Crime preterdoloso l.jpg
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 5

CRIME PRETERDOLOSO PowerPoint PPT Presentation


  • 263 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

CRIME PRETERDOLOSO. Conceito. “É uma das quatro espécies de crime qualificado pelo resultado” Fernando Capez. Crime qualificado pelo resultado.

Download Presentation

CRIME PRETERDOLOSO

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Crime preterdoloso l.jpg

CRIME PRETERDOLOSO


Conceito l.jpg

Conceito

“É uma das quatro espécies de crime qualificado pelo resultado” Fernando Capez


Crime qualificado pelo resultado l.jpg

Crime qualificado pelo resultado

“É aquele em que o legislador, após descrever uma conduta típica, com todos os seus elementos, acrescenta-lhe um resultado, cuja ocorrência acarreta um agravamento da sanção penal”. Fernando Capez.

Prática de um crime completo (fato antecedente) + produção de um resultado agravador (fato conseqüente);


Esp cies de crimes qualificados pelo resultado l.jpg

Espécies de crimes qualificados pelo resultado

  • Dolo no antecedente e dolo no conseqüente;

  • Culpa no antecedente e culpa no conseqüente;

  • Culpa no antecedente e dolo no conseqüente;

  • Dolo no antecedente e culpa no conseqüente (crime preterdoloso ou preterintencional);


Nexo ente a conduta e o resultado agravador l.jpg

Nexo ente a conduta e o resultado agravador

Não basta a existência do nexo causal entre a conduta e o resultado, pois, sem o nexo normativo, o agente não responde pelo excesso não querido. Se o resultado não puder ser atribuído ao agente, ao menos culposamente, não lhe será imputado (CP, art. 19);


  • Login