Slide1 l.jpg
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 37

APRESENTAÇÃO “COMERCIALIZAÇÃO DE JABUTICABAS NO ETSP-ENTREPOSTO TERMINAL DE SÃO PAULO” “CEAGESP” PowerPoint PPT Presentation


  • 142 Views
  • Updated On :
  • Presentation posted in: General

APRESENTAÇÃO “COMERCIALIZAÇÃO DE JABUTICABAS NO ETSP-ENTREPOSTO TERMINAL DE SÃO PAULO” “CEAGESP”. ATUALIZADA ATÉ JUNHO 2009. OUTUBRO 2008. Cláudio Inforzato Fanale Técnico de Mercado. Jabuticabeira. Jabuticaba Nome Cient í fico: Myrciaria cauliflora

Related searches for APRESENTAÇÃO “COMERCIALIZAÇÃO DE JABUTICABAS NO ETSP-ENTREPOSTO TERMINAL DE SÃO PAULO” “CEAGESP”

Download Presentation

APRESENTAÇÃO “COMERCIALIZAÇÃO DE JABUTICABAS NO ETSP-ENTREPOSTO TERMINAL DE SÃO PAULO” “CEAGESP”

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Slide1 l.jpg

APRESENTAÇÃO

“COMERCIALIZAÇÃO DE JABUTICABAS NO

ETSP-ENTREPOSTO TERMINAL DE SÃO PAULO”

“CEAGESP”

ATUALIZADA ATÉ JUNHO 2009

OUTUBRO 2008

Cláudio Inforzato Fanale

Técnico de Mercado


Slide2 l.jpg

Jabuticabeira


Slide3 l.jpg

Jabuticaba

Nome Científico: Myrciaria cauliflora

Sinonímia: Myrcia cauliflora Berg,, Myrciaria cauliflora (Mart.) O. Berg., Plinia trunciflora, Myrciaria jaboticaba, Myrciaria trunciflora, Eugenia cauliflora.

Família: Myrtaceae

Divisão: Angiospermae

Origem: Brasil

Ciclo de Vida: Perene


Slide4 l.jpg

Nome Popular: Jabuticaba Sabará (P. cauliflora), Jabuticaba de Coroa (P. coronata), Jabuticaba Roxa (P. grandifolia), Jabuticabatuba (P. jaboticaba), Jabuticaba de Polpas Rosa (plinia oblongata) e Jabuticaba de Cabinho (P. truncifolia).

Outras expressões populares: Jabuticaba, jabuticabeira, fruita, jabuticaba-preta, jaboticaba, jabuticaba-rajada, jaboty-caba, yva-hu, jabuticaba-açu (ou assu), jabuticaba-do-mato, jabuticaba-paulista, jabuticaba-sabará, jaboticabeira, ponhema


Slide5 l.jpg

A jabuticaba, jaboticaba ou jabuticabeira - é uma árvore frutífera brasileira nativa da Mata Atlântica, principalmente da mata pluvial e das submatas de altitude.

Os nomes populares variam, em geral se referem à espécie Myrciaria cauliflora, mas há outras espécies muito próximas: M. jaboticaba, M. peruviana, M. coronata, M. grandiflora, M. aureana, M. phitrantha e M. alongata. Algumas têm frutos mais azedos, ou com gomos, ou de casca áspera, um pouco maiores ou um pouco menores, porém as variedades mais conhecidas e comerciais são a Paulista e a Sabará.

 Alguns autores descrevem que o nome Jabuticaba que vem do Tupi guarani significa “Sebo de Jaboti ou Fruta de Jaboti” alusão a sua polpa branca semelhante a gordura ou sebo do jaboti. Porém, segundo Silveira Bueno em seu Vocabulário Tupi-Guarani-Português, dos indígenas do tronco tupi-guarani vem o nome cujo significado é "a fruta em forma de botão (de flor)" e esclarece que não tem qualquer relação com Jaboti.

É na primavera que os frutos de casca brilhante e fina, do tipo baga, surgem, esféricos, de coloração verdes no inicio que se tornam vermelhos e finalmente negros quando completamente maduros, de polpa branca doce e suculenta aderida a semente, crescem diretamente do seu tronco e ramos, que além de consumidos in natura, podem ser utilizados em geléias, doces, sorvetes, licores, aguardente e também utilizados na medicina e na fabricação de extratos para corante de vinhos e vinagres.


Slide6 l.jpg

A florada vai de julho a agosto ou dependendo da região, de novembro a dezembro e a produção vai de janeiro a fevereiro. As flores são brancas e nascem diretamente do caule, característica conhecida como caulifloria.

Os meses mais produtivos são setembro e outubro, mas variam conforme a região e o clima.

A Jabuticabeira pertence à família das mirtáceas. Mas existem controvérsias em relação à espécie, segundo alguns autores são duas as espécies de Myrciárias: a Jabuticaba, que produz frutos pequenos e a Cauliflora com frutos grandes. Outros ainda registram o Truncifloro, porém a mais aceita é a cauliflora. Desta espécie as variedades mais cultivadas ou conhecidas são: PAULISTA árvores de grande porte com alta capacidade de produção, frutos graúdos de maturação tardia.SABARÁ de pequeno porte e produção precoce é a mais apreciada e a mais cultivada, muito produtiva, frutos pequenos e doces.BRANCA de coloração verde claro, planta de porte médio produzindo muitos frutos grandes.RAJADA muito semelhante as variedades Paulista e Sabará, com frutos verde-bronzeados, de maturação mediana.PONHEMA planta de grande porte e produtiva, própria para fabricação de geléias, doces e licores, restringindo-se seu consumo in-natura, frutos grandes e devem ser consumidos bem maduros.


Slide7 l.jpg

CLIMA E SOLO se adapta bem em vários climas, embora se desenvolva melhor nas temperaturas médias dos planaltos do sudeste, é uma planta de crescimento espontâneo em várias regiões do Brasil, comum nos estados de Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná. Tem seu melhor desenvolvimento em temperaturas médias e solos sílico-argilosos e os argílico-silicosos bem drenados e profundos.

PLANTIO deve ser feito na época das chuvas, por mudas de sementes ou enxertia. No sistema de enxertia a produção é mais rápida e acontece com mais ou menos 5 anos, porém a longevidade da planta é menor, enquanto que as de semente a produção acontece entre 15 e 20 anos mas a longevidade da planta ultrapassa facilmente os 50 anos.

ESTAQUIAS Corta-se um galho da grossura de um pulso, com 80 cm de comprimento. Na parte inferior faz-se uma lasca em cruz, com 15 a 20 cm de profundidade; depois aponta-se esta parte. Feito isto, a parte afiada deve ser colocada na terra e cravada com uma marreta, aprofundando-se por cerca de 40 cm, até remanchar a parte superior. Nesta parte, amarra-se um papelão com matéria orgânica ou barro, fazendo a seguir uma proteção em forma de cabeça. As regas devem ser feitas duas vezes por semana, até brotar. Por volta do segundo ela florescerá. Quando os brotos estiverem bem crescidos, fazer uma poda.

COLHEITA geralmente produz uma vez por ano, a partir de outubro, mas, em algumas regiões e com irrigação, ela pode produzir mais de uma vez.


Slide8 l.jpg

Uma pesquisa científica realizada na Faculdade de Farmácia da Universidade Federal de Goiás, já concluída, confirma os benefícios terapêuticos do vinho de jabuticaba como antioxidante. "No vinho de jabuticaba encontramos até três vezes mais polifenóis do que no vinho de uva. Desses polifenóis, os mais importantes são a quercetina e a rutina", revela Eduardo Ramirez Asquieri, doutor em Engenharia de Alimentos e coordenador dos estudos, que contaram com a colaboração do professor André Souto, da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS). "A quercetina e a rutina possuem propriedades antitumorais, antiglicêmicas, ajudando a combater o colesterol ruim (LDL) e aumentando o colesterol bom (HDL), além de servir para o sistema nervoso".Esses resultados de pesquisa podem significar melhora de qualidade de vida para pacientes diabéticos e portadores de doenças como o mal de Alzheimer. Quem consome jabuticaba ainda estimula o apetite.

Na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), SP, está em estudo seu emprego na substituição dos corantes sintéticos dos alimentos. A casca das jabuticabas contém antocianinas, pigmentos naturais presentes em frutas e flores cujas cores puxam para o roxo ou o vermelho.


Slide9 l.jpg

Composição

POR 100 G:Calorias ................. 43 a 51Proteínas ............... 01 gCálcio ................... 13 mgFósforo .................. 14 mgFerro ..................... 1,9 mgNiacina....................2,5 mg

Vitamina B1 ........... 0,06 mgVitamina B2 ........... 0,16 mgVitamina C ............. 12 mg


Slide10 l.jpg

  • Desafios

  • Distribuir a produção durante o ano

  • Tratamentos pós-colheita

  • Aumentar a vida de prateleira (shelf life)

  • Utilizar a cadeia do frio (15 a 18º)

  • Viabilizar a exportação


Slide11 l.jpg

  • Destaca-se a grande concentração de:

    • 1 – Época de Produção (safra)

    • 2 – Produtores

    • 3 – Municípios Produtores

    • 4 – Atacadistas

5 – A variação de preços durante o dia


Slide12 l.jpg

  • Preços

  • Chegam a variar até 4 vezes ao dia

    • 1 – Estoque do dia anterior

    • 2 – Entradas do dia

    • 3 – A procura pelo produto

    • 4 – O local de produção (Clima)

    • 5 – O horário de colheita (Resistência)

    • 6 – O horário de Chegada no Mercado

    • 7 – Temperatura

    • “Produto Altamente Perecível”


Slide13 l.jpg

Em 2008

1 – 43 permissionários - 7,45% (52 em 2007) (577 total)

2 – 04 responsáveis por 82,77% do volume total

1º 24,01%

2º 21,28%

3º 20,19%

4º 17,30%

- em 2007 – 04= 75,40% (no ano)

3 – 02 Municípios responderam por 62,61% do total

1º 38,51% - Casa Branca

2º 24,10% - Aguaí

- em 2007 também

4 – São Paulo respondeu por 95,59% das entradas

5 – Setembro concentrou 34,12% do volume em 2008 e em 2007 48,30%


Slide17 l.jpg

Demonstração das entradas por ano no ETSP

Unidade:

quilo

* 2009 - Até o mês de junho – ..


Slide18 l.jpg

Outras Ceasas – Programa Prohort - 2007


Slide19 l.jpg

EM 2008 – NO ETSP

RANKING DE PRODUTOS PELO VOLUME EM TONELADAS

86º - 1.849,74 - 0,1% - JABUTICABA

3.113.765,14 VOLUME TOTAL EM 2008

RANKING DE PRODUTOS PELO VOLUME FINANCEIRO

72º - 7.419.145,92 - 0,2% - JABUTICABA

3.883.340.685,66 TOTAL EM 2008

DE 355 PRODUTOS TRABALHADOS

(FRUTAS, LEGUMES, VERDURAS, DIVERSOS, PEIXES E FLORES)


Slide20 l.jpg

  • Cotação da Ceagesp – 22/10/2008

  • Pesquisa junto aos atacadistas

Setembro 2008

SIEM Sistema de Informação e Estatística de Mercado

- 941 entradas – Notas Fiscais do Produtor

- Média 42 Notas por dia (considerando sábados = 36)


Slide21 l.jpg

CEAGESP – Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo

A CEAGESP é uma empresa estatal ligada ao Ministério da Agricultura. Pecuária e Abastecimento, responsável por uma rede de armazéns e 13 centrais de abastecimento.

Entre os serviços de informação da CEAGESP estão a Cotação de Preços da CEAGESP, um serviço diário de monitoramento dos preços praticados do atacado para o varejo e o Sistema de Informações e Estatísticas de Mercado, um levantamento diário de volume de entrada por origem, por produto e por variedade e do seu destino no mercado atacadista. A Cotação de Preços da CEAGESP é publicada no dia seguinte nos principais jornais paulistas e divulgada na Internet a partir das 19 horas do mesmo dia. Os dados do SIEM podem ser solicitados à SEDES – Seção de Economia e Desenvolvimento da CEAGESP ou consultados no PROHORT.

http://www.ceagesp.gov.br/

http://www.ceasa.gov.br


Slide24 l.jpg

  • ESTIMATIVA

  • No Brasil (GO, SP, MG, PR) – 40.000 pés em produção

  • Produtividade 100 a 300 kg/planta (média de 200 kg)

  • Produção “Nacional” 8.000.000 kg

    • ETSP Movimenta - 23,13% (9.253 pés)

    • GO (Eco-turismo) - 45,0% (18.000 pés)

    • Outras Ceasas – 6,11% (2.445 pés)

    • Mercados Regionais ??

      • 25,76% (10.302 pés)


Slide25 l.jpg

  • EMBALAGENS

  • 1 kg - frutos graúdos

  • 2 kg - frutos de diâmetro médio

  • 2 kg SE - frutos de diâmetro médio e selecionados

  • 2,7 kg Super Extra – frutos graúdos e selecionados

  • 3 kg - frutos de diâmetro menor

  • 6 kg cx de madeira aberta - frutos de diâmetro menor

  • 24 kg cx de madeira tipo k - frutos de diâmetro menor


Slide26 l.jpg

MERCADOS – EQUIPAMENTOS DE DESTINO

1- Supermercados, Frutarias, Sacolões

cx 1 kg, 2 kg, SE

2 – Feirantes e Ambulantes

cx 3 kg

3 – Feirantes e Ambulantes de periferia

cx 6 e 24 kg


Slide27 l.jpg

  • NA CEAGESP

  • - Pico de produção – Setembro;

  • - Na safra (setembro) o produtor envia para o ETSP até 3 vezes ao dia;

  • - Alguns produtores mais tecnificados utilizam máquinas para classificar por tamanho (3 tipos) e também armazenam em câmaras frias se utilizando de transporte refrigerado;

  • - O produto é apresentado em embalagens que variam de 1, 2, 2,7 , 3, 8 e 24 kilos, de acordo com a classificação utilizada (tamanho);

  • - Existe uma grande concentração na produção, sendo que os municípios de Casa Branca e Aguaí ambos de SP, foram responsáveis por mais de 50% do produto comercializado no ETSP (base 2007);

  • - Da mesma forma, existe uma grande concentração na comercialização: 4 atacadistas foram responsáveis pela comercialização de mais de 75% do volume total (base 2007);

  • - Observa-se que de acordo com os dados da Ceagesp o volume de entrada tem diminuído: de 2002 para 2007 houve uma redução de 19,1%.


Slide29 l.jpg

EMBALAGENS

Caixeta Papelão Ondulado

3 kg (tampa e fundo)

Meia caixa M (mercado)

5 kg


Slide30 l.jpg

Caixeta 3 kg

Papelão Ondulado

(tampa e fundo)


Slide31 l.jpg

Caixeta 3 kg

Madeira Laminada

(tampa e fundo)


Slide32 l.jpg

Caixeta 3 kg

Madeira Laminada

(tampa e fundo)

Caixeta 3 kg

Madeira Laminada

(tampa e fundo)


Slide33 l.jpg

Caixeta Mixta – 3 kg

Madeira (fundo)

Laminada (tampa)

Caixeta de Papelão – 2 kg

(tampa e fundo)


Slide34 l.jpg

Jabuticaba de Coroa (P. coronata)

Jabuticabatuba (P.cauliflora)


Slide35 l.jpg

Jabuticaba sabará (P. jaboticaba)

Jaboticaba roxa (P. grandifolia)


Slide36 l.jpg

Jabuticaba de cabinho (P. truncifolia)

Jabuticaba de polpa rosa (P. oblongata)


Slide37 l.jpg

  • Agradecimentos:

  • Valmir – Victory Com. Frutas – 3644-4010

  • Henrique – Unidos Com.Imp.Exp. – 3832-3999

  • Sérgio – TH Com. Frutas – 3643-9325

  • Consul Com. Frutas - 3643-7703

  • Aguai Com. Frutas – 3643-8595

  • Cláudio Inforzato Fanale

  • SECQH – SEÇÃO DO CENTRO DE QUALIDADE EM HORTICULTURA DA CEAGESP

  • [email protected]

  • (11) 3643-3892 // 3643-3825


  • Login