slide1
Download
Skip this Video
Download Presentation
UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CURSO DE MEDICINA

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 17

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CURSO DE MEDICINA - PowerPoint PPT Presentation


  • 110 Views
  • Uploaded on

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CURSO DE MEDICINA. DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES. Profa. Dra. Eloísa da Graça do Rosário Gonçalves. SÃO LUÍS – MA, 2012. UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CURSO DE MEDICINA DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO CURSO DE MEDICINA' - ozzie


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide1

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

Profa. Dra. Eloísa da Graça do Rosário Gonçalves

SÃO LUÍS – MA, 2012

slide2

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

TRANSIÇÃO EPIDEMIOLÓGICA (Omran, AR, 1971, 1977, 1983)

1980 – Surgimento da AIDS nos Estados Unidos

1989 – Primeira Conferência Sobre Viroses Emergentes – Instituto Nacional

de Alergia e Denças Infecciosas - USA

1990 – Comitê Multidisciplinar para o estudo das “ameaças microbianas à

saúde” – Instituto de Medicina da Academia Nacional de Ciências –

USA

1992 – Primeira publicação sobre “Doenças Emergentes e Reemergentes”

slide3

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

CARACTERÍSTICAS

  • Surgimento recente ou ressurgimento após controle prévio
  • Sintomas divergentes daqueles conhecidos anteriormente
  • Disseminação de doença local
  • Doença rara se torna comum
  • Agravamento de doença leve ou moderada
  • Identificação de agente etiológico por nova técnica diagnóstica
  • Ocorrência em um grupo de pessoas numa área específica
  • Maior prevalência devido a maior expectativa de vida

Fonte: Harvard Working Group on New and Resurgent Diseases

(Levins et al, 1994)

slide4

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

  • MÚLTIPLOS FATORES DETERMINANTES
  • Fatores biológicos – mutações genéticas do agente etiológico
  • Fatores ambientais – alterações climáticas
  • Fatores demográficos – aumento na expectativa de vida; redução da mortalidade infantil
  • Fatores socioculturais, econômicos e políticos – baixo nível sócioeconômico; práticas culturais; migração
  • Infraestrutura de serviços de saúde – condições sanitárias precárias
slide5

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

  • IDENTIFICAÇÃO DE NOVOS AGENTES ETIOLÓGICOS
  • Doença de Lyme – Borrelia burgdorferi (1975)
  • Legionelose – Legionella pneumophila (1976)
  • Vírus Ebola (1976)
  • Síndrome do Choque Tóxico – toxina de S. aureus (1978)
  • AIDS - Retrovirus HTLV III (1983)
  • Erlichiose - Ehrlichia sp (1986)
  • Virus da Hepatite C (1989)
  • Virus da Hepatite E (1990)
  • AÇÕES ANTRÓPICAS
  • Calazar na Ilha de São Luis (1982)
  • Malária na Amazônia – garimpos e desmatamento (1970 / 1980)
  • RESSURGIMENTO DE CASOS
  • Tuberculose / AIDS (1980)
  • Cólera pandêmica (1991)
  • Febre Amarela (1993)
  • Dengue (1986)
slide6

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

Fonte: www.virtual.epm.br/material/tis/curr-med/temas/med3/t2a_2000/doenças/index.htm-2k

slide7

AIDS

  • Primeiros casos nos Estados Unidos - 1978 / 1980:
    • Homossexuais
    • Hemofílicos
    • Usuários de drogas
    • injetáveis
    • Haitianos
  • Primeiro caso no Brasil - 1980
slide8

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

CÓLERA

crisisboom.com

cholera1.wikispaces.com

slide9

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

CÓLERA

perequilha.blogspot.com

pt.domotica.net

izzym.hubpages.com

slide10

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES NO BRASIL

Fontes: Momem, 1998; Gattás, 2000

slide11

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

CALAZAR NA ILHA DE SÃO LUÍS

PRIMEIROS CASOS EM 1982

DESMATAMENTO E MIGRAÇÃO NO EIXO ITAQUI-BACANGA

slide12

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

Período de Estado

(2 até 4 meses)

Febre, palidez, emagrecimento, Fígado palpável, Baço Grau II / III.

Período inicial

(< 15 até 60 dias)

Febre, palidez, emagrecimento

Fígado palpável, Baço Grau I / II.

Reservatório / fonte de infecção doméstica

Leishmaniose Visceral (Calazar) - CREDIP

slide13

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

slide14

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

DOENÇA DE CHAGAS

Ambiente clássico de transmissão

slide15

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO

CURSO DE MEDICINA

DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

Ciclo do Trypanosoma cruzi entre os barbeiros e os animais que servem como fonte de alimentação sanguínea, nos ambientes silvestre (mata) e peridomiciliar (abrigos animais e palmeiras).

Adaptado de Neves, 1995.

universidade federal do maranh o curso de medicina doen as emergentes e reemergentes
UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃOCURSO DE MEDICINA DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

DOENÇA DE CHAGAS

Transmissão por via oral

slide17

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃOCURSO DE MEDICINA DOENÇAS EMERGENTES E REEMERGENTES

É POSSÍVEL EVITAR ?

COMO LIDAR ?

COMO CONTROLAR?

Melhorias das Condições Gerais de Vida

Políticas Públicas de Controle das Doenças

Políticas de Cuidados com o Meio Ambiente

Inovação Tecnológica – Imunobiológicos

Cooperação internacional

ad