SEGURO DE CRÉDITO
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 15

SEGURO DE CRÉDITO PowerPoint PPT Presentation


  • 63 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

SEGURO DE CRÉDITO. Fernando Blanco 17 – Fev - 2011. Introdução. Seguro de Crédito não é Seguro Garantia (ou Performance) ou Prestamista Seguro Garantia (ou Performance) segura a execução de uma determinada tarefa (e.g. uma obra, uma reforma)

Download Presentation

SEGURO DE CRÉDITO

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Seguro de cr dito

SEGURO DE CRÉDITO

Fernando Blanco

17 – Fev - 2011


Introdu o

Introdução

  • Seguro de Crédito não é Seguro Garantia (ou Performance) ou Prestamista

    • Seguro Garantia (ou Performance) segura a execução de uma determinada tarefa (e.g. uma obra, uma reforma)

    • No Seguro Garantia ainda não existe um faturamento e nada foi pago, i.e. não existe um credor aguardando um pagamento

    • Procura-se este seguro porque a correta execução do serviço contratado é de grande valia e qualquer falha incorre em grande atraso e prejuízo

    • No Seguro de Crédito já houve o faturamento, ou seja, um das partes na contratação já é credora de outra. i.e. existe o risco de não pagamento (ou de atraso) e isto é risco de crédito. Nada foi pago, mas espera-se que seja

    • São seguros, portanto, de naturezas distintas – por conta do momento histórico da relação entre as partes envolvidas


Introdu o ii

Introdução II

  • As origens

    • Produto europeu

      • Líderes globais (e no Brasil também) são Euler Hermes (Franco-alemão), Atradius (Hispano-holandês) e Coface (Francês)

    • Idade estimada 80 anos, com forte modernização há 30 anos

      • De uso exclusivo para exportação, para crédito doméstico também

    • Origem estatal

      • Apoio aos exportadores nacionais (pós-guerra)

      • Privatização ‘dirigida’ nos anos 80

      • Manutenção do papel de apoio ao Estado (exportações de longo-prazo, estratégicas)

    • Modernização de apólices

    • Processo de internacionalização: anos 80, hoje oferecido no mundo todo (ex.: Coface está presente em 65 países e corre risco em 180)


L gica do produto

Lógica do produto

Cliente A

  • Empresa vende a prazo para seus clientes (30, 60, 90 dias)

  • Empresas não pagam, quebram

  • Também atrasam pagamentos

  • Se for exportação pode sofrer de restrição à remessa de divisas

Cliente B

Cliente C

Empresa Vendedora

Cliente ‘n’


L gica do produto quem cliente e quem risco

Lógica do produtoQuem é cliente e quem é risco

Cliente A

Cliente B

Cliente C

Empresa Vendedora

Cliente

Corretor

Cliente ‘n’

Parceiro

Seguradora

Cliente

Risco


O que garantido

O que é garantido

  • A carteira de recebíveis (duplicatas ou cambiais de exportações) de uma empresa contra o calote ou atraso de outra

    • Cada cliente do nosso cliente (o chamado “buyer”) é um risco que terá seu limite de crédito aprovado individualmente

    • Processo semi-automatizado cheio de limitações por conta de tempo e má qualidade das informações das empresas garantidas

    • Envio de milhares de buyers de uma só vez para aprovação

    • Constantes solicitações de aumento de limites + pouquíssimas informações sobre deterioração da carteira = custo elevado de processamento de crédito e elevadas perdas de crédito para a Seguradora

    • As apólices costumam cobrir 30 vezes o valor do prêmio pago!


O que n o garantido

O que NÃO é garantido

  • Litígios comerciais de qualquer natureza. Se o inadimplente alegar que não recebeu a mercadoria/serviço ou que este não foi entregue a contento e devolveu a mercadoria, o processo fica paralisado (em suspenso, aguardando solução entre as partes ou judicial)


O procedimento de ressarcimento

O procedimento de ressarcimento

Exemplo de procedimento padrão,

mas tudo é negociável

1

D0

2

D+30

3

D+120

4

D+150

  • Atraso no recebimento

  • Empresa tem 30 dias para declarar o sinistro

  • Seguradora tem 90 dias para cobrar o inadimplente

  • Se não houver sucesso, seguradora tem 30 dias para ressarcir o cliente


Como jogar este jogo

Como jogar este jogo

  • Seguradora: crédito doméstico

    • Tem que ter know-how de banco para aprovar crédito massivamente, só que ganhando premio de seguro (que é mais baixo que o spread bancário)

  • Seguradora: crédito de exportação

    • Mercado apenas para “players” globais, por conta da necessidade de presença local (nos principais mercados) e know-how de avaliação de riscos no máximo de países

No mundo todo, vários “players” entram neste mercado e logo saem com muitas perdas – é um mercado praticamente consolidado


Como jogar este jogo ii

Como jogar este jogo II

  • Corretora

    • Entender o modelo de gestão de crédito do seu cliente:

      • Enfrenta muitas perdas de crédito? Custo elevado com perdas?

      • Tem uma (boa) equipe atuando em crédito – custo elevado de gestão?

      • Existe tolerância para perdas em nível de acionista/diretoria?

    • Qual papel quer ter neste processo:

      • Originador & delegador do processo para a seguradora?

      • Gestor do processo, “competindo”/complementando a seguradora?

O produto é complexo, cheio de detalhes e de manutenção intensiva (gestão de limites/sinistros)


Como jogar este jogo iii

Como jogar este jogo III

  • Quem são e como atuam neste mercado

    • Seguradoras: as três grandes globais (Coface/SBCE, Euler Hermes e Atradius (Grupo Catalana/Credito y Caucion), mais as espanholas CESCE e Mapfre (a única seguradora full-service a atuar neste nicho)

    • Corretoras:

      • Marsh e AON dominam o segmento multinacional

      • Especializadas locais (IRC, Spotcred, etc.) competem com as gigantes, porque são...muito especializadas em Crédito e profissionais

      • Corretores menores e regionais vêm crescendo aos poucos, quando tem relacionamento forte e uma “conversa inteligente”


Clientela deste mercado

Clientela deste mercado

  • 80% do volume vem de uns 20 grandes clientes europeus (e.g. Renault, ArcelorMittal, BASF, LG, etc.) e uns poucos gigantes nacionais (e.g. Positivo Informática)

  • 20% é pulverizado em outros 500 locais e internacionais

  • O prêmio por transação varia de 0,05% (grandes multinacionais com poder de barganha) até 0,8% pelo volume segurado (riscos de pequenas empresas e do setor agrícola)

  • O volume de prêmio por transação varia brutalmente, e.g. de R$ 5 milhões/ano de uma grande multinacional a R$ 30 mil/ano de um cliente médio local – as corretoras levam de 10% a 15%


O tamanho do mercado

O tamanho do mercado

  • Estimamos que 2011 acumulará um total de R$ 140 milhões em prêmio, sendo repassados algo como R$ 18 milhões de corretagem

    • A título de exemplo, o mercado de seguro de garantia costuma ser 2 vezes maior que o de crédito

  • Deste total, estimamos que 65% deste valor virá do seguro doméstico e 35% de exportação


Por que este produto bom para o cliente

Por que este produto é bom para o Cliente

  • Área financeira pode focar em outras atividades, tais como captação de crédito, aplicações financeiras, etc.

  • Preservação e previsibilidade da geração de caixa, que fica protegida de calotes de crédito

  • Custo do processo de cobrança do inadimplente fica por conta da Seguradora (serviço gratuito, incluso na apólice)


Seguro de cr dito

Obrigado pela atenção

+

Sucesso !!

Fernando Blanco

fernando.blanco @ idcc.com.br

11 9292 2161


  • Login