Entrevista coletiva
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 26

ENTREVISTA COLETIVA PowerPoint PPT Presentation


  • 38 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

MIDIA NAS OPERAÇÕES MILITARES. ENTREVISTA COLETIVA. ENTREVISTA COLETIVA. O DILEMA DO COMANDANTE “ Como devemos conduzir operações militares de maneira a salvaguardar as vidas de nossas tropas, proteger a segurança da operação e ao mesmo tempo manter o povo informado pela mídia?”

Download Presentation

ENTREVISTA COLETIVA

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Entrevista coletiva

MIDIA NAS OPERAÇÕES MILITARES

ENTREVISTA COLETIVA


Entrevista coletiva1

ENTREVISTA COLETIVA

O DILEMA DO COMANDANTE

“Como devemos conduzir operações militares de maneira a salvaguardar as vidas de nossas tropas, proteger a segurança da operação e ao mesmo tempo manter o povo informado pela mídia?”

(Gen. John Jessey – USMC – Granada)


Comunica o

COMUNICAÇÃO

ENTREVISTA COLETIVA

Binômio do êxito: componentes verbais e não-verbais

Palavra 07%

Inflexão de voz 38%

Gesticulação 55%

The Journal of Counselling Psychology - 1967


Comunica o1

COMUNICAÇÃO

“A COMUNICAÇÃO NÃO É O QUE VOCÊ DIZ, MAS O QUE O OUTRO ENTENDE.”

David Ogilvy


Comunica o2

COMUNICAÇÃO

  • A Instituição tem que aprender a levar em consideração a opinião pública.

  • Coerência entre o que a Instituição diz e o que ela faz.

  • Importância de se antecipar ao acontecimento que pode atingir a Instituição.

  • A credibilidade sustenta negócios e amplia mercados.


Prepara o

PREPARAÇÃO

Uma Equipe de Comunicação deve possuir, além do conhecimento dos meios de comunicação, o domínio da técnica.

Uma imagem pública positiva é, em geral, uma conseqüência direta do êxito no treinamento e do êxito em operações anteriores.

As oportunidades com a imprensa devem ser extensivamente ensaiadas e cuidadosamente orquestradas para atingir os objetivos desejados.


Prepara o1

PREPARAÇÃO

- QUEM SAI NA FRENTE DEFINE A ABORDAGEM.

- NÃO HÁ TEMPO A PERDER COM ELABORADOS

ESTUDOS DE SITUAÇÃO.

Lembre-se que numa emergência a primeira preocupação é tentar salvar vidas e saber se há sobreviventes.


De cara com a m dia

DE CARA COM A MÍDIA

Mais que uma obrigação, o contato com a imprensa é uma chance de promover a Instituição.


De cara com a m dia1

DE CARA COM A MÍDIA

Entrevista: mais arte do que técnica

  • O ideal é praticá-la – atender aos jornalistas.

  • Uma técnica é construir pontos fortes e colocá-los a favor de um objetivo determinado.

  • Conceder uma entrevista é uma decisão política, deve ser muito bem avaliada.

  • Binômio do êxito: componentes verbais e não-verbais.

  • Evite evasivas, não brigue com os fatos e não fale em tom áspero ou histérico.

  • Procure saber quem é o repórter, sua especialidade, estilo e objetivo específico.


De cara com a m dia2

DE CARA COM A MÍDIA

Entrevista: mais arte do que técnica

  • Lembre-se de que muitas vezes o repórter já sai da redação com uma idéia muito nítida do que deseja apurar.

  • Trate o repórter pelo nome e procure revelar algum conhecimento sobre sua atividade e linha editorial de seu jornal.

  • Prepare um roteiro com respostas que possam agregar valor.

  • Cite fatos novos de modo a criar impacto.

  • Fale naturalmente, levando em conta os interesses de sua empresa e do público.


De cara com a m dia3

DE CARA COM A MÍDIA

Entrevista: mais arte do que técnica

  • Procure realçar os pontos fortes e esclarecer os pontos negativos.

  • Cuidado quando o repórter deixa de tomar nota – é nesse momento que se fala o que não se deve.

  • Ao telefone tome muito cuidado – muitas redações gravam tudo.

  • Evite que as entrevistas sejam acompanhadas por outras pessoas que nada tenham a ver com o assunto em foco.

  • Se cometer algum erro, enfrente-os e admita que errou.


De cara com a m dia4

DE CARA COM A MÍDIA

Entrevista: mais arte do que técnica

  • Mantenha sempre a calma, mesmo que as perguntas sejam provocativas.

  • Evite desmentir notícias. Se vier a fazê-lo faça com diplomacia e polidez.

  • Lembre-se: jornalistas geralmente dedicam maior simpatia a pessoas do que às Instituições.

  • Não fale em off .

  • Sempre o interesse público deve ser enfatizado.

  • Jornalista nunca age de forma inocente.


De cara com a m dia5

DE CARA COM A MÍDIA

  • Entrevista: mais arte do que técnica

  • Respostas curtas com principio, meio e fim (Não dê respostas tão curtas que pareça um bate-boca com o repórter).

  • Respostas curtas surpreendem o entrevistador e dão ao entrevistado a vantagem da iniciativa;

  • Não usar termos técnicos, palavras estrangeiras, nem termos que o publico desconhece (interoperabilidade, sinergia);

  • A mensagem precisa ser clara e curta – Uma matéria no JN tem 90 segundos de duração.


De cara com a m dia6

DE CARA COM A MÍDIA

  • Entrevista: mais arte do que técnica

  • Evitar fundo branco (lembra delegacia).

  • Avaliar público para quem está falando.

  • Olhar sempre para o entrevistador.

  • Postura deve ser sempre de atenção.

  • Se o entrevistado estiver de pé, deve colocar os dois pés firmes no chão e encontrar o ponto de equilíbrio.

  • Se estiver sentado, deve instalar-se comodamente.

  • Traje: Paletó e gravata, no caso da Marinha a imagem da Instituição está associada ao uniforme branco.


De cara com a m dia7

DE CARA COM A MÍDIA

Ao atender a imprensa, estar preparado, da melhor forma possível, para responder aos seguintes questionamentos:

  • O que aconteceu?

  • Por que aconteceu?

  • Quais as providências adotadas após o ocorrido?

  • O que será feito para que não aconteça de novo?


De cara com a m dia8

DE CARA COM A MÍDIA

Entrevista Coletiva:

“Preparar o que será falado: é preciso ter em mente pelo menos o contorno de que se deseja comunicar.” – PONTOS FORTES

“O básico é ser o mais conciso, o mais claro e o mais explicativo possível.”

David Uip - médico


De cara com a m dia9

DE CARA COM A MÍDIA

O repórter que ontem o questionou,

pode ser o seu contato de hoje, para a

publicação de uma matéria do seu

interesse amanhã.

Ao conversar com um jornalista, anote

imediatamente seus dados e o coloque na sua relação de contatos. Ele poderá ser um aliado no futuro.


Dicas para entrevistas na tv

DICAS PARA ENTREVISTAS NA TV

A roupa

  • Nas gravações de gabinete, o traje é o uniforme.

  • Não usar óculos escuros. Caso use óculos, faça uso dos óculos de lentes transparentes.

  • Roupas escuras fotografam melhor.


Dicas para entrevistas na tv1

DICAS PARA ENTREVISTAS NA TV

Para onde olhar

  • É uma conversa com o repórter, portanto olhe para ele. Esse negócio de olhar para a câmera é invenção brasileira e passa falsidade.

  • Há poucas exceções: olhe para a câmera só quando não for mais entrevista, mas uma declaração para o telespectador.

  • Na dúvida, olhe para o repórter.


Dicas para entrevistas na tv2

DICAS PARA ENTREVISTAS NA TV

Combinar a entrevista

  • Saber qual é exatamente a pergunta é impossível.

  • Combinar os temas, porém, é sempre aconselhável.

  • Prepare-se para os temas.


Dicas para entrevistas na tv3

DICAS PARA ENTREVISTAS NA TV

Tempo

  • Esta questão não é importante numa entrevista para uma reportagem. Concentre-se somente no seu desempenho.

  • Numa entrevista de estúdio, porém, fique atento ao tempo.

  • Não dê respostas excessivamente longas. Dê oportunidade para novas perguntas.

  • Não dê respostas tão curtas que pareça um bate-boca com o repórter.


Dicas para entrevistas na tv4

DICAS PARA ENTREVISTAS NA TV

Linguagem

  • Lembre-se que a linguagem da TV é popular, mas não é chula ou vulgar.

  • Procure frases de efeito e comparações para facilitar a compreensão e tornar mais atrativa a entrevista.


Dicas para entrevistas na tv5

DICAS PARA ENTREVISTAS NA TV

Números

  • A televisão detesta números.

  • Use só os muito importantes.

  • Os números devem ser arredondados.

  • Faça comparações para que as pessoas entendam o significado e a importância dos números.


Dicas para entrevistas na tv6

DICAS PARA ENTREVISTAS NA TV

Equipamentos

  • Não se preocupe com a luz, microfone, câmeras, em resumo, com a parte técnica. Deixe isso para quem entende.

  • Preocupe-se somente com a sua entrevista e isto já é muito.


Dicas para entrevistas na tv7

DICAS PARA ENTREVISTAS NA TV

Revisão

  • Não tente ver como ficou a entrevista.

  • Se achar que a entrevista não está boa, peça para fazer de novo, mas não abuse.

  • Não desista da entrevista só por um gaguejar ou um pigarro.


Dicas para entrevistas na tv8

DICAS PARA ENTREVISTAS NA TV

Atendimento

  • Seja educado e cortês com o repórter e equipe, porém sem exagero.

  • Cuidado ao oferecer agrados e brindes. Repórteres podem interpretar como tentativa de suborno o que seria uma simples lembrança.


  • Login