Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 22

FACULDADE LUCIANO FEIJÃO COORDENADORIA DE EXTENSÃO PowerPoint PPT Presentation


  • 62 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

FACULDADE LUCIANO FEIJÃO COORDENADORIA DE EXTENSÃO. PROJETO DE EXTENSÃO Tecendo redes de saúde: uma atuação em Psicologia Comunitária na Comunidade Terrenos Novos - Sobral/Ce .

Download Presentation

FACULDADE LUCIANO FEIJÃO COORDENADORIA DE EXTENSÃO

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o

FACULDADE LUCIANO FEIJÃOCOORDENADORIA DE EXTENSÃO


Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o

PROJETO DE EXTENSÃOTecendo redes de saúde: uma atuação em Psicologia Comunitária na Comunidade Terrenos Novos - Sobral/Ce.


Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o

- Grande Área de Conhecimento: Ciências Sociais Aplicadas - Área Temática: Saúde/Direitos Humanos- Linha de Extensão: Grupos Sociais Vulneráveis- Palavras Chaves: Pobreza, Psicologia Comunitária, Promoção da Saúde.


Justificativa

JUSTIFICATIVA

  • A comunidade dos Terrenos Novos vive uma série de problemáticas sociais e individuais, próprias de contextos marcados pela desigualdade social e pela pobreza.

  • Presença de espaços de resistência e luta.

  • As Instituições de Ensino Superior devem ter um compromisso frente à diminuição das iniquidades sociais;

  • Grande potencial da Extensão, articulada ao Ensino e à Pesquisa, de redimensionar a formação e compromisso social.


Formula o do problema

FORMULAÇÃO DO PROBLEMA

  • A pobreza é umfenômeno multidimensional (SEN, 2000) e temimplicaçõespsicossociais.

  • A Rede de Apoio Social é uma potente estratégia de enfrentamento à pobreza, traçada pelas comunidades.

  • A atuação cooperativa junto à comunidadecontribuiaofortalecimentopessoal e comunitário dos sujeitosenvolvidos.

  • Importância da criação de espaçospromotores de saúde.


Objetivo geral

OBJETIVO GERAL

  • Desenvolver atividades de Extensão (na área da Psicologia) que visam à promoção da saúde comunitária mediante formas participativas e cooperativas de trabalho que favoreçam ao desenvolvimento comunitário e pessoal dos atores envolvidos.


Objetivos espec ficos

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Realizar um Mapeamento Psicossocial da Comunidade dos Terrenos Novos;

  • Conhecer e fortalecer a Rede de Apoio Social existente na Comunidade;

  • Desenvolver ações de promoção da saúde junto a moradores da comunidade;

  • Proporcionar aos estudantes o conhecimento e observação das práticas psicológicas na atenção básica na Assistência Social e na Saúde desenvolvidas no território;

  • Criar espaços de interação cooperativos e dialógicos entre Faculdade-Comunidade e Professor-Aluno;

  • Criar espaços de aprendizagem extra sala de aula que favoreçam uma formação crítica do estudante de Psicologia, considerando os referenciais conceituais-técnicos da prática do psicólogo.


Hip teses

HIPÓTESES

  • O desenvolvimento de ações de promoção da saúde, através de metodologias cooperativas e participativas de intervenção, são potentes ao desenvolvimento pessoal e comunitário, contribuindo assim para a mudança das condições de vida em contexto de pobreza.

  • As atividades de Extensão qualificam a formação do estudante, possibilitando uma maior apropriação e significação dos aspectos teórico-conceituais e técnicos-assistenciais da ciência psicológica, assim como uma vivência de questões éticas próprias à profissão;

  • Através da Extensão é possível fortalecer a relação entre Faculdade Luciano Feijão e sociedade, destacando o compromisso da instituição com a construção de formas de vida mais justas e igualitárias.


Metodologia

METODOLOGIA

  • Reuniõessemanais: terça-feira (14:30 às 16:30 e 17:30 às 18:30)

    • Atividades de supervisão e orientação teórico-metodológica:

    • Relato, planejamento e avaliação das atividades de campo;

    • Discussão de temáticas importantes aotrabalho de campo.

    • Sistematização das visitas realizadas.

  • Atividade de Campo:emmédia 6 horas semanais.

    • Desenvolvida a partir do referencial teórico-metodológico da PsicologiaComunitária (Góis, 2003, 2005, 2008).

    • Atividades: visitas domiciliares, institucionais, caminhadacomunitária, facilitação de atividadesgrupais, roda de conversa, outras.


Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o

População Participante:- Homens e mulheres moradores da comunidade dos Terrenos Novos (Sobral/CE);- Profissionais atuantes na comunidade dos Terrenos Novos (CRAS, ESF, NASF, Centro Social Clodovel Arruda).Público Atingido:Comunidade dos Terrenos Novos, em Sobral/CE;Abrangência:Interinstitucional.


Equipe de trabalho

EQUIPE DE TRABALHO

COORDENADOR: Profª. Ms. Bárbara Barbosa Nepomuceno

BOLSISTAS DA FACULDADE LUCIANO FEIJÃO:

  • Carlos César Porto Carneiro Filho;

  • Maria Jéssica Martins Oliveira.

    ALUNOS VOLUNTÁRIOS DA FACULDADE LUCIANO FEIJÃO:

    Maio a Julho 2013:Alane Cunha de Albuquerque; Ana Hellen de Souza; Antônia Mairla Queiroz Aguiar; Melqui Tassy Silva Holanda; Samantha de Paulo Braga; Ximena Caroliny de Sousa Ximenes.

    Setembro a Dezembro 2013:Alane Cunha de Albuquerque; Ana Hellen de Souza; Antônia Mairla Queiroz Aguiar; Melqui Tassy Silva Holanda.


Resultados

RESULTADOS

  • Realização do Mapeamento Psicossocial:

    • Inserção na comunidade através da parceria com mulheres líderes da Pastoral da Criança.

    • Realização de caminhadas comunitárias e visitas domiciliares acompanhadas de líderes da pastoral da criança e de Agentes Comunitários de Saúde (ACS).

    • Levantamento documental das produções sobre os Terrenos Novos.

    • Realização de visitas institucionais:

      • Centro de Referência da Assistência Social Regina Justa (CRAS);

      • Centro de Saúde da Família Dr. Everton Mont’Alverne: equipe ESF e NASF;

      • Escola Maria Yeda Frota.

      • Centro de Ensino Infantil Dolores Lustosa.

      • Associação de Moradores – Seu Benedito;

      • Escola de Formação em Saúde da Família Visconde de Sabóia.

    • Realização de Roda de Conversa com lideranças e moradores da comunidade.


Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o

  • Conhecimento e Fortalecimento da Rede de Apoio Social existente na Comunidade:

    • Mapeamento e visita às instituições atuantes na comunidade.

    • Trabalho de acompanhamento do resgate do Grupo de Mulheres Artesãs.

    • Acompanhamento das atividades realizadas pelo Centro Social Clodoveu Arruda na Comunidade (Comemoração ao Dia das Mães e Dia das Crianças);

    • Desenvolvimento de ações junto ao Centro de Saúde da Família Dr. Everton Mont’Alverne.


Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o

  • Desenvolvimento ações de promoção da saúde junto a moradores da comunidade:

    • Acompanhamento das atividades de Matriciamento de Saúde Mental na Atenção Básica (um encontro).

    • Formação de Grupo de Mulheres Poliqueixosas junto ao Psicólogo do NASF –Terrenos Novos(em processo de formação).


Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o

  • Visita e observação das práticas psicológicas na atenção básica na Assistência Social e na Saúde desenvolvidas no território:

    • Realização de 02 Visitas ao CRAS Regina Justa, acompanhadas pelo coordenador e pela psicóloga do serviço: nesta foi possível conhecer os objetivos, a equipe, as atividades e os atuais desafios do serviço e em especial da Psicologia, assim como a visão dos mesmos da comunidade.

    • Realização de 05 visitas ao Centro de Saúde da Família, nas quais ocorreram: conversas sobre o funcionamento, a equipe, os objetivos e atividades do serviço, sobre a prática psicológica, as principais problemáticas de saúde, acompanhamento de visitas domiciliares (ACS e Psicólogo), acompanhamento do pré-matriciamento em saúde mental.


Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o

  • Criação espaços de interação cooperativos e dialógicos entre Faculdade-Comunidade e Professor-Aluno:

    • Estabelecimento de parcerias entre atores atuantes na comunidade e a Faculdade Luciano Feijão. Dentre eles: grupo de mulheres artesãs, CRAS, NASF, Escola de Saúde da Família Visconde de Saboia, escola e creche atuantes na comunidade, associações de moradores.

    • Estabelecimento de vínculos cooperativos entre comunidade e FLF.


Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o

  • Criação de espaços de aprendizagem extra-salade aula que favorecem uma formação crítica do estudante de Psicologia, considerando os referenciais conceituais-técnicos da prática do psicólogo.

  • Realização de encontros semanais de discussões teóricas da atuação em Psicologia Comunitária;

  • Vivência dos estudantes da prática da Psicologia Comunitária;

  • Início das ações de Extensão no curso de Psicologia;

  • Sensibilização e qualificação dos estudantes para a atuação em contextos de pobreza.

  • Despertar de um olhar crítico das problemáticas sociais e dos desafios da atuação frente a estas.


Bibliografia

BIBLIOGRAFIA

  • ACCORSSI, A. Materializações do pensamento social sobre a pobreza. Tese (Doutorado em Psicologia)Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2011.

  • CARVALHO, M.A.A.S. Fortalecimento das pessoas com transtornos mentais: a experiência dos usuários do Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim. 2010. 127f. Dissertação (Mestrado em Psicologia). Departamento de Psicologia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2010.

  • CIDADE, E.C., Moura Junior, J. F., Ximenes, V. M. Implicações psicológicas da pobreza na vida do povo latino-americano. Psicologia Argumento, v. 30 n. 68 Jan./Mar. 2012.

  • ______. Sofrimento Difuso nas classes populares no Brasil: uma revisão da perspectiva do nervoso. IN: VASCONCELOS, E.M. (org.) Abordagens Psicossociais, vol. 2: Reforma Psiquiátrica e saúde mental na ótica da cultura e das classes populares. São Paulo: HUCITEC, 2008.

  • FERREIRA; BUSS, Paulo M.. O que o Desenvolvimento Local tem a ver com a Promoção da Saúde? In: BODSTEIN, R.; ZANCAN, L.; MARCONDES,W.(orgs).Promoção da Saúde como caminho para o Desenvolvimento Local: a experiência de Manguinhos. ABRASCO/FIOCRUZ, 2002.

  • FREIRE, P. Educação como Prática de Liberdade. 9ª Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

  • GÓIS. Psicologia Comunitária no Ceará: uma caminhada. Fortaleza: Publicações Instituto Paulo Freire de Estudos Psicossociais, 2003.

  • ____. Psicologia Comunitária: atividade e consciência. Fortaleza: Publicações Instituto Paulo Freire de Estudos Psicossociais, 2005.


Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o

  • _____. Saúde Comunitária: pensar e fazer. São Paulo: Editora HUCITEC, 2008.

  • GUARESCHI, Pedrinho A. Pressupostos psicossociais da exclusão: competitividade e culpabilização. In: SAWAIA, BaderBurihan (Org.). As Artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social. 11ed. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 143-157.

  • LIMA, M; STOTZ, E; VALLA,V. Pobreza e violência: desafio para os profissionais de saúde.Rev. APS, v. 11, n. 3, p. 273-284, jul./set. 2008.

  • LIMA, D.; BOMFIM, Z. Mapeamento psicossocial participativo: Metodologia de facilitação comunitária. Psicol. Argum., v. 30, n. 71, p. 679-689, out./dez. 2012.

  • MARTÍN-BARÓ, I. Psicología de la liberación. Madrid: Trotta, 1998.

  • MATHEW, Leemamol. CopingwithShameofPoverty : Analysis of Farmers in Distress. Psychology and Developing Societies, v. 22, n. 2, p. 385-407, 2010.

  • MINAYO, M.C.S. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 12ª Ed. São Paulo: Hucitec, 2010.

  • _______. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In: MYNAIO, M. C. S. (org.)Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. 18 ed. Petrópolis: Editora Vozes, 2001.

  • MONTERO,M. Hacerparatransformar: el métodoem la psicologiacomunitaria. Buenos Aires: Paidós, 2007.

  • NEPOMUCENO, L. B. (2009). Para Atuar Com a Comunidade: estudo sobre a relação entre participação comunitária e Estratégia de Saúde da Família do SUS no bairro Terrenos Novos em Sobral, Ceará. Dissertação de Mestrado. Departamento de Psicologia, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza.


Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o

  • NEPOMUCENO et al. Territorialização e Inserção nos Serviços de Saúde da Família: conhecendo a realidade de Terrenos Novos e Vila União. Relatório de Trabalho da equipe IV. Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da Família (VI e VII Turmas). Prefeitura Municipal de Sobral. Secretaria de Saúde e Ação Social. Escola de Formação em Saúde da Família Visconde de Sabóia / Universidade Estadual Vale do Acaraú, 2008.

  • PINHEIRO, P; BARROS, J.P.; COLAÇO, V. Psicologia Comunitária e Técnicas para o Trabalho com Grupos: Contribuições a Partir da Teoria Histórico-Cultural. Psico, v. 43, n. 2, pp. 193-199, abr./jun. 2012.

  • SAWAIA, B.B. O sofrimento ético-político como categoria de análise da dialética exclusão/inclusão. In: SAWAIA, B. (Org.). As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social. 9ª.ed. Petrópolis, Vozes: 2009. p.97-118.

  • SEN, Amartya. Desenvolvimento como liberdade. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

  • SOBRAL. Prefeitura Municipal de Sobral: Secretaria Municipal de Saúde e Ação Social. Relatório de Gestão. 2007.

  • VALLA, V. Redes sociais, poder e saúde à luz das classes populares numa conjuntura de crise. Interface:Comunicação, Saúde, Educação, v.4 , n.7, p.37-56, 2000. 

  • ______. Pobreza, emoção e saúde: uma discussão sobre pentecostalismo e saúde no Brasil. Revista Brasileira de Educação. Nº 19, Jan/Fev/Mar/Abr, 2002.

  • VALLA, V.V; STOTZ, E.N.; ALGEBAILE, E.B. Para compreender a pobreza no Brasil. Rio de Janeiro: Contraponto: Escola Nacional de Saúde Pública, 2005. 

  • XIMENES, V.; DE PAULA, L.; BARROS, J.P. Psicologia Comunitária e Política de Assistência Social:

    diálogos sobre atuações em comunidades. PSICOLOGIA, CIÊNCIA E PROFISSÃO, 29 (4), 686-699, 2009.


Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o

  • Contatos:

    [email protected]

    [email protected]

    [email protected]


Faculdade luciano feij o coordenadoria de extens o

OBRIGAD@!


  • Login