Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 16

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem PowerPoint PPT Presentation


  • 81 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem. Sistematização de enfermagem consulta de enfermagem; Aplicabilidade da Metodologia da Assistência para a Enfermagem; Processo de Enfermagem; Sistematização de Enfermagem (SAE).

Download Presentation

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

Sistematização de enfermagem

consulta de enfermagem;

Aplicabilidade da Metodologia da Assistência para a Enfermagem;

Processo de Enfermagem;

Sistematização de Enfermagem (SAE)


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem1

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

Sistematização de enfermagem

Lei 7498 (1986)

Dispõe sobre a Regulamentação do Exercício de Enfermagem e dá outras providências

Resolução do COFEN nº 272/2002

Dispõe sobre a SAE nas Instiutições de Saúde

Cofen - SP/DIR 008/99:

Normatiza a implementação da SAE no estado de São Paulo, sendo obrigatória a partir de 2001 com cinco fases

(CAVALCANTI, 2006)


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem2

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

A SAE e os aspectos legais

CONCEITO: COFEN 272/2002

Dispõe sobre a Sistematização da Assistência de Enfermagem - SAE - nas Instituições de Saúde Brasileiras

O Conselho Federal de Enfermagem - COFEN, no uso de suas atribuições legais e regimentais;

CONSIDERANDO a Constituição Federativa do Brasil, promulgada em 05 de outubro de 1998 nos artigos 5º, XII e 197;

CONSIDERANDO a Lei nº 7.498/86 c.c. o Decreto nº 94.406/86, respectivamente no artigo 11, alíneas "c", "i" e "j" e artigo 8º, alíneas "c", "e" e "f";

CONSIDERANDO o contido no Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem, aprovado pela Resolução COFEN 240/2000;

CONSIDERANDO o disposto nas Resoluções- COFEN nºs 195/1997, 267/2001 e 271/2002;

CONSIDERANDO que a Sistematização da Assistência de Enfermagem - SAE, sendo atividade privativa do enfermeiro, utiliza método e estratégia de trabalho científico para a identificação das situações de saúde/doença, subsidiando ações de assistência de Enfermagem que possam contribuir para a promoção, prevenção, recuperação e reabilitação da saúde do indivíduo, família e comunidade;

CONSIDERANDO a institucionalização da SAE como prática de um processo de trabalho adequado às necessidades da comunidade e como modelo assistencial a ser aplicado em todas as áreas de assistência à saúde pelo enfermeiro;

CONSIDERANDO que a implementação da SAE constitui, efetivamente, melhora na qualidade da Assistência de Enfermagem;

CONSIDERANDO os estudos elaborados pela CTA/COFEN, nos autos do PAD-COFEN Nº 48/97;

(ABEN; BRUM, 2006)

Sistematização de Enfermagem (SAE)

.


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem3

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

RESOLVE:

Art. 1º - Ao Enfermeiro incumbe:

I - Privativamente:A implantação, planejamento, organização, execução e avaliação do processo de enfermagem, que compreende as seguintes etapas:

Consulta de EnfermagemCompreende o histórico (entrevista), exame físico, diagnóstico, prescrição e evolução de enfermagem.

Artigo 2º - A implementação da Sistematização da Assistência de Enfermagem - SAE - deve ocorrer em toda instituição da saúde, pública e privada.

Artigo 3º - A Sistematização da Assistência de Enfermagem - SAE deverá ser registrada formalmente no prontuário do paciente/cliente/usuário, devendo ser composta por:

-Histórico de enfermagem-Exame Físico-Diagnóstico de Enfermagem-Prescrição da Assistência de Enfermagem-Evolução da Assistência de Enfermagem-Relatório de Enfermagem

Parágrafo único: Nos casos de Assistência Domiciliar - HOME CARE - este prontuário deverá permanecer junto ao paciente/cliente/usuário assistido, objetivando otimizar o andamento do processo, bem como atender o disposto no Código de Defesa do Consumidor.

Artigo 4º - Os CORENS, em suas respectivas jurisdições, deverão promover encontros, seminários, eventos, para subsidiar técnica e cientificamente os profissionais de Enfermagem, na implementação da Sistematização da Assistência de Enfermagem - SAE;

Artigo 5º - É de responsabilidade dos CORENS, em suas respectivas jurisdições, zelar pelo cumprimento desta norma.

Artigo 6º - Os casos omissos, serão resolvidos pelo COFEN.

Artigo 7º - A presente resolução entra em vigor na data de sua publicação, revogando disposições em contrário.

   Rio de Janeiro, 27 de agosto de 2002

(ABEN; BRUM, 2006)

Sistematização de Enfermagem (SAE)

.


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem4

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

IMPORTÂNCIA DA SAE

Autonomia técnica;

Gerenciamento da assistência de enfermagem;

Individualização do cuidado;

Cuidados direcionados as necessidades humanas básicas afetadas;

Uniformização e continuidade do cuidado prestado;

Avaliação do cuidado prestado.

(CAVALCANTI, 2006)


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem5

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

2006

2003

2002

13 domínios

47 classes

172 diagnósticos

1998

NANDA, NIC E NOC. mais diagnósticos acrecentados.

O PROCESSO DE ENFERMGEM E O SEU RACIOCÍNIO CLÍNICO

1994

Os diagnósticos aprovados foram colocados na Taxonomia II

1991

1972

Um domínio foi separado para o Crescimento e Desenvolvimento foi acrescentado

Taxonomia I

Inserir novos diagnósticos recém- aprovados.

1971

hipótese diagnóstica avalia os indicadores de resultados e escolhe uma intervenção e as atividades, realiza as atividades e reavaliar a condição do paciente.

hipóteses diagnósticas e aplicação na prática clínica

conceitos teóricos e teorias de enfermagem

(NANDA, 2006)


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem6

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

Consulta de enfermagem

Compreende:

as fases de histórico (entrevista e exame físico);

diagnóstico;

prescrição e implementação da assistência;

evolução de enfermagem.

A denominação da Consulta de Enfermagem foi criada em 1968, durante o II Curso de Planejamento de Saúde da Fundação de Ensino Especializado de Saúde Pública. A consulta foi legitimada como atividade privativa do Enfermeiro a partir de 1986, com a aprovação da nova legislação do exercício profissional.

(ZAGONEL, 2000)

.


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem7

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

Metodologia da Assistência de Enfermagem

Assistir o indivíduo de forma metodológica organizada, sistematizada, fundamentada em uma lógica, valorizando a prática e possibilitando melhor resolução.

Processo de Enfermagem

Consulta de Enfermagem é aplicabilidade do processo de enfermagem em nível ambulatorial (Wanda de Aguiar Horta)

(ABEN; SILVA, 2006)

Aplicabilidade da Metodologia da Assistência para a Enfermagem

.


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem8

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

O Processo de Enfermagem

É um método para organização e prestação de assistência de enfermagem. Seus componentes são:

Investigação (coleta de dados)

Diagnóstico de enfermagem;

Planejamento;

Implementação;

Avaliação.

Estes fornecem a estrutura organizada para a realização do propósito do processo.

(POLIT, 2004)

.


Resumo do processo de enfermagem

Resumo do Processo de Enfermagem

.

Fonte: Implementação do Processo de Enfemagem (Adaptado POLIT, 2004)


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem9

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

Sistematização de enfermagem

Tem como finalidade organizar as ações de enfermagem em nível hospitalar através da metodologia de resoluções de problemas de forma sistematizada de assistir o indivíduo no processo saúde – doença.

(ABEN; SILVA, 2006)


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem10

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

SISTEMATIZAÇÃO DA ASSISTÊNCIA DE

ENFERMAGEM

.

(JESUS, 2006)


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem11

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

REAL: Descreve um julgamento clínico validado pois estão presentes características definidoras principais.

RISCO: Aquele em que o cliente está mais vulnerável a desenvolver o problema em decorrência de uma determinada situação.

SÍNDROME: É um agrupamento de diagnósticos atuais e de risco que podem estar presentes.

(JESUS, 2006)

TIPOS DE DIAGNÓSTICOS

DE ENFERMAGEM

.


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem12

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

Afirmação: nome propriamente dito

Etiologia: fatores relacionados

Sintomatologia: características definidoras

Exemplo:

Mobilidade física prejudicada relacionada a

depressão severa associada a inabilidade de

mover-se significativamente no leito

(JESUS, 2006)

COMPONENTES DO DIAGNÓSTICO DE

ENFERMAGEM

.


Unidade ii os prop sitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem13

Unidade II: Os propósitos e etapas essenciais para o cuidar em enfermagem

Descreve o estado de saúde do cliente e fatores que têm

contribuído para este estado

Uma parte: Síndrome do trauma de estupro

Duas partes (DE potenciais): Alto risco para integridade da pele prejudicada relacionada a imobilidade secundária a fratura

Três partes (DE reais): Dor relacionada a agentes de injúria (biológicos e psicológicos) associada a comunicação verbal de dor (cefaléia e dores

ósseas pelo corpo)

(JESUS, 2006)

DECLARAÇÃO DIAGNÓSTICA

.


Exerc cio

Exercício

Ângela tem 20 anos e vive com seu companheiro que está desempregado a mais ou menos três meses. Ambos não tem parentes próximos, porque vieram a mais ou menos um ano da Paraíba e moram em uma casinha na Vila do João. Ela saiu de alta da maternidade, há mais ou menos cinco dias, após ter dado a luz a sua filha de parto cesariano. A jovem procurou a unidade básica de saúde queixando-se de dor na região dos mamilos (apresenta fissuras e as mamas encontram-se ingurgitadas). Ela comentou com a enfermeira durante a consulta que sua filha mama muito. Mas parece não ficar satisfeita, pois chora demais. Por ser primípara conta ter pouco experiência com bebês, apesar de ter cuidado de dois sobrinhos. Queixa-se de dores na cicatriz do abdômen, mas não apresenta sinais de infecção. Segundo Ângela, esta não come verduras, adora carne, arroz, feijão e farinha, prefere beber refrigerantes do que beber água, refere estar com constipação intestinal a mais ou menos três dias. Desconhece os cuidado básicos como a higiene pessoal, higiene do bebê e vacinas.

.

Com base nos fenômenos / problemas do relato acima, responda:

Como você descreveria as etapas do processo de enfermagem ao relato de Ângela?

Quais os diagnósticos de enfermagem relacionados a problemática apresentada ao caso de Ângela e sua família?


  • Login