MOSCAS

MOSCAS PowerPoint PPT Presentation


  • 536 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Download Presentation

MOSCAS

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


1. MOSCAS Filo: Arthropoda Classe: Insecta Ordem: Diptera Sub-ordem: Brachycera Infra-ordem: Muscomorpha Família Muscidae Família Sarcophagidae Família Caliiphoridae Família Oestridae

2. Ciclo biológico

3. Família Muscidae Musca domestica Moscas sinantrópicas Transmissão de patógenos: regurgitação alimentar e veiculação mecânica

4. Família Sarcophagidae

5. AS MIÍASES HUMANAS Definição 2. Classificação * Obrigatória ou primária * Facultativa ou secundária * Pseudomiíase ou acidental 3. Terapia larval 4. Profilaxia

6. DEFINIÇÃO PATOLOGIAS PARASITÁRIAS CAUSADAS POR INFESTAÇÕES DE LARVAS DE MOSCAS EM VERTEBRADOS (AVES, MAMÍFEROS) VIVOS

7. 2. Classificação *Obrigatória ou primária – são miíases causadas por larvas de moscas que naturalmente se desenvolvem sobre ou dentro de vertebrados vivos, sadios, inclusive mucosas. Ex: Cochliomyia hominivorax (“bicheira”) Dermatobia hominis (berne)

16. Facultativa ou secundária: miíase causada por larvas de moscas que normalmente se desenvolvem em matéria orgânica em decomposição mas eventualmente podem atingir tecidos necrosados. Ex: Chrysomya Sarcophagidae

17. Chrysomya

19. Sarcophagidae

21. Fatores que predispõem à miíases

22. Pseudomiíase ou miíase acidental ou – ocasionadas pela ingestão de larvas de moscas com alimentos e que passam pelo intestino sem se desenvolver. Ex: Syrphidade (mosca verde metálica) Tephritidae (bicho de goiaba)

23. Pseudomiíases Diarréia pastosa, sem sangue. Dor abdominal Náuseas Dor de cabeça Insônia

24. Terapia larval

27. PROFILAXIA Manejo correto do lixo Aplicação de inseticidas de efeito residual. Uso de repelentes (berne). Tratamento e proteção das feridas. Higiene pessoal e do ambiente.

28. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS DIB et al. Miíase cutânea humana com envolvimento cavitário orbital: descrição de um caso clínico. Disponível em: www.bucomaxilofacial.blogspot.com/2008/03/míiase-cutânea-humana-com-envolvimento.html. LINHARES, A.X. Miíases. In: NEVES, D.P. Parasitologia Humana. 10 ed. São Paulo: Atheneu, 2000, cap 47, p343-349. MARCONDES, C.B. Terapia larval de lesões de pele causadas por diabetes e outras doenças. Ed. da UFSC, 2006, 89p. REY, L.Dípteros Ciclorrafos: As Moscas. In: Parasitologia Médica. 2 ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2008, cap. 38, p 324-331. SARAIVA et al.. Oftalmomiíase como causa de lesão canalicular. J. Pediatr., v. 81, n.1, p. 85-87, 2005. SHINOHARA et al. Oral myiasis treated with ivermectin: case report. Braz Dent J, v. 15, n. 1, p 79-81, 2004.

29. Obrigada!

  • Login