Prof. MSc LÍLIAN CARLA CARNEIRO
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 28

Prof. MSc LÍLIAN CARLA CARNEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS - UEG PowerPoint PPT Presentation


  • 65 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Prof. MSc LÍLIAN CARLA CARNEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS - UEG. MITOSE E MEIOSE. CICLO DE DIVISÃO CELULAR. O CICLO DE DIVISÃO CELULAR As células se reproduzem pela duplicação de seus conteúdos, e se dividem em duas.

Download Presentation

Prof. MSc LÍLIAN CARLA CARNEIRO UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS - UEG

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

Prof. MSc LÍLIAN CARLA CARNEIRO

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE GOIÁS - UEG

MITOSE E MEIOSE


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

CICLO

DE

DIVISÃO CELULAR


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

  • O CICLO DE DIVISÃO CELULAR

  • As células se reproduzem pela duplicação de seus conteúdos, e se dividem em duas.

  • DNA precisa ser fielmente replicado e cromossomos replicados precisam ser segregados em duas células separadas.

  • Células duplicam seu volume e suas organelas citoplasmáticas em cada ciclo celular  repartição do núcleo e citoplasma em duas células-filhas.

  • Organismos pluricelulares manter a vida.

  •  Organismos eucariontes unicelulares  gerar a vida.


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

 Através do ciclo celular o corpo humano inicia sua existência a partir do zigoto.

 Duplicação de células preexistentes  reposição de células mortas e regeneração de partes danificadas de tecidos ou órgãos.


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

ETAPAS DO CICLO CELULAR

 Natureza cíclica

Etapas :

 Divisão propriamente dita em que uma célula se divide originando duas células descendentes caracterizado pela divisão do núcleo cariocinese ou mitose

 Na mitose o envelope nuclear rompe-se, o conteúdo nuclear se condensa em cromossomos visíveis e os microtúbulos se reorganizam para formar o fuso mitótico que irá separar os cromossomos

 Fases da mitose: prófase, metáfase, anáfase e telófase


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

  •  Divisão do citoplasma citocinese ou fase M  fim da fase mitótica

  •  dura somente 1 hora

  • faz parte da telófase, inicia na anáfase e termina na telófase

  • Interfase célula não apresenta mudanças morfológicas, é compreendida no espaço entre duas divisões celulares sucessivas em que uma célula cresce e se prepara para nova divisão  DNA do núcleo é replicado.

  • Períodos da interfase: G1, S e G2


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

  • Células que se dividem continuamente: células embrionárias, epitélio que reveste o intestino delgado, folículos capilares, sistema linfático e medula óssea.

  • 2. Células que ordinariamente não se dividem mas que podem fazê-lo em resposta a estímulos:

  • - Células em estado de dormência ou quiescência com relação ao crescimento período G0 (G-zero)

  • Células desprovidas de fatores de crescimento, tamanho reduzido e DNA não duplicado;

  • 3. Células terminalmente diferenciadas: neurônios, células da musculatura esquelética cardíaca;

  •  Células permanecem indefinidamente no período G0 ;

  •  Células que não poderão ser substituídas.


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

INTÉRFASE

G1- é o período que transcorre entre o final da mitose e o início da síntese do DNA.

S - é o período de síntese do DNA.

G2 - é o intervalo entre o final da síntese do DNA e o início da mitose. Durante o período G2 a célula possue o dobro (4C) da quantidade de DNA presente na célula diplóide original (2C).


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

Na prófase:

 Fase inicial da mitose  alterações no núcleo e citoplasma;

 Condensação gradual das fibras de cromatina já duplicadas;

Cromossomos visivelmente individualizados e nitidamente compostos por seus dois elementos longitudinais idênticos – as cromátides. O processo de condensação cromossômica é induzido pelo fator de maturação (MPF).

* Os cromossomos, que foram duplicados durante a fase S da intérfase, se condensam.


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

Prófase


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

* O número de cromossomos varia de espécie para espécie, mas em humanos o número de cromossomos diplóides é 46.

* Os microtúbulos citoplasmáticos são desarranjados e a célula se prepara para a reorganização destes microtúbulos formando o fuso mitótico.


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

  • O cromossomo mitótico consiste em duas cromátides que estão conectadas por uma região denominada de Centrômero.

  • * Na superfície deste centrômero existem dois cinetocoros, um deles está associado a cromátide.

  • O outro cinetocoro está associado ao fuso mitótico e é através dele que resulta a movimentação cromossomal.

  • * Desorganização do envelope nuclear.

  • * A célula segue para a metáfase.


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

Durante a metáfase

* Alguns dos microtúbulos que formam os aparatos do fuso se prendem aos cinetocoros formando o fuso mitótico.

* Os cromossomos iniciam uma série de movimentos que resultam num alinhamento de todos os cromossomos na região equatorial do fuso, atingem o estado de condensação máxima .

* É uma fase onde a célula se prepara para a anáfase.


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

Metáfase


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

  • Anáfase:

  • * É o momento onde as cromátides iniciam a migração para cada pólo da célula, em direção aos centríolos, provocando a separação das cromátides irmãs.

  • Acredita-se que a força que movimenta as cromátides tem origem através da polimerização de proteínas dos microtúbulos (actina, miosina e tubulina).

  • Término da anáfase e início da Telófase.


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

  • Durante a telófase

  • * Separação completa das cromátides irmãs para cada pólo da célula.

  • * Reconstituição do envelope nuclear ao redor dos cromossomos.

  • * Descondensação dos cromossomos.

  • *Dissolução do aparato mitótico.

  • * Formação de uma constrição ao nível da zona equatorial da célula-mãe, que vai progredindo e termina por dividir o citoplasma e suas organelas em duas partes iguais.


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

* Neste ponto a célula termina a fase de divisão celular (Mitose) e entra na fase de replicação do DNA (Intérfase) iniciando um novo ciclo.


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

  • Divisão Celular: Meiose e Reprodução Sexual

  • A reprodução sexual envolve alternância cíclica de estados diplóides e haplóides: células diplóides dividem-se por meiose para formar células haplóides, e as células haplóides de dois indivíduos fundem-se em pares na fertilização para formar novas células diplóides.

  • No processo, os genomas são misturados e recombinados produzindo indivíduos com uma nova coleção de genes. A maior parte da vida de animais e plantas superiores consiste na fase diplóide, a fase haplóide é muito breve.


Prof msc l lian carla carneiro universidade estadual de goi s ueg

  • A reprodução sexual foi provavelmente favorecida na evolução devido à recombinação aleatória da informação genética que aumenta a probabilidade de gerar, pelo menos, um descendente que sobreviverá em um ambiente variável e imprevisível.

  • A compreensão de que as células germinativas são haplóides implica na existência de um tipo especial de divisão nuclear, na qual o número de cromossomos é exatamente dividido em dois. Esse tipo de divisão e denominado Meiose do grego meios, diminuição.


  • Login