Aspectos Climáticos da Viticultura
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 28

Aspectos Climáticos da Viticultura PowerPoint PPT Presentation


  • 63 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Aspectos Climáticos da Viticultura. Prof. Dr. Paulo Cesar Sentelhas ESALQ – Universidade de São Paulo. Introdução. Videira. Cultivada de 52 o N a 40 o S Representa cerca de 16% do total de frutas produzidas no mundo (52% na Europa).

Download Presentation

Aspectos Climáticos da Viticultura

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Aspectos clim ticos da viticultura

Aspectos Climáticos da Viticultura

Prof. Dr. Paulo Cesar Sentelhas

ESALQ – Universidade de São Paulo


Aspectos clim ticos da viticultura

Introdução

Videira

Cultivada de 52oN a 40oS

Representa cerca de 16% do total de frutas produzidas no mundo (52% na Europa).

O tempo e o clima exercem grande influência na cultura, delimitando sua adaptabilidade em diferentes regiões (Zoneamento agroclimático).

Além de influência do clima na adaptabilidade da videira a diferentes regiões, o tempo exerce influência no crescimento, desenvolvimento, qualidade dos frutos, fitossanidade e produtividade da videira.


Aspectos clim ticos da viticultura

Introdução

Videira

Cultura de clima temperado (folhas decíduas), porém adapta-se bem a diferentes condições climáticas, desde que haja calor suficiente durante a estação de crescimento.

Originária de clima mediterrâneo (Verão quente/seco e Inverno frio/úmido).

Necessita de um repouso (redução do metabolismo, fundamental para que as plantas expressem todo seu vigor no novo ciclo vegetativo):

 Clima Temperado/Sub-Tropical  FRIO

 Clima Tropical/Semi-Árido  DÉFICIT HÍDRICO


Aspectos clim ticos da viticultura

Regiões produtoras de Uva no Brasil


Aspectos clim ticos da viticultura

Condicionamento climático do repouso em videiras


Aspectos clim ticos da viticultura

Influência do Tempo/Clima na produção e qualidade da uva

Radiação Solar

Efeito indireto por meio da temperatura do ar e do solo.

Efeito direto na fotossíntese  produção.

Efeito direto na qualidade dos frutos  acúmulo de açúcares (Florescimento e Maturação).

Exigência expressa em horas efetivas de brilho solar (insolação):

1200 a 1400 h durante o ciclo


Aspectos clim ticos da viticultura

Insolação nas principais regiões produtoras de uva do Brasil


Aspectos clim ticos da viticultura

Influência do Tempo/Clima na produção e qualidade da uva

Temperatura do ar

Efeito direto nas taxas de fotossíntese bruta e líquida  crescimento.

Efeito direto no desenvolvimento  fenologia e duração do ciclo.

Efeito direto na qualidade dos frutos  acúmulo de açúcares e coloração das bagas.

Exigência térmica expressa em termos de graus-dia (Tb = 10oC):

Niagara rosada = 1550oCd (Poda-Maturação) Itália/Rubi = 1990oCd (Poda-maturação)


Aspectos clim ticos da viticultura

Limites de temperatura do ar para as diferentes fases da videira


Aspectos clim ticos da viticultura

Temperatura média do ar nas regiões produtoras de uva do Brasil


Aspectos clim ticos da viticultura

Data de colheita e duração do ciclo da videira Itália em diferentes regiões produtoras, considerando-se a poda em maio

É principalmente a temperatura do ar que condiciona a variação do ciclo nessas diferentes regiões.


Aspectos clim ticos da viticultura

Amplitude térmica média do ar em algumas regiões produtoras de uva do Brasil


Aspectos clim ticos da viticultura

Amplitude Térmica mais elevada, favorece a coloração das bagas

Amplitude Térmica menor desfavorece a coloração das bagas


Aspectos clim ticos da viticultura

Influência do Tempo/Clima na produção e qualidade da uva

Precipitação pluviométrica

Efeito direto no crescimento e desenvolvimento da videira (poda – maturação)  deficiência hídrica acarreta em redução de produtividade.

Efeito direto na fitossanidade  períodos excessivamente chuvosos favorecem doenças.

Efeito direto na qualidade dos frutos  períodos excessivamente nublados e com chuva na maturação afeta acúmulo de açúcares e coloração das bagas.

Exigência hídrica das videiras – depende do clima e da duração do ciclo:

Varia de 500 a 1200 mm/ciclo


Aspectos clim ticos da viticultura

P-ETP = -990 mm

P-ETP = +28 mm


Aspectos clim ticos da viticultura

P-ETP = +215 mm

P-ETP = +1144 mm


Aspectos clim ticos da viticultura

Petrolina e Jales – Irrigação é necessária para suprir as deficiências hídricas

S. M. Arcanjo e Caxias do Sul – Excesso de chuvas favorecem a ocorrência de doenças, como o míldio e a antracnose


Aspectos clim ticos da viticultura

Influência do Tempo/Clima na produção e qualidade da uva

Velocidade do vento

Efeitos benéficos  transpiração, suprimento de CO2  Fotossíntese.

Efeitos desfavoráveis (ventos excessivos)  danos mecânicos, aumento excessivo da transpiração, queda de flores e frutos  redução de produção.

Quando sob condições de ventos excessivos, recomenda-se o uso de quebra-ventos naturais (árvores) ou artificiais (telas), com permeabilidade de 40 a 50% e altura (H) maior do que a do parreiral.


Aspectos clim ticos da viticultura

Quebra-ventos artificial

Quebra-ventos natural


Aspectos clim ticos da viticultura

Resultados experimentais em Jundiaí demonstraram que a utilização de um QV artificial de 4m de altura e permeabilidade de 40% reduziu a velocidade do vento e aumentou a produção da videira Niagara rosada em cerca de 22%


Aspectos clim ticos da viticultura

Direção do vento

1,4

Produtividade

1,2

solo

UR

Tar

Distância do QV (*H)

4 8 12 16 20 24

ET

0,8

Vel. vento

0,6

Efeito do uso de QV no microclima, na umidade do solo e na produtividade vegetal

0,4

QV


Aspectos clim ticos da viticultura

Influência do Tempo/Clima na produção e qualidade da uva

Umidade Relativa

Afeta a taxa de transpiração das plantas e de evapotranspiração do parreiral  < UR, > e, > ET. Aumento excessivo da ET pode ocasionar deficiência hídrica, caso a umidade do solo seja baixa.

Efeitos diretos sobre a fitossanidade dos parreirais  alta umidade favorece uma maior duração do período de molhamento foliar (DPM)  condicionador das principais doenças da videira (Míldio, Antracnose e Manchas foliares).

Em função disso, espera-se mais problemas fitossanitários nas regiões Sul e Sudeste do que na região NE


Aspectos clim ticos da viticultura

Umidade relativa média do ar em algumas regiões produtoras de uva do Brasil


Aspectos clim ticos da viticultura

Aplicações da Agrometeorologia na Viticultura


Aspectos clim ticos da viticultura

Uso dos graus-dia para planejamento poda-colheita

Uva Itália

CT = 1990oCd e Tb = 10oC

Local: Petrolina, PE

OBS: repouso por deficiência hídrica por 20 dias


Aspectos clim ticos da viticultura

Estimativa da ETc da videira para manejo da irrigação

Exigência hídrica das videiras – depende do clima e da duração do ciclo:

Varia de 500 a 1200 mm/ciclo

ETc = ETo * Kc

ETo = Evapotranspiração de referência, podendo ser calculada por vários métodos

Adaptado do Boletim 56 da FAO (Allen et al., 1998)


Aspectos clim ticos da viticultura

Sistema de recomendação de pulverizações para a videira

Sistema Fenológico-Ágrometeorológico para controle do míldio

Pulverizações preventivas: brotação, floração e na formação do cacho

Pulverizações curativas: Tmin > 10oC e 3 dias seguidos com chuva acumulada > 10mm

Sistema Pluviométrico para controle do míldio, manchas das folhas e antracnose

Pulverizações: sempre que a chuva acumulada > 20 mm

OBS: Resultados obtidos na videira Niagara rosada, em Jundiaí, mostraram que esses sistemas possibilitaram reduções de 40 a 50% no número de pulverizações, quando comparados ao sistema convencional (pulverizações a cada 7 dias)


Aspectos clim ticos da viticultura

FIM


  • Login