TV ESCOLA: DO PLANEJAMENTO À AÇÃO
Download
1 / 21

Profª Mestra. Maria da Graça G. Vinholi [email protected] - PowerPoint PPT Presentation


  • 78 Views
  • Uploaded on

TV ESCOLA: DO PLANEJAMENTO À AÇÃO. Profª Mestra. Maria da Graça G. Vinholi [email protected]

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Profª Mestra. Maria da Graça G. Vinholi [email protected]' - tieve


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

TV ESCOLA: DO PLANEJAMENTO À AÇÃO

Profª Mestra. Maria da Graça G. Vinholi

[email protected]


As Tecnologias Educacionais desenvolvem uma base teórica sobre a Educação e as novas tecnologias da comunicação e informação, propiciando uma reflexão sobre as novas maneiras de ensinar e aprender, ou seja, debate sobre o novo perfil do profissional da educação.


  • Nesse sentido, a tecnologia educacional, aliada à Didática, deve partir da compreensão das demandas para gerar propostas que assumam um sentido transformador da prática. Para isso, precisamos recorrer à “tecnologia”, entendida em 04 dimensões:

  • Instrumental: desde o giz aos computadores de última geração;

  • Simbólica: linguagem escrita e sistemas de pensamento;

  • Conceitual: a informática;

  • Social: formas sociais planificadas (escola).


O que tecnologia

  • Tecnologia: Didática, deve partir da compreensão das demandas para gerar propostas que assumam um sentido transformador da prática. Para isso, precisamos recorrer à “tecnologia”, entendida em 04 dimensões: estudo das técnicas, isto é, da maneira correta de executar qualquer tarefa. A história da tecnologia é a história milenar dos esforços do homem para dominar, em seu proveito, o ambiente material. Durante muitos milênios, o progresso tecnológico realizou-se à custa de experiências empíricas e de erros, podendo-se afirmar que somente a partir de fins do século XVIII a tecnologia tornou-se ciência aplicada.

O que é Tecnologia?


Recursos tecnol gicos
Recursos Tecnológicos: Didática, deve partir da compreensão das demandas para gerar propostas que assumam um sentido transformador da prática. Para isso, precisamos recorrer à “tecnologia”, entendida em 04 dimensões:

  • Produtos da tecnologia, qualquer objeto criado para facilitar o trabalho humano. Portanto, a roda, o machado, utensílios domésticos, televisão, telefone, trator, relógio, são recursos tecnológicos, assim como motores, engrenagens, turbinas, cabos e satélites.


Tecnologias da comunica o e informa o

Diz respeito aos recursos tecnológicos que permitem o trânsito de informações, que podem ser os diferentes meios de comunicação (jornalismo impresso, rádio e televisão), os livros, os computadores etc. Apenas uma parte diz respeito a meios eletrônicos, que surgiram no final do século XIX e que se tornaram publicamente reconhecidos no início do século XX, com as primeiras transmissões radiofônicas e de televisão, na década de 20. Os meios eletrônicos incluem as tecnologias mais tradicionais, como rádio, televisão, gravação de áudio e vídeo, além de sistemasmultimídias, redes telemáticas, robótica e outros.

Tecnologias da comunicação e informação:


  • De acordo com trânsito de informações, que podem ser os diferentes meios de comunicação (jornalismo impresso, rádio e televisão), os livros, os computadores etc. Apenas uma parte diz respeito a meios eletrônicos, que surgiram no final do século XIX e que se tornaram publicamente reconhecidos no início do século XX, com as primeiras transmissões radiofônicas e de televisão, na década de 20. Os meios eletrônicos incluem as tecnologias mais tradicionais, como rádio, televisão, gravação de áudio e vídeo, além de sistemasNóvoa (1998), cada professor tem sua própria maneira de organizar sua aula, de se movimentar na sala, de se dirigir aos alunos, de utilizar os meios pedagógicos, uma maneira que constitui quase uma “segunda pele” profissional.

  • O que pode criar:

  • Efeito rigidez: indisponíveis para a mudança, dificuldade em abandonar práticas e hábitos ;

  • Efeito moda: mudança para as tendências em voga, porém sem muito contribuir no processo ensino-aprendizagem. (Ex.: se a moda é construtivismo, vamos ser construtivistas; se a moda é EAD, trabalhar com projetos/grupos, então… vamos a eles!)


Educa o tecnol gica
EDUCAÇÃO TECNOLÓGICA trânsito de informações, que podem ser os diferentes meios de comunicação (jornalismo impresso, rádio e televisão), os livros, os computadores etc. Apenas uma parte diz respeito a meios eletrônicos, que surgiram no final do século XIX e que se tornaram publicamente reconhecidos no início do século XX, com as primeiras transmissões radiofônicas e de televisão, na década de 20. Os meios eletrônicos incluem as tecnologias mais tradicionais, como rádio, televisão, gravação de áudio e vídeo, além de sistemas

Está baseada na concepção de uma educação transformadora, progressista, que vai além de uma proposta de ensino na escola para aprofundar-se junto com o projeto político pedagógico da escola, integrando as diferentes categorias do saber, fazer, ou do saber – fazer, que não se esgota na transmissão de conhecimentos, mas inicia-se na busca da construção de conhecimentos que possibilite transformar e superar o conhecido e ensinado.


Linguagem audiovisual no ensino

A apropriação e o uso de equipamentos tecnológicos no processo educativo geram expectativas de alterações no cotidiano escolar, porque permitem romper com o tradicional manejo do tempo e do espaço, com a introdução de novos cenários e atores, a partir dos quais se torna possível dialogar com a realidade exterior aos muros da escola, e, ao mesmo tempo oferecem inúmeras possibilidades de interação entre diferentes sujeitos e objetos de aprendizagem, dados os recursos de som, imagem e movimentooferecidos.

Linguagem Audiovisual no Ensino


O lugar que a educação ocupa nesta modernidade, junto com a ciência e a tecnologia, merece destaque, principalmente se identificarmos na educação uma função básica na formação do sujeito, na qualificação dos recursos humanos requeridos por um novo modelo de desenvolvimento. Se a educação tem esse papel na modernidade, seja em termos do conhecimento das competências sociais ou da humanização da tecnologia, temos que identificar essa tessitura para o momento atual e para os próximos tempos, assim como o papel da escola, onde a educação sistematicamente ocorre.


  • a ciência e a tecnologia, merece destaque, principalmente se identificarmos na educação uma função básica na formação do sujeito, na qualificação dos recursos humanos requeridos por um novo modelo de desenvolvimento. Se a educação tem esse papel na modernidade, seja em termos do conhecimento das competências sociais ou da humanização da tecnologia, temos que identificar essa tessitura para o momento atual e para os próximos tempos, assim como o papel da escola, onde a educação sistematicamente ocorre. A hipótese fundamental é que a educação não deve perder tempo em temer a modernidade. Deve procurar conduzi-la e ser-lhe sujeito histórico.”

  • (DEMO, Pedro. Educação e qualidade. Campinas: 1996, p.31)


Forma o do pedagogo para uso das tics
Formação do Pedagogo para uso das TICs a ciência e a tecnologia, merece destaque, principalmente se identificarmos na educação uma função básica na formação do sujeito, na qualificação dos recursos humanos requeridos por um novo modelo de desenvolvimento. Se a educação tem esse papel na modernidade, seja em termos do conhecimento das competências sociais ou da humanização da tecnologia, temos que identificar essa tessitura para o momento atual e para os próximos tempos, assim como o papel da escola, onde a educação sistematicamente ocorre.

  • O uso de tecnologias no ensino não se reduz à aplicação de técnicas por meio de máquinas ou o “apertar teclas” e digitar textos, embora possa limitar-se a isso, se não houver reflexão sobre a finalidade de se utilizar os recursos tecnológicos nas atividades de ensino.


  • Segundo Almeida (2000, p.134), muitos questionamentos sobre a formação dos educadores merecem uma reflexão profunda:

  • “Como preparar professores se não for criado um espaço para a apropriação dos conhecimentos necessários à utilização crítica das tecnologias na prática pedagógica? Quem poderia assumir a responsabilidade dessa formação?”


A utiliza o das tecnologias em sala de aula
A utilização das tecnologias a formação dos educadores merecem uma reflexão profunda:em sala de aula

Os recursos tecnológicos atuais como os novos meios digitais – a multimídia, a Internet e a telemática engendram novas formas de ler, de escrever e, portanto, de pensar e agir. Assim, trata-se de um processo que está mudando, entre outras coisas, aquilo que tradicionalmente chamamos ensino.


A tv na educa o
A TV na Educação a formação dos educadores merecem uma reflexão profunda:

Percebemos que a escola, atualmente, não é mais o pólo principal de formação e transmissão de valores, hábitos e conhecimentos: Qual então o novo papel que ela deve assumir para superar as dificuldades em trabalhar com os audiovisuais? Diante desta questão vamos pensar em dois pontos básicos: a relação do conteúdo geral da televisão com a palavra escrita (base do conhecimento escolar tradicional) e a relação do conhecimento transmitido pela televisão com as disciplinas consagradas pela escola.


Para Pierre Babin (1989), a linguagem do audiovisual difere da linguagem utilizada pela escola pelas seguintes características: fala-se mais do que escreve; vê-se mais do que se lê e sente-se antes de compreender. Percebe-se, então, uma diferença de conhecimentos que o aluno e professores possuem a respeito da linguagem audiovisual. O autor descreve a linguagem das tecnologias como uma linguagem imagética, audiovisual.


O trabalho com a imagem na educa o
O TRABALHO COM A IMAGEM NA EDUCAÇÃO da linguagem utilizada pela escola pelas seguintes características: fala-se mais do que escreve; vê-se mais do que se lê e sente-se antes de compreender. Percebe-se, então, uma diferença de conhecimentos que o aluno e professores possuem a respeito da linguagem audiovisual. O autor descreve a linguagem das tecnologias como

Vivemos hoje imersos em imagens. As imagens estão presentes em todos os lugares do mundo e proliferam-se por intermédio de novos e avançados recursos tecnológicos desenvolvidos para atingir maior número de pessoas, de lugares, no menor espaço de tempo. As implicações produzidas pelas imagens nas civilizações introduz, forçosamente, um novo quadro para o sistema educacional.


Trabalhando a imagem
TRABALHANDO A IMAGEM da linguagem utilizada pela escola pelas seguintes características: fala-se mais do que escreve; vê-se mais do que se lê e sente-se antes de compreender. Percebe-se, então, uma diferença de conhecimentos que o aluno e professores possuem a respeito da linguagem audiovisual. O autor descreve a linguagem das tecnologias como


O uso pedag gico da tv e do v deo na sala de aula
O USO PEDAGÓGICO DA TV E DO VÍDEO NA SALA DE AULA da linguagem utilizada pela escola pelas seguintes características: fala-se mais do que escreve; vê-se mais do que se lê e sente-se antes de compreender. Percebe-se, então, uma diferença de conhecimentos que o aluno e professores possuem a respeito da linguagem audiovisual. O autor descreve a linguagem das tecnologias como

  • Muitos são os cuidados que o professor deve ter ao planejar sua aula com o auxílio da tecnologia: Alguns são imprescindíveis:

  • Definir com clareza o seu objetivo;

  • Planejar o uso do vídeo ;

  • Pesquisar para relacionar os vídeos com o conteúdo trabalhado


  • Conhecer o acervo existente na escola; da linguagem utilizada pela escola pelas seguintes características: fala-se mais do que escreve; vê-se mais do que se lê e sente-se antes de compreender. Percebe-se, então, uma diferença de conhecimentos que o aluno e professores possuem a respeito da linguagem audiovisual. O autor descreve a linguagem das tecnologias como

  • Assistir e analisar o vídeo pelo menos duas vezes antes de usá-lo.

  • Relacionar o conteúdo com o meio aproveitando o conhecimento de seus alunos;

  • O vídeo deve ser coerente com a série e a faixa etária da sala trabalhada;

  • Fazer a relação do vídeo com outras disciplinas.


  • O vídeo pode ser usado com diversos objetivos em diferentes disciplinas.

  • Complementar o vídeo com outros recursos tais como: jornais, revistas, computador, frases, outros vídeos, retro-projetor etc.

  • Obs: Não é satisfatório didaticamente exibir o vídeo sem discuti-lo, sem integrá-lo com o assunto de aula, sem voltar e mostrar alguns momentos mais importantes.


ad