Modifica es do organismo materno
Download
1 / 23

MODIFICAÇÕES DO ORGANISMO MATERNO - PowerPoint PPT Presentation


  • 239 Views
  • Uploaded on

MODIFICAÇÕES DO ORGANISMO MATERNO. Profa. Dera Bastos Profa. Bárbara Pérez. Emocionais e psicológicas; Dos órgãos reprodutores; Das mamas; Do abdome; Das glândulas endócrinas; Do Sistema cardiovascular;. Do Sistema respiratório; Do Sistema urinário; Do peso corporal;

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' MODIFICAÇÕES DO ORGANISMO MATERNO' - rob


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Modifica es do organismo materno

MODIFICAÇÕES DO ORGANISMO MATERNO

Profa. Dera Bastos

Profa. Bárbara Pérez


Modifica es do organismo materno1

Emocionais e psicológicas;

Dos órgãos reprodutores;

Das mamas;

Do abdome;

Das glândulas endócrinas;

Do Sistema cardiovascular;

Do Sistema respiratório;

Do Sistema urinário;

Do peso corporal;

Do Trato gastrintestinal;

Do Sistema músculo esquelético;

Da pele.

MODIFICAÇÕES DO ORGANISMO MATERNO


Altera es dos rg os reprodutores
Alterações dos órgãos reprodutores

  • Útero:

    (consistência / forma/ volume/ capacidade/

    posição/ espessura)

    • aumento acentuado no tamanho;

    • intensificação das contrações de Braxton-Hicks;

    • hipertrofia e alongamento das células musculares;

    • Hipertrofia (muscular e ligamentos);

    • mudança na forma e posição;


Útero:

  • Cél. Musculares aumentam de 5 a 10x

  • 8ª sem – tamanho e peso triplicam;

  • 12ª sem – ocupa a cavidade pélvica;

  • 22ª sem – torna-se órgão abdominal (cicatriz umbilical);

  • 38ª – 40ª sem – encontra-se no nível do apêndice xifóide;

  • 40ª sem – globular e desce


Altera es dos rg os reprodutores1
Alterações dos órgãos reprodutores

• Cérvix

  • aumento da vascularização e edema;

  • amolecimento

  • mais macio, elástico e secretivo (tampão mucoso);

  • elevação devido ao crescimento uterino;

  • mudança na coloração (róseo/violáceo);

  • encurtado próximo ao termo;

    • Vagina

  • aumento da vascularização e elasticidade;

  • tecido conjuntivo mais frouxo (amolecimento);

  • mudança na coloração;


Altera es dos rg os reprodutores2
Alterações dos órgãos reprodutores

  • Vulva

    • hipertrofia dos grandes lábios;

    • mudança na coloração (sinal de Jacquemier).

    • aumento da vascularização;

    • surgimento de edema;

  • Períneo

    • aumento da vascularização;

    • hipertrofia da pele;

    • mudança na coloração;


Altera es nas mamas
Alterações nas mamas

  • Mamas

    • aumento no volume, firmeza e na vascularização;

    • hiperpigmentação da aréola primária(8 sem) ;

    • surgimento da aréola secundária(20 sem);

    • aumento da circulação cutânea (rede de Haller );

    • mamilos eretos e sensíveis;

    • multiplicação das glândulas de Montgomery;(8 sem)

    • aparecimento de estrias;

    • aparecimento do colostro(16 sem).



Altera es no abdome
Alterações no abdome

  • Abdome

    • distenção gradativa;

    • modificação do contorno e forma;

    • pigmentação da linea nigra ;

    • cicatriz umbilical escurecida (sinal de Cullen );

    • surgimento de estrias.



Altera es nas gl ndulas end crinas
Alterações nas glândulas endócrinas

Glândulas endócrinas :

  • aumento na produção de hormônios pelas glândulas (hipófise, tireóide, supra renal, dentre outras);

    • hormônios placentários (protéicos e esteróides)

      • protéicos:

        gonadotropina coriônica humana (HCG)

        somatotropina coriônica humana (HCS)

        tirotropina coriônica humana (HCT)

      • esteróides: progesterona

        estrogênio


Altera es no sistema cardiovascular
Alterações no sistema cardiovascular

  • Sistema cardiovascular

    • aumento do volume cardíaco a partir da 6ª semana

    • aumento do pulso de 10 bat/min;

    • surgimento de edema nos MMII.

    • Em função do crescimento do útero e elevação do diafragma o coração é deslocado para frente e para a esquerda

      Finalidade do aumento do volume sanguíneo é atender a nova circulação útero placentária e o represamento de sangue nos MMII.


  • Diminuição da PA

    Causada pela diminuição da resistência vascular

    Síndrome de hipotensão supina

    Compressão de grandes vasos (veia cava superior) pelo útero provocando hipotensão em decorrência do estímulo vagal.


Altera es no sistema respirat rio
Alterações no sistema respiratório

Sistema respiratório:

Progesterona -  da ventilação

Estrogênio -  da vascularização

  • elevação do diafragma (resp. + difícil)

  • ampliação da caixa torácica – antero-posterior;

  • aumento da necessidade de oxigênio;

  • compressão do diafragma pelo útero;

  • diminuição na extensão dos pulmões;

  • dispnéia;

  • aumento da freqüência respiratória


Altera es no sistema urin rio
Alterações no sistema urinário

  • Sistema urinário:

  • Compressão da bexiga

  • Aumento no tamanho dos rins;

    • dilatação da pelve e ureteres;

    • fluxo de urina retardado;


Altera es no peso corporal
Alterações no peso corporal

  • Peso corporal:

    • aumento de 11,5 a 16kg;

    • mecanismo de armazenamento de gordura (reserva).

    • não há consumo indiscriminado de glicose pela gestante (suprir necessidades energéticas do feto);


Altera es no trato gastrintestinal
Alterações no trato gastrintestinal

Trato gastrintestinal :

Diminuição da motilidade no esôfago, estômago,

vesícula e intestino durante toda a gestação devido a ação da progesterona causando:

  • náusea;

  • vômito;

  • sialorréia;

  • pirose;

  • eructação;

  • flatulência;

  • constipação;

  • hemorróida.



Altera es no sistema m sculo esquel tico
Alterações no sistema músculo esquelético ocorre edema e tendência a hemorragias, já os dentes sofreram descalcificação ficando mais suceptíveis a cáries

  • Sistema músculo esquelético :

    • centro de gravidade se modifica;

    • mudança na postura;

    • andar anserino;

    • instabilidade das articulações pélvicas;

    • lordose aumentada;


Altera es na pele
Alterações na pele ocorre edema e tendência a hemorragias, já os dentes sofreram descalcificação ficando mais suceptíveis a cáries

(hiperatividade das gland. sudoríparas, sebáceas e dos folículos pilosos)

  • aparecimento de telangectasias nos MMII;

  • surgimento de estrias gravídicas;

  • presença de lanugem (sinal de alban ); Hipertricose

  • sudorese excessiva;

  • seborréia;

  • Hormônio melanotrófico da hipófise atua sobre os melanotrofico epidermicos

    aumento da pigmentação - cloasma gravídico (máscara gravídica)


  • Altera es na gravidez sinais
    ALTERAÇÕES NA GRAVIDEZ (SINAIS) ocorre edema e tendência a hemorragias, já os dentes sofreram descalcificação ficando mais suceptíveis a cáries

    Sinal de Alban – lanugem na face.

    Cloasma ou Máscara gravídica -manchas escuras

    ou acastanhadas na face, principalmente nas

    regiões malares (maçãs do rosto), na testa, nariz,

    lábio superior e têmporas.

    Sinal de Hunter – aréola secundária mais clara.

    Rede de Haller – aumento visível da vascularização

    das mamas.

    Tubérculos de Montgomeri – glândulas sebáceas

    hipertróficas.

    Linha Nigra – hiperpigmentação do abdome.

    Sinal de Cullen – escurecimento da cicatriz

    umbilical (violáceo).


    Sinal de Hegar – ocorre edema e tendência a hemorragias, já os dentes sofreram descalcificação ficando mais suceptíveis a cáries amolecimento do istmo.

    Sinal de Piskacek – útero abaulado e amolecido

    (forma assimétrica).

    Sinal de Nobile-Budin – fundo de saco da vagina

    cheios (entumecidos).

    Sinal de kluge – aumento da vascularização da

    vagina.

    Sinal de Jacquemier ou Chadwick –

    hiperpigmentação e tumefação da vulva e vagina.

    Sinal de Kluge – mucosa vaginal violácea.

    Sinal de Puzos – rechaço fetal (14 sem).


    ad