PLANEJANDO O BRINCAR NA PRIMEIRA INF NCIA    Programa: Primeira Inf ncia Melhor  - 2006 -

PLANEJANDO O BRINCAR NA PRIMEIRA INF NCIA Programa: Primeira Inf ncia Melhor - 2006 - PowerPoint PPT Presentation


  • 97 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

A import

Download Presentation

PLANEJANDO O BRINCAR NA PRIMEIRA INF NCIA Programa: Primeira Inf ncia Melhor - 2006 -

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


1. PLANEJANDO O BRINCAR NA PRIMEIRA INFÂNCIA Programa: Primeira Infância Melhor - 2006 - Por: Wilda Maria Blasi e Vera Laura de los Santos Ferreira

2. A importância do desenvolvimento infantil para o planejamento das modalidades de atenção: - contribuir com a ampliação dos horizontes materno, familiar e/ou do(a) cuidador(a). - possibilitar à criança vivências diversificadas e enriquecedoras que fortaleçam a auto-estima e o desenvolvimento se suas capacidades; - avaliar e reavaliar a própria prática, aprimoramento o desempenho profissional e qualificando o desempenho da função; - adequando atividades/brincadeiras a etapa do desenvolvimento infantil da(s) criança(s) em questão.

3. Visitador, do Monitor e do Grupo Técnico são responsáveis pelo planejamento e por sua efetivação (junto com a família). Como fazer? Apostando em atividades e atitudes com características do brincar (lúdicas). BRINCADEIRA: elemento potencializador do desenvolvimento infantil. Ganhos para a criança: Conhecimento de si: construção da auto-estima, auto-imagem, descoberta de capacidades, desenvolvimento de habilidades, construção de conceitos, aquisição de hábitos de higiene, controle corporal, apuração dos sentidos, aprender a lidar com situações novas; conhecimento, experimentação e ampliação de mundo...

4. O que é necessário para um bom planejamento? Compromisso com a constante formação profissional: leituras, discussões, atenção ao contexto, respeito à família e a criança; Percepção apurada: sensibilidade, criatividade, conhecimento, flexibilidade, bom-senso...

5. Planejando: aspectos importantes: Contemplar todas as áreas do desenvolvimento – integralidade. Atenção diferenciada: priorizar atividades que melhor se adaptem a etapa de desenvolvimento infantil da modalidade de atenção desenvolvida (individual - zero a três anos, ou grupal – três seis anos), a(s) criança(s) em questão (prioridades: 0 a 2: proteção, atenção, afeto e sensações; 2 a 4: movimento, energia e diálogo; 5 e 6: comunicação, linguagem e socialização):

6. Atenção para: Adequação, variedade e quantidade de estímulos/atividades/brincadeiras/objetos/ peças (cor, espessura, tamanho, forma, grandeza). Noções conceituais, correspondência, ordenação e seqüência; Relações envolvidas: de medida (muito/pouco, cheio/ vazio); de direção/sentido ( ir/voltar), de disposição (direçao/sentido – seguir: para cá/para lá), de quantidade (mais/ menos), de tempo (dia/noite, hoje/ontem/amanhã), de espaço (acima/abaixo, ao lado, na frente/ atrás). Semelhanças e diferenças. Manuseio, viabilidade e segurança nas atividades: brincadeiras, jogos e brinquedos (toxidade, higiene, material/recursos utilizados);

7. Planejando atividades com bola... MODALIDADE INDIVIDUAL: - até um ano: para os pequeninos podemos fazer um móbile com fio de nylon ou fitas e bolinhas de meia (cores primárias) pequenas e leves para olhar e buscar tocar; dar uma bola de pano pequena com guizo dentro ou em borracha lisa ou com relevo para a criança manusear, sacudir apertar, morder, etc.

8. O responsável deve falar com a criança enquanto joga, dizendo o nome do objeto, narrando o acontecido. Pode mostrar a bola e esconder, depois ir levando para longe dos olhos da criança. Falar: Cadê a bola? Está aqui... Sumiu/Desapareceu/ se foi... Ou onde está a bola? Com criança maior podemos rolar a bola no chão e incentivá-la a pegar e jogar de volta. Com uma bola grande e leve, de plástico ou borracha podemos apoiar a criança - que está dando seus primeiros passos - a caminhar na direção da mãe, do pai, do irmão...

9. De dois a três anos: Jogar com as duas mãos, incentivá-la a pegar e jogar de volta, chutar com um pé, com outro... Para um lado, para outro, para cima, carregar na cabeça apoiada com as duas mãos, com uma mão de apoio, com a outra, mostrar o movimento de girar a bola no chão.

10. ATIVIDADE GRUPAL: De três a quatro anos: Deitado, em pé, sentados jogar com outras crianças: cada um com uma bola de meia, jogar as bolas numa bacia grande, depois num balde grande, As bolas podem ser nas cores primárias (explorar grupos por cores). De quatro a cinco anos: Fazer túnel e passar a bola por dentro, em roda, jogar para outra criança a bola sem derrubar no chão, com as duas mãos, com a da direita, com a da esquerda...

11. De cinco a seis anos: Jogar para o alto e tentar pegar. Tentar quicar a bola no chão; brincar de ovo choco; jogo de boliche explorando as diferentes noções de cor, distância, formas, etc.

  • Login