Educa o especial
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 24

Educação Especial PowerPoint PPT Presentation


  • 130 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Educação Especial. Gabriela Maffei Moreira Malagolli. Aula 4. Evolução dos conceitos: da incapacidade às necessidades educacionais especiais.

Download Presentation

Educação Especial

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Educa o especial

Educação Especial

Gabriela Maffei

Moreira Malagolli

Aula 4


Evolu o dos conceitos da incapacidade s necessidades educacionais especiais

Evolução dos conceitos: da incapacidade às necessidades educacionais especiais

  • Nomenclaturas e construção de conceitos são permeados por questões ideológicas e buscam atender necessidades de um momento específico que uma dada sociedade está vivenciando.

  • Os termos são sempre influenciados por questões históricas, culturais, sociais e econômicas de uma época.


Decreto n 5 296 de 2 12 2004

Decreto nº 5.296, de 2/12/2004

  • Regulamentou as Leis nº 10.048/00 e nº 10.098/00 e deu nova redação ao Art. 4º do Decreto nº 3.298 de 20/12/1999, que alterou o conceito de deficiência no Brasil.


Decreto n 5 296 de 2 12 20041

Decreto nº 5.296, de 2/12/2004

  • O termo deficiência, não deixa de existir, uma vez que ele auxilia na compreensão das peculiaridades dos sujeitos que apresentam essa condição. É uma forma de explicar uma condição e/ou uma situação de uma pessoa.


O termo deficiente continua a ser utilizado

O termo deficiente continua a ser utilizado?

  • O conceito de deficiência permanece, com o intuito de auxiliar no entendimento das especificidades dos sujeitos. Contudo, o termo deficiente passa a ser substituído pela expressão pessoa com deficiência ou pessoa portadora de deficiência.

http://graphicalerts.com


Educa o especial

  • E a expressão pessoa "portadora" de deficiência? A condição de ter uma deficiência faz parte da pessoa e esta pessoa não porta sua deficiência. Ela tem uma deficiência. Tanto o verbo portar como o substantivo ou o adjetivo portadora não se aplicam a uma condição inata ou adquirida que faz parte da pessoa.

http://onlyfunnyjokes.com


Educa o especial

Por exemplo, não dizemos e nem escrevemos que uma certa pessoa é portadora de olhos verdes ou pele morena.

(SASSAKI, 2003, p.13)


Conven o sobre os direitos das pessoas com defici ncia

Convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência

Pessoas com deficiência são aquelas que têm impedimentos de natureza física, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade com as demais pessoas. (Convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência, 2006).

Convenção sobre os direitos das pessoas com deficiência


O termo pessoas com necessidades especiais substitui o termo pessoa com defici ncia

O termo pessoas com necessidades especiais substitui o termo pessoa com deficiência?

  • O termo pessoa com necessidades especiais não é sinônimo do termo pessoa com deficiência. Necessidades especiais mostra-se muito mais abrangente, incluindo pessoas com e sem algum tipo de deficiência.

www.google.com.br


Necessidades educacionais especiais

Necessidades educacionais especiais

Refere-se à todas aquelas crianças ou jovens cujas necessidades educacionais especiais se originam em função de deficiências ou dificuldades de aprendizagem.

http://fc02.deviantart.com


Necessidades educacionais especiais1

Necessidades educacionais especiais

Muitas crianças experimentam dificuldades de aprendizagem e, portanto, possuem necessidades educacionais especiais em algum ponto durante a sua escolarização. Escolas devem buscar formas de educar tais crianças, incluindo aquelas que possuam desvantagens severas.

(DECLARAÇÃO DE SALAMANCA, 1994, p.3)

http://fc02.deviantart.com


Educa o especial

Art. 5º Consideram-se educandos com necessidades educacionais especiais os que, durante o processo educacional, apresentarem:

I. dificuldades acentuadas de aprendizagem ou limitações no processo de desenvolvimento que dificultem o acompanhamento das atividades curriculares, compreendidas em dois grupos:


Educa o especial

a) aquelas não vinculadas a uma causa orgânica específica;

b) aquelas relacionadas a condições, disfunções, limitações ou deficiências;

II. dificuldades de comunicação e sinalização diferenciadas dos demais alunos, demandando a utilização de linguagens e códigos aplicáveis;

III. altas habilidades/superdotação, grande facilidade de aprendizagem que os leve a dominar rapidamente conceitos, procedimentos e atitudes. (Resolução CNE/CEB 2/2001)


Educa o especial

  • Desafio da escola inclusiva: ao invés de identificar nos alunos a origem dos problemas, indicando que são eles que devem se ajustar aos padrões pré-definidos pelas escolas, passa-se às escolas o desafio de ajustarem seus recursos e suas metodologias para atender à diversidade de todos os seus alunos.


Necessidades educacionais especiais e necessidades educativas especiais

Necessidades educacionais especiais e necessidades educativas especiais?

  • Sassaki nos alerta, informando a diferença entre as terminologias, ao dizer que a palavra educativo significa algo que educa. Ora, necessidades não educam; elas são educacionais, ou seja, concernentes à educação.

    (SASSAKI, 1999 apud SASSAKI, 2003)

http://7art-screensavers.com


Educa o especial

  • Os termos são considerados corretos, em função de certos valores e conceitos vigentes em cada sociedade e em cada época.

  • O maior problema decorrente do uso de termos incorretos reside no fato de os conceitos obsoletos, as ideias equivocadas e as informações inexatas serem inadvertidamente reforçados e perpetuados.


Educa o especial

“Esse fato pode ser a causa da dificuldade ou excessiva demora com que o público leigo e os profissionais mudam seus comportamentos, raciocínios e conhecimentos em relação, por exemplo, à situação das pessoas com deficiência.


Educa o especial

O mesmo fato também pode ser responsável pela resistência contra a mudança de paradigmas como o que está acontecendo, por exemplo, na mudança que vai da integração para a inclusão em todos os sistemas sociais comuns.”

(SASSAKI, 2003, p.1)


Refer ncias

Referências

  • SASSAKI, R K. Vida Independente: história, movimento, liderança, conceito, filosofia e fundamentos. São Paulo: RNR, 2003, p. 12-16. 

  • __________. Terminologia sobre deficiência na era da inclusão. In: VIVARTA, Veet (coord.). Mídia e deficiência. Brasília: Andi/Fundação Banco do Brasil, 2003, p. 160-165.

  • UNESCO. Declaração mundial sobre educação para todos. Plano de ação para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem. Tailândia, 1990.


Educa o especial1

Educação Especial

Gabriela Maffei

Moreira Malagolli

Atividade 4


Qual termo utilizar

Qual termo utilizar?

  • Pessoa deficiente?

  • Pessoa portadora de deficiência?

  • Pessoa com deficiência?

  • Pessoa com necessidades especiais?

www.faag.com.br


  • Login