Análise e Projetos de Sistemas
Download
1 / 38

Análise e Projetos de Sistemas Modelagem de Dados - I Prof. Jorge Manuel Lage Fernandes - PowerPoint PPT Presentation


  • 77 Views
  • Uploaded on

Análise e Projetos de Sistemas Modelagem de Dados - I Prof. Jorge Manuel Lage Fernandes. An á lise Estruturada de Sistemas. Conjunto de técnicas e ferramentas cujo objetivo é auxiliar na análise e definição de sistemas

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about ' Análise e Projetos de Sistemas Modelagem de Dados - I Prof. Jorge Manuel Lage Fernandes' - mira-weeks


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript

Análise e Projetos de Sistemas

Modelagem de Dados - I

Prof. Jorge Manuel Lage Fernandes


An lise estruturada de sistemas
Análise Estruturada de Sistemas

  • Conjunto de técnicas e ferramentas cujo objetivo é auxiliar na análise e definição de sistemas

  • Conceito fundamental  construção de um modelo do sistema utilizando técnicas gráficas

  • A metodologia envolve a construção “top-down” do sistema por refinamentos sucessivos

  • Não é um método único aplicado constantemente por todos que a usam 

  • Foi e ainda é um método de modelagem de requisitos amplamente usado 


An lise estruturada
Análise Estruturada

  • Diferença entre Análise e Desenho

  • Ferramentas de Análise

    • Modelos

      • Diagramas, textos

  • Análise orientada a objetos

    • Centrada em casos de uso

  • Análise Estruturada


An lise estruturada1
Análise Estruturada

  • Modelos desempenham são fundamentais

    • Exemplos

      • Partituras musicais

        • Representação abstrata de uma música

      • Mapas

        • Representação abstrata de uma área geográfica

      • Fluxogramas

        • Representação abstrata de um conjunto de tarefas

    • Porque modelos são importantes?



An lise estruturada3
Análise Estruturada

  • Modelos para análise estruturada

    • Refletem diretamente linguagens estruturadas

      • Separação entre dados e funcionalidades

        • Registros (dados)

        • Funcionalidades (procedimentos e funções)

    • Modelos

      • Diagrama de fluxo de dados – DFD

      • Diagramas entidade relacionamento - DER

      • Dicionário de dados - DD


Modelo comportamental
Modelo Comportamental

  • Representa o comportamento do sistema.

  • O modelo comportamental é constituído basicamente de DFD e D.D.:

Modelo Comportamental

DFD

DD



Dicion rio de dados
Dicionário de Dados

• Descrevendo o significado dos fluxos e depósitos mostrados nos diagramas de fluxo de dados.

• Descrevendo a composição de pacotes agregados de dados que se movimentam pelos fluxos.

• Descrevendo a composição dos pacotes de dados nos depósitos.

• Especificando os relevantes valores e unidades de partes elementares de informações dos fluxos de dados e depósitos de dados.

• Descrevendo os detalhes dos relacionamentos entre os depósitos realçados em um diagrama de entidades-relacionamentos.


Necessidade da nota o de dd
Necessidade da notação de DD

• Os elementos de dados complexos são

definidos em termos de elementos de dados

mais simples.

• Elementos de dados simples são definidos em termos das unidades válidas e dos valores que eles podem assumir.

• Necessidade de uma notação concisa e

compacta.


Nota o do dicion rio de dados
Notação do Dicionário de Dados

= é composto de

+ e

( ) opcional (pode estar presente ou ausente)

{ } iteração

[ ] escolha uma das opções alternativas

** comentário

@ identificador (campo chaves) de um depósito

| separa opções alternativas na construção [ ]


Exemplo
Exemplo

nome = título-cortesia +

primeiro-nome +

(nome-intermediário) +

último-nome

Título-cortesia = [Sr.|Srta.|Sra.|Dr.|Prof.]

Primeiro-nome = {caractere-válido}

Nome-intermediário = {caractere-válido}

Último-nome = {caractere-válido}

Caracter-válido = [A-Z|a-z|0-9|’|-| |]


Defini es
Definições

• Uma definição de elemento de dados é

apresentada com o símbolo “=” (“definido como”

ou “é composto de” ou “significa”)

• Então, a notação A = B + C pode ser lida como:

– Sempre que dissermos A, queremos dizer B e C.

– A compõe-se de B e C.

– A é definido como B e C.


Diagramas de fluxo de dados dfd
Diagramas de Fluxo de Dados (DFD)

  • Técnica gráfica que descreve o fluxo de informaçãoe as transformações que são aplicadas à medida que os dados se movimentam da entrada para a saída

  • Um sistema baseado em computador é representado como uma transformação de informação

  • Um DFD pode ser entendido como uma rede que ilustra como circulam os dados no interior de um sistema.


An lise estruturada dfd
Análise Estruturada - DFD

  • DFD’s são compostos por...

    • Processos

      • Representado por um círculo, oval...

        • Possui um nome associado

          • Nome: verbo mais objeto associado

      • Representa uma tarefa a ser realizada

      • Exemplos de processos

Calcular

Salário

Receber

Pedidos

Atualizar

Saldo


An lise estruturada dfd1
Análise Estruturada - DFD

  • Fluxo

    • Representado por uma seta que...

      • Entra ou sai de um determinado processo.

    • Representa como dados fluem entre processos

    • Rotulados com o tipo da informação que levam

    • Exemplos

Atualizar

Saldo

Valor do Saque

Ler Valor

Saque


Análise Estruturada - DFD

  • Fluxos

    • Tipos de fluxo

      • Entrada

      • Saída

      • Diálogo

      • Divergente

    • Exemplos

      • Entrada

Atualizar

Saldo

Valor do Saque


  • Fluxos

    • Tipos de fluxos

      • Saída

Valor do Saque

Ler Valor

Saque

  • Diálogo

Consulta-Situação

Verificar

Situação

Verificar

Pedido

Resposta-sobre-situação


Verificar

Rua

  • Fluxos

    • Tipos de fluxos

      • Divergentes

Rua

Verificar

Cidade

Cidade

Endereço do

cliente

Verificar

CEP

CEP


Análise Estruturada - DFD

  • Depósito

    • Representa um conjunto de dados armazenado

    • Nome: Plural do valor armazenado

    • Tipos

      • Necessário

      • Implementação

    • Exemplo

Pedidos

Clientes


Análise Estruturada - DFD

  • Terminador

    • Representam entidades externas ao sistema

    • Exemplos

      • Usuários

      • Outros sistemas

Sistema

Contábil

Balconista


D f d diagrama de fluxo de dados
D.F.D. – Diagrama de Fluxo de dados

Quadrado duplo = Entidade Externa/Origem ou destino de Dados.

Retângulo com cantos arredondados = Processo que transforma o Fluxo dos Dados.

Elipse = Processo que transforma o Fluxo dos Dados.

Retângulo aberto = Depósito de Dados

Seta ou vetor = Fluxo de Dados



Diretrizes b sicas
Diretrizes Básicas

1) O DFD de nível 0 deve descrever o software como uma única bolha

2)O input e o output iniciais devem ser cuidadosamente anotados

3)O refinamento deve iniciar-se isolando-se possíveis processos, itens de dados e depósitos de dados a serem representados no próximo nível

4)Todas as setas e bolhas devem ser rotuladas com nomes significativos

5)A continuidade do fluxo de informação deve ser mantida de nível em nível.

6)Deve ser refinada uma bolha de cada vez.


ESTRUTURA HIERÁRQUICA

DIAGRAMA DE CONTEXTO

VISÃO GERAL DO PROJETO

DIAGRAMA DETALHADO

1. 1

1. 2

2. 2

3. 2

1. 3

2. 1

3. 1

DESCR.

PROCESSO

1. 1

DESCR.

PROCESSO

1. 2

DESCR.

PROCESSO

1. 3

DESCR.

PROCESSO

2. 1

DESCR.

PROCESSO

2. 2

DESCR.

PROCESSO

3. 1

DESCR.

PROCESSO

3. 2

9






Exemplo sistema para hotel
Exemplo: Sistema para hotel

  • Exemplo: Software para um hotel

    • Requisitos

      • Clientes podem reservar e cancelar reservas

      • Cancelar reserva caso cliente não venha

      • Registrar um cliente que fez uma reserva

      • Totalizar a conta de um cliente

      • Liberar o quarto para novas reservas após a saída


Exemplo sistema para hotel1
Exemplo – Sistema para hotel

  • Eventos

    • Cliente reserva/ou cancela um quarto

    • Cliente registra-se no hotel

    • Cliente dá saída no hotel

    • Cliente paga a conta

    • Sistema libera o quarto



Refinamento do fluxo de informa o

A

B

F

f6

V

f2

Z2

X

Z1

A

f7

Z

f1

f4

B

Z3

Y

f5

W

f3

X2

X

X1

Z

f41

f43

f45

Y2

Y1

Y

f42

f44

Refinamento doFluxo de Informação

O DFD de nível 0 é dividido em partições para revelar mais detalhes. A continuidade do fluxo de informação deve ser mantida





Razões clássicas para usar DFD, cf. (Aktas, 1987):

1. Ajudam o analista a:

  • Resumir a informação acerca de como funciona o sistema;

  • Compreender os componentes principais do sistema e a definir funções reutilizáveis;

  • Compreender as interdependências entre subsistemas;

  • Desenvolver eficientemente uma aplicação

    2. Um DFD é uma boa ferramenta de comunicação entre utilizadores e analistas. Esta comunicação é reconhecida como vital.

    3. Permite obter uma melhor estimativa dos recursos envolvidos no projeto global, em função dos recursos envolvidos em cada um dos processos.


Exerc cio
Exercício

  • Modelar um sistema utilizando:

    • Diagrama de Contexto

    • DFD Nível 0

    • DFD Nível 1

    • Sugestões de ferramentas:

      • Smartdraw

      • EDraw

      • MS Visio

      • Flowchart.com (aps_ace / aps_ace)


ad