Fisiatria e a Bandeira Cientifica
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 71

Fisiatria e a Bandeira Cientifica PowerPoint PPT Presentation


  • 175 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Fisiatria e a Bandeira Cientifica. Marcelo El Khouri Médico Residente de Medicina Física e Reabilitação do HCFMUSP. O que é Fisiatria?. Fisiatria ou Medicina Física e Reabilitação. Reabilitação de grande incapacitado . Reabilitação de pequeno incapacitado . Ortopedia .

Download Presentation

Fisiatria e a Bandeira Cientifica

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Fisiatria e a bandeira cientifica

Fisiatria e a Bandeira Cientifica

Marcelo El Khouri

Médico Residente de Medicina Física e Reabilitação do HCFMUSP


O que fisiatria

O que é Fisiatria?


Fisiatria e a bandeira cientifica

Fisiatria ou Medicina Física e Reabilitação


Fisiatria e a bandeira cientifica

Reabilitação de grande incapacitado

Reabilitação de pequeno incapacitado

Ortopedia

Fisiatria ou Medicina Física e Reabilitação

Acupuntura

Medicina Esportiva

Dor crônica

Trabalho em equipe interdisciplinar


Fisiatria e a bandeira cientifica

  • Dor Aguda e Crônica

  • Lombalgia

  • Cervicalgia

  • Sindrome Dolorosa Miofascial

  • Síndrme Fibromiálgica

  • Osteoartrite

  • Lesões no Joelho

  • Lesões no Ombro


Fisiatria e a bandeira cientifica

Dor

Definição da IASP

“Experiência sensorial e emocional desagradável que é

associada ou é descrita em termos de lesões teciduais”


Fisiatria e a bandeira cientifica

Importância da dor:

- Sinaliza anormalidades no indivíduo

- Prevalência em hospitais- 45% a 80%

- Brasil- razão das consultas para 1/3 dos doentes.

Dois tipos principais de dor:

- Dor aguda

- Dor crônica


Fisiatria e a bandeira cientifica

  • Dor Aguda

  • Mecanismo adaptativo de sobrevivência

  • Alerta para lesão tecidual

  • Causa- estímulos nocivos em estruturas somáticas ou viscerais

  • Ansiedade

  • Dor Crônica

  • Dor que se torna um processo patológico

  • Nunca tem uma função biológica protetora

  • Causas:

  • patologias crônicas

  • disfunção do sistema nervoso

  • fenômenos psicopatológicos

  • Gera “stress” físico, emocional e ônus social e ecônomico

  • Depressão


Fisiatria e a bandeira cientifica

Tipos de dor

  • Nociceptiva: trauma, contratura muscular

  • Visceral: pancreatite aguda, colica nefrética, CCC

  • Neuropática: neuralgia trigeminal, neuropatia pós-herpética, neuropatia periférica (ex:DM)

  • Mista: dor oncológica


Lombalgia

Lombalgia


Lombalgia1

Lombalgia

  • Lombalgia afeta em torno de 80% dos indivíduos em algum momento da vida

  • Em <45a, é uma importante causa de incapacidade, incluída entre DORT

  • Trabalhadores ‘braçais’ entre 25 a 45a tem 2,5x mais de ausência ao trabalho devido a dor vertebral

  • Lombalgia crônica: 10 a 15% dos trabalhadores

Manoel Jacobsen et al. Dor Contexto Interdisciplinar - 2003


Lombalgia2

Lombalgia

  • Atualmente considerado problema de saúde pública

  • Recorrência de 26,7% quando a dor é >3 meses

  • Relação com fatores psicossociais

  • 90% apresenta substrato mecânico

  • Lombalgia mecânica: dor secundária ao excessivo uso de uma estrutura anatômica normal ou a traumatismo ou a deformidade desta


Lombalgia3

Lombalgia

  • Origem

    - mecânico-degenerativa: disco, ligamentos, arcabouço osteo-muscular

    - não-mecânica localizada e/ou psicossomática: inflamatórias, infecciosas,

    - repercussão de doença sistêmica: tumores, alterações metabólicas


Introdu o

Introdução


Lombalgia4

Lombalgia

  • História e EF descartar Red Flags

    ->50a ou <20a, febre,calafrios, perda de peso tumor ou infecção

    -dor com piora noturna ou em decúbito dorsal infecção bacteriana recente, dependentes químicos, imunossuprinidos

    -trauma maior, ou menor em idosos ou osteoporóticos

    -déficit neurológico progressivo ou grave em MMII, disfunção bexiga ou anestesia em sela S. cauda equina, radiculopatia

Projeto Diretrizes: Diagnóstico e tratamento das lombalgias e lombociatalgias. 2001


Lombalgia5

Lombalgia

  • Tratamento

    -fase aguda: repouso relativo (<48h)

    analgésicos, AINH, relaxantes

    musculares, opóides

    acupuntura, meios físicos

    exercícios graduais e orientados

    retirada do fator causal

# tratamento cirúrgico: fraturas instáveis, mielopatias, tumores, listeses, infecções, outros


Lombalgia6

Lombalgia

  • Tratamento

  • fase crônica: analgésicos, adjuvantes,

    opioides, relaxantes musculares

    acupuntura, meios físicos

    exercícios graduais e orientados

    infiltrações, dessensibilização

    retirada do fator causal

    mudança do estilo de vida

    abordagem multidisciplinar

# tratamento cirúrgico: falha no tratamento conservador


Cervicalgia

Cervicalgia


Cervicalgia1

Cervicalgia

  • 55% da população em algum momento da vida

  • 12% mulheres e 9% homens com cervicalgia crônica

  • FR: idade, trabalhadores braçais, tensão, vicios posturais


Cervicalgia2

Cervicalgia

  • C1-C2: Fl/Ext, rotação

  • C3-C7: Fl/Ext, movimentação lateral

  • Causas:

    -dor muscular (SDM): trapézio, esternocleido, esplênio da cabeça e do pescoço, elevador da escapula, infraespinhal, escalenos

    posturas anormais, stress, atividades ocupacionais

    -traumatismos, estiramentos, contusões, lacerações

    -disfunções intervertebrais: hernias/degeneração discal,estenose de canal, osteofitos, espondilose cervical


Cervicalgia3

Cervicalgia

  • Causas:

    -tumores: osseos, extra-durais, intramedulares

    -infeccções: Tb, ostemielite

    -proc. Inflamatórios: LES, EA, AR, polimiosite

    -fibromialgia

    -má-formações A-V, AVM

    -neuralgias: glossofaríngeo, trigêmeo, laríngeo sup

    -dor visceral cervical: tireóide, esôfago, laringe...


Cervicalgia4

Cervicalgia

  • História e EF: mesmos RED FLAGS

  • D. Diferencial:

  • Meningite

  • STC

  • Dor secundária a ombro doloroso

  • S. desfiladeiro torácico

  • S. Pancoast

  • Tratamento: ~ lombalgia


S dolorosa miofascial sdm

S. Dolorosa Miofascial (SDM)


Fisiatria e a bandeira cientifica

SDM

  • Causa mais comum de dor músculo-esquelética

  • PG: foco de hiperirritabilidade sintomático muscular situado em bandas tensas onde há dor e ao ser pressionado gera dor referida em áreas padronizadas, reprodutíveis em cada músculo

  • PG ativo e latente


Fisiatria e a bandeira cientifica

SDM

  • Clínica:

  • Dor regional em peso, queimor ou latejamento

  • Referencia de dor a distância

  • Às vezes parestesias, paresia, ADM

  • Ausência de padrão radicular ou neuropática

  • Banda muscular tensa palpável com PGs

  • Reprodução das queixas às compressões dos pontos mialgicos

  • Alívio da dor ao estiramento ou infiltração do PG


Fisiatria e a bandeira cientifica

SDM

  • Diagnóstico clínico:

  • critérios maiores:

    dor intensa nos PGs

    reprodução à compressão do

    nódulo doloroso

    limitação de ADM pela dor

# Não há necessidade de exames subsidiários


Fisiatria e a bandeira cientifica

SDM

  • Etiologia

    - Traumatismos

  • Sobrecargas agudas ou funcionais

  • Microtraumatismos de repetição

  • Inflamação: miosites

  • Fatores Predisponentes

  • Assimetria MMII, hemipelve pequena

  • Posturas inadequadas, imobilismo prolongado

  • Alterações nutricionais, endócrinas

  • Associado a AR, AO,

  • Infecções crônicas


Fisiatria e a bandeira cientifica

SDM

  • Fisiopatologia

  • Traumatismo/sobrecarga

  • Isquemia: depleção ATP, pO2, stress oxidativo, ruptura RE, liberação Ca

  • Espasmo muscular localizado

  • Sensibilização secundária central

  • Dor crônica


Fisiatria e a bandeira cientifica

SDM

  • Tratamento

    - Tratar causa de origem quando possível

  • Analgésicos, AINH, miorrelaxantes (centrais), gabapentina

  • cinesioterapia

  • Métodos físicos, massoterapia, calor, crioterapia, eletroterapia

  • Agulhamento seco, acupuntura

  • Infiltração procaína, lidocaína

  • Toxina botulínica

  • hábitos saudáveis de vida: sono, dieta, exercícios, cessar tabagismo...


S fibromi lgica

S. Fibromiálgica


S fibromi lgica1

S. Fibromiálgica

  • Reconhecida em meados do sec XIX

  • Prevalência de 1 a 10%

  • Mulheres 9:1

  • Idade de 30 a 60 anos

  • Custos nos EUA de U$ 9bilhões/ano

  • Ocupações mais frequentes: escritório (20%), saúde (14%), educação (11%), desempregados (8%)


S fibromi lgica2

S. Fibromiálgica

  • Quadro clínico

  • dores musculares generalizadas (100%)

  • fadiga generalizada (96%)

  • Anormalidades do sono (86%)

  • Artralgias (72%)

  • Cefaléia (60%)

  • Parestesias (52%)

  • Deficit de memória (46%)

  • Caimbra MMII (42%)

  • Alteração da concentração (41%)

  • Ansiedade (32%)

  • Depressão (20%)


S fibromi lgica3

S. Fibromiálgica

  • Diagnóstico: clínico de exclusão

  • dor em ambos hemicorpos, abaixo e acima da cintura, além do eixo axial >3m

  • Dor com >4Kg/força/cm2 em 11 dos 18 pontos (tender points)


S fibromi lgica4

S. Fibromiálgica

  • Diagnóstico: clínico de exclusão

  • dor em ambos hemicorpos, abaixo e acima da cintura, além do eixo axial >3m

  • Dor com >4Kg/força/cm2 em 11 dos 18 pontos (tender points)


S fibromi lgica5

S. Fibromiálgica

  • D. diferencial

  • SDM, poliartrites, polineuropatias periféricas, polimialgia reumática

  • Hipotiroidismo

  • Outros


S fibromi lgica6

S. Fibromiálgica

  • Tratamento

  • AMT ou relaxante muscular (ciclobenzaprina)

  • AINH só associados

  • Acupuntura/aletroacupuntura

  • Condicionamento

  • físico

  • Programas educativos multidisciplinares


Osteoatrite

Osteoatrite


Fisiatria e a bandeira cientifica

Osteoartrite é a principal condição crônica em idosos, e a causa primeira de sintomas e limitações funcionais nessa faixa etária, mais do que qualquer outra doença.

Cerca de um quarto das pessoasacima de 55 anos tem dor em joelho.


Osteoatrite1

Osteoatrite

  • Clínica

  • Dor articular, diminuição da função, instabilidade articular, fraqueza muscular periarticular e fadiga.

  • Dor que tipicamente piora com carga e atividade, melhora com repouso, apresentando também rigidez matinal e endurecimento da articulação após período de inatividade.


Fisiatria e a bandeira cientifica

EF: dor à palpação, alargamento ósseo, crepitação à movimentação, e limitação da ADM

Inflamação, se presente, é em geral mínima e localizada na articulação afetada.


Fisiatria e a bandeira cientifica

-O que causa dor: sinovite, distensão de cápsula articular, estimulação de n. periostal, aumento de pressão local intra-ósseo, produção local de mediadores químicos, necrose avascular do osso subcondral, doença inflamatória coexistente.


Fisiatria e a bandeira cientifica

Diagnóstico e classificação da gravidade é freqüentemente feita por radiografia.

Baixa correlação entre sintomatologia e radiografia.

#Estudo de Framingham, 60% com doença radiográfica eram assintomáticos.


Fisiatria e a bandeira cientifica

Tratamento

- redução da dor

- manutenção e/ou melhora da mobilidade articular

-melhora da capacidade funcional e da qualidade de vida relacionada à saúde, evitando se possível os efeitos tóxicos da terapia.


Fisiatria e a bandeira cientifica

Guideline para Tratamento de OA de Joelho

American College of Rheumatology


Fisiatria e a bandeira cientifica

Lesões de joelho


Fisiatria e a bandeira cientifica

Fêmur

ANATOMIA DO JOELHO

LigMenisco

Femoral

LCP

LCA

LCA

ML

Menisco

Medial

ML

LCL

LCM

Lig.

Tibio-

fibular

Fíbula

Tíbia

VISTA ANTERIOR

VISTA POSTERIOR


Fisiatria e a bandeira cientifica

Lesões de joelho

  • LESÃO LIGAMENTAR: CRUZADOANTERIOR, CRUZADO POSTERIOR, COLATERAL MEDIAL, COLATERAL LATERAL

  • LESÃO MENISCAL: MENISCO MEDIAL, MENISCO LATERAL

  • FRATURAS

  • LESÕES OSTEOCONDRAIS


Fisiatria e a bandeira cientifica

Lesões de joelho

-Sinais e sintomas da lesão ligamentar:- dor articular- derrame articular de instalação rápida- impotência funcional- sensação de “estalido” no momento do trauma- instabilidade articular- derrames de repetição

LESÃO CRÔNCA


Les es de joelho

Lesões de joelho

  • EF

  • teste da gaveta anterior


Les es de joelho1

Lesões de joelho

  • EF

Stress em Valgo

Stress em Varo


Les es de joelho2

Lesões de joelho

  • EF

Teste de Appley


Fisiatria e a bandeira cientifica

  • Tipos de lesões meniscais


Les es de joelho3

Lesões de joelho

  • Tratamento

    -fase aguda: PRICE

    -conservador vs cirurgico


Ombro doloroso

Ombro doloroso


Fisiatria e a bandeira cientifica

  • Anatomia


Fisiatria e a bandeira cientifica

Supra espinhoso


Infra espinhoso

Infra espinhoso


Fisiatria e a bandeira cientifica

Redondo menor


Subescapular

subescapular


S ndrome do impacto

Síndrome do impacto

  • Lesão dos mm do manguito rotador

  • Supra espinhoso: mais acometido

  • Impacto do tendão do manguito sob o acrômio e arco coracoacromial rotura


S impacto

S. impacto

  • Causas primárias:

  • Morfologia do acrômio

  • Artrose acromioclavicular

  • Hipertrofia ligamento coracoacromial

  • Processo coracóide

  • Fibrose/Espessamento da bursa subacromial

  • Tubérculo maior do úmero proeminente

  • Trauma

  • Atividade elevação acima da cabeça


S impacto1

S. impacto

  • Exame físico:

  • inspeção, ADM, FM

  • Testes especiais: sulco, apreensão, recolocação, arco doloroso, Jobe, Neer

    - ex. neurológico: C5 a T1 e vascular


S impacto2

S. impacto

  • Exames complementares:

  • RX ombro (AP, axilar, túnel do supra)

  • USG ombro

    - RNM

    - artrografia

    - artroscopia


S impacto3

S. impacto

  • D. Diferencial:

  • Lesão acromioclavicular

  • Tendinite bicipital

  • Lesão do plexo

  • Lesões de disco

  • Radiculopatia

  • Estenose de canal

  • SDM

  • etc


S impacto4

S. impacto

  • Tratamento

  • analgesicos e AINH

  • repouso

  • Fisioterapia

  • Cirurgia: lesão tendão

    não melhora em 3 a 6 meses

    bom prognóstico em 60 a 90%


Tendinite biciptal

Tendinite biciptal

- Junção MT: susceptível à lesão por overuse (atletas); degeneração (idosos)

- Clínica: dor na região anterior do ombro com irradiação para o cotovelo eventualmente


Tendinite biciptal1

Tendinite biciptal

  • causas: técnica de treino inadequada, atividade repetitiva crônica, sobrecarga, perda de flexibilidade, anormalidades anatômicas

  • EF abd/fle/ri ativa do ombro

    Speed ou palm up test

  • DD: CA, SDM, doença do manguito (confusão)


Tendinite biciptal2

Tendinite biciptal

  • Tratamento

    - Fase aguda – PRICE

    evitar esforço MS

    s/ instabilidade-along. gradual

    - Fase subaguda – deslizamento/massagem

    TENS/USG

    iniciar ex. de resistência

    cadeia cinética fechada

    propriocepção, pêndulo


Tendinite biciptal3

Tendinite biciptal

  • complicações: dor recorrente

    rotura

    fraqueza

    compensações inad.

  • cirurgia: casos refratários

  • outros: injeção c/ anestésico e/ou CE

    infiltração de PGs, manipulação

  • prognóstico: é esperada recuperação e retorno ao trabalho/esporte em 6-8 semanas


  • Login