Fundação Oswaldo Cruz
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 30

Fundação Oswaldo Cruz Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde ACESSO À INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA EM SAÚDE PowerPoint PPT Presentation


  • 74 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Fundação Oswaldo Cruz Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde ACESSO À INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA EM SAÚDE INTERNET – Parte 2 Palestrante: Adilson Júnior. “Se está lá e você vê – é real. Se não está lá e você vê – é virtual.

Download Presentation

Fundação Oswaldo Cruz Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde ACESSO À INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA EM SAÚDE

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Fundação Oswaldo Cruz

Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde

ACESSO À INFORMAÇÃO CIENTÍFICA E TECNOLÓGICA EM SAÚDE

INTERNET – Parte 2

Palestrante: Adilson Júnior


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

“Se está lá e você vê – é real.

Se não está lá e você vê – é virtual.

Se está lá e você não vê – é transparente.

Se não está lá e você não vê – você deletou.”

Scott Hammer - Sabedoria arcana da IBM


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

  • RSS (Really Simple Syndication - distribuição realmente simples)

  • O que é?

  • Padrão criado para difusão de informações de forma estruturada que combina características das tecnologias Pull (usuário solicita as informações que deseja) e Push (informações são enviadas ao usuário automaticamente).

  • Como funciona?

  • O provedor de conteúdo disponibiliza feeds em sua página web.

  • O usuário “assina” os feeds de seu interesse.

  • Quando ocorre atualização de algum feed, o usuário é notificado.

  • Utilizando um feedreader ou o próprio browser, o usuário pode ler o conteúdo do feed.


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

RSS (Really Simple Syndication - distribuição realmente simples)

Onde encontro?

Os sites que disponibilizam feeds RSS costumam exibir um ou mais dos ícones abaixo.

O que é XML?

XML, acrônimo de eXtensible Markup Language,é a linguagem na qual os feeds RSS e ATOM são escritos.

Qual a diferença entre um feed RSS e um feed ATOM?

Na prática, não existe diferença. A informação que o usuário recebe é a mesma. Podemos considerar o padrão ATOM como sendo o sucessor do RSS. O ATOM descreve a informação de maneira mais detalhada e a tendência é de que, em breve, torne-se o mais padrão usado.


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

RSSLendo feeds com um feedreader

Exemplos

FeedReaderhttp://www.feedreader.com

Quick RSShttp://www.quickrss.net


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

RSSLendo feeds com um browser

Ex.: Mozilla Firefox


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

RSSLendo feeds com um feedreader online

Não requerem a instalação de software epodem ser acessados de qualquer lugarNão apresentam a mesma riqueza de funcionalidades dos feedreaders “comuns”.

Alguns exemplos...

Google Readerhttp://www.google.com/reader/view

Bloglineshttp://www.bloglines.com/

Netvibeshttp://www.netvibes.com/

NewsGatorhttp://www.newsgator.com/

My Yahoo!http://my.yahoo.com/


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Criação de uma mailing list

  • Mailing lists, ou listas de discussão, são sistemas que permitem a troca de mensagens entre os vários membros de um grupo.

  • Qualquer integrante do grupo envia e-mail para um único endereço e todos os outros recebem.

  • Permitem ainda a troca de arquivos, entre vários outros recursos.

  • Onde encontrar:

  • http://groups.google.com.br/

  • http://br.groups.yahoo.com/


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Correio eletrônico

Correio eletrônico, ou simplesmentee-mail, é um sistema que permite compor, enviar e receber mensagens através de sistemas eletrônicos de comunicação.


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Breve resumo histórico...

1965

Comunicação entre os múltiplos usuários de um mesmo computador do tipo mainframe.

Primeiro sistema de troca de mensagens em computadores do qual se tem notícia.

1966

Surge o primeiro sistema a permitir que mensagens eletrônicas fossem transferidas entre computadores diferentes.

A rede ARPANET permite a transferência de mensagens eletrônicas entre diferentes sistemas existentes nesta rede.

1969

1971

Início do uso do sinal @ em endereços de correio eletrônico.


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Março de 1972

O programador Ray Tomlinson, funcionário da empresa contratada em 1968 para implantar a ARPANET, escreve o software básico de e-mail com as funções de "send/enviar" e "read/ler".

Dois anos mais tarde...

Um estudo indicava que 75% de todo o tráfego de dados na ARPANET era de e-mail. A partir deste momento, o correio eletrônico se tornou a maior aplicação de rede até hoje, prenúncio do enorme crescimento de todos os tipos de aplicações e utilitários da Internet nos dias de hoje.


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

 Cliente de e-mail

Software que permite redigir, personalizar, armazenar e gerenciar mensagens, acessar servidores para envio e recebimento de e-mail, além de várias outras funções agregadas.

Exemplos

Outlook ExpressProduzido pela Microsoft, é parte do Microsoft Windows

Mozilla ThunderbirdProduzido pela Mozilla Foundation (http://br.mozdev.org/thunderbird/)

Microsoft OutlookProduzido pela Microsoft, é parte do Microsoft Office para Windows


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Como funciona?

  • O software cliente de e-mail do remetente envia a mensagem para o servidor de e-mail do seu provedor de acesso Internet (ISP) utilizando o protocolo SMTP.

  • O servidor envia a mensagem através da Internet para um outro servidor, onde está localizada a caixa postal do destinatário.

  • O software cliente de e-mail do destinatário consulta sua caixa postal (localizada no servidor de e-mail do seu ISP) e “baixa” as mensagens encontradas utilizando o protocolo POP3.

  • O processo funciona da mesma forma no sentido inverso.


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Protocolos

 Protocolo SMTP

O Simple Mail Transfer Protocol (SMTP) é um protocolo somente para o envio de mensagens, o que significa que ele não permite ao usuário descarregar as mensagens de um servidor[1]. Para isso é necessário um cliente[2] de e-mail, com suporte ao protocolo POP3 ou IMAP, que é o caso da maioria dos clientes atuais.

Protocolo POP

O Post Office Protocol (POP) é um protocolo utilizado no acesso remoto a uma caixa de correio eletrônico. Ele permite que todas as mensagens contidas numa caixa de correio possam ser transferidas para um computador local. Aí, o usuário pode ler as mensagens recebidas, apagá-las, respondê-las, armazená-las, etc.

Protocolo IMAP

O Internet Message Access Protocol (IMAP) é um protocolo que permite a leitura e a manipulação de mensagens de e-mail armazenadas no servidor, sem que elas necessariamente precisem ser transferidas para o computador local.


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Vantagens da utilização de um cliente de e-mail

  • Leitura e elaboração de mensagens offline;

  • Armazenamento de número ilimitado de mensagens;

  • Não limita o tamanho dos anexos;

  • Gerência de várias contas de correio eletrônico.

Desvantagens

  • Requer configuração do software;

  • Só pode ser acessado a partir de máquinas que tenham o software instalado e configurado.


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

 Web Mail

Interface da World Wide Web que permite ao usuário redigir, enviar e receber mensagens de e-mail usando um browser (navegador).

Alguns exemplos de web mails gratuitos

Hotmail

www.hotmail.com.br

GMail

www.gmail.com

www.yahoo.com.br

www.click21.com.br

www.ig.com.br

www.ibest.com.br


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Vantagens da utilização do web mail

  • Não requer o uso de um programa específico;

  • Pode ser acessado a partir de qualquer computador conectado à Internet (que tenha um browser instalado);

  • Não é necessário utilizar sempre o mesmo computador para leitura/envio de mensagens.

Desvantagens

  • É preciso estar conectado à Internet para ter acesso à mensagens antigas;

  • Armazenamento de número limitado de mensagens (na prática, isso já não ocorre);

  • Limita o tamanho dos anexos;

  • Recursos limitados para gerencia de mensagens e contatos.


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Limite de capacidade XTamanho do anexo


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Limite de capacidade XTamanho do anexo

Solução?

Compactar o anexo


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

 Netiqueta

Fusão das palavras "net" e "etiqueta“, identifica um conjunto de recomendações e dicas para que os usuários evitem gafes e mal entendidos, se comunicando de forma mais educada na rede.

Algumas regras

1) Nunca envie correntes.

2) Evite enviar mensagens exclusivamente em letras maiúsculas. A prática é compreendida por quem lê como se a pessoa que escreveu estivesse gritando.

3) Escreva em bom português. Mensagens mal escritas podem gerar desconforto e causar problemas de interpretação. Use um corretor ortográfico. Use pontuação.


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

4) Não exponha seus contatos. Ao encaminhar mensagens para listas de contatos procure escrever os endereços dos destinatários nos campo bcc (ou cco).

5) Só envie os anexos estritamente necessários. Ao atingir a capacidade limite da caixa postal, mensagens importantes podem não ser recebidas.

6) Evite o uso de "internetês".


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

4) Não exponha seus contatos. Ao encaminhar mensagens para listas de contatos procure escrever os endereços dos destinatários nos campo bcc (ou cco).

5) Só envie os anexos estritamente necessários. Ao atingir a capacidade limite da caixa postal, mensagens importantes podem não ser recebidas.

6) Evite o uso de "internetês".

7) Use emoticons (com moderação), como recurso para eliminar ambigüidades.

8) Ao responder ou encaminhar uma mensagem, não deixe a

íntegra da mensagem original na resposta, mas apenas os pontos referentes à sua resposta.

9) Seja objetivo ao preencher o subject (assunto) de suas mensagens. “Ajude-me”, por exemplo, não esclarece nada.


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Problemas relacionados ao uso do e-mail

“Vírus, spywares, phising, roubo de identidades, ataques de negação de serviço (dos - denial-of-service) e zumbis estão pondo em risco o cyberspace e ameaçando o futuro da Internet. Segundo uma fonte*, spam e outras formas de exploração correspondem atualmente por 90 por cento de todo o tráfego de e-mail na Internet”

International Telecommunication Union - Corporate Strategy Newslog

http://www.itu.int/osg/spu/newslog/CategoryView,category,SPAM.aspx

*http://www.smh.com.au/news/security/2006-the-year-we-were-spammed-a-lot/2006/12/18/1166290467781.html/


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

SPAM

Fonte: World Information Society Report 2007 - Chapter 5 - Challenges to building a safe and secure Information Society


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

SPAM

Fonte: http://geekandpoke.typepad.com/


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

SPAM


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Atualmente, o SPAM anda de braços dados com o...

Phishing

Também conhecido como phishing scan ou phishing/scan. Mensagem não solicitada que se passa por comunicação de uma instituição conhecida, como um banco, empresa ou site popular, e que procura induzir usuários ao fornecimento de dados pessoais e financeiros. Inicialmente, este tipo de mensagem induzia o usuário ao acesso a páginas fraudulentas na Internet. Atualmente, o termo também se refere à mensagem que induz o usuário à instalação de códigos maliciosos, além da mensagem que, no próprio conteúdo, apresenta formulários para o preenchimento e envio de dados pessoais e financeiros.

Fonte: Cartilha de Segurança para Internet 3.1

Centro de Estudos, Resposta e

Tratamento de Incidentes de

Segurança no Brasil

http://cartilha.cert.br/glossario/

Vejamos alguns exemplos...


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Algumas dicas para evitar spam/phising

  • Não tente cancelar o envio de um e-mail que você não solicitou.

  • Nunca divulgue seu endereço de e-mail em sites ou fóruns de discussão.

  • Se for realmente necessário, não use @.

  • Use endereços diferentes para assinar sites de notícias, fazer postagens on-line, assuntos profissionais e assuntos pessoais.

  • A não ser que seja costumeiro, desconfie de mensagens recebidas de remetentes estrangeiros ou com linha de assunto em outros idiomas.

  • Desconfie de mensagens com muitos erros de concordância e ortografia (isso é feito para enganar os filtros de spam/fishing).

  • Desconfie de links em mensagens que venham na forma de imagens (pelo mesmo motivo).


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Algumas dicas para evitar spam/phising (cont…)

  • Passe o ponteiro do mouse sobre o link sem clicar. Observe o real endereço do link.

  • Para remetentes desconhecidos, nunca abra ou execute anexos com as seguintes extensões: .exe, .zip, .scr, .dll, .rar, .php

  • Para remetentes conhecidos, nunca abra ou execute os anexos acima, sem antes submetê-los ao antivírus.

  • Desconfie de mensagens de remetentes conhecidos que apresentem alguma das características acima.

  • Referências na Internet:

  • Centro de Estudos, Resposta e Tratamento de Incidentes de segurança no Brasil - Cert.br

  • (www.cert.br)

  • Computer Emergency Readiness Team

  • (www.us.cert.gov)


Funda o oswaldo cruz instituto de comunica o e informa o cient fica e tecnol gica em sa de acesso informa o cien

Obrigado!

[email protected]


  • Login