Afo ii administra o financeira e or ament ria
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 22

AFO II Administração Financeira e Orçamentária PowerPoint PPT Presentation


  • 94 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

AFO II Administração Financeira e Orçamentária. André Amorim. Fonte de Financiamento a Longo Prazo.

Download Presentation

AFO II Administração Financeira e Orçamentária

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Afo ii administra o financeira e or ament ria

AFO IIAdministração Financeira e Orçamentária

André Amorim


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Fonte de Financiamento a Longo Prazo

  • O desenvolvimento das empresas em qualquer país depende diretamente da existência de mecanismos adequados de financiamento. A inovação do parque tecnológico é uma das atividades das organizações que mais demanda recursos de médio e longo prazo


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Fonte de Financiamento a Longo Prazo

  • Com a globalização as empresas perceberam a necessidade de adaptação às novas tendências de ampliação e modernização sem comprometer seu capital de giro.

  • As empresas formalizam estratégias de administração, avaliando os investimentos correntes e buscando contratar passivos menos onerosos e mais adequados, com as menores taxas de juros.


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Fonte de Financiamento a Longo Prazo

  • Uma empresa tem duas formas de financiar a sua atividade:

  • Capitais próprios, são aqueles que não tem qualquer contrapartida fixa de remuneração ou seja: trata-se de capital que pode ou não ser remunerado de acordo com a rentabilidade gerada pela empresa.

  • Os capitais de terceiros, são aqueles que tem um contra partida uma remuneração mínima fixada, que pode ser taxa fixa ou variável, de acordo com uma taxa de referencia de mercado.


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Fonte de Financiamento a Longo Prazo

  • Para suprir suas necessidades recorrentes de financiamentos de bens, as empresas precisão escolher uma das varias alternativas oferecidas pelo mercador financeiro. No entanto, é necessário conhecer detalhadamente as possibilidades de financiamento oferecidas para que se possa decidir corretamente. Fatores, como taxas de juros e risco influenciam diretamente na escolha das fonte de financiamentos que podem levar tanto a lucros como a prejuízos.


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Fonte de Financiamento a Longo Prazo

Características de Empréstimos a Longo Prazo

Os Financiamentos a Longo Prazo pode ser caracterizado como dívida que tem maturidade superior a um ano. É obtido junto a uma instituição financeira como um empréstimo a prazo ou através da venda de títulos negociáveis, que são vendidos a um número de credores institucionais e individuais.


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Fonte de Financiamento a Longo Prazo

  • De modo geral, o financiamento a longo prazo de um negócio possui vencimento entre cinco e vinte anos. Quando o empréstimo a longo prazo estiver a um ano do vencimento, os contadores passarão o empréstimo a longo prazo para o passivo circulante, porque nesse ponto ele se tornou uma obrigação a curto prazo.


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Fonte de Financiamento a Longo Prazo

  • Inúmeras cláusulas padronizadas de empréstimos são incluídas nos contratos de empréstimo a longo prazo. Essas cláusulas especificam certos critérios a respeito de registros e relatórios contábeis satisfatórios, do pagamento de impostos e de manutenção geral do negócio por parte da empresa tomadora.


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Fonte de Financiamento a Longo Prazo

  • As cláusulas restritivas mantém-se em vigor durante a vida do contrato de financiamento.

  • As mais comuns são:

  • a) Exige-se do tomador a manutenção de um nível mínimo de capital circulante líquido. Capital circulante líquido abaixo desse mínimo é considerado indicativo de liquidez inadequada, um precursor da falta de pagamento e, em última instância, da falência;


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Fonte de Financiamento a Longo Prazo

  • b) Os tomadores são proibidos de vender contas a receber para gerar caixa, pois tal operação poderia causar um problema de caixa a longo prazo, se essas entradas fossem usadas para quitar obrigações a curto prazo;

  • c) Credores a longo prazo normalmente impõem restrições quanto ao ativo permanente da empresa. Essas restrições para empresa são relativas à liquidação, aquisição e hipoteca dos ativos permanentes, frente ao fato que essas ações podem deteriorar a capacidade da empresa para pagar o seu débito;


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Fonte de Financiamento a Longo Prazo

  • d) Muitos contratos de financiamentos inibem empréstimos subseqüentes, pela proibição de empréstimos a longo prazo, ou pela exigência de que a dívida adicional seja subordinada ao empréstimo original. Subordinação significa que todos os credores subseqüentes ou menos importantes concordem em esperar até que todas as reivindicações do atual credor sejam satisfeitas, antes de serem atendidas às suas;

  • e) Os tomadores podem ser proibidos de efetuar certos tipos contratos de leasing para limitar obrigações adicionais com pagamentos fixos;


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Fonte de Financiamento a Longo Prazo

  • f) Ocasionalmente, o credor proíbe combinações, exigindo que o tomador concorde em não consolidar, fundir ou combinar-se com qualquer outra empresa. Tais ações poderiam produzir mudanças e/ou alterações significativas no negócio e no risco financeiro do tomador;

  • g) A fim de evitar a liquidação de ativos devido ao pagamento de altos salários, o credor pode proibir ou limitar o aumento salarial de determinados funcionários;


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Fonte de Financiamento a Longo Prazo

  • h) O credor pode incluir restrições administrativas, exigindo que o tomador mantenha certos funcionários chaves, sem os quais o futuro da empresa estaria comprometido;

  • i) Às vezes, o credor inclui uma cláusula limitando as alternativas do tomador quanto aos investimentos em títulos. Esta restrição protege o credor, pelo controle de risco e negociabilidade dos títulos do tomador;


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Fonte de Financiamento a Longo Prazo

  • k) Uma cláusula relativamente comum limita a distribuição de dividendos em dinheiro a um máximo de 50 a 70% de seu lucro líquido, ou a um determinado valor.

  • j) Ocasionalmente, uma cláusula específica exige que o tomador aplique os fundos obtidos em itens de comprovada necessidade financeira;


Afo ii administra o financeira e or ament ria

ESTRUTURA DO BALANÇO PATRIMONIAL

PASSIVO

ATIVO

Circulante

Circulante

40

55

10

PELP

100

100

ARLP

5

PL

50

Permanente

40

ATIVO: Classificação em ordem de liquidez

PASSIVO: Classificação em ordem de vencimento das exigibilidades


Afo ii administra o financeira e or ament ria

ESTRUTURA DE CAPITAIS

GRAU DE ENDIVIDAMENTO

Ano 1

Ano 2

Circulante

60

Capital

Terceiros

150%

Circulante

65

Capital

Terceiros

186%

<

Melhor

Permanente

Permanente

35

PL

40

PL

Para cada R$ 100 de Capital Próprio, tomou R$ 186 emprestados

Para cada R$ 100 de Capital Próprio, tomou R$ 150 emprestados

Fórmula: (Capital de Terceiros/Patrimônio Líquido)*100


Afo ii administra o financeira e or ament ria

ESTRUTURA DE CAPITAIS

COMPOSIÇÃO DO ENDIVIDAMENTO

Capital de Terceiros

Ano 1

Ano 2

PC

54

PC

81

Circulante

Circulante

Longo Prazo

46

Longo Prazo

19

<

Melhor

Patrimônio

Líquido

Patrimônio

Líquido

Permanente

Permanente

Fórmula: (Passivo Circulante/Capital de Terceiros)*100


Afo ii administra o financeira e or ament ria

ESTRUTURA DE CAPITAIS

IMOBILIZAÇÃO DO PATRIMÔNIO LÍQUIDO

Ano 1

Capital

Circulante

Líquido

Circulante

PC

<

Melhor

PELP

Capital

Circulante

Próprio

Patrimônio

Líquido

100

Ativo

Permanente

71

Capital

Circulante

Próprio

Fórmula: (Ativo Permanente/Patrimônio Líquido)*100


Afo ii administra o financeira e or ament ria

ESTRUTURA DE CAPITAIS

IMOBILIZAÇÃO DOS RECURSOS NÃO CORRENTES

Ano 1

Circulante

Correntes

PC

<

Melhor

Capital Circulante Líquido

PELP

Recursos não Correntes

PL

100

Ativo

Permanente

71

Fórmula:[Ativo Permanente/(PL + Passivo Exig. Longo Prazo)]*100

Fórmula:[Ativo Permanente/(PL + Passivo Exig. Longo Prazo)]*100


Afo ii administra o financeira e or ament ria

ESTRUTURA DE CAPITAIS

IMOBILIZAÇÃO DOS RECURSOS NÃO CORRENTES

Ano 1

PC

Circulante

Correntes

Capital Circulante Líquido Negativo

PELP

Ativo

Permanente

71

Recursos não Correntes

PL

100

Fórmula:[Ativo Permanente/(PL + Passivo Exig. Longo Prazo)]*100


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Exercício

  • Analise o balanço abaixo e calcule os índices de endividamento.


Afo ii administra o financeira e or ament ria

Respostas

Grau de Endividamento:

(Capital de Terceiros/Patrimônio Líquido)*100

Composição do Endividamento:

(Passivo Circulante/Capital de Terceiros)*100

Imobilização do Patrimônio Líquido:

(Ativo Permanente/Patrimônio Líquido)*100

Imobilização do Patrimônio Líquido:

(Ativo Permanente/Patrimônio Líquido)*100

Imobilização dos Recursos Não Correntes:

[Ativo Permanente/(PL + Passivo Exig. Longo Prazo)]*100

Imobilização dos Recursos Não Correntes:

[Ativo Permanente/(PL + Passivo Exig. Longo Prazo)]*100


  • Login