Jo o wagner silva alves assessor da presid ncia da cetesb
Sponsored Links
This presentation is the property of its rightful owner.
1 / 23

João Wagner Silva Alves Assessor da Presidência da CETESB PowerPoint PPT Presentation


  • 70 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Apresentação das equações básicas utilizadas na modelagem da geração de biogás, incluindo discussão sobre os parâmetros das equações; EPA (LandGEM) ACM 01 (UNFCCC) IPCC (GPG 2000). João Wagner Silva Alves Assessor da Presidência da CETESB. SECRETARIA DO MEIO AMBIENTE. LandGEM

Download Presentation

João Wagner Silva Alves Assessor da Presidência da CETESB

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Apresentação das equações básicas utilizadas na modelagem da geração de biogás, incluindo discussão sobre os parâmetros das equações;EPA (LandGEM) ACM 01 (UNFCCC) IPCC (GPG 2000)

João Wagner Silva Alves

Assessor da Presidência da CETESB

  • SECRETARIA DO

  • MEIO AMBIENTE


LandGEM

Empregado nos projetos de Carbon Trade (EUA) e no México

onde:

Q = Quantidade total de biogás gerado (m3)

k = taxa de decaimento do resíduo orgânico (ano-1)

M = Massa de resíduos depositada no local ao ano (t/ano)

Lo = volume de biogas por massa de resíduo (m3_biogas/t_resíduo)

t = tempo desde a deposição do resíduo (ano)

n = número total de anos considerados


ACM001 - UNFCCC

Empregado nos projetos de Créditos de Carbono do Protocolo de Quioto

onde:

BE = Emissão de metano evitada (TCO2equivalente)

 = fator de correção de incertezas (0,9)

f = fração de metano destruida

GWP = Potencial de aquecimento global (21)

OX = fator de oxidação (0,1)

F = fração de metano no biogás (0,5)

DOCf = Fração degradável do resíduo que decompõe

MCF = Fator de correção de metano

Wi,x = Quantidade de resíduoevitada (t)

DOC = Fração de carbono orgânico degradável no resíduo (tC/t_resíduo)

k = taxa de decaimento do resíduo orgânico (ano-1)

x = tempo desde a deposição do resíduo (ano)

y = ano de estimativa


IPCC (GPG – 2000)

Empregado nos inventários nacionais de emissões de gases de efeito estufa

Q = (k . A . MSWt(x) . MSWf(x) . L0(x). e – (k t)– R(x) ). (1-OX)

  • onde:

  • Q: vazão de metano [GgCH4/ano]

  • k: constante de decaimento [%]

  • A: fator de normalização de soma [%]

  • MSWt: RSM gerado [Gg/ano ou 1000t/ano]

  • MSWf: Fração de RSM disposto em aterro [%]

  • L0: Fator de emissão de metano [GgCH4/GgRSM]

  • t: tempo [ano]

  • R: metano recuperado [GgCH4]

  • OX: fator de oxidação [%]


A =

Comparação algébrica

IPCC (GPG – 2000)

Q = (k . A . MSWt(x) . MSWf(x) . L0(x). e – (k( t-x))– R(x) ). (1-OX)

ACM001 - UNFCCC

LandGEM

L0 = 16/12 . F. DOCf . MCF . DOC

Forma geral

Q = a.e-kt


Q = (k . A . MSWt(x) . MSWf(x) . L0(x). e – (k (t-x))– R(x) ). (1-OX)


Q = (k . A . MSWt(x) . MSWf(x) . L0(x). e – (k (t-x))– R(x) ). (1-OX)


Q = (k . A . MSWt(x) . MSWf(x) . L0(x). e – (k (t-x))– R(x) ). (1-OX)


Q = (k . A . MSWt(x) . MSWf(x) . L0(x). e – (k (t-x))– R(x) ). (1-OX)

k: a constante de decaimento dependeo tipo de resíduo, da temperatura e umidade da região onde foi depositado o resíduo

MAP: precipitação média de chuvas

MAP > 1000 mmchuva/ano => k = 0,17

MAP < 1000 mmchuva/ano => k = 0,065


Q = (k . A . MSWt(x) . MSWf(x) . L0(x). e – (k (t-x))– R(x) ). (1-OX)

A: fator de normalização de soma [%]

A =


Q = (k . A . MSWt(x) . MSWf(x) . L0(x). e – (k (t-x))– R(x) ). (1-OX)

Rx = Taxa anual de disposição média dos resíduos [GgRSM/ano]

RSM: Resíduos sólidos urbanos

MSWt . MSWf = Rx = TaxaRSM . Popurb

MSWt = Quantidade total de RSM gerado [GgRSM/ano]

MSWf = Fração de RSM destinada ao aterro [%]

Rx = Quantidade de RSM aterrada [GgRSM/ano]

TaxaRSM = Taxa de geração de RSM por habitante [kgRSM/hab.dia] ou [GgRSM/1000hab.ano]

Popurb = População urbana [hab] ou [1000hab]


Estimativa populacional (decenal)

Popa = População urbana municipal no ano inicial

i = Índice de crescimento populacional do período

i =

a= ano inicial da década

b = ano

Dados populacionais dos municípios brasileiros (IBGE no MUNINET, 2008)

Dados: 1970, 1980, 1991, 2000 e 2005 (estimado).


Taxa de Resíduo Sólido Municipal (RSM) coletado (CETESB, não datado.)

Para 1970

Pop >1.000.000 hab → 0,7kg/hab.dia

1.000.000 > Pop > 500.000 hab → 0,6kg/hab.dia

500.000 > Pop >100.000 hab → 0,5kg/hab.dia

Pop < 100.000 hab → 0,4kg/hab.dia


Taxa de Resíduo Sólido Municipal (RSM) coletado nas regiões brasileiras (ABRELPE, 2007):

Norte:RSM = 0,000433.Popurb + 0,5064 [kgRSM/hab]R2=86%

Nordeste: RSM = 0,000254.Popurb + 0,7054 [kgRSM/hab]R2=79%

Centro-oeste: RSM = 0,000384.Popurb + 0,6136 [kgRSM/hab]R2=85%

Sudeste:RSM = 0,000216.Popurb + 0,5864 [kgRSM/hab]R2=66%

Sul: RSM = 0,000357.Popurb + 0,5015 [kgRSM/hab]R2=73%


Regressão do RSM anual (70 a 2005):

Supondo que em 70 vale CETESB e que em 2007 vale ABRELPE:

RSMx = RSM1970 + (RSM2005 – RSM1970) . (x – 1970)

(2005 – 1970)


Q = (k . A . MSWt(x) . MSWf(x) . L0(x). e – (k (t-x))– R(x) ). (1-OX)

  • L0: Fator de emissão de metano [GgCH4/GgRSM]

  • L0 = MCF . DOC . DOCf . F . 16/12 [GgCH4/GgRSM]

  • MCF: Fator de correção de metano referente aos locais de disposição[%]

    • Qualidade de operação do aterro:

      • Aterro sanitário => MCF = 1

      • Aterro com mais de 5m de profundidade = > MCF = 0,8

      • Aterro com menos de 5m de profundidade => MCF = 0,4

      • Aterro com classificação desconhecida => MCF = 0,6


Q = (k . A . MSWt(x) . MSWf(x) . L0(x). e – (k (t-x))– R(x) ). (1-OX)

  • L0: Fator de emissão de metano [GgCH4/GgRSM]

  • L0 = MCF . DOC . DOCf . F . 16/12 [GgCH4/GgRSM]

  • DOC = (0,4 . A) + (0,17 . B) + (0,15 . C) + (0,3 . D) [GgC/GgRSM]

    • A: papéis e têxteis

    • B: resíduos de jardim, parque e outros putrecíveis não comida

    • C: resíduos de comida

    • D: madeira e palha


Q = (k . A . MSWt(x) . MSWf(x) . L0(x). e – (k (t-x))– R(x) ). (1-OX)

L0: Fator de emissão de metano [GgCH4/GgRSM]

L0 = MCF . DOC . DOCf . F . 16/12 [GgCH4/GgRSM]

DOCf = Fração assimilada do DOC (DOCf) [%]

DOCf = 0.014T + 0.28 (= 0,77)

Onde:

T = temperatura [oC] = 35 oC

Qualquer mudança nesta estimativa deve ser baseada em dados bem documentados.


Q = (k . A . MSWt(x) . MSWf(x) . L0(x). e – (k (t-x))– R(x) ). (1-OX)

L0: Fator de emissão de metano [GgCH4/GgRSM]

L0 = MCF . DOC . DOCf . F . 16/12 [GgCH4/GgRSM]

F : fração de CH4 no biogás [%]

16/12: relação de massa entre C e CH4


Q = (k . A . MSWt(x) . MSWf(x) . L0(x). e – (k (t-x))– R(x) ). (1-OX)

R: metano recuperado [GgCH4/ano]

OX: fator de oxidação [%]


Contato

João Wagner Silva Alves - [email protected]

CETESB – Companhia Ambiental do Estado de São Paulo

Assessoria da Presidência da CETESB

Tel. 55 11 3133 3156

Fax. 55 11 3133 4058

http://homologa.ambiente.sp.gov.br/proclima/default.asp

  • SECRETARIA DO

  • MEIO AMBIENTE


  • Login