Certifica o de epis
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 28

CERTIFICAÇÃO DE EPIs PowerPoint PPT Presentation


  • 63 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

CERTIFICAÇÃO DE EPIs. Certificação atual no Brasil. Certificação compulsória de 3ª. Parte : realizada pelo MTE, OCPs e Laboratórios de 3ª. parte - organismos independentes (1ª. parte: próprio fabricante, 2ª. parte: comprador) Norma Regulamentadora 6 do MTE

Download Presentation

CERTIFICAÇÃO DE EPIs

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Certifica o de epis

CERTIFICAÇÃO DE EPIs


Certifica o atual no brasil

Certificação atual no Brasil

  • Certificação compulsória de 3ª. Parte : realizada pelo MTE, OCPs e Laboratórios de 3ª. parte - organismos independentes

  • (1ª. parte: próprio fabricante, 2ª. parte: comprador)

  • Norma Regulamentadora 6 do MTE

  • C.A. – Certificado de Aprovação

  • Validade 5 anos


Certifica o atual no brasil1

Certificação atual no Brasil

  • - Sistema MTE : Ensaio de tipo único realizado a cada 5 anos, gera-se Relatórios de Ensaios para todos os EPIs.

  • - Sistema Inmetro: Certificação de Conformidade , atualmente baseia-se nos modelos 5 e 7 de certificação. A periodicidade e auditorias dependem da RAC de cada produto.


Certifica o de epis

Certificação atual no Brasil - MTE

amostra

FABRICANTE

OU

IMPORTADOR

LABORATÓRIO

Relatório de Ensaio

Relatório de

Ensaio e

Documentos

CA

Validade 5 anos

Exame de tipo inicial

Inspeções esporádicas AFT

MTE


Certifica o atual inmetro

Certificação atual – Inmetro

  • C.A. – Certificado de Aprovação, baseado na Certificação de Conformidade.

  • Regra de certificação:

    - ensaio de tipo

    - amostras na produção e mercado

    - auditorias no sistema da qualidade


Certifica o de epis

Certificação atual – Inmetro – Modelo 5

amostra inicial

FABRICANTE

LABORATÓRIO RBLE/CGCRE ou outros

Doc. Técnica

Relatórios de Ensaios inicial e periódicos

Certificado de Conformidade

OCP SBAC/INMETRO

auditoria SQ

MERCADO

CA

amostras periódicas

MTE

Exame de tipo inicial, documentação técnica, ensaios em amostras retiradas no comércio e na produção

Certificado de Conformidade


Certifica o de epis

Certificação atual – Inmetro – Modelo 7

amostra representativa do lote

FABRICANTE OU IMPORTADOR

LABORATÓRIO RBLE/CGCRE ou outros

Doc. Técnica

Certificado de Conformidade do Lote

Relatórios de Ensaio

OCP SBAC/INMETRO

CA do Lote

MTE

Exame de amostra representativa do lote, documentação técnica.

Certificado de Conformidade do Lote


Modelos de certifica o inmetro

Modelos de Certificação - Inmetro

  • MODELO 1 : ENSAIO DE TIPO

    - modelo mais simples

    - comprovação de conformidade de um item, em um dado momento

    - não existe acompanhamento da conformidade do restante da produção do mesmo modelo


Modelos de certifica o inmetro1

Modelos de Certificação - Inmetro

  • MODELO 2 : Ensaio de tipo seguido de verificação através de Ensaio em Amostras retiradas no comércio

    - ensaio inicial de tipo + ensaios em amostras retiradas no comércio para verificar continuidade de conformidade na produção.

    - cobre também a influência exercida pelo comércio de distribuição e as condições em que o comprador final recebe o produto. Não tem caráter preventivo, não intervém na produção.


Modelos de certifica o inmetro2

Modelos de Certificação - Inmetro

  • MODELO 3 : Ensaio de tipo seguido de verificação através de Ensaio em Amostras retiradas no fabricante

    - ensaio inicial de tipo + ensaios em amostras coletadas na fábrica para verificar continuidade de conformidade na produção.

    - proporciona a supervisão permanente da produção do fabricante e pode desencadear ações corretivas quando são identificadas não conformidades.


Modelos de certifica o inmetro3

Modelos de Certificação - Inmetro

  • MODELO 4 : Ensaio de tipo seguido de verificação através de Ensaio em amostras retiradas no comércio e no fabricante.

    - combina os modelos 2 e 3, com as vantagens de cada um (interferência da distribuição + intervenção na produção).

    - torna-se mais oneroso, dependendo do número de amostras ensaiadas.


Modelos de certifica o inmetro4

Modelos de Certificação - Inmetro

  • MODELO 5 : Ensaio de tipo, Avaliação e Aprovação do Sistema de Gestão da Qualidade do fabricante, acompanhamento através de auditorias no fabricante e Ensaio em Amostras retiradas no comércio e no fabricante:

    - este é o modelo mais utilizado no Sistema Brasileiro de Avaliação da Conformidade (SBAC) e proporciona um sistema confiável e completo de avaliação da conformidade de uma produção em série e em grande escala..


Modelos de certifica o inmetro5

Modelos de Certificação - Inmetro

  • MODELO 6 : Avaliação e aprovação do Sistema de Gestão da Qualidade do fabricante

    - é o modelo no qual se avalia a capacidade de uma indústria para fabricar um produto conforme uma especificação determinada.

    - não adequado para a certificação de produto, não avalia a conformidade do produto final, e

    sim, a capacidade da empresa em produzir determinado produto em conformidade com uma especificação pré-estabelecida.


Modelos de certifica o inmetro6

Modelos de Certificação - Inmetro

  • MODELO 7 : Ensaio de Lote

    - submete-se a ensaios amostras retiradas de um lote de fabricação do produto, emitindo-se, a partir dos resultados, uma avaliação sobre sua conformidade a uma dada especificação.

    - Esse modelo baseia-se no método “passa, não passa” para a aceitação de um lote

    - é muito utilizado na importação de produtos com exigência de certificação compulsória. Aprova-se cada um dos lotes importados.


Modelos de certifica o inmetro7

Modelos de Certificação - Inmetro

  • MODELO 8 : Ensaio 100%

    - é o modelo no qual todo o universo de produtos é atestado quanto ao cumprimento

    dos requisitos estabelecidos na norma ou no regulamento técnico referente àquele produto.

    - Esse modelo é utilizado quando envolve muitos riscos. Os ensaios, obviamente, não podem ser destrutivos e seus custos são elevados.


Categoria i desenho simples

Categoria I – Desenho simples

  • Destinados à proteção de Riscos mínimos

  • a) Lesões mecânicas superficiais;

  • b) Contacto com água ou produtos delimpeza de baixa agressividade;

  • c) Contacto com superfícies quentes temperatura não superior a 50º C;

  • d) Lesões oculares devido à exposição à luz solar (exceto durante observação do sol);

  • e) Condições atmosféricas não extremas.


Categoria i desenho simples1

Categoria I – Desenho simples

  • Destinados à proteção de Riscos mínimos

  • a) Lesões mecânicas superficiais;

  • b) Contacto com água ou produtos delimpeza de baixa agressividade;

  • c) Contacto com superfícies quentes temperatura não superior a 50º C;

  • d) Lesões oculares devido à exposição à luz solar (exceto durante observação do sol);

  • e) Condições atmosféricas não extremas.


Categoria ii

Categoria II

  • Destinados à proteção de Riscos médios

  • Ríscos não enumerados nas categorias I e III

  • Inclui-se a maior parte dos EPIs (vestimentas, calçados e luvas não incluidos nos outros tipos)


Categoria iii desenho complexo

Categoria III – Desenho complexo

  • Destinados à proteção de Riscos graves

  • a) Inalação de substâncias perigosas;

  • b) Produtos químicos agressivos;

  • c) Radiações ionizantes;

  • d) Ambientes quentes, cujos efeitos sejam comparáveis aos de uma temperatura

  • do ar igual ou superior a 100º C;

  • e) Ambientes frios, cujos efeitos sejam comparáveis aos de uma temperatura do ar

  • igual ou inferior a -50º°C;


Categoria iii desenho complexo1

Categoria III – Desenho complexo

  • Destinados à proteção de Riscos graves

  • f) Queda de altura;

  • g) Choque elétrico e trabalhos sob tensão;

  • h) Afogamento;

  • i) Cortes por motosserras manuais;

  • j) Corte de alta pressão;

  • k) Ferimentos por bala ou arma branca;

  • l) Ruídos prejudiciais. .


Certifica o na europa

CERTIFICAÇÃO NA EUROPA

Categoria 1

Desenho simples

Categoria 2

Categoria 3

Desenho complexox

Documentação Técnica

Exame de tipo

Conformidade com o tipo baseado na garantia da qualidade do processo

Product Quality Conformidade com o tipo baseado na verificaçao do produto

Declaração da Confomidade CE

0312


Certifica o de epis

Inicio: Documentação Técnica E:\CC\ANEXO 3.docx

Categoria I: Controle interno da produção - anexo IV; E:\CC\ANEXO 4.docx

Categoria II: Exame UE de tipo (anexo V), seguido de conformidade com o tipo baseada no controle interno da produção (anexo VI); E:\CC\Anexo 5.docxE:\CC\ANEXO 6.docx

Categoria III: Exame UE de tipo (anexo V) e um dos seguintes procedimentos: E:\CC\Anexo 5.docx

conformidade com o tipo baseada na verificação do produto (anexo VII); E:\CC\ANEXO 7.docx

conformidade com o tipo baseada na garantia de qualidade do processo de produção (anexo VIII); E:\CC\ANEXO 8.docx

Final: Declaração de Conformidade E:\CC\ANEXO 9 e 10.docx


Mudan as previstas na ue

Mudanças previstas na UE

  • Proposta de novo Regulamento, com mudanças:

    – Aumento do número de produtos abrangidos pela Diretiva EPI; incluindo aqueles de uso privado.

    – Introdução de EPIs na lista dos produtos sujeitos a procedimento de avaliação da conformidade mais rigoroso;

    – A alteração de exigências de saúde e segurança; e ainda

    – A alteração das exigências relativas ao processo técnico, à validade e ao conteúdo do certificado de exame CE de tipo e à declaração CE de conformidade.


Mudan as previstas na ue1

Mudanças previstas na UE

  • Para assegurar que os EPI são examinados em função do estado da técnica, o limite de validade do certificado de exame UE de tipo deve ser fixado em cinco anos no máximo. E:\CC\318_1_CE_04_14 [Modo de Compatibilidade].pdfE:\CC\Bombeiro cat.III 2007.pdf

    - Previstas deveres dos operadores econômicos (fabricantes, mandatários, importadores, distribuidores) E:\CC\Deveres dos operadores economicos.pdf

    - Novas regras para autoridades notificadoras e organismos notificados, em função da falta de harmonização de julgamentos entre diferentes países.


Ado o no brasil

Adoção no Brasil

1) Avaliar real necessidade da mudança

  • modelos 5 e 7 não são ideais (rigorosos / inadequados / onerosos ?)

    2) Estabelecer critérios e idealizar uma classificação (categorias 1,2,...) (auto-certificação aplica-se ?)

    3) Estabecer metodologia de certificação para cada categoria (baseada em modelos do Inmetro)

    (documentação técnica, exame de tipo inicial, exames periódicos (comércio e fabricante), avaliação do sistema da qualidade (inicial e periódico), declaração de conformidade do produto, etc.


Ado o no brasil1

Adoção no Brasil

4) Classificar todos os EPIs de acordo com categorias

  • Levar em conta: um mesmo EPI (ex.Calçado), dependendo da função e risco ao qual protege, pode estar em diferentes categorias.

    5) Estabelecer regras visando harmonização de julgamento.


Ado o no brasil2

Adoção no Brasil

4) Classificar todos os EPIs de acordo com categorias

  • Levar em conta: um mesmo EPI (ex.Calçado), dependendo da função e risco ao qual protege, pode estar em diferentes categorias.

    5) Estabelecer regras visando harmonização de julgamento.


Obrigado

Obrigado!

Luis Carlos Faleiros Freitas

IPT


  • Login