UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ
Download
1 / 35

DESENVOLVIMENTO E PUBERDADE EM FÊMEAS - PowerPoint PPT Presentation


  • 426 Views
  • Updated On :
  • Presentation posted in: General

UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO INTEGRADO EM ZOOTECNIA TÓPICOS ESPECIAIS EM FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO E LACTAÇÃO. DESENVOLVIMENTO E PUBERDADE EM FÊMEAS . Erika Bezerra de Menezes Prof. Arlindo de Alencar A. Moura. INTRODUÇÃO. Desenvolvimento somático e reprodutivo.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha

Download Presentation

DESENVOLVIMENTO E PUBERDADE EM FÊMEAS

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


UNIVERSIDADE FEDERAL DO CEARÁ

PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO INTEGRADO EM ZOOTECNIA

TÓPICOS ESPECIAIS EM FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO E LACTAÇÃO

DESENVOLVIMENTO E PUBERDADE EM FÊMEAS

Erika Bezerra de Menezes

Prof. Arlindo de Alencar A. Moura


INTRODUÇÃO

Desenvolvimento

somático e reprodutivo

Nascimento

Puberdade


PUBERDADE

  • Consiste no momento da manifestação do primeiro estro, associado a uma ovulação potencialmente fértil, seguido pelo desenvolvimento do corpo lúteo e por uma fase luteal de duração normal, característico de cada espécie em particular.


DIFERENÇAS ENTRE ESPÉCIES E RAÇAS NA IDADE À PUBERDADE

(Bearden, 2003)


PUBERDADEFISIOLÓGICA X ZOOTECNICA

Puberdade zootécnica  corresponde a idade em que uma fêmea pós-púbere possui um desenvolvimento corporal que a torne capaz de sustentar de forma eficiente uma gestação a termo.


CARACTERIZAÇÃO DO INÍCIO DA PUBERDADE

  • Idade ao primeiro estro;

  • Idade a primeira ovulação;

  • Idade em que a ♀ conduz a gestação sem efeitos indesejáveis.


FATORES QUE AFETAM O INÍCIO DA PUBERDADE

  • Padrão genético do animal

    • Ganho de peso

  • Peso corporal satisfatório

    • Regime nutricional

    • Estado metabólico  Pulsos de LH

(Marson et al., 2004)

(Grunert e Gregory, 1984)

(Schillo, 1992)


Gráfico 1. Idade (dias) e peso corporal (Kg) a puberdade de novilhas que foram desmamadas precocemente e alimentadas com dietas ricas em concentrados (grupo tratamento) ou submetidas a um manejo normal (controle) Novilhas do grupo tratamento foram significativamente mais jovens e leves a puberdade (*P < 0.05; **P < 0.01).

*

**

(Gasser et al., 2006)

8


FATORES QUE AFETAM O INÍCIO DA PUBERDADE

  • Bioestimulação

    • Efeito macho

    • Fatores ambientais e sociais

      • Fotoperíodo;

      • Fatores climáticos (temperatura, umidade)

(Quadros e Lobato, 2004)


DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA REPRODUTIVO DA FÊMEA

  • Eixo Hipotâlamo-hipofise-gonadal

    • Início na vida embrionária

    • Neurônios secretores hipotalâmicos

      • 32º dia de vida embrionária

    • Hipófise

      • 10º dia de vida embrionária

Diferenciação sexual

(Huston et al., 1997)


DESENVOLVIMENTO DO SISTEMA REPRODUTIVO DA FÊMEA

  • Após o parto

    • Duas etapas

      • Crescimento do trato reprodutivo

        • Entre 3 - 4 mês de idade

        • Redução no crescimento

        • Nova fase de crescimento próximo a puberdade

          • Variações na secreção de gonadotrofinas

          • Proliferação folicular

          • Produção de estrógeno

(Ronaramooz et al., 2004)


PADRÃO DE DESENVOLVIMENTO TRATO REPRODUTIVO DA FÊMEA

Rawlings et al., 2003

  • Vulva e vagina

    • Gradativo  nascimento - 4 meses;

    • Acelerado  4 meses – ovulação;

  • Útero

    • Linear  nascimento – ovulação;

  • Ovário

    • não-significativo  nascimento - 4 meses;

    • Gradativo  4-8 meses (platô – 8 meses)

    • Influenciado  nº folículos em crescimento e presença de CL.

12


POPULAÇÃO FOLICULAR

População folicular ao nascimento

Vacas  235.000

Ovelhas  37.000

Cabras  2 x 106

Nº. de folículos ovarianos

Raça

Idade

Níveis hormonais

Estado reprodutivo

(Erickson, 1986)

(Lucci et al., 1999)

(Russe, 1983)

(Peters, 1976)

13


Saco Vitelínico

Blastocisto

MCI

Endoderma

Oogênese

(Início)

Mitose

Células Germinativas Primordiais

Mitose

Oogônio

Meiose

Oócito primário (Núcleo em prófase I)

Foliculogênese

(Início)

Folículo primordial (Oócito 1º - núcleo em prófase I)

Folículos primário e secundário

 Oocitário

Folículo terceário (Oócito 1º - núcleo em prófase I)

Pico pré-ovulatório LH - PUBERDADE

Oócito 1º (1ª retomada da meiose)


Oócito 1º (1ª retomada da meiose)

Prófase I

Metáfase I

Anáfase I

Telófase I

Maturação Oocitária

Oócito 2º - núcleo em profase II  metafase II

1º Corpúsculo polar

Folículo pré-ovulatório (Oócito 2º - núcleo em metafse II)

Foliculogênese

(Fim)

Ovulação

Oócito 2º (Núcleo - Metáfase II)

SPTZ

2ª retomada da meiose

Oócito 2º (Núcleo - Metáfase II Telófase II)

Oogênese

(Fim)

2º Corpúsculo polar

Oócito haplóide fecundado

Zigoto


AVALIAÇÃO DO DIÂMETRO FOLICULAR MÁXIMO E N FOLÍCULOS OVARIANOS COM > 3 mm DO NASCIMENTO A PUBERDADE EM NOVILHAS

Diâmetro Folicular máximo

(mm)

1ª Ovulação

N de folículos ovarianos com > 3 mm de diâmetro

(mm)


PADRÃO ENDOCRINO DURANTE DO NASCIMENTO A PUBERDADE

Leve 

 40 -80 dias antes da ovulação

(Rawlings et al., 2003)

17


PADRÃO ENDOCRINO DURANTE DO NASCIMENTO A PUBERDADE

  • O aumento transitório de gonadotrofinas no período pós-natal inicial

    • Crescimento de pequenos folículos

Ovulação

Seleção e Dominância

Recrutamento

Início do Crescimento Folicular

Formação do Antro

Folículos Primários

Folículos Primordiais

ATRESIA

(Evans e Rawlings, 1994)

18


PADRÃO ENDOCRINO DURANTE A PUBERDADE

1ª OVULAÇÃO


EIXO HIPOTALÂMICO-HIPOFISÁRIO-GONADAL DURANTE A PRÉ-PUBERDADE E MATURIDADE SEXUAL

HIPOTÁLAMO

GnRH

E2

(-)

Hipófise

FSH

LH

ovário


COMPARAÇÃO ENTRE O PERFIL SÉRICO DE LH EM FÊMEAS BOVINAS PRÉ-PUBERES NORMAIS E SUBMETIDAS A OVARIECTOMIA

LH (ng/mL)

(Dodson et al., 1989)

semanas


Antes a puberdade

Após a puberdade

Tônico

Cíclico

Tônico

ALTERAÇÕES NA SECREÇÃO DE GnRH ANTES E APÓS A PUBERDADE


Período puberal

Pré-pubere

1º Pico LH

Ovulação silenciosa

Primeiro estro

progesterona

PERFIL ENDÓCRINO DO LH E P4 DURANTE O PERÍODO PUBERAL


ALTERAÇÕES NA SECREÇÃO DE GNRH DURANTE A PUBERDADE

  • Mudança no padrão de secreção do GnRH

    • Desenvolvimento do centro cíclico hipotalâmico

      • Picos pré-ovulatórios de GnRH => LH

    • Alteração na sensibilidade do Feedback negativo ao E2 no Hipotálamo.


MODIFICAÇÕES DE SENSIBILIDADE AO E2 NO HIPOTÁLAMO

  • Alteração quali-quantitativas de receptores do E2 no hipotálamo

    • Regulação no tipo de receptores

      • 2 tipo de receptores

        • ERα e ERβ

Estimular a secreção de gonadotrofinas

ERα inférteis

ERβ subférteis

(Couse and Korach,1999)


MODIFICAÇÕES DE SENSIBILIDADE AO E2 NO HIPOTÁLAMO

  • Alterações nas respostas a neurotransmissores

    • Estimulatórios x Inibitórios

    • Disponibilidade de energia;

    • Glicose;

    • Insulina;

    • Leptina

      • Sinalização ao hipotálamo que há um balanço energético favorável a atividade reprodutiva

(Rawlings et al., 2003)

(Fooster e Nagatani, 2003)


TABELA . FATORES NEUROENDÓCRINOS REGULATÓRIOS ENVOLVIDOS NA SECREÇÃO DE LH

(Chandolia et al., 1997; Honaramooz et al., 2000)

27


FATORES METABÓLICOS QUE AFETAM OS NEURÔNIOS HIPOTALÂMICOS

Glicose sanguínea

Neurônios sensíveis a glicose

?

Neuropeptídeo Y

Neurônios GnRH

GnRH

Leptina

?

Neurônios sensíveis aos ácidos graxos

Adipócitos

Ácidos graxos sanguíneos

28


FATORES RELACIONADOS A PUBERDADE EM FÊMEAS BOVINAS

  • IGF-1

    • GH  Fígado: (+) IGF-1

    • Fator de crescimento  desenvolvimento somático

    • Dietas (+) concentrados

      • Correlação (+)  [ ] IGF-1 x puberdade

  • Receptores IGF-1

    • Hipotálamo (camundongos)

    • Hipófise (bovinos)

      • (+) LH

Yelich et al., 1996

Garcia et al., 2002

Hiney et al. (1996); Hashizume et al. (2002)

29


FATORES RELACIONADOS A PUBERDADE EM FÊMEAS BOVINAS

  • Leptina

    • Hipotálamo

      • (+) GnRH  (+) LH

  • Neuropeptídeo Y

  • TGF-a

Maciel et al., 2004

Morrison et al., 2003

Ojeda e Ma., 1998

30


Gráfico . Regressão linear das concentrações séricas de leptinas (y = 0.177+ 3.79, r = 0.73) relativas as semanas que antecederam o início puberdade em novilhas..

Leptina

Garcia et al., 2002

Semanas antes da puberdade

31


EFEITO DE PROGESTÁGENOS SOBRE O INÍCIO DA PUBERDADE

  • Feedback (-) E2  Hipotálamo (- GnRH)

    • (-) Início da puberdade

  • Progestágenos reduzem o feedback (-) E2

    • + Secreção de LH

    • (-) idade a puberdade

32


Tabela . Idade a puberdade de novilhas (Angus × Simmental) tratadas durante 10 dias (320 dias de idade) com implante de progestágeno (6 mg/Norgestomet) e não tratadas (controle)

P<0,05

Anderson et al., 1996

33


GENES POTENCIALMENTE ENVOLVIDOS NA PUBERDADE

  • KiSS-1

    • Codifica  kisspeptina

    • Estimula a secreção hipotalâmica de GnRH

  • GPR54

    • Receptor para kisspeptina

  • LHR

  • FSHR

  • ER

  • IGF-1

  • CYP (P450)

  • TGFa

  • GNAS1

    • Mutação Síndromes de puberdade precoce

(Chu et al., 2009)

34


CONSIDERAÇÕES FINAIS

  • O conhecimento dos processos fisiológicos envolvidos no período de pré-puberdade e puberdade das fêmeas domesticas possibilita a otimização da produtividade desses animais.

35


ad
  • Login