Mutiro Eixo Norte
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 29

Mutirão Eixo Norte CAJAZEIRAS – PB 5 a 8 novembro de 2007 PowerPoint PPT Presentation


  • 51 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Mutirão Eixo Norte CAJAZEIRAS – PB 5 a 8 novembro de 2007. Equipe Jozelita – MPA / PE Paulinho – MAB / CE João – MST / CE Ruben – CPT / BA. 1. Reunião com a CPT Sertão PB e a CAAASP – Central das Associações dos Assentamentos do Sertão Paraibano.

Download Presentation

Mutirão Eixo Norte CAJAZEIRAS – PB 5 a 8 novembro de 2007

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Mutir o eixo norte cajazeiras pb 5 a 8 novembro de 2007

Mutiro Eixo Norte

CAJAZEIRAS PB5 a 8 novembro de 2007

Equipe

Jozelita MPA / PE

Paulinho MAB / CE

Joo MST / CE

Ruben CPT / BA


Mutir o eixo norte cajazeiras pb 5 a 8 novembro de 2007

1. Reunio com a CPT Serto PB e a CAAASP Central das Associaes dos Assentamentos do Serto Paraibano.

  • Acolhimento no Centro Frei Beda de Formao dos Camponeses e Camponesas, em Cajazeiras

  • Interrupo da reunio mensal de trs dias da CPT e CAAASP

  • 17 participantes

  • Apresentaes / histrico e objetivo do mutiro / definio do programa


Mutir o eixo norte cajazeiras pb 5 a 8 novembro de 2007

DIA 52. Reunio Acampamento gua Viva I(50 famlias) 3. Reunio Acampamento Pau dArco(36 famlias) (Mara, dirigente do STR de Aparecida)

  • Vrzeas de Souza, municpio de Aparecida PB:

  • permetro de irrigao (DNOCS)

  • iniciado em 1998 / 5000 ha ainda no implantados

  • Canal da Redeno: 37 km, a partir do Aude Coremas

  • 2 empresas recentes: meles finos para Frana

  • 178 lotes para colonos pelo Crdito Fundirio

  • Acampados h 4 anos, sem acesso gua e sem garantia da terra

  • Conversa sobre a transposio:

  • No tinham informaes maiores, apenas as que receberam da CPT

  • Participao boa, com muitos posicionamentos, dvidas e perguntas

  • Principais questes: impacto da transposio sobre a situao insegura deles, quanto a terra e a gua (teriam acesso a ela tambm?)

  • Disposio de lutar at o fim pelo seu pedao de terra, com ou sem transposio.

  • Abertos ao debate crtico.


Dia 6 4 str s o jos de piranhas aldineide da caaasp

DIA 64. STR So Jos de Piranhas(Aldineide, da CAAASP)

Reunio com Girlndia e Damio, dirigentes do STR:

  • processo descontnuo quanto aos incios da transposio...

  • escritrio do DNOCS centraliza as aes

  • quase totalidade da sociedade local e da base do STR amplamente favorvel ao projeto

  • resistncia inicial das famlias atingidas pela barragem de Cuncas

  • aderiram com fora quando viram os possveis valores das indenizaes

  • preferncia inicial pelo canal, que no as tirariam de suas terras, e ainda os beneficiariam com as guas transpostas

  • STR, ligado FETAG/CONTAG, apesar de saber os problemas causados pela transposio, inclusive informaes tcnicas de assessor do INCRA, no quer se indispor com suas bases e com seus aliados polticos.


Riacho da boa vista aldineide caaasp e dami o str s j piranhas

Riacho da Boa Vista:(Aldineide CAAASP e Damio STR S. J. Piranhas)

5. Famlia do Sr. Claudino

  • local da futura instalao da barragem de Boa Vista (Reservatrio de Cuncas)

  • mostraram-se desejosos da transposio

  • sr. Claudino prefere no sair e duvida de que a obra seja concretizada, por causa de jogo poltico que atrapalha um projeto que desde menino j ouvia falar.


6 fam lia do sr jos alves

6. Famlia do Sr. Jos Alves

  • mostraram-se bastante favorveis ao projeto

  • descrentes e descontentes com as avaliaes da terra e das benfeitorias feitas a dois anos e a demora das indenizaes at agora no concretizadas

  • relatrio de avaliao feito pelo MI:

    - terras: 2 ha no fundo sedimentar do baixo e 7 ha em encosta pedregosa - R$ 2.700,00

    - casa e benfeitorias: R$ 42.700,00

    - com R$ 44.700,00 mal compraria uma casa na cidade, onde a especulao imobiliria j grande em funo da transposio

    - fruteiras esto sendo mal indenizadas no considerando o prejuzo futuro: p. ex., um p de acerola ou goiaba ou coco a R$ 25,00, manga a R$ 100,00)


7 sr francisco

7. Sr. Francisco

  • Mostrou-se radicalmente contra a transposio:

    - a regio no precisa dessa gua, pois est entre trs grandes audes, sem uso das guas a acumuladas

    - a razo e interesses do projeto esto na politicagem (m administrao de Lula)


8 bartolomeu

8. Bartolomeu

  • Barragem de So Bartolomeu: DNOCS, em 2000, sem grandes usos alm de um balnerio

  • Parada em trs casas, onde conversamos com representantes de cinco famlias

  • As pessoas esto desacreditadas, por causa das indenizaes que no chegam, as avaliaes feitash dois anos

  • com os valores j defasados, tero dificuldade em adquirir outra rea na regio ou casa na cidade

  • uma senhora disse que receberia R$ 70.000.00 e com isso teria que comprar duas casas na cidade...

  • na regio, entre serras, h olhos dgua ainda botando, mesmo no auge da seca, gua ainda muito utilizado para consumo humano animal e vegetal

  • desconfiana geral de que o projeto no saia...


9 dia de forma o da cpt caaasp e str de aparecida 17 participantes

9. Dia de formao da CPT, CAAASP e STR de Aparecida(17 participantes)

Dificuldades:

  • rolo compressor regional a favor da transposio, comandando por polticos, comerciantes, mdia e igreja

  • grande iluso sobre o projeto, a CPT no isolamento, proibida pelo bispo de falar do assunto

  • demonizao de quem se pronuncia contra

  • a uma grande desinformao ou m informao

  • agentes e lideranas tm medo de falar sobre o asunto, se omitem

  • faltam subsdios para fazer o trabalho na base

    Questes:

  • qual a lgica do sistema por trs do projeto?

  • em que p est o projeto, vai ser feito mesmo?

  • o que pensa a sociedade civil, os movimentos que luta esto fazendo, o que esto conseguindo?

  • no que o projeto contribui na questo social?

  • como enfrentar o rolo compressor, contrapor ao argumento de grande apelo emocional da gua pro povo no morrer de sede? que outros argumentos temos, mais contundentes?


Estrat gias de enfrentamento

Estratgias de enfrentamento

  • evitar a polarizao, no bater de frente, mas comer pelas beiradas, isto , questionar a situao concreta de cada comunidade quanto gua, se tem, no tem, como est sendo gerida, qual seria a melhor soluo...

  • questionar tambm por outros aspectos do projeto pouco divulgados: como ser a gesto da gua da transposio, preo, quem, como vai pagar, etc.?

  • outro ponto bastante sensvel quanto ao processo autoritrio nas comunidades diretamente afetadas: os modos dos rgos governamentais, desinformao, avaliaes, preos, etc.

  • para tanto as entidades teriam que priorizar o tema em suas atividades programadas, j que dificilmente tero agentes, recursos e atividades especficas para isso...


Principais encaminhamentos

Principais encaminhamentos

  • - discutir nas reas de acampamentos e assentamentos / CPT

  • fomentar o debate na regio beneficiada

  • - procurar parceiros em igrejas, sindicatos, associaes, movimentos sociais;

  • - tentar abrir a discusso dentro da diocese, entre os padres (superar obscurantismo)

  • - criar um comit para estudo e debates (aproveitar espaos das redes escolares) e organizar mutires

  • - estudo individual e coletivo

  • - fazer um documentrio sobre a realidade das pessoas que vivem nas Vrzeas de Souza, mostrando os problemas de acesso e uso da gua, os gargalos da produo

  • - estreitar os laos com a Frente Paraibana contra a Transposio

  • - estreitar os laos com o Mutiro e a luta no SF

  • - novo mutiro na regio ou a partir de l para o restante das reas no visitadas do eixo norte


Dia 8 10 acampamento novo horizonte cajazeiras

Dia 810. Acampamento Novo Horizonte(Cajazeiras)

  • Aude Lagoa do Arroz:

  • - DNOCS, 45 km extenso, 36 de profundidade mxima, capacidade de 96 mil m3 de gua

  • 24 famlias oriundas das periferias de Cajazeiras ocuparam reas desapropriadas do aude retomadas ilegalmente pelos antigos proprietrios, que no produzem nada e ainda impedem o acesso dos sem-terra gua

  • sofreram intimidaes, inclusive com queima de barracos, mas resistiram

  • DNOCS passou as terras ao INCRA para reforma agrria

  • Conversa com 12 acampados/as:

  • um se mostrou favorvel abertamente transposio

  • os demais no se posicionaram claramente, mas expressam dvidas e receios de que a transposio no viesse ou viesse e fosse um mal.


11 acampamento verdes munic pio de aparecida

11. Acampamento Verdes (municpio de Aparecida)

-Canal da Redeno: 37 km, traz gua bombeada do Aude Coremas

- Permetro Irrigado Vrzeas de Sousa: DNOCS, criado em 1998 e at agora no foi completamente implantado

- Acampamento: 34 famlias da periferia de Aparecida (5 km), maro deste ano, um despejo, voltaram para a mesma rea, no podem fazer nenhum tipo de plantao nem tirar gua do canal, revezam-se no acampamento. Para nossa conversa vieram.

- Conversa: 28 pessoas, questionamentos em relao ao preo da gua da transposio, que seria proibitivo para eles, j que pagam cara a gua na cidade (R$ 14,80 por 10 m3). As explicaes sobre o mecanismo do subsdio cruzado foram mais compreensveis dada essa experincia vivida.


12 assentamento acau munic pio de aparecida

12. Assentamento Acau (municpio de Aparecida)

  • 120 famlias, o primeiro assentamento da regio, iniciado em 1995, fruto de muita luta com vrios acampamentos em rea da famlia do ex-governador Joo Pessoa, assassinado nos anos 30.

  • 7 meses, 7 despejos e 7 prises

  • ocupao tambm da gua, pois com a construo do Canal da Redeno, passaram a tirar a gua proibida do canal acampando no local para garanti-la

  • - demonstram preocupaes ambientais, so pioneiros nas mandalas, das quais famlias chegam a tirar cerca de R$ 750,00, em produtos vendidos na feira.


  • Login