Caso cl nico pneumonia
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 25

Caso Clínico: Pneumonia PowerPoint PPT Presentation


  • 123 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Caso Clínico: Pneumonia. Tatiana Machado Fonseca Coordenação: Luciana Sugai Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS) www.paulomargotto.com.br. 25/3/2009. Identificação: WAA, 10 anos, sexo masculino, natural, procedente e residente em Unaí-MG. QP : “Febre há 3 dias.” HDA:

Download Presentation

Caso Clínico: Pneumonia

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Caso cl nico pneumonia

Caso Clínico: Pneumonia

Tatiana Machado Fonseca

Coordenação: Luciana Sugai

Escola Superior de Ciências da Saúde (ESCS)

www.paulomargotto.com.br

25/3/2009


Caso cl nico pneumonia

Identificação:

WAA, 10 anos, sexo masculino, natural, procedente e residente em Unaí-MG.

QP: “Febre há 3 dias.”

HDA:

Mãe informa que cça apresenta febre (39,3°C) há 3 dias que evoluiu para dispnéia e palidez cutânea há 1 dia.Sem outras queixas. Paciente veio tranferido de Unaí-MG, onde fora realizada radiografia de tórax e submetido a toracocentese com saída de cerca de 100ml de secreção purulenta.

Revisão de sistemas: tosse produtiva na evolução do quadro.

Antecedentes fisiológicos:

6 consultas de pré-natal

Gestação sem intercorrências

Parto a fórceps

Apgar (?)

Peso ao nascer: 3800g

PC: 38 cm

Comp: 50 cm

Hipóxia neonatal

ALME até 1 mês, após NAN

DNPM atrasado (ECNP)


Caso cl nico pneumonia

Antecedentes patológicos:

Crises convulsivas desde os 2 meses de idade

PNM aos 7 anos

Tonsilite há 1 mês

Várias internações anteriores (uma vez por PNM e demais por crises convulsivas)

2 transfusões por anemia

Encefalopata crônico

Antecedentes familiares:

Mãe 38 anos, ensino fundamental incompleto, lavradora, sadia.

Pai 45 anos, lavrador, tabagista.

2 irmãos sadios.

Antecedentes sociais:

Casa de alvenaria com 8 cômodos onde moram 5 pessoas. Saneamento básico completo.


Caso cl nico pneumonia

Exame físico:

Paciente em MEG, hipoativo, hipocorado (2+/4+), dispnéico, acianótico.

AR: MVF em hemitórax esquerdo e abolido em hemitórax direito, FR: 70 rpm.

ACV: RCR 2T, BCNF, sem sopros, FC: 160 bpm, pulsos finos, extremidades frias.

Abdome: plano, RHA+, flácido, sem VMG.

SNC: rebaixamento do nível de consciência, abertura ocular espontânea, não interage, olhar vago.


Exames admiss o

Exames à admissão

  • Hb: 4

  • Ht: 13,3

  • Plaq: 282.000

  • Leuc:54.000 (79/09/06/03/02/01)

  • Glic: 64

  • Ur: 134

  • Creat: 1,2

  • Na: 153

  • K: 5,6

  • Cl: 120

  • Ca: 6,8

  • Alb: 1,9


Conduta

Conduta

  • Gluconato de Ca

  • HV

  • Ceftriaxona e oxacilina

  • Salbutamol

  • Oxigeniterapia

  • Concentrado de hemácias

  • Drenagem de tórax (300ml purulento)

  • Rx (melhora do derrame pleural e pneumotórax à D)


Evolu o

Evolução

  • Após dois dias cça se mantinha taquidispnéica, em MEG, febril, com PA normal e débito do dreno de 260ml diários, líquido purulento, com odor bastante fétido. Novo Rx mostrou grande condensação em LSD, sem aumento do pneumotórax ou do derrame. Com boa diurese.


Evolu o1

Evolução

  • 5º DIH: Paciente estável, mas grave. Afebril há 1 dia. Débito do dreno: 240ml, purulento, com escape aéreo.

  • Glic: 88

  • Ur: 14

  • Cr: 0,3

  • TGO: 17

  • TGP: 22

  • Leuc: 24.200 (72/10/14/4/)


Evolu o2

Evolução

  • 8º DIH: Paciente mais ativo, em melhor estado geral. Após 3 dias afebril, volta a ter febre. Ceftriaxona e oxacilina mantidos (D8).Dreno: 100ml, purulento, fétido.

  • 13º DIH: Melhora do estado geral, mantém febre, drenagem purulenta e mal cheirosa. Prescrito clindamicina.


Evolu o3

Evolução

  • 19º DIH: Cça encontra-se no D6 de clindamicina e após melhora do estado geral, BEG, sem O2, taquidispnéica leve, volta a apresentar-se gemente e febril. Últimos exames há 7 dias:

  • Hb: 10,4

  • Ht: 32,4

  • Leuc: 7.400 (59/06/22/13)


Evolu o4

Evolução

  • 20º DIH: Cça estável, em BEG, FR: 34 rpm, apresentou um pico febril (37,8º C). Solicitado parecer da cirurgia pediátrica com relação a drenagem torácica, que se mantém purulenta (40-50 ml diários).


Quadro cl nico

Quadro clínico

  • Sinais e sintomas respiratórios

  • Idade

  • Frequência respiratória (Aidpi)

  • Tiragem


Pneumonia

Pneumonia


Etiologia

Etiologia

  • Pacientes graves, imunocomprometidos, hospitalizados: S.aureus

  • Cerca de 70% das pneumonias por S. aureus ocorrem nos pacientes com menos de 1 ano

  • Avaliar risco de aspiração: Gram-negativos


Tratamento

Tratamento

  • Empírico, com atenção para a faixa etária, gravidade e provável etiologia


Tratamento emp rico

Tratamento empírico

  • Menores de 2 m: penicilina cristalina ou ampicilina, mais gentamicina

  • Possibilidade de estafilococo: oxacilina associada a gentamicina ou amicacina

  • 2m a 5 anos :(ambulatorial) penicilina procaína ou amoxicilina; (hospitalizados) penicilina cristalina

  • Após 48-72h sem melhora: ceftriaxona


Tratamento emp rico1

Tratamento empírico

  • Escolares: se houver suspeita de C.pneumonie e M. pneumonie eritromicina, claritromicina ou azitromicina


Complica es das pneumonias

Complicações das pneumonias

  • Derrame pleural e empiema

  • Pericardite

  • Sepse

  • Artrite supurativa

  • Osteomielite


Derrame pleural

Derrame pleural


Derrame pleural1

Derrame pleural

  • Não-complicado: pH > 7,2, sem germes no exame direto (Gram) ou na cultura, glicose >40mg/dL, LDH < 1000UI/L.

  • Complicado: purulento e/ou não apresenta as características acima.


Tipos de drenagem cir rgica

Tipos de drenagem cirúrgica

  • Drenagem tubular fechada

  • Toracotomia

  • Toracoscopia

  • Escolha irá depender da fase em que se encontra o derrame: exsudativa, fibrinopurulenta ou organizada.


Situa es especiais

Situações especiais

  • Piopneumotórax

  • Fístula broncopleural

  • Pneumatocele


Refer ncias bibliogr ficas

Referências bibliográficas

  • Rosen H, Nadkarni V, Theroux M, Padman R, Klein J. Intrapleural

    streptokinase as adjunctive treatment for persistent empyema in

    pediatric patients. Chest 1993;103:1190-3.

  • Chan W, Keyser-Gauvin E, Davis LT, Nguyen LT, Laberge JM.

    Empyema thoracic in children: a 26-year review of the Montreal

    Children’s Hospital experience. J Pediatr Surg 1997;32(6):870-2.

  • Miller JI. Infections of the pleura. In: Shields TW. General

    Thoracic Surgery. Philadelphia: Lea & Febiger; 1989.p.633-49.


  • Login