AVALIAÇÃO DA EXPRESSÃO DO RECEPTOR DE LEPTINA COMO CANDIDATO A MARCADOR DE AGRESSIVIDADE TUMORAL ...
Download
1 / 30

Aluno: Leandro Ucela Alves Orientador: Profa. Dra. Adriana Madeira Alvares da Silva - PowerPoint PPT Presentation


  • 134 Views
  • Uploaded on

AVALIAÇÃO DA EXPRESSÃO DO RECEPTOR DE LEPTINA COMO CANDIDATO A MARCADOR DE AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDEMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE. Aluno: Leandro Ucela Alves Orientador: Profa. Dra. Adriana Madeira Alvares da Silva Co-orientador: Profa. Ms. Ana Maria da Cunha Mercante.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Aluno: Leandro Ucela Alves Orientador: Profa. Dra. Adriana Madeira Alvares da Silva' - rowa


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

AVALIAÇÃO DA EXPRESSÃO DO RECEPTOR DE LEPTINA COMO CANDIDATO A MARCADOR DE AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDEMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE

Aluno: Leandro Ucela Alves

Orientador: Profa. Dra. Adriana Madeira Alvares da Silva

Co-orientador: Profa. Ms. Ana Maria da Cunha Mercante

2009


Introdu o
INTRODUÇÃO CANDIDATO A MARCADOR DE AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDEMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE

CARCINOMA EPIDERMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE

  • Representa 90% dos tumores das vias aerodigestivas superiores.

  • Considerado o 6º tipo de câncer mais frequente no mundo.

  • Com média anual de 540.000 casos e 271.000 mortes.

  • Forte relação com o etilismo e tabagismo.

  • Atualmente foi descrito relação com o vírus HPV.


Introdu o1
INTRODUÇÃO CANDIDATO A MARCADOR DE AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDEMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE

LEPTINA (Lep) E RECEPTOR DE LEPTINA (Lepr)

  • A Leptina (Lep) é produzida predominantemente pelo tecido adiposo branco.

  • Sempre atua através de seu receptor (Lepr)

  • A ligação entre a proteína e seu receptor no hipotálamo, sinaliza as condições de reserva de gordura corporal.

  • Por mecanismos de feedback, essa ligação controla a ingestão de alimentos e o peso corporal, estimulando a saciedade


Introdu o2
INTRODUÇÃO CANDIDATO A MARCADOR DE AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDEMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE

LEPTINA (Lep) E RECEPTOR DE LEPTINA (Lepr)

Estão associados também aos processos de:

  • Crescimento e mitogênese

  • Angiogênese

  • Resposta imunológica e inflamatória

  • Reprodução

  • Formação dos tornos musculares

  • Hematopoiese

  • Formação dos ossos

  • Cicatrização


Introdu o3
INTRODUÇÃO CANDIDATO A MARCADOR DE AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDEMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE

VIAS DE SINALIZAÇÃO DA LEPTINA


Introdu o4
INTRODUÇÃO CANDIDATO A MARCADOR DE AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDEMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE

LEPTINA E TECIDOS NORMAIS E NEOPLÁSICOS

  • Atua no crescimento, ploriferação e migração das células endoteliais.

  • Estimula genes responsáveis pela promoção da angeogênese, aumentando a vascularização endotelial.

  • Associada a diversas neoplasias como o câncer de mama, colo, fígado e próstota.


Objetivos
OBJETIVOS CANDIDATO A MARCADOR DE AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDEMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE

  • Avaliar a expressão do gene LEPR através da técnica de imunohistoquímica em carcinoma epidermóide de boca e orofaringe.

  • Relacionar a expressão do gene LEPR com a agressividade tumoral medida pelo TNM e histologia.

  • Relacionar a expressão do gene LEPR com a sobrevida global e livre de doença nos pacientes com carcinoma epidermóide de boca e orofaringe.


Local de estudo e pacientes
LOCAL DE ESTUDO E PACIENTES CANDIDATO A MARCADOR DE AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDEMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE

  • O trabalho foi desenvolvido no Laboratório de Biologia Molecular em parceria com o Serviço de Patologia, ambos do Hospital Heliópolis.

  • Foram estudados 85 pacientes com carcinoma epidermóide de boca e orofaringe, sem tratamento prévio, tratados no Serviço de Cirurgia de Cabeça e Pescoço do Hospital Heliópolis.


Epidemiologia
EPIDEMIOLOGIA CANDIDATO A MARCADOR DE AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDEMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE

Dados Epidemiológico dos 85 pacientes diagnosticados com carcinoma epidemóide de boca e orofaringe


Materiais e m todos
MATERIAIS E MÉTODOS CANDIDATO A MARCADOR DE AGRESSIVIDADE TUMORAL EM PACIENTES COM CARCINOMA EPIDEMÓIDE DE BOCA E OROFARINGE

HISTOLOGIA

  • Pelo método de coloração de hematoxilina-eosina (HE) as lâminas foram analisadas, avaliando suas características histológicas como:

    • Grau de diferenciação

    • Desmoplasia

    • Intensidade de inflamação

    • Invasão vascular linfática

    • Invasão vascular sanguínea

    • Invasão perineural

    • Necrose


Foto de lâmina em H&E no aumento de 100 x demonstrando um carcinoma bem diferenciado segundo a sua atipia nuclear e queratinização celular.




Foto de lâmina em H&E no aumento de 100 x mostrando uma invasão vascular linfática do carcinoma epidermóide.


Foto de lâmina em H&E no aumento de 100 x mostrando uma invasão vascular sanguínea do carcinoma epidermóide.



Materiais e m todos1
MATERIAIS E MÉTODOS invasão perineural

IMUNOHISTOQUÍMICA

  • Pelo método de imunohistoquímica (anticorpo anti-Obr) os materiais foram avaliadas segundo a intensidade da marcação, classificadas segundo:

    • Intensidade de marcação.

    • Frequência de células tumorais.

  • A lâmina com os materiais dos pacientes foi confeccionada pela técnica de tissue microarray


Foto da lâmina da reação do Lepr, contra-corada com hematoxilina no aumento de 100 x, mostrando uma marcação de leve intensidade (marrom).


Foto da lâmina de reação do Lepr, contra-corada com hematoxilina no aumento de 100x, mostrando uma marcação de forte intensidade (marrom).


Resultados
RESULTADOS hematoxilina no aumento de 100x, mostrando uma marcação de forte intensidade (marrom).

Expressão do anticorpo anti-Lepr (n=85)


Resultados1
RESULTADOS hematoxilina no aumento de 100x, mostrando uma marcação de forte intensidade (marrom).

Categorização do Lep-R: positivo x negativo


Resultados2
RESULTADOS hematoxilina no aumento de 100x, mostrando uma marcação de forte intensidade (marrom).

Categorização do Lep-R: positivo x negativo


Resultados3
RESULTADOS hematoxilina no aumento de 100x, mostrando uma marcação de forte intensidade (marrom).

Categorização do Lep-R: forte x fraco


Resultados4
RESULTADOS hematoxilina no aumento de 100x, mostrando uma marcação de forte intensidade (marrom).

Categorização do Lep-R: forte x fraco


Resultados5
RESULTADOS hematoxilina no aumento de 100x, mostrando uma marcação de forte intensidade (marrom).

Análise da sobrevida global para os pacientes com expressão positiva (verde) e negativa (vermelho) do gene LEP-R, considerando um período de 48 meses (Wilcoxon p = 0,787).


Resultados6
RESULTADOS hematoxilina no aumento de 100x, mostrando uma marcação de forte intensidade (marrom).

Análise da sobrevida global para os pacientes com expressão positiva fraca (verde) e forte (vermelho) do gene LEP-R, considerando um período de 48 meses (Wilcoxon p = 0,406).


Resultados7
RESULTADOS hematoxilina no aumento de 100x, mostrando uma marcação de forte intensidade (marrom).

Análise da sobrevida livre de doença para os pacientes com expressão positiva (verde) e negativa (vermelho) do gene LEP-R, considerando um período de 48 meses (Wilcoxon p = 0,617).


Resultados8
RESULTADOS hematoxilina no aumento de 100x, mostrando uma marcação de forte intensidade (marrom).

Análise da sobrevida livre de doença para os pacientes com expressão positiva forte (verde) e fraca (vermelho) do gene LEP-R, considerando um período de 48 meses (Wilcoxon p = 0,871).


Considera es finais
CONSIDERAÇÕES FINAIS hematoxilina no aumento de 100x, mostrando uma marcação de forte intensidade (marrom).

  • Não foi detectado associação entre a expressão do receptor de Leptina e o carcinoma epidermóide de boca e orofaringe.

  • Também não se encontrou associação entre a presença do receptor nas sélulas neoplásicas com a sobrevida global e livre de doença dos pacientes

  • Novos resultados podem ser obtidos se estudos posteriores analisar as margem tumoral.

  • O número de casos também pode influenciar esses resultados.


Agradecimentos

Hospital Heliópolis hematoxilina no aumento de 100x, mostrando uma marcação de forte intensidade (marrom).

Biologia Molecular

AGRADECIMENTOS


ad