Metaf sica
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 15

Metafísica PowerPoint PPT Presentation


  • 77 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Metafísica. Professor Celso Konflanz. Quadro: O filósofo pensante. Introdução.

Download Presentation

Metafísica

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Metaf sica

Metafísica

Professor Celso Konflanz

Quadro:

O filósofo pensante


Introdu o

Introdução

  • Metafísica = Parte mais central da filosofia que busca o princípio e as causas fundamentais de tudo, tratando de questões que, em geral, não podem ser confirmadas pela experiência direta. Constitui a filosofia primeira, o ponto de partida do sistema filosófico.

  • O termo surge por volta de 50 a.C., quando Andrônico de Rodes (século I a.C.), ao organizar a coleção da obra de Aristóteles, dá o nome de ta metà ta physiká ao conjunto de textos que se seguiam aos da física ("metà" quer dizer além).

Fonte: http://www.algosobre.com.br/sociofilosofia/metafisica.html


Introdu o1

Introdução

  • Historicamente, a palavra “metafísica” passa a significar tudo o que transcende à física, porque nesses estudos Aristóteles examina a natureza do ser em geral e não de suas formas particulares, postulando a idéia de Deus como substância fundamental. As bases do pensamento de Aristóteles podem ser encontradas no platonismo. Para Platão, a filosofia é a única ciência capaz de atingir o verdadeiro conhecimento. Por meio da dialética, o filósofo aproxima-se das idéias puras, como a verdade, a beleza, o bem e a justiça.

  • Na Idade Média a metafísica confunde-se com a teologia.

  • E na idade Moderna a experiência passa a ser extremamente valorizada.

Fonte: http://www.algosobre.com.br/sociofilosofia/metafisica.html


Metaf sica1

Metafísica

  • Podemos distinguir três períodos ou épocas fundamentais na história da metafísica: os gregos (Platão e Aristóteles), depois a Idade Média (Agostinho e Tomás de Aquino), e, por fim, a época moderna (Descartes, Kant e Nietzsche,Husserl e Heidegger, essencialmente)

Aristóteles Tomás de AquinoDescartes Kant

Fonte: http://www.filoinfo.bem-vindo.net/filosofia/modules/smartfaq/faq.php?faqid=141


Metaf sica na antiguidade

Metafísica na antiguidade

  • A metafísica surgiu com Aristóteles e se refere a atitude de buscar a realidade para além das aparências físicas.

  • Meta = além ou depois;

  • Meta-físico = além ou depois da física.

  • Busca a causa primeira de tudo o que existe.

  • A metafísica é um método de investigação da realidade, ou seja, uma forma de interpretar os fenômenos que atingem o homem.

  • Para Aristóteles era a ciência mais elevada


Metaf sica na antiguidade1

Metafísica na antiguidade

  • A metafísica propunha uma forma de investigação da realidade diferenciada das explicações mágico-religiosas predominantes na época de Aristóteles e dos outros filósofos clássicos.

  • Tinham por objetivo observar os fenômenos e explicá-los baseados em reflexões racionais.

  • Nesse sentido, explicavam a vida, a morte, a justiça, as virtudes, os sentimentos, a natureza, não somente como vontade ou predestinação divina, mas como fenômenos que se poderia chegar a causa primeira por meio da reflexão.

  • Devido a isso não se abstinham da observação empírica ou da experiência, muito embora o mais importante fosse justamente a reflexão realizada sobre o objeto em questão.

  • O método metafísico influenciou posteriormente o surgimento da ciência moderna.


Ilustra o debate entre plat o e arist teles

Ilustração: debate entre Platão e Aristóteles


Metaf sica medieval

Metafísica Medieval

  • A metafísica medieval também pode ser chamada de escolástica e seu objetivo era provar a existência de Deus.

  • Após um logo desenvolvimento a filosofia medieval chega ao seu ápice com Tomás de Aquino.

  • Adquire plena consciência dos poderes da razão, e proporciona finalmente ao pensamento cristão uma filosofia.

Fonte: www.mundodosfilosofos.com.br


Metaf sica medieval escol stica

Metafísica medieval (escolástica)

  • Com a entrada da Idade Média e o triunfo da religião cristã na Europa, o cristianismo chega a filosofia e transforma a abordagem clássica dos gregos na abordagem medieval relacionada a fé e a razão.

  • As religiões e as formas de pensar gregas foram consideradas pagãs e, por isso, a metafísica medieval teve por objetivo converter os intelectuais influenciados pelo pensamento grego.


Metaf sica medieval1

Metafísica medieval

  • Primeira Fase = Patrística (século II ao VIII).

    • Obra de Agostinho sob influência Platônica.

  • Segunda Fase = Escolástica (século IX ao XV).

    • Obra de Tomás de Aquino sob influência Aristotélica.

  • Vamos nos ater a Tomás de Aquino por considerar que ele foi o mais destacado filósofo da idade média no que tange a metafísica.


Tom s de aquino

Tomás de Aquino

  • Tomás nasceu em 1225, no castelo de Roccasecca, na Campanã (itália). Era da família feudal dos condes de Aquino. Era unido pelos laços de sangue à família imperial e às famílias reais de França, Sicília e Aragão. Recebeu a primeira educação no grande mosteiro de Montecassino, passando a mocidade em Nápoles como aluno daquela universidade. Depois de ter estudado as artes liberais, entrou na ordem dominicana, renunciando a tudo, salvo à ciência. Tal acontecimento determinou uma forte reação por parte de sua família; entretanto, Tomás triunfou da oposição e se dedicou ao estudo assíduo da teologia, primeiro na universidade de Paris (1245-1248) e depois em Colônia.

  • Em 1252 Tomás voltou para a universidade de Paris, onde ensinou até 1269, quando regressou à Itália, chamado à corte papal. Em 1269 foi de novo à universidade de Paris, onde lutou contra o averroísmo de Siger de Brabante; em 1272, voltou a Nápoles, onde lecionou teologia. Dois anos depois, em 1274, viajando para tomar parte no Concílio de Lião, por ordem de Gregório X, faleceu no mosteiro de Fossanova, entre Nápoles e Roma. Tinha apenas quarenta e nove anos de idade.

Fonte: www.mundodosfilosofos.com.br


Tom s de aquino e a metaf sica medieval

Tomás de Aquino e a metafísica medieval

  • Tomás de Aquino, assim como Aristóteles, afirma que a metafísica estuda as causas primeiras dos fenômenos. E como para Aquino a causa primeira dos fenômenos é Deus, logo, a metafísica é o estudo de Deus.

  • Nesse sentido, na idade média a metafísica transforma-se em teologia.

  • Perceba que com esse raciocínio, os filósofos medievais conseguiram acrescentar o elemento fé no estudo dos fenômenos, sem com isso, fugir ao método metafísico. Por outras palavras, podemos dizer que foi feito uma simbiose entre as explicações pela razão e pela fé.


Metaf sica moderna

Metafísica moderna

  • Na era moderna (a partir do século XVII), a filosofia (ou metafísica) adquiriu maior independência em relação a igreja e a religião se comparada a época medieval.

  • A metafísica na era moderna, para Kant, se refere ao estudo das condições limites do conhecimento, ou seja, aquilo que a foge dos domínios da ciência experimental.

Fonte: http://www.algosobre.com.br/sociofilosofia/metafisica.html


Metaf sica moderna1

Metafísica moderna

  • Auguste Comte considera a metafísica como uma ciência superada.

  • Para Comte a história do pensamento humano passa por três períodos (ver abaixo), sendo que o último é superior a todos os outros.


Metaf sica moderna2

Metafísica moderna

  • David Hume afirmou que a metafísica não passava de um palavrório fantástico sobre idéias que não correspondiam a objetos da experiência como substâncias, essências, virtudes, etc.

  • Na medida em que a ciência experimental ganha espaço como forma legítima de explicar os fenômenos, a metafísica vai perdendo seu posto e sofrendo inúmeras críticas.


  • Login