TOMADA DE DECISÕES NO PROCESSO DE ORÇAMENTO DE CAPITAL
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 28

TOMADA DE DECISÕES NO PROCESSO DE ORÇAMENTO DE CAPITAL FLUXOS DE CAIXA RELEVANTES PowerPoint PPT Presentation


  • 64 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

TOMADA DE DECISÕES NO PROCESSO DE ORÇAMENTO DE CAPITAL FLUXOS DE CAIXA RELEVANTES DETERMINAÇÃO DO INVESTIMENTO INICIAL DETERMINAÇÃO DAS ENTRADAS DE CAIXA OPERACIONAIS DETERMINAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA TERMINAL SÍNTESE DOS FLUXOS DE CAIXA RELEVANTES.

Download Presentation

TOMADA DE DECISÕES NO PROCESSO DE ORÇAMENTO DE CAPITAL FLUXOS DE CAIXA RELEVANTES

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

  • TOMADA DE DECISÕES NO PROCESSO DE ORÇAMENTO DE CAPITAL

  • FLUXOS DE CAIXA RELEVANTES

  • DETERMINAÇÃO DO INVESTIMENTO INICIAL

  • DETERMINAÇÃO DAS ENTRADAS DE CAIXA OPERACIONAIS

  • DETERMINAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA TERMINAL

  • SÍNTESE DOS FLUXOS DE CAIXA RELEVANTES


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

TOMADA DE DECISÕES NO PROCESSO DE ORÇAMENTO DE CAPITAL

ORÇAMENTO DE CAPITAL

Processo que consiste em avaliar e selecionar investimentos a longo prazo, que sejam coerentes com o objetivo da empresa de maximizar a riqueza do acionista.

DISPÊNDIO DE CAPITAL (Investimento de Capital): desembolsos de fundos realizados pela empresa, com a expectativa de gerar benefícios superiores a um ano

DISPÊNDIO CORRENTE (Investimento Operacional): desembolsos de fundos feito realizados pela empresa que resulta em benefícios obtidos em prazo inferior a um ano.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

PRINCIPAIS MOTIVOS PARA FAZER DISPÊNDIOS DE CAPITAL

  • Processo de expansão (industrial e administrativo);

  • Substituição ou renovar ativos obsoletos ou gastos;

  • Modernização (reconstrução, recondicionamento, adaptação);

  • Investimentos em pesquisas e desenvolvimento;

  • Sistema de controle de poluição, segurança, tratamento de afluentes, recomposição do solo, propaganda etc.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

ETAPAS DO PROCESSO DE ORÇAMENTO DE CAPITAL

  • Geração de Propostas (internas ou externas);

  • Revisão e Análise

  • Assegurar que são apropriadas aos objetivos e planos globais;

  • Verificação da validade econômica (custos e benefícios – cash flow);

  • Avaliação do risco do projeto .

  • Tomada de Decisão (Processo Up-Down);

  • Implementação (o que foi proposto seja adquirido);

  • Acompanhamento (realizado x projetado).


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

TERMINOLOGIA BÁSICA

PROJETOS INDEPENDENTES: São projetos cujos fluxos de caixa não estão relacionados ou são independentes entre si; a aceitação de um deles não exclui a consideração posterior dos demais;

PROJETOS MUTUAMENTE EXCLUDENTES: São projetos que possuem a mesma função e, conseqüentemente, competem entre si. A aceitação de um projeto desse tipo elimina a consideração posterior de todos os outros projetos do grupo;

FUNDOS ILIMITADOS: Situação financeira na qual a empresa é capaz de aceitar todos os projetos independentes que propiciam um retorno aceitável;

RACIONAMENTO DE CAPITAL: Situação financeira na qual a empresa tem somente um valor monetário fixo para alocar entre alternativas de investimentos que competem entre si.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

TERMINOLOGIA BÁSICA

ACEITAÇÃO – REJEIÇÃO: É a forma de se avaliar propostas de dispêndios de capital em confronto com o critério mínimo de aceitação estabelecido pela empresa. Caracteriza-se como um processo qualitativo;

CLASSIFICAÇÃO: É a classificação dos projetos de dispêndios de capital com base em algum indicador predeterminado, como a taxa interna de retorno, valor presente líquido e o payback.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

FLUXOS DE CAIXA RELEVANTES

FLUXO DE CAIXA CONVENCIONAL

Representado por um investimento inicial seguido por uma série de retornos periódicos perpétuos.

FLUXO DE CAIXA NÃO CONVENCIONAL

Representado por um investimento inicial, porém não seguido de uma série de retornos perpétuos. Poderá haver necessidade de novos investimentos ou saídas de caixa para reparos etc.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

Principais Componentes do Fluxo de Caixa

INVESTIMENTO INICIAL

É a saída de caixa relevante no instante zero para o projeto proposto.

ENTRADAS DE CAIXA OPERACIONAL

São as entradas de caixa incrementais após os impostos, resultantes da implantação de um projeto e durante sua vigência.

FLUXO DE CAIXA TERMINAL

É o fluxo de caixa não operacional após o imposto de renda e ocorre no último ano do projeto, em geral em decorrência da liquidação do projeto.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

Decisões de Expansão e de Substituição

Decisão de Expansão

O fluxo de caixa relevante (incremental) é igual à proposta de investimento de capital, isto é, os fluxos de caixa do ativo antigo são nulos;

Decisão de Substituição

O fluxo de caixa relevante (incremental) resulta da troca proposta, isto é, os fluxos de caixa do ativo antigo NÃO são nulos.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

Custos Irrecuperáveis e Custos de Oportunidade

Quatro problemas especiais na determinação dos fluxos de caixa incrementais:

  • Custos já incorridos não são incrementais;

  • Custos de Oportunidade: fluxo de caixa de ativos não utilizados;

  • Custos de Embarque e Instalação.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

FLUXOS DE CAIXA RELEVANTES PARA INVESTIMENTOS NO EXTERIOR

  • As entradas e saídas de caixa ocorrem em uma moeda estrangeira;

  • Os investimentos no exterior enfrentam potencialmente um significativo risco político;

  • Legislações Internacionais em relação a transferência de capital, recursos gerenciais e técnicos a um país estrangeiro;

  • Cultura Nacional x Cultura Organizacional.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

DETERMINAÇÃO DO INVESTIMENTO INICIAL

É a saída relevante de caixa que deve ser considerada ao se avaliar um possível dispêndio de capital.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

DETERMINAÇÃO DO INVESTIMENTO INICIAL

Custo do Novo Ativo Instalado: Soma do custo do novo ativo com os respectivos custos de instalação.

Custo do Novo Ativo: Saída líquida de caixa que sua aquisição exige;

Custos de Instalação: Quaisquer custos adicionais necessários par se colocar o novo ativo em funcionamento. São considerados parte do dispêndio de capital da empresa.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

DETERMINAÇÃO DO INVESTIMENTO INICIAL

Resultado Líquido na Venda dos Ativos Velhos: É o resultado obtido na venda do ativo velho, deduzido do IR incidente;

Resultado Obtido na Venda dos Ativos Velhos: São as entradas de caixa, líquidas de quaisquer custos de venda ou remoção incorridos no processo de retirada do ativo;

Imposto de Renda Incidente sobre a Venda de um Ativo Velho: Valor do IR que decorre da relação entre o preço de venda do ativo e o seu valor contábil;

Valor Contábil: Valor do ativo, dado pelo seu custo de compra, menos a depreciação acumulada.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

DETERMINAÇÃO DO INVESTIMENTO INICIAL

DEPRECIAÇÃO

  • A Legislação Fiscal Brasileira aceita apenas o método das quotas constantes. A depreciação por este método é calculada dividindo-se o valor a ser depreciado pelo tempo de vida útil do bem;

  • O fisco admite que a empresa adote taxas diferentes de depreciação, quando suportadas por laudo pericial do Instituto Nacional de Tecnologia ou de outra entidade oficial de pesquisa científica ou tecnológica;

  • Para o fisco não haverá problemas se a empresa adotar taxas menores de depreciação que as admitidas.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

DETERMINAÇÃO DO INVESTIMENTO INICIAL

TRATAMENTO TRIBUTÁRIO NA VENDA DE ATIVOS NO BRASIL


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

DETERMINAÇÃO DO INVESTIMENTO INICIAL

VARIAÇÕES NO CAPITAL CIRCULANTE LÍQUIDO

CCL: montante pelo qual os ativos circulantes excedem os passivos circulantes;

Devido às decisões de dispêndios de capital, freqüentemente ocorrem mudanças no CCL (caixa, contas a receber, estoques, duplicatas a pagar e outras contas a pagar);

Se houve uma expansão, modernização ou substituição que impactou em aumento de produção certamente a empresa necessitará de maiores fontes para financiar suas aplicações de capital;

CCL = Diferença entre as variações nos ativos circulantes e passivos circulantes.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

  • DETERMINAÇÃO DO INVESTIMENTO INICIAL

  • EXERCÍCIO

  • A Comercial Angelical está tentando determinar o investimento inicial necessário para substituir uma máquina antiga por um modelo novo e muito mais sofisticado, conforme as premissas abaixo:

  • O preço de compra da nova máquina é R$380 mil, e R$20 mil adicionais serão exigidos para instalá-la. Seu tempo de vida útil contábil é 05 anos;

  • A máquina atual (velha) foi comprada há 03 anos por R$240 mil e seu tempo de vida útil contábil é 05 anos. A empresa encontrou um comprador disposto a pagar R$180 mil pela máquina atual e a arcar com os custos de sua remoção;

  • A empresa espera que haja um aumento de R$35 mil nos ativos circulantes e de R$18 mil nos passivos circulantes, em conseqüência da substituição.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

  • DETERMINAÇÃO DAS ENTRADAS DE CAIXA OPERACIONAIS

  • São as entradas de caixa incrementais, após o imposto de renda, resultantes de um investimento a longo prazo, ao longo de sua vida;

  • Como você estimaria as entradas de caixa operacionais no caso de uma decisão de substituição?

  • Todos os benefícios esperados de um projeto proposto devem ser medidos na forma de fluxo de caixa;

  • Para encontrarmos a entrada de caixa operacional, após o imposto de renda, basta excluir da demonstração de resultados todos os lançamentos de natureza não caixa (existem diversos lançamentos, porém trabalharemos, neste momento, apenas com a depreciação);

  • As entradas operacionais de caixa, após o imposto de renda, serão aquelas obtidas pelo fluxo de caixa incremental ou relevante.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

DETERMINAÇÃO DAS ENTRADAS DE CAIXA OPERACIONAIS

  • Por esta metodologia podemos calcular:

  • As Demonstrações de resultados anuais e individuais de cada ativo (novo e atual),

  • O valor das entradas operacionais de caixa anuais de cada ativo;

  • O fluxo de caixa incremental.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

  • DETERMINAÇÃO DAS ENTRADAS DE CAIXA OPERACIONAIS

  • Porém, podemos utilizar métodos matemáticos mais rápidos para encontrar o fluxo de caixa incremental, tais como:

  • A partir das demonstrações de resultados anuais e individuais de cada ativo (novo e atual).

ou


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

  • DETERMINAÇÃO DAS ENTRADAS DE CAIXA OPERACIONAIS

  • CONTINUAÇÃO DO EXERCÍCIO

  • A Comercial Angelical estimou suas receitas e despesas (excluindo depreciação), com e sem o dispêndio de capital proposto, conforme descrito no quadro anexo;

  • A alíquota de imposto de renda é de 15%;

  • Calcular as entradas de caixa operacionais e o fluxo de caixa incremental.


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

DETERMINAÇÃO DAS ENTRADAS DE CAIXA OPERACIONAIS


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

DETERMINAÇÃO DAS ENTRADAS DE CAIXA OPERACIONAIS


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

DETERMINAÇÃO DAS ENTRADAS DE CAIXA OPERACIONAIS


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

DETERMINAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA TERMINAL

É o fluxo de caixa relevante, resultante da liquidação de um investimento a longo prazo no final de sua vida.

Como você estimaria o fluxo de caixa residual para uma decisão de substituição?


Tomada de decis es no processo de or amento de capital fluxos de caixa relevantes

DETERMINAÇÃO DO FLUXO DE CAIXA TERMINAL

CONTINUAÇÃO DO EXERCÍCIO

A Comercial Angelical espera vender a nova máquina no final de seu quinto ano de vida útil pelo valor líquido de R$50 mil, após pagar custos de vendas e remoção;

A máquina velha pode ser liquidada no final de seu quinto ano de vida por R$10 mil;

A empresa espera recuperar os R$17 mil de investimento em capital circulante líquido ao término do projeto.


  • Login