slide1
Download
Skip this Video
Download Presentation
Ciclos de vida de vermes parasitas

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 69

Ciclos de vida de vermes parasitas - PowerPoint PPT Presentation


  • 228 Views
  • Uploaded on

Aula submetida à Banca do Concurso Público para provimento de uma vaga como Professor Adjunto do Magistério Superior do Departamento de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Espírito Santo. Ciclos de vida de vermes parasitas. “(...) Seções de corpo monótonas

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'Ciclos de vida de vermes parasitas' - ulani


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

Aula submetida à Banca do Concurso Público para provimento de uma vaga como Professor Adjunto do Magistério Superior do Departamento de Ciências Biológicas da Universidade Federal do Espírito Santo

Ciclos de vida de vermes parasitas

“(...) Seções de corpo monótonas

Em uma linha flácida de produção em massa

Têm conexões nervosas e excretoras

E os meios para combinar sexuadamente (...)”

J. M. Burns in HICKMAN et al. (2004)

José Ricardo Inacio Ribeiro

slide2

Ciclos de vida de vermes parasitas

  • Conceitos e caracterização
  • Ciclos de vida
    • Platyhelminthes
    • Monogenea
    • Trematoda: Digenea
    • Cestodea
    • “Blastocelomados” (“Aschelminthes” sensu HYMAN, 1951)
  • Nematoda
  • Nematomorpha
  • Acantocephala
  • Alguns outros ectoparasitas
  • Cicliophora
  • Annelida
slide3

Conceitos e caracterização

O grado “Vermes”

Definições: (1) sem pernas, não cobertos por uma concha protetora, não deuterostomados e sem lofóforos! (BARNES et al., 1995, p. 90).

(2) Animal com simetria bilateral, sem pernas e de corpo mole com um comprimento maior do que duas ou três vezes a sua largura! (BARNES et al., 1995, p. 17).

Integrantes segundo BARNES et al. (1995): Nemertea, Gnathostomula/Gastrotricha, “asquelmintos” e Annelida/Pogonophora/Echiura/Sipuncula(?) e os vermes achatados (Platyhelminthes)

Diversidade de formas do grado “Vermes”, alguns dos quais adotaram o parasitismo

slide4

Ciclos

ciclos de vida

(parasitismo)

Alta fecundidade

Perda grande de indivíduos

Hospedeiros hostis

Reprodução assexuada e aumento da produção de zigotos

Competição reduzida

Cercárias e rédias de representantes da classe Trematoda

slide5

Ciclos: Platyhelminthes

Platyhelminthes

Monogenea

Diagnose: corpo dos adultos coberto por um tegumento sincicialaciliado; em forma cilíndrica ou de folha; órgão de ancoragem posterior com ganchos, ventosas ou braçadeiras, geralmente em combinação; monóicos.

-ciclos que envolvem apenas um hospedeiro (ciclos diretos ou monogenéticos);

-ectoparasitas de peixes (importância econômica), de tartarugas, de anfíbios, de mamíferos (olhos de hipopótamos!) e de alguns invertebrados;

-larva ciliada chamada de oncomiracídio: larvas com órgãos de fixação anteriores e com grandes órgãos posteriores (opistáptor)=>resistência à força da correnteza;

-jovem adulto com um tegumento novo chamado neoderme.

oncomiracídio

ovo

adulto

slide6

Ciclos: Platyhelminthes

opistáptor

Monogenea: órgãos de adesão

Entobdella soleae

Aspectos do ciclo de vida típico dos Monogenea

slide7

Ciclos: Platyhelminthes

Polystoma integerrimum

Aspectos do ciclo de vida típico dos Monogenea

A reprodução sexuada do HOSPEDEIRO e do PARASITA encontram-se em sincronismo: uma característica que garante disponibilidade de hospedeiros para larvas parasitas.

slide8

Ciclos: Platyhelminthes

Trematoda

(Digenea)

Diagnose: corpo dos adultos coberto por um tegumento sincicialaciliado; em forma cilíndrica ou de folha; geralmente com ventosas oral e ventral, sem ganchos; maioria monóicos.

-ciclos que envolvem mais de um hospedeiro (ciclos indiretos): um primeiro hospedeiro (hospedeiro intermediário, geralmente moluscos, reprodução assexuada) e um hospedeiro definitivo (geralmente um vertebrado, reprodução sexuada);

-endoparasitas de todas as classes de vertebrados, provocando moléstias no homem e em animais domésticos; larvas com órgãos de fixação localizadas ao redor da boca (ventosas orais) e mediano-ventralmente (acetábulo);

-maquinaria eficiente com várias glândulas de penetração ou glândulas para produção de material para cistos;

formas

assexuadas

miracídio

ovo

adulto

(forma sexuada)

Aumento da capacidade reprodutiva!

slide9

Ciclos: Platyhelminthes

Trematoda Digenea e seus órgão de adesão

Aspectos do ciclo de vida típico dos Digenea

Rédias

Cercárias

slide13

Ciclos: Platyhelminthes

Paragonimus westermani (tremátode pulmonar)

Metacercária em caranguejos de água doce

Ciclo de vida de um tremátode pulmonar

Vive nos pulmões de seus hospedeiros

slide14

Ciclos: Platyhelminthes

Clonorchis sinensis (tremátode chinês do fígado)

Metacercária em peixes

Ciclo de vida de um tremátode do fígado

Em geral, habitam as vias biliares de mamíferos

slide15

Ciclos: Platyhelminthes

Schistosoma spp. (tremátodes do sangue)

Macho e fêmea adultos (dióicos)

Abdome humano com dermatite

(a Coceira do Nadador)

Sem metacercárias! Na água, as cercárias penetram na pele.

Ciclo de vida de um tremátode do sangue

Três espécies contribuem para a maioria da esquistossomose em humanos:

1) S. mansoni (vênulas do intestino delgado);

2) S. japonicum (vênulas do intestino delgado);

3) S. haematobium (vênulas da bexiga urinária).

slide16

Aspidogastrea

Sem reprodução assexuada! Ciclo envolvendo um único hospedeiro.

slide17

Ciclos: Platyhelminthes

Cestoda

Diagnose: Tênias; corpo dos adultos coberto por um tegumento sincicialaciliado; forma geral do corpo semelhante a uma fita; escólex com ventosas ou ganchos, corpo dividido em proglótides; sem órgãos digestivos; maioria monóicos.

-ciclos que envolvem mais de um hospedeiro (ciclos indiretos): um primeiro hospedeiro, vertebrado ou invertebrado;

-endoparasitas do trato digestivo de todas as classes de vertebrados;

-superfície corporal coberta por projeções diminutas similares aos microvilos do intestino delgado de vetebrados=> absorção do alimento pelo tegumento!

-corpo dos Eucestoda divididos em proglótides (cadeia de proglótides=estróbilo)=>replicação dos órgãos sexuais.

slide18

Ciclos: Platyhelminthes

Neodermata

Cestoda: tegumento, forma do corpo e escóleces

slide19

Ciclos: Platyhelminthes

Taenia saginata (tênia da carne de vaca)

Cisticercose cerebral (tênia da carne de porco)

oncosfera

Aspectos dos ciclos de vida de tênias da carne de vaca e da carne de porco

slide20

Ciclos: Platyhelminthes

Diphyllobothrium latum (tênia do peixe)

Aspectos dos ciclos de vida da tênia do peixe, o maior céstode que infecta humanos

slide21

Ciclos: Platyhelminthes

Hymenolepsis nana (céstode de rato)

Ciclo de vida de um céstode de rato

Echinococcus granulosus (tênia de cão – hidátide unilocular)

Homem como hospedeiro intermediário!

Echinococcus granulosus e cisto hidático jovem (cisticerco)

slide24

Diagnose: probóscide eversível muscular guarnecida numa cavidade esquizocélica, a rincocele.

slide43

Nematomorpha, Priapulida,

Kinorhyncha e Loricifera

slide53

Gnathifera

Rotifera e Acanthocephala

slide65

Diagnose: espinhos em volta da cabeça encurvados e quitinosos e lemes laterais de origem ectodérmica

ad