Conclus o disserta o
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 21

CONCLUSÃO ( DISSERTA ÇÃO) PowerPoint PPT Presentation


  • 56 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

CONCLUSÃO ( DISSERTA ÇÃO). MARTA DUWE. CONCLUS ÃO. Cuidado para não “ relaxar” neste parágrafo, que é a cereja do bolo ! Ele deve ocupar mais ou menos o mesmo número de linhas que a sua introdução (4 a 6, geralmente). CONCLUS ÃO. 3 OBJETIVOS:

Download Presentation

CONCLUSÃO ( DISSERTA ÇÃO)

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Conclus o disserta o

CONCLUSÃO(DISSERTAÇÃO)

MARTA DUWE


Conclus o

CONCLUSÃO

  • Cuidado para não “relaxar” neste parágrafo, que é a cereja do bolo!

  • Ele deve ocupar mais ou menos o mesmo número de linhas que a sua introdução (4 a 6, geralmente).


Conclus o1

CONCLUSÃO

  • 3 OBJETIVOS:

    • Fazer o leitorperceberque o textoacabou,

    • Ratificar a tese,

    • Causar uma boa impressãofinal.


Conclus o objetivos

CONCLUSÃO:OBJETIVOS

  • 1:Fazer o leitorperceberque o textoacabou

    • A conclusãonãopodeparecermais um parágrafo de desenvolvimento.

    • Uso de conectivosconclusivos, como: “Portanto”, “Dessa maneira”, “Sendoassim”, Nessaperspectiva…

      • obs: “Por fim” nãoéconectivoconclusivo, mas do último parágrafo de argumentação!


Conclus o objetivos1

CONCLUSÃO:OBJETIVOS

  • 2:Ratificar a tese

  • Nesse momento, “lembramos” aoleitorqual era nosso principal objetivo de convencimento.

  • Para isso, podemos parafrasear o quefoisugeridocomoponto de vista naintrodução.


Conclus o disserta o

  • 2:Ratificar a tese

  • Na introdução:

    • “A democracia apresenta falhas no Brasil.”

      (minha opinião sobre o regime democrático de nosso país.)

  • Reescrevê-la na conclusão com outras palavras:

    • “O regime democrático de nosso país ainda está longe do que é ideal.”

      Em essência, eu disse a mesma coisa, mas utilizei palavras diferentes, ratificando meu ponto de vista.


  • Conclus o objetivos2

    CONCLUSÃO:OBJETIVOS

    • 3:Causar uma boa impressão final

    • Essa é a parte maisdifícil, mas passível defazer com treino.

    • Háestratégiasquepodemserutilizadasparamanter o nível de interesse do leitor.


    Conclus o2

    CONCLUSÃO

    • ESTRATÉGIAS:

      • Proposta de Intervenção

      • Intertextualidade

      • Sugestãode figuras


    Conclus o estrat gias

    CONCLUSÃO:ESTRATÉGIAS

    • 1:Proposta de Intervenção

      • Tipo bemcomum, mas bastanteeficiente.

      • O candidato se mostrapreocupado com a problemáticaabordada, e sugeresoluções.

        • Épreciso, todavia, fugir de soluções “utópicas”.

        • A grandemaioria dos problemaspedidosemtemas de vestibularesnãosão de fácilsolução.

        • Por isso, aoinvés de “viajar” empropostaspoucoviáveis, àsvezesémelhorsugerirmaneiras de amenizar a questão.


    Conclus o estrat gias1

    CONCLUSÃO:ESTRATÉGIAS

    • 2:Intertextualidade

    • Fazer referências a autoridades no assuntoabordado:filósofos, escritoresfamosos, referênciasculturais…

    • Para quem tem uma boa bagagemcultural, éumaexcelentemaneira de demostrarconhecimento de mundo e , quemsabe, terminaro texto com citaçõesouparáfrases.


    Conclus o estrat gias2

    CONCLUSÃO:ESTRATÉGIAS

    • 3:Síntese da Proposta

    • Paráfrase da tese

    • Para não deixar o parágrafo muito “vazio”:

      • propor reflexões, perspectivas,

      • estabelecer frases de efeito no final no texto.


    Conclus o exemplos

    CONCLUSÃO:EXEMPLOS

    • 1: ENEM 2004, Tema:“Como garantir a liberdade e evitarosabusosnosmeios de comunicação”.

      • Propostas de intervençãoe Intertextualidade:

        “Dessa maneira, pode-se perceberque, assimcomonaBiologia, emque o mutualismoé a relaçãoharmônicaemque um necessita do outro parasobreviver, énecessáriaumamobilização de todas as partespara o combateaoabuso dos meios de comunicação. Isso, éclaro, preservandosempre a liberdade de expressão. Além disso, éindiscutívelque se fazcoerenteumareciclagememtodosossetores da comunicaçãovoltadapara as massas, paraque se possaalcançarnãosó a preservação, mas a valorização dos princípiosfundamentais da ética. Gutenberg, e toda a humanidade, agradecem.”


    Conclus o exemplos1

    CONCLUSÃO:EXEMPLOS

    • 2: UERJ 2005, Tema:“Qual a melhorfase da vida?”.

      • Intertextualidade:

        “Dessa maneira, nada maisjustoafirmarque a humanidade, especialmente no contextovigente, estádeixando a vidaescorreremsuasmãossemperceber. O serhumanotende a nãorefletirsobre o seupresente, valorizando o passado e idealizando o futuro. Porém, seriaignorante e ineficazcomparar a inocência de Narizinho, o crescimento de Capitu e o conhecimento de donaBenta. Melhor do queissoéviver o agora, paraque se possaolharpara o futuro com expectativa e, aocontemplar o passado, nãohajaremorsoouvontade de retorno, e sim a saudade de umafase boa. De todaselas.”


    Conclus o exemplos2

    CONCLUSÃO:EXEMPLOS

    • 3: FUVEST 2011, Tema:“O altruísmo e o pensamento a longoprazoaindatêmlugar no mundocontemporâneo?”.

      • Síntese da Proposta:

        “Portanto, podemos perceberque, emboraseja radical afirmarque o altruísmo e o pensamento a longoprazonãotêmmaislugar no mundocontemporâneo, não se podenegarqueelessãocaracterísticaspontuais e, porvezes, raras e escassas. Éexigido de cadaindivíduoumademandapessoalenorme, o quefaz com que, muitoalém de nossavontade, nãotenhamos tempo parapensarmosemmais nada. Somente com abstração e senso de responsabilidade social deixaremos de olharpara o próprioumbigo, e perceberemosquehá um mundointeiroprecisando da ajuda de cada um.”


    Frases para o in cio da conclus o

    Frasespara o início da CONCLUSÃO

    • Por issotudo…

    • Levando-se emconsideraçãoessesaspectos…

    • Dessa forma …

    • Em vista dos argumentosapresentados…

    • Dado o exposto …

    • Tendoem vista osaspectosobservados …

    • Em virtude dos fatosmencionados …

    • Levando-se emconta o quefoiobservado…

    • Em virtude do quefoimencionado…

    • Por todosessesaspectos…

    • Pelaobservação dos aspectosanalisados…

    • Portanto... / logo ... / então…


    Ap s pode se continuar conclus o

    Após, pode-se continuar:CONCLUSÃO

    • ... somoslevados a acreditarque…

    • ... é-se levado a acreditarque…

    • ... entendemosque…

    • ... entende-se que…

    • ... concluímos que…

    • ... conclui-se que…

    • ... percebemosque…

    • ... percebe-se que…

    • ... restaaoshomens…

    • ... éimprescindívelquetodos se conscientizem de que…

    • ... sónosrestaesperarque…

    • ... éprecisoque…

    • ... énecessárioque…

    • ... faz-se necessárioque ...


    T tul o disserta o

    TÍTULO(DISSERTAÇÃO)

    MARTA DUWE


    T tulo

    TÍTULO

    • Deve ser elaborado depois de concluir o rascunho da dissertação.

    • Transcrever para a folha oficial antes do restante do texto.

    • CENTRALIZADO


    T tulo1

    TÍTULO

    • Deve ter poucas palavras:

      • CONCISO E SUGESTIVO

  • DICA: pegar ideias na sua própria conclusão. Dessa forma, seu texto fica circular, mostra coesão, e impressiona o leitor.


  • T tulo2

    TÍTULO

    • EVITARfórmulas desgastadas:

      • conjunção “ou”

      • sinal que indica “versus”,

        como em “Homem x Máquina”

      • slogans publicitários

      • citação literal de provérbios

      • referências muito genéricas ao tema,

        como em “Natureza” ou “Bullying”


    T tulo3

    TÍTULO

    • NÃO use aspas,

      • a menos que se trate de uma citação.

    • EVITE usar verbos.

      • SINTAGMA NOMINAL

    • Não use ponto final,

      • exceto se houver verbo.

    • Pode ser uma pergunta,

      • Mas se não for evidentemente retórica, você precisa respondê-la ao longo do texto!


  • Login