apresenta o pessoal e escopo aula
Download
Skip this Video
Download Presentation
APRESENTAÇÃO PESSOAL E ESCOPO AULA

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 23

APRESENTAÇÃO PESSOAL E ESCOPO AULA - PowerPoint PPT Presentation


  • 135 Views
  • Uploaded on

APRESENTAÇÃO PESSOAL E ESCOPO AULA. Ideia / história – Identificação de produto audiovisual. Maioria das produtora ainda no tripé – roteirista , diretor e produtor . Produtora ainda “ familiares ”. Realidade que aos poucos se modifica no Brasil . Etapas do projeto :

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' APRESENTAÇÃO PESSOAL E ESCOPO AULA' - sona


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide2

Ideia / história –

Identificação de

produto audiovisual

Maioria das produtoraainda no tripé– roteirista, diretor e produtor . Produtoraainda

“familiares”. Realidadequeaospoucos se modifica no Brasil.

slide3

Etapas do projeto:

  • Desenvolvimento
  • Pré e produção
  • Pósprodução
  • Distribuição e comercialização
slide4

Desenvolvimento de projeto:

  • - História original ouadaptada
  • DireitosAutorais
  • Roteirista e polishes
  • Pesquisa
slide5

Empacotando o projeto:

  • Above the line
  • Produtor – produtorexecutivo, line producer,
  • Produtordelegado (as váriasdenominações)
  • Roteiro
  • Diretor
  • Elenco principal
  • Below the line
  • Todososdemais
slide6

Aindaempacotandoprojeto:

  • Assistente de direção
  • Análisetécnica
  • Plano de filmagem
  • Cronograma
  • Orçamento de produção
  • Plano financeiro
slide7

Orçamento de produção:

  • Pré / produção / pós
  • Equipeartística
  • Equipetécnica
  • Equipamentos
  • Infraestrutura– base e set
slide8

Pré e produção– 5 departamentos:

  • Direção
  • Fotografia
  • Arte
  • Som
  • Produção
  • Pósprodução:
  • Ediçãode imagem
  • Edição de som
  • Trilhasonora
  • Finalização
slide9

Orçamento global:

Orçamento de produção + comercialização(permitidoapenas para projetovisandoexibiçãoemcinemaaté30%)

+ administração (até 10%)

+ agenciamento

(até 10% - apenas para Lei Rouanet e art. 1o. da Lei do Audiovisual)

slide10

Prazos e percentuais, EM MÉDIA:

Desenvolvimento

2 anos – 5% do valor total do projeto

Pré e produção

8 meses – 65% do valor total

Pósprodução

12 meses – 30% do valor total

slide11

Projetodesenvolvido – roteiro, above the line, orçamento,

cronograma, plano de filmagem

Captação de recursos – maisdetalhadoadiante

10% - Green Light

90% - abandonados

slide12

PRODUÇÃO – DISTRIBUÇÃO – EXIBIÇÃO

Caminho do grandemercado: Salas de cinema – home video e VOD – TV porassinatura – TV aberta

P&A – custos com cópias e propaganda (pesquisa de público, material promocional,

assessoria de imprensa)

Distribuidoras – contratosprévios antes da produção

Majors – Fox / Sony / Universal / Disney

Independentes – Paris / Imagem / PlayArte / Imovision / Downtown / Nossa

RLP – Receitalíquida do produtor

Exibidor – Distribuidor – impostos – Comissão da distribuidora – Reembolso dos custos

P&A - RLP

slide13

MARCOS REGULATÓRIOS

Lei Rouanet

Lei do Audiovisual

MP 2.228/01

Lei 1.1437/06

slide14

FomentoIndireto

Lei 8.313/91 – Lei Rouanet – todosossetores

Doistipos de aportefinanceiro - doaçãoe patrocínio

Doação – semvinculaçãoinstitucional. A transferência de recurso é feita de forma definitiva para pessoafísicaoupessoajurídica.Háapenasabatimento do IR, conformeprevisão legal.

Patrocínio – Nestecaso, além do abatimento do IR, existe a vinculação da marca da empresa.

Tantoproponentequantoinvestidor, podemserpessoasfísicasoujurídicas. No caso de investidor, pessoafísica tem permissão de abateraté 6% do IR devido, e jurídica, 4%.

slide15

Lei Rouanet

Art 18o. - 100% de dedução do IR limitado a 4% (PJ) e 6% (PF) do total a serpago do IR

Obrasaudiovisuais de curta e médiametragem e filmesdocumentais (consideramososlongas docs aqui).

Art 25o. – No caso de doação, a pessoajurídicapoderáabater 30% do valor doado (limite4% do devido de IR) e pessoafísicapoderáabater 60% do valor doado (limite de 6% devido de IR).

No caso de patrocínio, para pessoajurídicadedução de 40% do valor investido (limitado a 4% do valor do IR) e para pessoafísica, 80%.

Obrasaudiovisuais de curta, média e de longa metragemde ficção e animação, telefime, produção de série, minissérie, programa de TV educativo/institucional.

slide16

Vantagens e desvantagens:

Art 18o.

Semassociação de marca

Semdedução do valor comodespesaoperacional

Dedução de 100% noscasosprevistos

Art. 25o.

Associação da marca

Podededuzir o valor comodespesaoperacional

Dedução do IR menorque o valor aportado

slide17

Lei 8.685/93 - Lei do audiovisual

Únicosetorque tem lei de incentivo fiscal específica para suaatividade.

Lei criadaem 1993, nummomento de crise do setor. Tentativa de dar novo ânimojáque a participação de filmesbrasileiros no mercadoestavaem 1%.

Mecanismosprovisório, mas jáhouveváriasprorrogações. O marco final atual é 2016.

Tem doismecanismos de investimentosemobrasaudiovisuais: Art. 1o. – empresasemgeral - e Art. 3o - distribuidoras. Nestedoismecanismos, há 5% de contrapartida do proponente.

slide18

Art 1o. – produção de curtas, médias, longas, exibição, distribuição e infra estruturatécnica

A empresa é investidoranestecaso. Ela compracertificados de investimento (CI) no mercado de valoresmobiliários (CVM). Assim, ela tem direitos de comercializaçãosobre a obra. Nãoconfundir com direito patrimonial.

Associaçãoinstitucional

A empresapodededuzir o valor investidoemdespesaoperacional (chega a 125%)

100% de dedução no IR (limite de 3%)

Para a captaçãonesteartigo, é permitidoprevisão de valores para agenciamento.

slide19

Art 1a - Amplia o leque de produtosaudiovisuais. Rrodução de curtas, médias, longas, telefilme, minissérie, obrasseriadas, programas de TV educativo, difusão, preservação, exibição, distribuição, infra estruturatécnica

A empresa, nestecaso, não é investidora da obra. Ela nãocompracotas de investimento, mas tem o valor deduzido do IR em 100% (limite de 4% do IR). Logo, não tem direitos de comercializaçãosobre a obra.

Ela nãopodeabaterosvalorescomodespesaoperacional.

Ela tem suamarcavinculadaaoprojeto.

Atualmente, é atravésdestemecanismoquehámaiorcaptação de recursos.

slide20

Art 3o. - Desenvolvimento de projetos de produção de obra cinematográfica brasileira de longa-metragem de produção independente, Co-produção de telefilme brasileiro de produção independente, Co-produção de minissérie brasileira de produção independente e Co-produção de obra cinematográfica brasileira de produção independente.

Distribuidorasestrangeirasoubrasileirasdistribuindofilmesestrangeirospodeminvestiremobrasaudiovisuaisbrasileirasabatendoaté 70% do valor devido de IR e aindaestarisentas do pagamento da Condecine “remessa” (11%).

As empresasabremumacontaemnome de seurepresentate e tem até 180 dias para investirem um projetoaprovadopela ANCINE.

É obrigatório o contrato de coprodução entre a distribuidora e a produtora (a distribuidoraterádireitosminoritáriossobre a obra).

Para estemecanismo de captação, a lei nãopermitequehajaverba para agenciamento do projeto.

slide21

Art. 3º-A – mecanismo similar ao Art. 3º. Houve aqui uma ampliação nos produtos. Longa-metragem de produção independente e na co-produção de obras cinematográficas e videofonográficas brasileiras de produção independente de curta, média e longas-metragens, documentários, telefilmes e minisséries.

MP 2.228/01 – Marco regulatórioimportante

Criou a ANCINE, a Sav e o CSC

Instituiu o prêmioadicional de renda (PAR) e o Prêmio de Incentivo à Qualidade – fomentosdiretos

Art 39o., X da MP 2.228/01 - Produção ou co-produção de obras cinematográficas e videofonográficas de longa, média e curta-metragem; co-produção de telefilmes; co-produção de minisséries; co-produção de programas de televisão de caráter educativo e cultural.

Isençãode pagamento da CONDECINE remessa (11%) para incentivar as programadoras de TV porassinatura. Nãohálimite de valores. Até 3% do valor devido.

slide22

Lei 11437/06 – FSA, art. 1o-A e 3o.-A da Lei do Audiovisual

Decreto 6.299/07 – regulamentou o FSA

Diferente das leis de incentivo fiscal, ondeosinvestimentossão a fundoperdido.

No FSA hápossibilidade de investimentosretornáveisquando o investidor tem participaçãosobreosdireitos de comercialização da obra e osempréstimosreembolsáveis. Nesteúltimocaso, independentemente do resultado da obra

osvaloresretornarãoaofundo (valor principal + correção).

slide23

Citar:

NossaDistribuidora

Crowdfunding

Leis de incentivolocais e editais

Resumo do projeto

Memorial Descritivo

Roteiro

Justificativa

Abordagem

Análisetécnica

Cronograma

Cronogramafísicofinanceiro

ad