Estação de  S. Bento - Porto
Download
1 / 20

Estação de S. Bento - Porto - PowerPoint PPT Presentation


  • 42 Views
  • Uploaded on

Estação de S. Bento - Porto.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Estação de S. Bento - Porto' - quintessa-urban


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

Estação de S. Bento - Porto

A Estação de S. Bento, que serve principalmente a linha ferroviária do Douro, foi construída no local do Convento de S. Bento da Avé-Maria, que foi totalmente demolido para dar lugar a este novo edifício. A criação de uma estação impunha-se, faltando apenas definir o local, e uma vez que o Convento se encontrava em degradação a Câmara aprovou o projecto e, em Janeiro de 1888, a Direcção dos Caminhos de Ferro foi autorizada a estudar o prolongamento da linha de Campanhã até às proximidades da Praça da Liberdade. Assim procedeu-se à abertura dos túneis da Quinta da China, do Monte do Seminário e das Fontaínhas. Foi exactamente a abertura destes túneis que ditou a demolição do mosteiro. Em 7 de Novembro de 1896 chega o primeiro comboio, ainda sem estação. Este acto marcou a inauguração oficial da linha férrea. Contudo, a construção da estação, como a conhecemos, só teve início a 22 de Outubro de 1900. Estávamos no reinado de D. Carlos e de Dª Amélia que presidiram ao assentamento da primeira pedra da nova estação, que manteve parcialmente o nome do antigo Convento - S. Bento. Em Agosto de 1915 foram assentados os azulejos na gare da estação. No total 551 m2 de superfície a decorar com os mais belos painéis do género existentes em Portugal.


Cada painel representa uma cena da história nacional. Neles podemos encontrar: a entrada triunfal de D. João I e o seu casamento com Dª Filipa de Lencastre, no Porto, em 1386, a conquista de Ceuta, 1415, e o Torneio de Arcos de Valdevez,1140. Noutros, porém, encontramos cenas campestres e aspectos etnográficos como são exemplo a procissão da Nossa Senhora dos Remédios, em Lamego, a romaria de S. Torcato, em Guimarães, uma Vindima, a Feira do Gado, uma Azenha, o Transporte do vinho num barco rabelo, no Douro... No alto das paredes podemos ainda ver um lindo friso multicolor evocativo da história da viação nacional, desde os primórdios até à chegada do primeiro comboio a Braga. O edifício foi solenemente inaugurado em 1916, está concebido em forma de U, com dois pavimentos que dão para as ruas da Madeira e do Loureiro, estando a fachada principal voltada para a Praça Almeida Garrett. Interiormente integra uma gare com oito linhas terminais e cinco cais, para armazenamento de mercadorias tudo coberto por uma enorme, mas artística estrutura metálica.


Música: podemos encontrar: a entrada triunfal de D. João I e o seu casamento com Dª Filipa de Lencastre, no Porto, em 1386, a conquista de Ceuta, 1415, e o Torneio de Arcos de Valdevez,1140.

Carlos Paredes

Fotos e Formatação:

[email protected]


ad