Sistema Excretor

Sistema Excretor PowerPoint PPT Presentation


  • 538 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Introdu??o:. Excre??o: ? o processo de elimina??o de subst?ncias que ocorrem em excesso no organismo. Estas subst?ncias foram produzidas durante o metabolismo celular ou ainda ingeridas em quantidades elevadas.Homeostase: capacidade do organismo manter seu meio interno em equil?brio din?mico. . Pr

Download Presentation

Sistema Excretor

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


1. Sistema Excretor Conceitos e doenças

2. Introdução: Excreção: É o processo de eliminação de substâncias que ocorrem em excesso no organismo. Estas substâncias foram produzidas durante o metabolismo celular ou ainda ingeridas em quantidades elevadas. Homeostase: capacidade do organismo manter seu meio interno em equilíbrio dinâmico. Principais excretas: CO2 H2O Sais Bile NH3 (amônia) CO(NH2)2 (uréia) Ácido úrico creatinina

3. Excreção nos animais: Protozoários: sem sistema excretor – difusão Espongiários: sem sistema excretor – difusão Celenterados: sem sistema excretor – difusão Platelmintos: Células flama. Asquelmintos: Sistema tubular em H Anelídeos: Nefrídeos Artrópodos: Insetos, quilópodes, diplópodes: Tubos de Malpighi, interligado com intestino. Aracnídeos: Glândulas coaxiais. Crustáceos: Glândulas verdes. Moluscos: Órgãos de Bojanus Equinodermos: Não há sistema excretor propriamente dito. A eliminação dos excretas é feita pelo sistema ambulacráio. Cordados: A excreção é feita principalmente pelos rins.

4. CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO EXCRETA Amoniotélicos: Excretam principalmente amônia. Substância altamente tóxica, resultante da degradação dos aminoácidos. É necessária uma grande quantidade de água para ser eliminada. Animais: maioria dos invertebrados e pelos peixes ósseos. Ureotélicos: Tem como principal excreta a uréia. É formada no fígado através de uma série de reações químicas da uréia (ciclo da ornitina). Exige uma menor quantidade de água em comparação com a amônia. Animais: Peixes cartilaginosos, anfíbios e mamíferos.

5. CLASSIFICAÇÃO QUANTO AO EXCRETA Uricotélicos: Excretam principalmente ácido úrico. É menos tóxico que a amônia e a uréia e pode ser armazenada por mais tempo no organismo de animais. É praticamente insolúvel em água. Animais: Insetos aves e répteis. Evolução dos Rins: Os rins são formados por numerosas unidades denominadas néfrons. Existem basicamente três tipos de rins: Pronéfro Mesonéfro Metanéfro,

6. Tipos de Rins (Vertebrados) Pronéfro: Rins primitivos localizados na parte anterior do corpo. Eles retiram os excretas diretamente dos líquidos celomáticos. Ocorrem em todos os embriões dos vertebrados.

7. Tipos de Rins (Vertebrados) Mesonéfro: Retiram excretas dos líquidos do celoma e do sangue. Ocorrência: peixes e anfíbios adultos e durante a fase embrionária de répteis aves e mamíferos.

8. Tipos de Rins (Vertebrados) Metanéfro: Retiram os excretas do plasma sanguíneo. São formados por muitos néfrons. Ocorrência: répteis, aves e nos mamíferos.

9. Excreção Humana. O sistema urinário é formado pelos rins e pelas vias urinárias. Os rins são dois órgãos com formato de feijão, estão posicionados acima da cintura. Nos adultos os rins medem aproximadamente 12 cm.

10. Excreção humana. O sangue a ser filtrado ingressa no rim através da artéria renal. Uma vez eliminados os excretas, o sangue sai do rim e retorna à circulação através da veia renal. Todo o sangue leva em média 5 minutos para ser filtrado, formando assim a urina.

11. Estrutura do rim. O rim é formado por: Córtex renal: parte mais externa do rim e tem a coloração clara. Néfron: é a unidade funcional do rim ou seja filtra o sangue. Um rim tem cerca de 1.000.000 de néfrons, que se encontram no córtex renal. Filtram todo o sangue 300x por dia.

12. Néfron Os néfrons estão localizados na região do córtex. Cada néfron, inicia-se por uma estrutura chamada Cápsula de Bowman. Essa está ligada a um tubo contorcido chamado túbulo proximal, que desemboca na Alça de Henle, que se estende até o túbulo contorcido distal.

13. Excreção humana. Medula renal. Aspecto estriado. Ela contém inúmeros tubos coletores de urina. Pélvis renal. É uma cavidade de forma de funil, cuja função é coletar a urina formada pelos rins e conduzi-la até os ureteres. Os rins retiram os excretas(uréia, ácido úrico e creatinina) e reabsorve as subtâncias úteis ao organismo.

14. As vias urinárias: Estrutura das vias urinárias: Ureteres: dois tubos que medem cerca de 28 cm. Conduzem a urina até a bexiga urinária. Bexiga urinária: Com formato de uma bolsa muscular, onde se acumula a urina. Ela aumenta à medida que acumula a urina. Na parte inferior possui um músculo (esfíncter) que controla o ato de urinar.

15. As vias urinárias: Uretra: canal que transporta a urina da bexiga até o exterior. Nos homens ela mede aproximadamente 18 cm, e na mulher cerca de 6 cm.

16. Etapas da formação da urina: Filtração: Nessa etapa são filtrados os nutrientes, os resíduos tóxicos (uréia e ácido úrico), os sais e a água. Os elementos maiores como células do sangue e as grande moléculas voltam para a corrente sanguínea.

17. Etapas da formação da urina: Reabsorção: Aqui a água e os nutrientes (proteínas, lipídios e glicose) são reabsorvidos e voltam ao sangue pelos capilares que rodeiam o néfron. Secreção: São eliminadas certas substâncias do plasma, que não foram filtradas inicialmente como o que acontece com alguns medicamentos.

18. Fisiologia do S.E. O metabolismo gera CO2 e amônia. Os vasos sanguíneos transportam a amônia para o fígado, onde é transformada em uréia. A uréia atinge os rins pelas artérias renais. A artéria renal se ramifica formando as arteríolas aferentes Na cápsula de Bowman, as arteríolas se ramificam formando capilares denominados glomérulos de Malpighi. A pressão sanguínea forma a ultrafiltração do plasma. O líquido que passa para a cápsula de Bowman é o filtrado glomerular (tem alto teor de água, sais minerais, glicose e excretas nitrogenados). No trajetos pelos túbulos e pela alça de Henle a água e substâncias úteis retornam ao sangue (reabsorção tubular).

19. Controle do S.E. A reabosorção tubular é altamente influenciada pelos hormônios ADH e aldosterona. O ADH aumenta a permeabiliade à água do túbulo contorcido distal e o tubo coletor, e a aldosterona (suprarenal) aumenta a reabsorção de sódio o que aumenta a reabsorção de água por osmose.

20. Teste de gravidez Sangue / urina.

21. Doenças do Sistema Urinário Nefrite: inflamação dos glomérulos (parte do néfron). Essa infecção pode provocar o aparecimento de sangue na urina e o aumento da pressão. Provocada por vírus, bactérias ou medicamentos Cálculo Renal: podem aparecer em qualquer parte do sistema urinário (rins, ureteres, bexiga ou uretra). São formados na maioria por sais de cálcio. Pessoas com propensão devem beber bastante água e seguir orientações médicas

22. Doenças do Sistema Urinário Cistite: Inflamação da bexiga urinária. Geralmente provocada por microorganismos (bactérias). Dificuldades em urinar é o seu principal sintoma. A pessoa não consegue reter urina por muito tempo. O doente deve procurar um médico e seguir as suas orientações. Hemodiálise: Insere-se um tubo ou cateter em uma artéria e outro cateter em uma veia. As substâncias tóxicas do sangue são filtradas por uma membrana existente no aparelho de hemodiálise.

23. Resumindo: Os rins filtram diariamente quase 2.000 Lt de sangue, que resultam em aproximadamente 1,5 Lt de urina. Ácido úrico, a uréia e muitas outras substâncias como medicamentos e drogas são eliminados na etapa da secreção. As drogas são encontradas em maior quantidade na urina do que no próprio sangue. Você já deve ter ouvido falar no exame antidoping.

24. REFERÊNCIAS MERCADANTE, CLARINDA, Biologia, UNO Sistema de Ensino, 2009, Brasil. Biologia 2º Período, UNIFICADO Sistema de Ensino, Brasil, 2009. MARTO, Abmabis, Biologia Moderna, Editora Moderna, 2010. Brasil. Extensino e Terceirão, Editora Positivo, Curitiba, 2010. Cruz, José Luiz Carvalho da, Projeto Araribá, Ciências, Editora Moderna, 2006. IMAGENS: Ético: Editora Saraiva, Sites diversos que não divulgaram a fonte. Organização: Marlos Oliveira – 2011. – Site: www.radioetvalternativa.net Material desenvolvido para estudos dos alunos do ensino médio do CEJA Filostro M Carneiro Não pode ser comercializado em hipótese alguma.

  • Login