Uba vii gen tica molecular
Download
1 / 37

UBA VII – Genética Molecular - PowerPoint PPT Presentation


  • 75 Views
  • Uploaded on

UBA VII – Genética Molecular. Teórica 12. Hereditariedade de características complexas. Hereditariedade de características complexas. Características contínuas Influências genéticas e ambientais várias

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' UBA VII – Genética Molecular' - tambre


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript


Hereditariedade de caracter sticas complexas1
Hereditariedade de características complexas

  • Características contínuas

  • Influências genéticas e ambientais várias

  • Análise fenotípica de caracteristicas quantitativas pode ser feita com a medição em indivíduos de uma população e depois usando métodos estatísticos de análise.

UBA VII GM

MJC



Tamanho da corola em flores
Tamanho da corola em flores

  • Se for determinada:

  • Por 1 gene qual a proporcção de F2 que deverá ter corlas grandes?

  • Por 2 genes qual a proporcção de F2 que deverá ter corlas grandes?

  • Verificou-se que deveria ser por 5 genes diferentes

UBA VII GM

MJC


Estudos gen ticos destas caracter sticas
Estudos genéticos destas características

  • As distribuições de frequência de caracteristicas quantitativas podem ser caracterizadas por estatistica descritiva.

    • Amostra

    • Distribuição de frequência

    • Média

    • Classe modal

    • Variância e desvio padrão.

UBA VII GM

MJC


Distribui o normal
Distribuição normal

  • Neste tipo de distribuição a média e a classe modal estão no centro da distibuição.

UBA VII GM

MJC


Variancia s 2 e desvio padr o s
Variancia (s2) e Desvio padrão (s)

UBA VII GM

MJC


Em suma
Em suma

  • A média e classe modal dão o centro da distribução de frequências.

  • A variância e desvio padrão são estatisticas que indicam as variações em torno da média.

UBA VII GM

MJC


An lise de caracter sticas quantitativas
Análise de características quantitativas

  • Variabilidade fenotípica é medida pela variância.

  • A hipótese de factores múltiplos propõem que há características controladas por vários factores no ambiente e no genótipo.

  • R.A. Fisher

    T = µ + g + e

    µrepresenta a média da população,

    grepresenta o desvio da média devido a factores genéticos

    e representa o desvio da média devido a factores ambientais

UBA VII GM

MJC



Componentes da varia o fen tipica
Componentes da variação fenótipica

VT = Vg + Ve

VT variação fenotípica total

Vg variância de origem genética

Ve variância de origem ambiental

UBA VII GM

MJC


Parti o da vari ncia da f 2 tempo de matura o dos gr o
Partição da variância da F2:Tempo de maturação dos grão.

  • VT = 14.26 dias2

  • VT = Vg + Ve

  • Ve pode ser estimado dos dados da geração parental e F1 (geneticamente idênticas entre si).

  • Logo a variação é de origem ambiental.

UBA VII GM MJC


Estimativa de v e
Estimativa de Ve

  • Para estimar Ve, Média das variâncias das populações parentais e F1 :

    Ve=(VA + VB + VF1)/3

    = (1.92 Dias2 + 2.05 Dias2 + 2.88 Dias2)/3

    = 2.28 dias2

UBA VII GM

MJC


Estimativa de v g
Estimativa de Vg

  • Se VT e Ve são conhecidos .

  • Vgé estimado por subtração de Ve a partir de VT.

    Vg = VT – Ve

    = 14.26 dias2 – 2.28 dias2

    = 11.98 dias2

UBA VII GM

MJC


Varia o fenot pica total
Variação fenotípica total

VT = Vg + Ve

14.26 dias2 = 11.95 dias2 + 2.28 dias2

  • Neste exemplo a maior parte da variação no tempo de maturação em F2 é devida a diferenças genéticas entre individuos.

UBA VII GM

MJC


Heritabilidade senso lato
Heritabilidade senso lato

  • H2

    H2= Vg /VT

    H2= Vg /(Vg + Ve)

    • Varia entre 0 e 1

    • H2 perto de 0, pouca da variabilidade é devida a factores genéticos.

    • H2 perto de 1, maior parte da variabilidade é devida a factores genéticos.

    • É específica para uma população

UBA VII GM

MJC


Heritabilidade senso lato1
Heritabilidade senso lato

  • Os efeitos genéticos podem advir de:

    • Efeitos dos alelos individuais

    • Relações de dominância entre alelos

    • Interações epistáticas entre diferentes genes.

  • Estas componentes podem ser separadas

    • Analisando a componente que envolve o efeito dos alelos individuais podemos prever o fenótipo da descendência sabendo o dos progenitores.

UBA VII GM

MJC


Previs o dos fen tipos a partir dos gen tipos
Previsão dos fenótipos a partir dos Genótipos

  • A dominância limita a capacidade de fazer estas previsões.

    • Exemplo: grupo sanguíneo ABO. Ou seja para o tipo sanguíneo A há mais que um genótipo possível.

  • Codominância permite que a previsão seja mais precisa.

    • Exemplo: cor da flor em bocas de lobo

UBA VII GM

MJC


Componentes da variabilidade gen tica
Componentes da Variabilidade genética

  • Va, variância genética aditiva, representa a variância devida a alelos que actuam aditivamente

    • pigmento na cor das flores.

  • Vd, variância de dominância, representa variância devida a dominância

    • grupo sanguíneo ABO.

  • Vi, variância epistática, representa variância devida a interações epistáticas entre alelos de diferentes genes.

UBA VII GM

MJC


A vari ncia gen tica
A Variância Genética

  • Vg = Va + Vd + Vi

  • A variância total fenotípica pode ser expressa como:

    VT = Va+ Vd+ Vi+ Ve

  • Apenas a variância aditiva é útil na previsão dos fenótipos dos descendentes apartir dos fenótipos dos progenitores.

UBA VII GM

MJC


Heritabilidade senso estreito
Heritabilidade senso estreito

  • h2

    h2 = Va /VT

    • h2 varia entre 0 e 1

    • h2se é perto de 1, a maior parte da variância fenotípica é devida variância genética aditiva.

UBA VII GM

MJC


h2

UBA VII GM MJC


Previs o de fen tipos iq
Previsão de Fenótipos IQ

  • Michael (M) e Frances (F) IQ de 110 e 120, respectivamente.

    • Média da população 100.

  • Filho Oswald (O)

  • Factores ambientais de previsão de IQ não pode ser previsto.

  • Se QI não tem componentes genéticas, os valores de QI dos pais não têm valor preditivo.

  • Mas para QI h2 = 0.4

UBA VII GM

MJC


  • Previsão do QI do Oswald é

    TO = µ + h2 [(TM + TF)/2 – µ]

    SubstituindoTP for [(TM + TF)/2,

    TO = µ + h2 [TP – µ]

    Substituindo pelos valores conhecidos

    TO = 100 + (0.4)[115 – 100]

    TO = 106

UBA VII GM

MJC


Previs o de fen tipos
Previsão de Fenótipos

  • H2 indica a diferença entre a média da população e um valor que pode ser usado para prever o fenótipo da descendência.

UBA VII GM MJC


Selec o artificial
Selecção Artificial

UBA VII GM MJC


Loci de tra os quantitativos
Loci de traços quantitativos

  • LTQ

  • Técnicas molecular permitem mapear os LTQ.

    • Marcadores moleculares associados a polimorfismos que por sua vez estão associados a características desejáveis.

UBA VII GM

MJC



Patologias cardiovasculares associa o de rflps e factores de risco
Patologias CardiovascularesAssociação de RFLPs e factores de risco

UBA VII GM MJC


Correla o entre familiares

Formas de estimar H2 e h2

Correlação entre familiares

UBA VII GM

MJC


Altura g meos monozig ticos
Altura gémeos monozigóticos

Coeficiente de correlação

-1 a 1

UBA VII GM

MJC


Dados n o correlacionados
Dados não correlacionados

coeficiente de correlação?

UBA VII GM

MJC





Recursos
Recursos

  • Capítulo 23 do Snustad 5ª Edição.

UBA VII GM

MJC


ad