hepatites
Download
Skip this Video
Download Presentation
HEPATITES

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 39

HEPATITES - PowerPoint PPT Presentation


  • 141 Views
  • Uploaded on

HEPATITES. ABORDAGEM PRÁTICA. O QUE É HEPATITE?. QUAIS OS TIPOS?. SINTOMAS. Variáveis Ictericia fraqueza Cansaço NA MAIORIA DAS VEZES NADA. HISTÓRIA NATURAL DA HEPATITE . HEPATITE A. Transmissao fecal-oral Mais comum em crianças Risco: fulminar Vantagem: possui vacina. HEPATITE B.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' HEPATITES' - tauret


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
hepatites

HEPATITES

ABORDAGEM PRÁTICA

o que hepatite

O QUE É HEPATITE?

QUAIS OS TIPOS?

sintomas
SINTOMAS
  • Variáveis
  • Ictericia
  • fraqueza
  • Cansaço
  • NA MAIORIA DAS VEZES NADA
hepatite a
HEPATITE A
  • Transmissao fecal-oral
  • Mais comum em crianças
  • Risco: fulminar
  • Vantagem: possui vacina
import ncia
IMPORTÂNCIA
  • POPULAÇÃO MUNDIAL 7 BILHÕES PESSOAS
  • 2 BILHÕES POSSUEM MARCADORES PARA VHB
  • 350 MILHÕES SÃO PORTADORES CRÔNICOS
  • ANUALMENTE 1 MILHÃO DE PESSOAS MORREM
formas de transmiss o
FORMAS DE TRANSMISSÃO
  • CONTATO SEXUAL
  • USO DE DROGAS INJETÁVEIS
  • SOLUÇÕES DE CONTINUIDADE DE PELE E MUCOSAS
  • INSTRUMENTOS CONTAMINADOS
  • TRANSFUSÕES DE SANGUE E HEMODERIVADOS
  • TRANSMISSÃO VERTICAL (35-40 %)
  • HEMODIÁLISE
preval ncia global da co infec o hiv hbv

350 milhões

HBV

40 milhões

HIV

3.2 milhões de co-infectados (HBsAg+)

Alberti A at al . J Hepatol 42 (5) 2005

Prevalência global da co-infecção HIV/HBV

Alberti A at al . J Hepatol 42 (5) 2005

slide10

proteína do core

HBcAg

DNA

DNA polimerase

proteínas do envelope

HBsAg

Vírus da hepatite B

Hepadnaviridae

testes diagn sticos
HBsAG

HBeAG

ANTI HBs

ANTI Hbe

ANTI HBc IgM

IgG

TESTES DIAGNÓSTICOS
epidemiologia
Epidemiologia

Hep C pós-transfusional

Todos os doadores voluntários

30

HBsAg

25

20

Screening p/ HIV

% of Recipients Infected

15

ALT/Anti-HBc

10

Anti-HCV

5

0

1965

1970

1975

1980

1985

1990

1995

2000

Year

Adaptado from HJ Alter and Tobler and Busch, Clin Chem 1997

slide13

The Maze of Treatments for Hepatitis B

Anna Suk-Fong Lok, M.D.

Como tratar?

June 30, 2005

Interferon alfa (IFN)

Análogos nucleosídios

  • Aprovados:
  • EUA
  • Europa
  • Brasil

ap

  • IFN convencional
  • IFN peguilado alfa-2a
  • IFN peguilado alfa-2b
  • Lamivudina (LAM)
  • Adefovir (ADV)
  • Entecavir (ETV)
slide14

Prevenção

Prev ação

slide15

1989/90 - O Brasil adotou a integração da vacina contra a hepatite B no PNI, nas áreas de alta endemicidade (13 municípios do Estado do Amazonas), estendendo-a a todos os menores de 10 anos.

1995 - Introduzido no PNI em todo o país.

2001 - Recomendado a vacinação a todos os indivíduos abaixo de 20 anos de idade e acima para os grupos de risco.

slide17

O vírus da hepatite C

170 milhões de portadores crônicos no mundo1

  • Responsável por2:
  • 40% das cirroses
  • 60% dos CHCs
  • 30% dos TxHs

1. World Health Organization, 1999

2. Marcellin P, EASL 1999

por que a hepatite c a mais grave e complexa
POR QUE A HEPATITE C É A MAIS GRAVE E COMPLEXA?
  • Doença descoberta em 1989
  • Mais 170 milhõesde infectados mundo
  • Mais de 3,3milhões Brasil
  • Incidência 7 vezes maior AIDS
  • 95% não apresentam sintomas
  • 20% desenvolvem cirrose/ 8% câncer
  • 40-50% NÃO SABEM COMO CONTRAÍRAM
  • Maior causa de transplante hepático
como se pega hepatite c
COMO SE PEGA HEPATITE C?
  • Na relação sexual
  • Da mãe para o filho
  • No convívio social -objetos de higiene
  • Ambiente de trabalho-médico/odontológico
  • Uso de drogas
  • NÃO PEGA ABRAÇOS, BEIJOS, TALHERES
epidemiologia1
Epidemiologia
  • Transmissão em Usuários de Drogas
    • Meio altamente efetivo de contaminação
    • Quatro vezes mais comum que o HIV
    • Infecção rapidamente adquirida após iniciação no uso, com prevalência de 30% após 3 anos de uso e > 50% após 5 anos

Fonte: CDC

epidemiologia2
Epidemiologia
  • Atualmente pelo menos 2/3 dos novos casos de HCV são relacionados ao uso de drogas ilícitas
  • No Brasil estimativas do Inquérito Nacional das Hepatites Virais (em andamento) conferem uma prevalência em torno de 1,5% da população com anti-HCV positivo
  • Populações encarceradas possuem prevalência 3 a 5 vezes maior que a população geral
epidemiologia3
Epidemiologia
  • Transmissão Perinatal
    • Apenas se mãe for RNA positivo no parto
    • Possibilidade de transmissão de 6% e 17% de co-infectada
    • Independe do método utilizado
    • Profilaxia do RN não-disponível
    • Amamentação estimulada

Fonte: CDC

epidemiologia4
Epidemiologia
  • Transmissão Sexual
    • Ocorre, porém com baixa eficiência
    • Em casais monogâmicos estima-se em 2-3% de possibilidade de contaminação
    • HSM tem = prevalência aos heterossexuais

Fonte: CDC

epidemiologia5
Epidemiologia
  • Transmissão a Profissionais de Saúde
    • Prevalência 1-2%
    • Dez vezes menor que HBV
    • Incidência de 1,8% após acidente perfuro-cortante de fonte infectada pelo HCV
dimensionando o problema

Surrogate testing of

blood donors

20

Anti-HCV test

(1st generation)

licensed

18

16

14

12

Anti-HCV test

(2ndgeneration)

licensed

10

Cases per 100,000

8

6

Decline among

injection drug users

4

Decline among

transfusion recipients

2

0

92

83

87

91

93

96

84

89

90

94

95

99

82

85

86

88

97

98

2000

Dimensionando o Problema

Incidência Estimada de hepatite C aguda nos EUA ente 1982 e 2000

Fonte: CDC

slide26

VHC - Tipos de Testes

Sorológicos: pesquisa de anticorpos

  • Elisa (anti-HCV)
  • RIBA (anti-HCV)

Moleculares:pesquisa do vírus

  • HCV-RNA qualitativo
  • quantitativo
  • Genotipagem
slide27

VHC - Diagnóstico

Anti-HCV:

  • ELISA: teste de triagem (screening);
  • falso-positivo em populações de baixo risco;
  • não diferencia infecção no passado de atual.

EASL International Consensus Conference. J Hepatol 1999;30:956-61

Sleisenger & Fordtran’s Gastrointestinal and Liver Disease, 1998

slide28

Anti-HCV - Indicações

  • Uso de drogas EV;
  • Transfusão antes de 1992;
  • Hemodiálise;
  • Elevação persistente da ALT;
  • Profissional de saúde após acidente profissional;
  • Crianças nascidas de mães

VHC +.

EASL International Consensus Conference. J Hepatol 1999;30:956-61

slide29

HCV-RNA Qualitativo - PCR

Indicações:

  • Diagnóstico de viremia (pré-tratamento);
  • Diagnóstico precoce;
  • Transmissão materno-fetal;
  • Imunossuprimidos;
  • Avaliação de resposta ao tratamento.

Morishima C. Postgraduate Course 2000, Update on Viral Hepatitis, AASLD, Dallas, 2000

slide30

VHC - Diagnóstico

Genotipagem

  • Indicações:
  • Somente nos candidatos a tratamento.
  • Avalia prognóstico de resposta e pode definir estratégia de tratamento.

Poynard T et al. Hepatology 2000;31:211-18

como tratar a hepatite c
COMO TRATAR A HEPATITE C?
  • Parar com álcool
  • Tratamentos alternativos- yoga,reiki,acumpuntura
  • ervas, chás, dietas
  • Medicamentos - Interferon
  • - Ribavirina
  • - Interferon Peguilado
  • Transplante hepático
evolu o do tratamento
Evolução do tratamento

1998

2005

70

63

60

50

54

41

39

40

SVR (%)

30

25

13

20

6

10

0

IFNα

24 week1

IFNα

48 week1

IFNα

+ Ribavirin1,2

PEG IFNα3–5

PEG IFNα

+ Ribavirin5–7

1. McHutchison et al. NEJM 1998; 2. Poynard et al. Lancet 1998; 3. Zeuzem et al.NEJM 2000; 4. Lindsay et al. Hepatology 2001; 5. Fried et al. NEJM 2002; 6. Manns et al. Lancet 2001; 7. Hadziyannis et al. Ann Intern Med 2004

slide33

Hepatocarcinoma (HCC)

  • Ocorre nos pacientes cirróticos;
  • Risco anual estimado - 1% a 4%;
  • Tempo de evolução variado (aproximadamente 30 anos);
  • Fatores sinérgicos ao VHC: álcool, VHB e genótipo 1b.

Colombo M. Postgraduate Course 2000, Update on Viral Hepatitis, AASLD, Dallas, 2000

lcool x hepatite c
ÁLCOOL X HEPATITE C
  • Aumenta carga viral
  • Diminui chance de cura
  • Temple university

115 pac. >30g/dia, 30% cura

>75g –9% cura

  • Cerveja s/álcool (PROTESTE)

39% caras, ½ calorias,>açúcares, 0,5-0,7% teor alcoólico

LIBER

o que fazer quando nos acidentamos com um paciente com hepatite
O QUE FAZER QUANDO NOS ACIDENTAMOS COM UM PACIENTE COM HEPATITE ?
  • LABORATÓRIO
  • VACINA CONTRA HEPATITE B
  • IMUNOGLOBULINA ANTI HEPATITE B
preven o de doen as do f gado
PREVENÇÃO DE DOENÇAS DO FÍGADO
  • 1) NÃO BEBER!
  • 2) EVITAR FRITURAS E
  • GORDURAS!
  • 3) NÃO À AUTOMEDICAÇÃO!
  • 4) NÃO USAR TÓXICOS!
  • 5) SEXO SEGURO!
preven o de doen as do f gado1
PREVENÇÃO DE DOENÇAS DO FÍGADO
  • 6)TRANSFUSÃO ANTES DE 1993...
  • 7) TATUAGENS?
  • 8) DOENÇAS NA FAMÍLIA...
  • 9) VACINAÇÃO!
  • 10) DOAR SANGUE!
ad