvocation–RMI;

Possuisuacoleçãodefinidaemumpacotejava.rmi;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,oque

éumSD?

O

pacote

de

APIS

que

contém

umconjunto

de

rotinas

e

bibliotecas

configurarem

permitem

aos

profissionais

a

codificação

distribuída

através

da

nomeação

de

atributos

e

métodos

de

acordo

com

a

infraestrutura

definidaparaoSD;

A

nomeação

ocorre,

por

exemplo,

com

as

primitivas

atribuídas,

dentre

elas

“lookup”

e

“marshalling”

que

buscam“interagir”aimplementaçãodacomunicação

comasredesparaforneceroserviçodeterminado;

Esseserviçoutilizaomodelo

decomunicaçãocliente-

servidor

com

aplicações

chamadas

que

gerenciem

a

da

movimentaçãode

dosobjetos

a

partir

instanciaçãodeváriasreferênciaseoperações;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,oqueéumSD?

Ofuncionamentotorna-sesimples,poisérealizadode

maneira

“dividida”

seguindo

uma

ordem

para

cada

“lado”dosistemadeacordocomumasériedepassos;

Aidentificaçãodaorigem/destinodoobjetoédefinidacomousodesocketsnoformatodeURLScomafunção

deregistrarosobjetos“publicamente”através

darede

demais

para

que

sejam

apresentados

à

todos

os

componentesdoSD:

O

serviço

de

apresentação

de

nomes

para

o

RMI,

é

e

realizado

pelo

pacote

java.rmi.Naming

implementandopelométodoNaming.lookup;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,oqueéumSD?

Jáoregistroé

nomesespecial,

Sintetizandoa

executadoatravésdeumservidorde

oRMIRegistry;

ideia,osservidorestemafunção

específicadeinstanciarobjetosremotamenteedeixá-

los

disponíveis

parao

acessodos

componentes

de

acordocomoserviçobuscado.A“porta”daaplicação

evidenciaqualrecursoseráutilizadoouquaisobjetos

serãoinvocados;

Osclientes,pelocontrário,“pesquisam”pelos . nomes

dosobjetose

suas

devidas

localizações,

para

qual

recursoseráinvocado,deacordocomos

parâmetros

quesãopassadosàcadanovainstânciadesenvolvida

pelosmétodos-pesquisar,comunicareintegrarJVMS;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,oqueéumSD?

Oacessoaosobjetospelasviasdechamadasquesão

utilizadaspeloRMI,assimcomonasredes,eparaa

própriaprogramaçãoOOérealizadaporinterfaces;

As

interfacesnestecontextovisamcompatibilizar

(generalizar)osmétodosquepodemserinvocadosde

diferentes

pontos

do

sistema

e

por

diferentes

dispositivos,masdemaneiraqueopropósitodoserviço

nãosejaalteradoduranteesteprocesso;

No

RMI,

a

principal

interface

é

conhecida

como

InterfaceRemota,

objetoremotona

realizamtodasas

responsávelpelaimplementaçãodo

transiçãoemobjetos(proxies)que

tarefasnecessáriasparaviabilizara

comunicaçãoemrede;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,

o

que

é

um

SD?

Arquitetura

deInvocaçãodeObjetos

Remotos;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,oqueéumSD?

ApesardaarquiteturadoRMIsercompostaporobjetos,

adivisãoemcamadastambémsetornapresentepara

facilitaraabstraçãodosmétodos;

ORMIimplementaainvocaçãobasicamenteatravésdetrêsníveisobjetivandofacilitaraprogramaçãodasAPIS

econsequentementeoresultadofinal;

Seguindoahierarquiade“programação”,éimportantedestacarcada“camada”,emumaordemdecrescente,daseguintemaneira:

Camada

Camada

Camada

de

dede

StubseSkeletons;

ReferênciasRemotas;Transporte;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,

o

que

é

um

SD?

Níveishierárquicos

do

RMI;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,oqueéumSD?

ACamadadeStubseSkeletonséconhecidaporestar

“próxima”

do

programador

fornecendo

o

gerenciamentodiretodasaplicações(objetos)remotas;

Os

Stubs

são

classes

utilizadas

peloladocliente

da

aplicação

desempenhando

afunção

de

“conectores”

entreaaplicaçãoeoobjetosremotosparareceberos

parâmetros

dos

métodosexportados

pelos

objetos

remotoseosencaminhá-losparaoladodoservidor;

os

Skeletonsrecebem

esses

parâmetros

enviados

objetos

pelos

Stubs

e

executam

as

chamadasdos

remotosemitindorespostas.Elesrecebemosvaloresde

retornodométodoremotoeosdirecionaparaosStubs

dos

clientes

no

mesmo

formato

solicitado

anteriormente;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,

o

que

é

um

SD?

Camadasnumavisão“top-down”;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,oqueéumSD?

A

segunda

camada,

a

Camada

deReferência,é

responsável

justamente

por

mediaro

formato

da

semânticadecomunicaçãodos

objetosexistentedentre

osStubse

osSkeletons;

A

função

básicaé

analisar

os

dados

para

enviados

e

de

de

recebidos

pelose

definir

“rotas”

ecom

os

dados

acordo

comos

objetos

osprotocolos

transportedacamada

inferior;

Apesar

apenas

castna

de

trabalhar

como

“router”,o

RMI

suporta

omodelode

comunicaçãoedistribuiçãouni-

maioriadasimplementaçõesdeSDScom“fila”

deesperadosdados;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,oqueéumSD?

Aterceiracamada,aCamadadeTransporteabstraias

funçõesdetransportecomunsdasredescomfocopara

amovimentaçãodosdadosnos

OprotocoloutilizadopeloRMI

objetos;

éoTCP/IP,nachamada

buscapela

JVM

através

dos

métodos

de

invocação

locaisoudivididosadjuntosdasinterfacesremotascom

a

implementação

de

um

protocolodenominado

Java

RemoteMethodProtocol(JRMP);

Ambos

os

protocolos

formam

um

conjunto,

onde

o

o

primeirodesigna

o

controlede

dados

efluxo,

e

segundopossuicaracterísticasvoltadasparaosobjetos,

comoporexemplonousodesocketseexceções;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,

o

que

é

um

SD?

ImplementaçãodapilhaJRMP;


A fin a l o q u e u m s d

afinal,oqueéumSD?

Vamosestudaropasso-a-passode

comomontarumexemplobásicodeRMIutilizandoa

ferramenta

dedesenvolvimentoeclipse;


  • Login