A UNIFICAO ITALIANA E ALEM
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 15

A UNIFICA O ITALIANA E ALEM PowerPoint PPT Presentation


  • 103 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

S

Download Presentation

A UNIFICA O ITALIANA E ALEM

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


A unifica o italiana e alem

A UNIFICAO ITALIANA E ALEM

Prof. Ronaldo Queiroz de Morais


A unifica o italiana e alem

SNTESE DO PROCESSO

  • O nacionalismo foi a ideologia [ideia motivadora] que justificou a unificao;

  • O Estado-nao se apropriou do nacionalismo a fim de construir a identidade nacional;

  • A escola moderna e o exrcito foram as instituies que contriburam com a construo da identidade nacional;


A unifica o italiana e alem

  • A unificao da Itlia foi semelhante da Alemanha: as primeiras tentativas de ambas, fracassadas, foram em 1848, e as duas s conseguiram a unificao em 1870-1871; a da Itlia deu-se em torno de Piemonte-Sardenha, enquanto a da Alemanha foi liderada pela Prssia.


A unifica o italiana e alem

  • 1. A maior interessada na unificao italiana era a alta burguesia, pois a unificao garantiria a continuidade de desenvolvimento interno e lhe permitiria concorrer no mercado exterior.

  • a) Para a alta burguesia italiana a unificao tinha um significado apenas liberal: o nacionalismo servia-lhe somente instrumento.

  • b) A mdia burguesia e o proletariado urbano que iriam em Estado nacional democrtico: preferiam que a unificao fosse feita em termos republicanos.


A unifica o italiana e alem

  • 2. Depois do Congresso de Viena e Itlia ficou sob a tutela do Imprio Austraco, dividida em sete Estados, sendo o mais importante o Reino de Piemonte-Sardenha, governado pela casa de Savia.

  • a) Em 1848, deu-se a primeira tentativa de unificao: Carlos Alberto, rei de Piemonte- Sardenha, declarou guerra ustria mas foi derrotado. Sucede-o seu filho Emanuel II e o ideal da unificao continuou forte.


A unifica o italiana e alem

  • b) Em 1849, Cavour e Napoleo III, da Frana, fizeram um acordo secreto: Napoleo apoiaria o Piemonte (Cavour era ministro desse reino) numa guerra contra a ustria, recebendo em troca os condados de Savia e Nice, pertences ao Piemonte, enquanto que Piemonte receberia a Lombardia-Veneza, em poder da ustria.

  • c) Em 1859, baseado nesse acordo, Cavour declarou guerra ustria. Napoleo III recuou e o Piemonte recebeu apenas a Lombardia. No tratado que se seguiu ficou estabelecida a formao de uma confederao dos Estados italianos, sob a presidncia do papa, o que era contra os interesses de Cavour.


A unifica o italiana e alem

  • d) Em 1860, Garibaldi, com a convivncia de Cavour, invadiu a Siclia apoderando-se dela, e na volta passou com sua tropa em Npoles, pondo em fuga o Rei Francisco II. As tropas piamontesas, ao mesmo tempo, invadiram Estados papais os nicos do centro da Itlia que ainda no tinham sido integrados. Quando Cavour morreu, em 1861, quase toda a Itlia estava dominada pelo Piemonte.


A unifica o italiana e alem

  • e) A Itlia aliou-se Prssia, conseguiu anexar Veneza.

  • f) Em 1867, Garibaldi tentou tomar Roma, mas foi impedido pelo imperador da Frana.

  • g) Em 1870, a Prssia invadiu e venceu a Frana, e disso se aproveitaram os italianos que tomaram Roma, depois de ocuparem os restantes Estados pontifcios.

  • O problema criado com o papa s seria resolvido em 1929, com o Tratado do Latro, firmados entre Mussolini e Pio XI, criando o Estado de Vaticano.


A unifica o italiana e alem

  • 3. O desenvolvimento econmico e social dos Estados germnicos foi o principal fator da unificao alem.

  • a) Esse desenvolvimento deu-se graas ao Zollverein liga aduaneira dos Estados germnicos -, e apesar das presses contrarias da ustria.

  • b) Na Prssia, o mais desenvolvido dos estados germnicos, a burguesia tentou controlar as despesas reais, o que provocou violento conflito poltico, que s acabou quando o Rei Guilherme I convocou Bismarck para ser seu ministro.


A unifica o italiana e alem

  • 4. Bismarck era antiliberal, mas partidrio da unificao, que segundo ele deveria ser realizada militarmente.

  • a) Como a burguesia se negasse a colaborar com sua poltica, Bismarck, com o apoio apenas da Cmara dos Nobre, comeou a governar despoticamente.

  • b) explorando as contradies internacionais, Bismarck conseguiu, por etapas, unificar seu pas.


A unifica o italiana e alem

  • 5. Os ducados de Scheleswig e Holstein, apesar de terem uma populao predominante germnica, estavam sob o domnio da Dinamarca.

  • a) Bismarck, com apoio da ustria, uniu-se aos prncipes, desses dois ducados e derrotou a Dinamarca.

  • b)Derrotando em seguida a ustria, a quem Bismarck negara um dos ducados, foi feita a unificao dos Estados alemes do Norte.


A unifica o italiana e alem

  • 6. Napoleo III, que foi conivente com Bismarck no incio da Guerra Austro-Prussiana, pensando tirar vantagens, viu-se em m situao com a rpida vitria de Bismarck, pois a unificao alem punha em risco a supremacia da Frana na Europa.

  • a) Em 1870, Bismarck conseguiu armar uma intriga contra Napoleo III e fazer com que a Frana declarasse guerra Alemanha.


A unifica o italiana e alem

  • b) A vitria alem foi fulminante: o Imprio de Napoleo III desapareceu, surgindo em seu lugar a III Republica Francesa.

  • c) Ao mesmo tempo despontava o Imprio Alemo, proclamando na Sala dos Espelhos do palcio de Verslhes, em 1871.

  • d) Comeava a hegemonia da Alemanha na Europa continental; a Frana foi obrigada a aceitar o humilhante Tratado de Frankfurt e perdeu a Alscia-Lorena.


  • Login