Contaminação Microbiana em Produtos Farmacêuticos, Correlatos e Cosméticos
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 25

Contaminação Microbiana em Produtos Farmacêuticos, Correlatos e Cosméticos PowerPoint PPT Presentation


  • 154 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Contaminação Microbiana em Produtos Farmacêuticos, Correlatos e Cosméticos. QUESTÕES DE PROVAS; CONTEÚDO DAS PRÓXIMAS AULAS; HORÁRIO DE ATENDIMENTO ON-LINE;. blog do professor: http://chitoteixeira.wordpress.com Página EAD: http://www.aedmoodle.ufpa.br/moodle. Aspectos Gerais.

Download Presentation

Contaminação Microbiana em Produtos Farmacêuticos, Correlatos e Cosméticos

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Contaminação Microbiana em Produtos Farmacêuticos, Correlatos e Cosméticos

  • QUESTÕES DE PROVAS;

  • CONTEÚDO DAS PRÓXIMAS AULAS;

  • HORÁRIO DE ATENDIMENTO ON-LINE;

blog do professor:

http://chitoteixeira.wordpress.com

Página EAD:

http://www.aedmoodle.ufpa.br/moodle


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Aspectos Gerais

O limite microbiano de medicamentos e seus insumos, cosméticos e seus adjuvantes, assim como correlatos pode se constituir em:

Sua presença em grandezas definidas, restritas ou não a determinadas cepas (ñ estéreis);

Ausência absoluta de formas viáveis (estéreis);


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Aspectos Gerais

Os diferentes critérios estarão sendo adotados, por exemplo:

De administração parenteral:

De administração oral ou tópica:

De produto em contato com a epiderme:

Em produtos de uso invasivo:

prótese

eletrodo externo

injetável

catéter

oftálmico

pomada

bolsa de ostomia


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Aspectos Gerais

No caso de produtos cosméticos a situação aceita é de atendimento a valores máximos aceitáveis de contaminante viável, desde que somado à ausência de determinadas cepas microbianas:

Adicionalmente, existem exigências, como para os medicamentos não estéreis, de sistema de conservação adequado:

Esta situação, hoje universalmente aceita com pequenas variações em determinados limites, apenas foi atingida após um longo histórico de problemas e investigações, principalmente devido a preocupação quanto ao crescimento do número de relatos de infecções atribuídas a produtos farmacêuticos, correlatos e cosméticos contaminados;

metilparabeno

propilparabeno


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Fontes de contaminação microbiana

Para atingir um bom nível de qualidade microbiana nos produtos farmacêuticos é fundamental:

  • Que se conheçam as fontes de contaminação;

  • Que se conheçam os mecanismos responsáveis por esta contaminação;


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Fontes de contaminação microbiana

Os contaminantes microbianos presentes nas matérias-primas serão invariavelmente transferidos ao produto, acrescidos dos oriundos de:

Operadores envolvidos

Materiais de embalagem

Equipamentos e ambientes produtivos


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Fontes de contaminação microbiana

No caso dos medicamentos e cosméticos:

As matérias-primas empregadas se constituem de pós sintéticos, com baixa carga microbiana;

Porém, aquelas de origem natural podem conter elevadas cargas microbianas;;


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Fontes de contaminação microbiana

Por exemplo:

As quais podem sobreviver por algum período na água poluída;

Aqueles de origem entérica são:

Organismos Gram (-) originados da contaminação aquosa incluem espécies de:

Achromobacter

Enterobacter

Pseudomonas

Acinetobacter

Flavobacterium

Solução aquosa de menta

Caso não adequadamente preparada ou estocada;

Escherichiacoli

Salmonellaspp.


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Fontes de contaminação microbiana

Contaminantes ambientais de paredes secas compreendem principalmente:

fungos

Bacilos Gram (+)

cocos


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Fontes de contaminação microbiana

Em áreas úmidas como pias e drenos, ocorre acúmulo de:

Que não apenas sobrevivem mas proliferam;

Acinetobacter

Pseudomonas


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Fontes de contaminação microbiana

Contaminação aérea é principalmente associada à poeira e às escamas da pele, por sua vez veículos de esporos bacterianos e cocos;

Como parte da flora normal;

A contaminação derivada dos operadores é normalmente significante. Durante atividades normais, a perda de escamas da pele é da ordem de 104 por minuto;

Embora não constituintes da flora residente, podem estar a ela associados, na dependência dos hábitos de higiene dos operadores;

Staphylococcusaures

Micrococos não patogênicos

Difteróides

Escherichiacoli

Salmonellaspp.

Os contaminantes por elas transportados são:

Mas também podem se constituir de::


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Fatores que afetam a sobrevivência e o crescimento dos organismos em produtos

A qualidade microbiana é afetada não apenas pelos tipos e grandeza de organismos introduzidos durante a fabricação, estocagem e uso, mas também depende da interação dos mesmos com a formulação;

Muitos fatores físico-químicos são fundamentais, assim como o sistema conservante que pode atuar minimizando os contaminantes;


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Fatores que afetam a sobrevivência e o crescimento dos organismos em produtos

Acrescem considerações pertinentes à disponibilidade de nutrientes e de oxigênio, pressão osmótica e tensão superficial;

Embora também formas sólidas de dosagem possam se deteriorar em decorrência de contaminantes;

Outro aspecto envolve o pH, tornando formulações ácidas ou alcalinas menos propensas à deterioração;

Microrganismos apresentam absoluta exigência quanto à presença de água;

A atividade de água exerce efeito fundamental;


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Deterioração microbiana de produtos

A capacidade do microrganismo em promover o processo de deterioração depende de sua capacidade em produzir enzimas adequadas;

O risco maior no caso de produtos farmacêuticos e cosméticos reside na extrema versatilidade de caminhos bioquímicos dos microrganismos, possibilitando a síntese de enzimas degradativas;

Este processo degradativo pode demandar horas, meses ou mesmo anos;


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Deterioração microbiana de produtos

A produção de a-amilase é particularmente relevante em Bacillus spp.;

Proteinase

Peptidase

Estes microrganismos, juntamente com Aspergillus e Penicilium spp., são as fontes mais comuns de:


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Deterioração microbiana de produtos

A produção de lipase é largamente distribuída e ocorre mais comumente entre os fungos;

Daí a associação da deterioração à presença de fungos em cremes e emulsões;


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Deterioração microbiana de produtos

Consequências distintas, porém sempre nefastas advém da degradação enzimática, podendo ser:

Redução da Biodisponibilidade

Queda da potência

A atividade microbiana pode também resultar na produção de toxinas ou na degradação do próprio sistema conservante. Exemplos de conservantes susceptíveis de degradação são a clorhexidina, cetrimida, fenólicos, ácido benzóico entre outros;

Formação de pigmentos e odores

O que torna o produto inaceitável pelo usuário;


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Infecções decorrentes de produtos

Nos adultos saudáveis o contato com produtos contaminados não representa problema sério a menos que o microrganismo seja um patógenico primário;

A experiência tem demonstrado que produtos que não apresentam alterações sensoriais evidentes podem ser portadores de populações microbianas;

Equilíbrio hospedeiro

Microbiota Normal e ambiente

Microbiota

Normal

Enfermidades

Crônicas

Estado

Nutricional

Entretanto, pode ocorrer infecção em se tratando de paciente com sistema imunológico de alguma forma compromissado;

Medicamentos

e

drogas

Idade

Estado

Emocional

Proliferação

de

patógenos

Comensalismo

Além disso, se o produto se destinar a introdução em área normalmente estéril, pele lesada, olhos ou membrana mucosa;

Simbiose

Parasitismo

Aumento na incidência de

Doenças infecciosas


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Infecções decorrentes de produtos

Assim, o risco de infecção depende de fatores como características qualitativas e quantitativas envolvendo o microrganismo, resistência do hospedeiro e via de administração;

Dentre microrganismos que têm sido isolados de produtos farmacêuticos podem ser mencionados os patogênicos primários, como a Salmonella;

Os mais encontrados são os oportunistas, que se tornam agentes infecciosos com a falha do sistema imunológico:


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Infecções decorrentes de produtos

Staphylococcus

Pseudomonas

Flavobacterium

Enterobacteriáceas


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Carga microbiana não efetiva

A quantidade de microrganismos a induzir uma infecção depende de vários fatores;

Quando da administração oral, número elevado será necessário para induzi-la, dependendo porém da espécie microbiana;

A literatura é conflitante quanto à carga efetiva para causar a infecção. É citado para E. coli ou Salmonella sp., a carga da ordem de 106 - 107 ou 102 - 103, respectivamente;


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Carga microbiana não efetiva

Em crianças muito pequenas o limite é cerca de 2 x 102;

Para preparações tópicas, experimentos têm mostrado que inóculos de 106 são necessários para produção de pus, mas apenas 102 são suficientes quando a pele está traumatizada;


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Considerações finais

Colonização e infecção por P. aeruginosa podem se originar de detergentes, desinfetantes e medicamentos tópicos contaminados, incluindo cremes à base de zinco e pomadas;

Embora haja exigência farmacopéica quanto à esterilidade das preparações oftálmicas desde 1966, ainda se depara com contaminações das mesmas;

A hemodiálise representa problema particular:


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

Considerações finais

Há um elevado risco de septicemia decorrente de fluido de diálise contaminado ou do dialisador contaminado, em decorrência ou não de reuso;

Sem dúvida que as mais sérias ocorrências de infecção são aquelas associadas a fluidos injetáveis contaminados, cujas consequências...;

A septicemia é uma síndrome clínica caracterizada por:

Podem envolver choque, resultando em alguns casos na morte do paciente;

Taquicardia

Gripe

Mal-estar


Contamina o microbiana em produtos farmac uticos correlatos e cosm ticos

OBRIGADO


  • Login