Engenharia de produ o instala es industriais prof jorge marques
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 23

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS Prof. Jorge Marques PowerPoint PPT Presentation


  • 81 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS Prof. Jorge Marques. Aula 3 Instalações Elétricas Fornecimento e consumo de energia elétrica Sistema tarifário brasileiro. Fontes Consultadas CREDER . H. Instalações elétricas. LTC www.annel.gov.br

Download Presentation

ENGENHARIA DE PRODUÇÃO INSTALAÇÕES INDUSTRIAIS Prof. Jorge Marques

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Engenharia de produ o instala es industriais prof jorge marques

ENGENHARIA DE PRODUÇÃOINSTALAÇÕES INDUSTRIAISProf. Jorge Marques

Aula 3

Instalações Elétricas

Fornecimento e consumo de energia elétrica

Sistema tarifário brasileiro

Fontes Consultadas

CREDER. H. Instalações elétricas. LTC

www.annel.gov.br

http://celgd.celg.com.br/paginas/servicos/tarifas.aspx

Resolução nº 456, de 29/11/2000, da ANEEL


Instala es el tricas

Instalações Elétricas

  • Ramal de entrada do consumidor

    • Grupo B (BT) – tarifado pelo consumo (kWh)

    • Grupo A (MT) – tarifado por:

      • Demanda (kW)

      • Consumo

      • “Resíduos”

  • Tensões de entrada e tensões de trabalho

  • Potência Instalada

  • Demanda

  • Fator de demanda


Sistema tarif rio brasileiro conceitos grupo a

Sistema Tarifário BrasileiroConceitos (grupo A)

  • Demanda: média das potências elétricas ativas ou reativas utilizadas por certo tempo (kW).

  • Demanda contratada: potência ativa disponibilizada pela concessionária fixado por contrato (kW).

  • Demanda de ultrapassagem:excedente ao valor contratado (kW).

  • Demanda medida: maior demanda de potência ativa, verificada por medição, integralizada no intervalo de 15 (quinze) minutos durante o período de faturamento, expressa em quilowatts (kW).


Sistema tarif rio brasileiro conceitos

Sistema Tarifário BrasileiroConceitos

  • Energia elétrica ativa: energia elétrica que pode ser convertida em outra forma de energia, expressa em quilowatts-hora (kWh).

  • Energia elétrica reativa: energia elétrica que circula continuamente entre os diversos campos elétricos e magnéticos de um sistema de corrente alternada, sem produzir trabalho, expressa em quilovolt-ampère-reativo-hora (kVArh).

  • Energia elétrica aparente: soma vetorial das energias ativa e reativa (kVA).


Exemplo de medi o acompanhe a sequ ncia de slides

Exemplo de medição(acompanhe a sequência de slides)

Consumo e Demanda


Exemplo de medi o

Exemplo de medição

Consumo e Demanda


Exemplo de medi o1

Exemplo de medição

Consumo e Demanda


Exemplo de medi o2

Exemplo de medição

Consumo e Demanda


Exemplo de medi o3

Exemplo de medição

Consumo e Demanda


Exemplo de medi o4

Exemplo de medição

Consumo e Demanda


Estrutura de tarifas

Estrutura de Tarifas

  • Grupo B – Baixa tensão – mede só consumo

  • Grupo A – Média tensão – mede consumo e demanda

    • Convncional

    • Horo-sazonal

      • Azul

      • Verde


Horo sazonal verde e azul

Horo-sazonal verde e azul

  • Horário de ponta (P):entre 18 e 21 horas (19 às 22 horas no horário de verão)

  • Horário fora de ponta (F): horas complementares àquelas definidas no horário de ponta.

  • Período úmido (U): de dezembro a abril.

  • Período seco (S): de maio a novembro.


Grupos consumidores

Grupos Consumidores

Grupo A (≥ 2,3 kV)

A–1: 230 KV ou mais

A–2: 88 a 138 KV

A-3: 69 KV

A–3a: 30 a 44 KV

A–4: 2,3 a 25 KV

A-S: Subterrâneo

Fatura Demanda, Consumo (energia ativa) e energia reativa. Há sobretaxa na ultrapassagem da contratação

Grupo B (110V a 220V; 380V, 440V)

B–1: Residencial

B–1a: Residencial baixa renda

B–2: Rural

B–3: Ñ Residencial, nem rural

B–4: Iluminação pública

Fatura somente Consumo


Engenharia de produ o instala es industriais prof jorge marques

Tarifas (Celg, 2011)

Sem impostos

Convencional


Engenharia de produ o instala es industriais prof jorge marques

Tarifas

(sem impostos)

Horo-sazonal


Exerc cio

Exercício

Uma empresa é tarifada pelo Grupo B. Sabe-se que sua demanda é de 50 kW Fora de Ponta e 40 kW na Ponta. O consumo mensal é 20.000 kWh Fora de Ponta e 3.000 kWh na Ponta. A energia reativa é desprezível.Pede-se:

a) Quanto a empresa paga mensalmente de energia (sem impostos)?

b) Quanto esta empresa pagaria pelo fornecimento de energia elétrica se fosse tarifada no Grupo A Convencional?

c) Qual o custo no HS-Verde? E no HS-Azul?

d) Qual a melhor opção tarifária desta empresa?


Nus adicional do consumidor do grupo a

Ônus adicional do consumidor do grupo A

  • Demanda de ultrapassagem: tarifado por valor 3 vezes superior ao da demanda contratada.

  • UFER: tarifado pelo valor da energia consumida quando o fator de potência é inferior a 0,92.

  • Fator de potência é a razão entre a energia ativa e a energia aparente.


Fator de pot ncia fp

Fator de potência (FP)

Analogia do carro sobre trilho.


Grupo gerador de energia

GRUPO GERADOR DE ENERGIA


Grupo gerador de energia1

GRUPO GERADOR DE ENERGIA

  • O uso de grupo gerador de energia elétrica pode proporcionar:

  • Independência energética à empresa preservando-a de crises e pequenas falhas no fornecimento de energia elétrica,

  • Redução significativa de custos quando combinados com a tarifa horo-sazonal


Grupo gerador de energia2

GRUPO GERADOR DE ENERGIA

Os custos atuais de energia no horário de ponta passam de R$ 1,00/kWh. Os geradores consomem de 0,22 a 0,28 litro de diesel por kWh gerado. Como o diesel está em torno de R$ 2,00 o litro, o kWh produzido pelo gerador custa aproximadamente de R$ 0,50.


Grupo gerador de energia3

GRUPO GERADOR DE ENERGIA

  • Energia Suplementar Temporária (EST)

  • A concessionária, em momentos em que tem sobra de energia, oferece essa tarifa especial no, horário de ponta, com um valor menor que o custo da energia do gerador.

  • Esta tarifa só é oferecida após ser comprovado o funcionamento do gerador no horário de ponta por um determinado período.


Manuten o e conserva o do grupo gerador

Manutenção e Conservação do Grupo Gerador

  • A manutenção e conservação de um grupo gerador exigem acompanhamento sistemático. Deve-se verificar diariamente:

  • Vazamentos de água.

  • Vazamentos de combustível.

  • Filtros de ar e combustível

  • Drenar o tanque de combustível.

  • Outros itens especificados pelos fabricantes.


  • Login