3921824
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 9

Felipe Cupertino de Andrade Tiago Silveira Lima Taissa Canedo de Magalhães Tullia Cuzzi PowerPoint PPT Presentation


  • 65 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

3921824. Siringofibroadenoma écrino: Tumor raro com apresentação exuberante. Felipe Cupertino de Andrade Tiago Silveira Lima Taissa Canedo de Magalhães Tullia Cuzzi. Serviço de Dermatologia, Curso de Graduação e Pós-Graduação HUCFF -UFRJ,

Download Presentation

Felipe Cupertino de Andrade Tiago Silveira Lima Taissa Canedo de Magalhães Tullia Cuzzi

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Felipe cupertino de andrade tiago silveira lima taissa canedo de magalh es tullia cuzzi

3921824

Siringofibroadenoma écrino:

Tumor raro com

apresentação exuberante

Felipe Cupertino de Andrade

Tiago Silveira Lima

TaissaCanedo de Magalhães

TulliaCuzzi

Serviço de Dermatologia, Curso de Graduação e Pós-Graduação HUCFF-UFRJ,

Faculdade de Medicina - Universidade Federal do Rio de Janeiro


Introdu o

INTRODUÇÃO

  • O Siringofibroadenomaécrino é um tumor de anexo cutâneo raro com diferenciação écrina.

  • Caracteriza-se normalmente por placa nodular ceratósica, com alguns centímetros de diâmetro, solitária e localizada em uma extremidade, se apresentando ainda com aspecto linear ou múltiplo.

  • Pode ser um achado fortuito ou vir acompanhado de outros achados e condições.


Relato de caso

RELATO DE CASO

  • Paciente do sexo masculino, 75 anos, pardo, casado, aposentado, natural e residente no Rio de Janeiro.

  • Encaminhado ao Serviço de Dermatologia com queixa de “feridas” no pé esquerdo que surgiram após quadro de erisipela bolhosa no membro referido, quatro anos antes da consulta inicial.

  • HPP: hipertensão arterial sistêmica, Diabetes Mellitus tipo 2, insuficiência renal crônica, retinopatia diabética, bloqueio atrioventricular total (PACE definitivo).

  • Ao exame: Lesão em placa de 17 cm de diâmetro, com bordas elevadas de aspecto verrucoso e centro atrófico, com área ceratósica central no dorso do pé esquerdo (Figura 1).

  • Exame histopatológico da lesão revelou delgadas trabéculas anastomosantes de células discretamente basalóides, imersas por tecido conjuntivo frouxo contendo vasos ectasiados e congestos, compatível com Siringofibroadenoma (Figura 2).


Felipe cupertino de andrade tiago silveira lima taissa canedo de magalh es tullia cuzzi

Figura 1: Lesão em placa de 17 cm de diâmetro, com bordas elevadas de aspecto verrucoso e centro atrófico, com área ceratósica central


Felipe cupertino de andrade tiago silveira lima taissa canedo de magalh es tullia cuzzi

Figura 2


Discuss o

DISCUSSÃO

  • O Siringofibroadenomaécrino (SFAE) foi descrito pela primeira vez em 1963 por Mascaro, tendo sido relatados na literatura pouco mais de 50 casos desde então.

  • Sua apresentação clínica pode variar desde lesão tumoral solitária de crescimento lento, forma mais comum, a múltiplas pápulas e nódulos dispostos de maneira linear em um padrão nevóide.

  • Acomete em geral pacientes na 7ª e 8ª décadas de vida.

  • O diagnóstico é confirmado por análise histopatológica, que revela ortoceratose, cordões epiteliais anastomosantes que extendem-se até a derme supérficial, compostos por células basalóides monomórficas menores que os queratinócitos; no interior dos cordões, ocasionalmente são identificadas estruturas ductais, e ao redor, um estroma fibrovascular.

  • Diagnóstico diferencial: poroma, porocarcinoma, fibroepitelioma de Pinkus e acantoma de células claras.


Discuss o1

DISCUSSÃO

  • Em 1997, Starink propôs classificação em quatro subtipos de acordo com a apresentação clínica:

    • Tipo 1 – lesão solitária de aspecto variável, não-hereditária em pacientes de meia idade e idosos;

    • Tipo 2 – múltiplas lesões na Síndrome de Schopf (displasia hidrótica ectodérmica);

    • Tipo 3 – lesões múltiplas não associadas a síndromes;

    • Tipo 4 – lesões lineares unilaterais não-familiares provavelmente decorrentes de mosaicismo.

  • Outra variante clínica, denominada “Siringofibroadenoma reacional”, foi proposta por Mehregan. Trata-se de lesões mais eritematosas e distintas dos outros subtipos, provavelmente causada pela hiperplasia reacional de ductos écrinos devido a dano e reparação teciduais repetidos.

  • Até o momento, não foi possível atribuir o surgimento do tumor a uma única causa, sendo provavelmente um grupo heterogêneo de desordens.

  • É amplamente discutido se SFAE é uma verdadeira neoplasia, um hamartoma ou uma forma de hiperplasia reativa.

  • Estudo imunohistoquímico sugere diferenciação nas porções ductais e secretórias de glândulas sudoríparas écrinas.


Discuss o2

DISCUSSÃO

  • Acreditamos que o caso de nosso paciente encaixa-se na forma reacional hiperplásica pelo relato do aparecimento da lesão após quadro de piodermite no local.

  • Não há consenso quanto à abordagem terapêutica, tendo sido sugeridos cirurgia micrográfica de Mohs, radioterapia e laserterapia.

  • Já foi comunicada involução espontânea da lesão, porém degeneração carcinomatosa foi verificada em alguns casos.


Refer ncias bibliogr ficas

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

  • Takeda H, Mitsuhashi Y, Hayashi M, Kondo S. Eccrinesyringofibroadenoma: case report and review of the literature. J EurAcadDermatolVenereol. 2001 Mar;15(2):147-9.

  • Alli N, Polat M, Cinar SL, Kulaçoğlu S. Eccrinesyringofibroadenoma. Eur J Dermatol. 2008 Jul-Aug;18(4):478-9.

  • Starink TM. Eccrinesyringofibroadenoma: multiple lesions representing a new cutaneous marker of the Schöpf syndrome, and solitary nonhereditary tumors. J Am AcadDermatol. 1997 Apr;36(4):569-76.

  • Bjarke T, Ternesten-Bratel A, Hedblad M, Rausing A. Carcinoma and eccrinesyringofibroadenoma: a report of five cases. J CutanPathol. 2003 Jul;30(6):382-92.

  • Tey HL. Characterizing the nature of eccrinesyringofibroadenoma: illustration with a case showing spontaneous involution. ClinExpDermatol. 2009 Jul;34(5):e66-8.


  • Login