slide1
Download
Skip this Video
Download Presentation
MEDICAÇÂO NA GRAVIDA E LACTENTE

Loading in 2 Seconds...

play fullscreen
1 / 23

MEDICAÇÂO NA GRAVIDA E LACTENTE - PowerPoint PPT Presentation


  • 94 Views
  • Uploaded on

MEDICAÇÂO NA GRAVIDA E LACTENTE. Sistema mae-placenta-feto. Possivel atingimento do blastocisto antes da implantação (AO, citostaticos, antiepilepticos, etc) Circulação U-P à 4ª-6ª sem Travessia da barreira UP por substancias de médio PM (não heparina).

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' MEDICAÇÂO NA GRAVIDA E LACTENTE' - monte


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
slide2

Sistema mae-placenta-feto

  • Possivel atingimento do blastocisto antes da implantação
  • (AO, citostaticos, antiepilepticos, etc)
  • Circulação U-P à 4ª-6ª sem
  • Travessia da barreira UP por substancias de médio PM
  • (não heparina)
slide3

Alterações farmacocinéticas na grávida

  • Aumento volume plasmático
  • Aumento da TFG
  • Redução da albuminemia
  • Menor actividade das Enz Mic Hepáticas
  • Insuf. Hepática relativa
slide4

Travessia da barreira UP

  • Difusão simples
      • a maioria dos farmacos
      • lipossolubilidade e bx PM
      • perfusão placentária
  • Difusão facilitada
  • Transporte activo e pinocitose
  • Formação de metabolitos na placenta
      • oxidação, redução, hidrólise e conjugação
  • Maior ligação às proteinas pl. (< travessia)
slide5

Imaturidade farmacocinética

  • Imaturidade metabólica hepática fetal
  • Imaturidade excreção renal fetal
slide6

Teratogenia

Alterações morfológicas, bioquímicas, comportamentais

induzidas por agentes exógenos durante a gravidez no

feto e detectadas em qualquer fase da vida do indivíduo.

Causas multiplas genéticas e ambienciais

20-25% anomalias genéticas

3-5% infecções intrauterinas

4% doenças maternas

1% uso de medicamentos

slide7

Uso de fármacos durante a gravidez

RU – 50-97% gravidas tomam medicamentos

(prescritos e em automedicação)

muitas x insuficientemente testados

dificuldades de estudos de toxicidade aguda e crónica

slide8

Teratogenia

2ª sem – morte fetal ou recuperação

2ª-8ª sem – período mais vulnerável

maior risco de malformações da maioria dos orgãos

Após 12ª sem – maioria orgão formados

(excepto: aparelho genital, renal, dentes e SNC)

slide9

Teratogenia

Dificuldades no diagnóstico causal

FACIL

Malformação típica, rara e muito aparente (focomelia)

DIFICIL

Malformação não típica e rara (fenda palatina)

Malformação (RAM tipo D) – cancro vaginal stilbestrol

Teratogenia comportamental, < QI (RAM tipo D)

slide10

Medicamentos com risco provavel

para o feto e lactente

A – Grande experiência, sem riscos detectados

B – Escassa experiência, sem riscos detectados

C – Suspeitos de efeitos indesejáveis no feto

D - Teratogénicos

I – Não passam para o leite

II – Passam para o leite, sem riscos detectados

III – Passam para o leite, riscos conhecidos

IV - Sem informação

Berlung 1984

slide11

Medicamentos muito provavelmente

teratogénicos no Homem (D)

  • Citostáticos
  • Androgénios
  • Antiepilépticos
  • Tetraciclinas e aminoglicosídeos
  • Varfarina, quinidina, cloroquina
  • Stilbestrol, penicilinamida
  • Derivados ácido retinoico
  • “etanol”, “tabaco”
slide12

Medicamentos com risco provavel

para o feto (C)

  • Antidiabéticos orais
  • Corticosteroides, antitiroideus
  • Sulfonamidas (hiperbilirrubina)
  • Rifampicina, cloranfenicol (sind cinzento)
  • Aminoglicosideos (ototoxicidade)
  • Tetraciclina (desc. Dentes deciduais)
  • Fluoroquinolonas (artropatia irreversivel)
  • Antidepressivos tricíclicos
slide13

Medicamentos com risco provavel

para o feto (C)

  • Espironolactona (feminilização)
  • InECA e ARAs (hipoplasia renal)
  • Nitroprussiato sódio (intx tiocianatos)
  • Bloqueadores beta (atraso crescimento)
  • Diuréticos da ansa (< fluxo uterino)
  • Ergotamina
  • BDZ, analgésicos narcóticos
slide14

Especificidade da toxicidade em função do trimestre

TRIMESTRE

  • InECA e ARAs
  • Antidepressivos tricíclicos
  • Carbamazepina
  • Varfarina

II-III (renal)

III (dependencia)

I (neural)

I (condrodisplasia)

II (SNC malform)

III (hemorragia)

slide15

Medicamentos no último trimestre com riscos

expressos após nascimento

Cloranfenicol – sindroma Cinzenta

Aminoglicosídeos – lesão do VIII par

Tetraciclinas – atraso crescimento ósseo; dentes escuros

Anticoag. Orais – hemorragias neonatais

Antidiabéticos orais – hipoglicemia no r.n.

Cloroquina – retinopatia

Sulfas, Vit K, salicilados e AINE - kernicterus

slide16

Fármacos relativamente seguros na gravidez

  • ANESTESICOS GERAIS

ciclopropano

  • An e AINE

Paracetamol. AAS (doses bx)

  • BRONCODILATADORES

Os adm. via inalatória, teofilina

  • ANTIDEPRESSIVOS

Provavelmente fluoxetina

slide17

Fármacos relativamente seguros na gravidez

  • ANTIHIPERTENSORES

Metildopa, hidralazina, nifedipina, (bb ?)

  • OUTROS

Digoxina, quinidina

  • ANTIMICROBIANOS, etc.

PN, dicloxacilina, amoxicilina (c/s/ clav.)

Eritromicina, Cefalosporinas

Zidovudina

Clotrimazol

slide18

Medicamentos no peri-parto

Atraso esvaziamento gastrico

Absorção IM m. inferiores diminuida

Depressores SNC (anestesicos e analgésicos)

Bloqueadores neuromusculares (succ colina)

Farmacos c/ acção no SN autonomo (atropina, escopolamina)

An. Narcóticos – risco de depressão respiratória

slide19

ALEITAMENTO

  • A maior parte dos fármacos administrados à lactante passam para o leite materno, mas em geral em concentrações “inofensivas”.
  • pH do leite inferior ao plasma – bases fracas mais facilmente retidas no leite
  • O melhor horário para ingestão de fármacos pela lactante é após a amamentação e 3-4 h antes da amamentação seguinte.
slide20

ALEITAMENTO

FARMACOS QUE PASSAM PARA O LEITE E QUE PODEM SUSCITAR PROBLEMAS NO LACTENTE:

  • Tetraciclinas (70% presente leite materno) – alteração coloração dentaria e alteração ossea
  • Isoniazida – sinais de deficit piridoxina
  • Sedativos, diazepam.
  • Opioides, heroina, metadona, morfina
  • Lítio, alcool (em excesso)
slide21

ALEITAMENTO

FARMACOS QUE PASSAM PARA O LEITE E QUE PODEM SUSCITAR PROBLEMAS NO LACTENTE:

  • Indometacina
  • Atropina
  • Nicotina
  • Diazepam, flunitrazepam
  • Clofibrato
  • Antidepressores tricliclicos e maprotilina
slide22

ALEITAMENTO

FARMACOS QUE PASSAM PARA O LEITE E QUE PODEM SUSCITAR PROBLEMAS NO LACTENTE:

  • Carbamazepina
  • Isoniazida – sinais de deficit piridoxina
  • Genta e canamicina.
  • Clindamicina, cloranfenicol
  • Tinidazol
slide23

ALEITAMENTO

FARMACOS QUE PASSAM PARA O LEITE E QUE PODEM SUSCITAR PROBLEMAS NO LACTENTE:

  • Bloqueadores beta, diuréticos (TZD e poupadores K
  • Cimetidina, ranitidina
  • Corticosteroides
  • Dicumarínicos, fibratos
  • Citostáticos e antitiroideus