Seguran a do trabalho
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 23

SEGURANÇA DO TRABALHO PowerPoint PPT Presentation


  • 30 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

SEGURANÇA DO TRABALHO.

Download Presentation

SEGURANÇA DO TRABALHO

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Seguran a do trabalho

SEGURANÇA DO TRABALHO

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

ASEGURANÇA DO TRABALHOFOI CRIADA PARA - CONTRIBUIR NA PREVENÇÃO, - REDUÇÃO e - ELIMINAÇÃO DE ACIDENTES DE TRABALHO QUE PREJUDICAM E AFASTAM OS TRABALHADORES DE SUAS FUNÇÕES, MUITAS VEZES COM SEQÜELAS IRREVERSÍVEIS E ATÉ FATAIS.

SÉCULO IV a. C. :

PRIMEIRAS REFERÊNCIAS À EXISTÊNCIA DE MOLÉSTIAS ENTRE MINEIROS.

A PARTIR DE 1760 :

REVOLUÇÃO INDUSTRIAL NA INGLATERRA:

MARCO INICIAL DA MODERNA INDUSTRIALIZAÇÃO, COM A INVENÇÃO E

INTRODUÇÃO DA PRIMEIRA MÁQUINA DE TECELAGEM, MOVIDA A VAPOR.

MÃO-DE-OBRA: HOMENS, MULHERES E CRIANÇAS.

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

PRIMEIRA LEGISLAÇÃO SOBRE SEGURANÇA:

A “LEI DAS FÁBRICAS”, QUE FOI PROMULGADA

EM 1833, NA INGLATERRA.

A SEGURANÇA DO TRABALHO NO BRASIL

  • A PARTIR DE 1943

  • CRIAÇÃO DAS LEIS DO TRABALHO E

  • OBRIGATORIEDADE DE FORMAÇÃO DA CIPA E SESMT:

  • COMPETÊNCIA DAS DELEGACIAS

  • REGIONAIS DO TRABALHO (DRT);

  • RESPONSABILIDADES: EMPREGADOR E

  • EMPREGADO,

INSPEÇÃO PRÉVIA

EMBARGO

INTERDIÇÃO

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

SESMT -

SERVIÇO ESPECIALIZADO EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO TRABALHO

NR

NORMA REGULAMENTADORA

CONJUNTO DE POLÍTICAS QUE ESTABELECEM CRITÉRIOS PARA AS ATIVIDADES DO SESMT

  A COMPETÊNCIA DO SESMT E A NR– 04;

EMPRESAS OBRIGADAS A MANTER O SESMT (GRAU DE RISCO { 1 a 4 } DA ATIVIDADE PRINCIPAL E O NÚMERO DE FUNCIONÁRIOS).

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

  • CIPA

  • COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES(NR = 05)

  • CONSTITUIÇÃO DA CIPA ( DE 20 A 50 FUNCIONÁRIOS,

  • NO GRAU DE RISCO 3 OU 4 = 01 REPRESENTANTE DA EMPRESA e 01 DOS EMPREGADOS);

  • PROCESSO ELEITORAL:

  • ELEIÇÃO INTERNA, COM CANDIDATOS PRÉVIAMENTE INSCRITOS, REPRESENTANDO OS TRABALHADORES;

  • COMPOSIÇÃO DA CIPA;

  • FUNCIONÁRIOS ELEITOS E INDICADOS PELA EMPRESA

  • ATRIBUIÇÕES :

  • EMPRESA E EMPREGADOS.

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

VERIFICAÇÃO DE SEGURANÇA

GERAL

PARCIAL

PERIÓDICA

ROTINA

OFICIAL

ESPECIAL

EVENTUAL

  • EPI´s:

  • EQUIPAMENTOS DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL

  • OBRIGAÇÕES DO EMPREGADOR E DO EMPREGADO (NR – 06)

    • TIPOS DE EPI´s FABRICAÇÃO NACIONAL OU IMPORTADO.

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

SIPAT SEMANA INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO> É UMA SEMANA POR ANO DESTINADA À ORIENTAÇÃO E TREINAMENTO DE EMPREGADOS QUANTO AOS RISCOS DE ACIDENTES e

> PARA O DESENVOLVIMENTO DE CAMPANHAS DE

PREVENÇÃO AO FUMO, ÁLCOOL E

ÀS DOENÇAS SEXUAIS TRANSMISSÍVEIS e

> PARA A IMPORTÂNCIA DA QUALIDADE DE VIDA.

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

PPRA

PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE

RISCOS AMBIENTAIS  (NR – 09)

IDENTIFICA OS AGENTES PREJUDICIAIS AO TRABALHO e APONTA AS FORMAS DE REDUZIR OU ELIMINÁ-LOS.

  • LTCAT

  • LAUDO TÉCNICO DE CONDIÇÕES

  • AMBIENTAIS DO TRABALHO

  • GERA INFORMAÇÕES RELATIVAS À PRESENÇA DE AGENTES NOCIVOS NO AMBIENTE DE TRABALHO.

  • FOI CRIADO PARA FINS PERICIAIS E PREVIDENCIÁRIOS.

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

  • MAPA DE RISCOS AMBIENTAIS

  • ESTABELECIDO NO ANEXO IV DA NR – 05;

  • O QUE É O MRA?

  • AGENTES DE RISCOS AMBIENTAIS:

  • QUÍMICOS, BIOLÓGICOS E ERGONÔMICOS.

PPP – PERFIL PROFISSIOGRÁFICO PREVIDENCIÁRIO

É UM FORMULÁRIO COM TODAS AS INFORMAÇÕES DO EMPREGADO, como: * A ATIVIDADE EXERCIDA; * O AGENTE NOCIVO AO QUAL É EXPOSTO; * A INTENSIDADE e a CONCENTRAÇÃO DO AGENTE, * EXAMES MÉDICOS CLÍNICOS; além de * DADOS REFERENTES À EMPRESA.

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

A INSTRUÇÃO NORMATIVA – INSS/DC nº. 99, DE 05.12.2003, ESTABELECEU:

- A OBRIGATORIEDADE DESTE DOCUMENTO,

- PARA COMPROVAÇÃO DO EXERCÍCIO DE ATIVIDADE ESPECIAL, - A SER EMITIDO PELA EMPRESA, - BASEADO NO LAUDO TÉCNICO DE CONDIÇÕES AMBIENTAIS DE TRABALHO,- EXPEDIDO PELO MÉDICO DO TRABALHO OU ENGENHEIRO DE SEGURANÇA.

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

O PPP É OBRIGATÓRIO PARA: - EMPREGADOS; - TRABALHADORES AVULSOS e - COOPERADOS EXPOSTOS A AGENTES NOCIVOS QUÍMICOS, FÍSICOS, BIOLÓGICOS OU ASSOCIAÇÃO DE AGENTES PREJUDICIAIS À SAÚDE OU À INTEGRIDADE FÍSICA.

  • ACIDENTES DE TRABALHO:- É O QUE OCORRE A SERVIÇO DA EMPRESA, COM O SEGURADOEMPREGADO, TRABALHADOR AVULSO E TAMBÉM

  • COM O SEGURADO ESPECIAL, NO EXERCÍCIO DE SUAS FUNÇÕES.

  • PROVOCA LESÃO CORPORAL OU PERTURBAÇÃO FUNCIONAL,

  • QUE PODE CAUSAR A MORTE, PERDA OU REDUÇÃO, TEMPORÁRIA

  • OU PERMANENTE, DA CAPACIDADE PARA O TRABALHO

  • (ART. 19, DA LEI Nº 8.213, 24/07/91)

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

  • TIPOS DE ACIDENTES DE TRABALHO:

LESÃO CORPORAL

ACIDENTES POR ATO de TERCEIROS

PERTURBAÇÃO FUNCIONAL

ACIDENTE DE TRAJETO

FORA DO LOCAL

FORÇA MAIOR

FORA DO HORÁRIO DE TRABALHO

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

AUDIOMETRIA

1a. REFERÊNCIA SOBRE AUDIOMETRIA:

QUANDO O SÁBIO ROMANO GAIUS PLINIO SECUNDUS ( SÉC. I) NOTOU QUE AS PESSOAS QUE VIVIAM PERTO DE UMA DAS MAIORES CATARATAS DO RIO NILO (EGITO), NÃO OUVIAM NORMALMENTE.

1a. LEGISLAÇÃO ANTI-RUÍDO :

O IMPERADOR JULIO CESAR (27 a. C.) PROIBIU

A CIRCULAÇÃO DE BIGAS À NOITE EM ROMA.

NO SÉCULO XVII , A RAINHA VITÓRIA (INGLATERRA), ASSINOU UMA LEI

PROIBINDO OS INGLESES DE BATEREM EM SUAS MULHERES APÓS AS 22 hs, PARA NÃO INCOMODAR OS VIZINHOS.

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

A ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DE SAÚDE RECOMENDA QUE NO INTERIOR DE EDIFÍCIOS O RUÍDO DE FUNDO SEJA INFERIOR A 45 dB.

DURANTE O DIA, O INDIVÍDUO NÃO DEVE ENTRAR EM CONTATO COM UMA INTENSIDADE DE SOM MAIOR QUE 55 dB e À NOITE, 45 dB.

EM DANCETERIAS, O SOM VAI DE 85 a 100 dB.

UMA MOTOCICLETA EMITE 105 dB NUMA ÚNICA ACELERADA e

AVIÕES À JATO , 120 dB.

  • O RUÍDO PROVOCA ALTO ÍNDICE DE ESTRESSE.

  • PODE SER IMPERCEPTIVEL MAS RESULTA EM: PERDA DE CONCENTRAÇÃO NO TRABALHO E NOS ESTUDOS,

  • ALÉM DE INSÔNIA E ANSIEDADE.

  • RUÍDOS SUFICIENTES PARA PREJUDICAR A AUDIÇÃO:

  • 85 dB 5 HORAS

  • 95 dB 4 HORAS

  • 100 dB 2 HORAS

    • 105 dB 1 HORA

    • 110 dB 15 MINUTOS

    • 120 dB 2 MINUTOS

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Intensidade de alguns ru dos

INTENSIDADE DE ALGUNS RUÍDOS

ALARME:

A PARTIR DE 100 DECIBÉIS

SECADOR DE

CABELOS:

80 DECIBÉIS

CONVERSA TRANQUILA:

50 DECIBÉIS

TORNEIRA GOTEJANDO:

20 DECIBÉIS

CAMINHÃO:

100 DECIBÉIS

EM SHOW MUSICAL,

PRÓXIMO ÀS

CAIXAS DE SOM:

NO MÍNIMO 130 DECIBÉIS

ROJÃO:

115 DECIBÉIS

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho1

SEGURANÇA DO TRABALHO

  • O DIREITO DE VIVER E TRABALHAR

  • EM UM MEIO AMBIENTE SADIO DEVE SER CONSIDERADO

  • COMO UM DOS DIREITOS FUNDAMENTAIS

  • DOS TRABALHADORES.

  • ASSIM COMO A MELHORIA DAS CONDIÇÕES DE TRABALHO

  • ALCANÇADAS E CONQUISTADAS SÓ VALERÁ

  • SE O EMPREGADOR E OS EMPREGADOS

  • TIVEREM CONSCIÊNCIA DO QUE É A

  • SEGURANÇA DO TRABALHO

  • E A IMPORTÂNCIA DA ORIENTAÇÃO

  • E PREVENÇÃO DE ACIDENTES DO TRABALHO.

PEDRO CARLOS DE CARVALHO


Seguran a do trabalho

PEDRO CARLOS DE CARVALHO

Fonte: MTE/RAIS, MPS/AEPS.


Seguran a do trabalho

PEDRO CARLOS DE CARVALHO

Fonte: MTE/RAIS, MPS/AEPS.


Seguran a do trabalho

PEDRO ARLOS DE CARVALHO

Fonte: MTE/RAIS, MPS/AEPS.


Seguran a do trabalho

PEDRO CARLOS DE CARVALHO

Elaborado pelo Eng. Civil e de Segurança Carlos Marangon


Seguran a do trabalho

PEDRO CARLOS DE CARVALHO

Elaborado pelo Eng. Civil e de Segurança Carlos Marangon


Seguran a do trabalho

PEDRO CARLOS DE CARVALHO

Elaborado pelo Eng. Civil e de Segurança Carlos Marangon


Seguran a do trabalho

PEDRO CARLOS DE CARVALHO

Elaborado pelo Eng. Civil e de Segurança Carlos Marangon


  • Login