Ações Inclusivas NAPNE
Download
1 / 54

A es Inclusivas NAPNE IFRS Campus Bento Gon alves - PowerPoint PPT Presentation


  • 143 Views
  • Uploaded on

Ações Inclusivas NAPNE IFRS – Campus Bento Gonçalves. Sirlei Bortolini. Nosso Núcleo. NAPNE (Núcleo de Atendimento as Pessoas com Necessidades Específicas) – Portaria 2004: 2 servidores técnico-administrativos e uma professora especializada.

loader
I am the owner, or an agent authorized to act on behalf of the owner, of the copyrighted work described.
capcha
Download Presentation

PowerPoint Slideshow about 'A es Inclusivas NAPNE IFRS Campus Bento Gon alves' - marli


An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -
Presentation Transcript
Slide1 l.jpg

Ações Inclusivas NAPNE

IFRS – Campus Bento Gonçalves

Sirlei Bortolini


Nosso n cleo l.jpg
Nosso Núcleo

  • NAPNE (Núcleo de Atendimento as Pessoas com Necessidades Específicas) – Portaria 2004: 2 servidores técnico-administrativos e uma professora especializada.

  • Núcleo do RENAPI (Rede Nacional de Pesquisa e Inovação) – desde 2006. Portaria 2008: 20 bolsistas e 5 professores pesquisadores.

  • Outros núcleos: Catu e Guanambi-BA, Fortaleza – CE


A diversidade l.jpg
A diversidade

Exemplos de Grupos Excluídos:

  • pobres

  • marginalizados (condição cultural, racial, étnica)

  • PNEE’s

  • pessoas muito obesas

  • pessoas muito altas ou muito baixas (crianças)

  • mulheres grávidas

  • outras, que por alguma razão são excluídas da participação social.


Cursos permanentes l.jpg

GoalBall: curso para cegos e pessoas com baixa visão. (Desde 2004)

Cursos Permanentes


Cursos permanentes5 l.jpg

Atividades Físicas:

Condicionamento físico na Academia de Musculação do IFRS- Campus BG para cegos e pessoas com baixa visão. (Desde 2004)

Cursos permanentes


Cursos permanentes6 l.jpg
Cursos permanentes

João é deficiente visual e frequenta o Napne para ter aula de informática utilizando o Leitor de tela “Jaws” e ainda nos auxilia nos testes embraile.

Da mesma forma outros alunos recebem aula de navegação na Internet e conhecimentos básicos de digitação


Cursos permanentes7 l.jpg
Cursos permanentes

Oficinas de Libras e Braile para alunos e servidores do IFRS


Capacita es l.jpg
Capacitações

Formação de acessibilidade da Web

Acessibilidade do Livro Digital

Produção de tecnologias assistivas



Slide10 l.jpg

Desafios Cursos Regulares

  • Curso Proeja: 1 aluno com deficiência intelectual leve, 1 aluno com perda de memória de curto prazo, 2 alunos com dificuldades de aprendizado.

  • - Curso Superior Tecnólogo em Horticultura: 1 aluno baixa visão e 1 aluno com TDA/H.

  • - Curso Superior Tecnólogo em Logística: 1 aluno baixa visão

  • Curso de Licenciatura em Matemática: 1 aluno com deficiência física.

  • Curso de Especialização Proeja: 1 aluna cega.


Slide11 l.jpg

O aluno Felipe é aluno do Curso de Tecnologia em Horticultura e possui baixa-visão.

Para auxiliá-lo utilizamos a pesquisa no computador com imagens ampliadas e autocontraste, ainda ampliamos o seu material didático utilizado em sala de aula. Também contamos com uma monitora para acompanhá-lo em sala de aula


Slide12 l.jpg

Anderson é aluno do Curso de Tecnologia em Logística e possui baixa-visão.

Para auxiliá-lo digitali-zamos todo o seu material e ampliamos o conteúdo. Utilizamos a fonte arial, tamanho 20 e ampliação de todas as imagens.


Slide13 l.jpg

Material de Matemática adaptado possui baixa-visão.

Recursos utilizados por alunos com baixa visão

Recursos didático-pedagógicos


Slide14 l.jpg

Vera é aluna da Especialização em Proeja e do Curso de Informática à Distância.

Para auxiliá-la digitalizamos todo o conteúdo de estudo passando para o editor de texto, o que facilita a leitura com os programas falados. Se necessário, imprimimos algumas atividades em braile.


Slide15 l.jpg

Materiais adaptados para aulas de Microbiologia , Química entre outras disciplinas.

Adaptação de material para ser utilizado na Thermoform.


Slide16 l.jpg

O aluno Felipe é aluno do Proeja/2009, possui dificuldades de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

Para auxiliá-lo utilizamos o material dourado, algumas gravuras extraídas da internet, materiais táteis como frutas, rolhas, materiais descartáveis e softwares educativos. Também possui o acompanhamento da monitora.


Slide17 l.jpg

Outras Ações de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.


Slide18 l.jpg

Outras ações de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

  • Promover o processo de inclusão de alunos com necessidades especiais por meio de: orientação para professores, adaptação de material pedagógico, aulas de apoio em contra turno.

  • Acompanhamento de deficientes visuais em concurso público e no processo seletivo (vestibular) promovido pelo IFRS.

  • Promover oficinas de Libras, Braille para servidores e alunos.

  • Dar continuidade das ampliações e acessibilidade da Habitação Universal.

  • Promover cursos de capacitação no IFRS nas diversas áreas objetivando a inclusão sociodigital de PNEs.


Slide19 l.jpg

Outras ações de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

  • Promover a acessibilidade comunicacional no IFRS- Campus BG com a instalação de telefone público para surdos.

  • Produzir livros digitais acessíveis através do Projeto MEC-Daisy, em parceria com NAPBI, Canoas, CAPs, Porto Alegre e SMED, Bento Gonçalves.

  • - Ampliar parcerias com instituições de atendimento a PNEs (APAEs, Associações de Cegos, de Surdos e Deficientes Físicos)

  • - Auxiliar na implementação de novos NAPNEs e dar amplitude ao quadro de Professor Especializado.

  • - Prover espaços virtuais acessíveis, utilizando um Gerenciador de Conteúdos Acessível. As fontes estão disponibilizadas nos sites http://www.bento.ifrs.edu.br/acessibilidade e www.renapi.org/


Slide20 l.jpg

Equipes de Trabalho de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.


Equipe pedag gica l.jpg
Equipe Pedagógica de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.


Slide22 l.jpg

Equipe de Desenvolvimento e Testes de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

Equipe de Desenvolvimento de sites acessíveis e de testes


Slide23 l.jpg

Equipe de Produção de Tecnologia A de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.ssistivas e Secretárias


Slide24 l.jpg

Equipe de Professores e Coordenadores de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.


Slide25 l.jpg

Outras atividades de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

Acompanhamento das atividades com os deficientes visuais como jogo de Goallbol, musculação e confraternização


Slide26 l.jpg

Testes de rótulos dos vinhos em braile de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

Oficina de tato e mobilidade realizada com os alunos do IFRS

Acompanhamento para DV na realização do Concurso Público

Palestras e apresentação de tecnologias assistivas


Visitas e encontros no napne l.jpg
Visitas e encontros no de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.Napne


Slide28 l.jpg

Conquistas de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.


Conquistas l.jpg

Prêmio Técnico Empreendedor: de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.parceria MEC/SETEC e Sebrae. Objetivo: despertar o senso empreendedor (2005). Projeto: Agência de Acessibilidade

Conquistas


Conquistas30 l.jpg

Programa Incluir/2008-2009 (SEESP e SESU): de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.Verba do projeto -banheiro adaptado, compra de equipamentos de informática, esteiras e equipamentos de musculação para educação física adaptada.

Conquistas


Conquistas31 l.jpg

  • Rampas: de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.Ação realizada pelo CEFET-BG, com objetivo de facilitar o acesso de pessoas com mobilidade reduzida ao prédio da Informática e da Biblioteca.

Conquistas


Conquistas32 l.jpg
Conquistas de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

Rotuladora braille

adquirida em 2008.

Imprime rótulos de vinhos e suco de uvas em braile


Conquistas33 l.jpg
Conquistas de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

Programa Incluir 2009-2010 (SEESP e SESU): Verba do projeto – acessibilidade física Campus-BG, compra de equipamentos para Laboratório de Eletrônica (NAPNE) e criação da régua braille.


Slide34 l.jpg

Conquistas de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

Acessibilidade física: contemplado pelo Projeto Incluir (SESU – SEESP), com o objetivo de promover as quebras de barreiras arquitetônicas em todo o IFRS - Campus BG.


Conquistas35 l.jpg
Conquistas de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

Convênio com APAEs – Carlos Barbosa e Garibaldi com o objetivo de promover a troca de experiências e a produção de tecnologia social assistiva.


Site acess vel l.jpg
Site Acessível de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

http://www.bento.ifrs.edu.br/


Site modelo de acessibilidade l.jpg
Site Modelo de Acessibilidade de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

http://www.bento.ifrs.edu.br/ept/


Site modelo de acessibilidade v deo em libras l.jpg
Site Modelo de Acessibilidade de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.Vídeo em Libras

http://www.bento.ifrs.edu.br/ept/video.php


Site modelo de acessibilidade manuais l.jpg
Site Modelo de Acessibilidade de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.Manuais

http://www.bento.ifrs.edu.br/ept/manual_tas.php

http://www.bento.ifrs.edu.br/ept/manual_softedu.php


Site modelo de acessibilidade tabela peri dica on line acess vel l.jpg
Site Modelo de Acessibilidade de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.Tabela Periódica On-line Acessível

http://www.bento.ifrs.edu.br/ept/oa/tabela_periodica/tabela_periodica.php


Projetos em andamento l.jpg
Projetos em Andamento de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

Habitação Universal: Em fase de adaptação da cozinha ...


Projetos em andamento42 l.jpg
Projetos em andamento de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.

... e do banheiro


Slide43 l.jpg

Ações Previstas de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.


Slide44 l.jpg

  • Criar NEERs (Núcleo de Estudos Ético- de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.Raciais).

  • Promover discussões sobre a disponibilização de cotas para alunos PNEs.

  • Promover em ação conjunta com o Depto de Relações Empresariais a inserção de alunos PNEs no mercado do trabalho.

  • Realizar a implantação junto ao MEC do Banco de Dados Humanos (sistema de cadastro de deficientes e empresas relacionados ao mercado de trabalho).

  • Estruturar o Laboratório de Eletrônica e a oficina de Artes (Projeto Olhos d’Alma).

  • Produzir as Tecnologias Assistivas para PNEs.

  • Colocar em funcionamento a Rotuladora Braille.

  • Promover a acessibilidade física do Campus-BG.

  • Ampliar as automações e acessibilidade da habitação Universal.

  • Criar um ponto eletrônico acessível.

  • Institucionalizar o NAPNE por meio da inclusão do mesmo no organograma do Campus BG.


Slide45 l.jpg

Algumas ações executadas pelo de memorização, sendo necessário trabalhar com ele as operações matemáticas e a construção de frases entre outras atividades lúdicas.Napne em anos anteriores


Slide46 l.jpg

Letícia é Paralisada Cerebral e possui comprometimento em sua coordenação motora, possuindo somente a mão esquerda com alguns movimentos. Para estimular esta aluna utilizamos diversos recursos didáticos com o auxílio do computador e das tecnologias assistivas.


Slide47 l.jpg

Para a aluna Michele, que é Autista Asperger, procuramos utilizar materiais manipuláveis, como argila, papel crepon, pintura, bordados, tricôs, recortes de revistas. Tais recursos visam ampliar sua capacidade de criação. Também utilizamos alguns softwares educativos que ajudam na manutenção do aprendizado.


Slide48 l.jpg

Também auxiliamos na adaptação do material da aluna Daisy que é deficiente visual. Ela inicialmente estudava Tecnologia de Alimentos e precisava de muito material adaptado em química e matemática. Após passou a cursar Tecnologia em Logística.


Oficinas realizadas l.jpg
Oficinas realizadas Daisy que é deficiente visual. Ela inicialmente estudava Tecnologia de Alimentos e precisava de muito material adaptado em química e matemática. Após passou a cursar Tecnologia em Logística.

Oficina de Arteterapia, ministrado pela Arteterapeuta Christine Vianna, na qual aprendemos a utilizar a arte como forma de ensinar. Utilizamos argila, jornais, pintura livre, pintura em lixa, conhecemos os tipos de texturas e aprendemos ainda a observar as formas e os espaços.


Oficinas realizadas50 l.jpg
Oficinas realizadas Daisy que é deficiente visual. Ela inicialmente estudava Tecnologia de Alimentos e precisava de muito material adaptado em química e matemática. Após passou a cursar Tecnologia em Logística.

Dicas de orientação e mobilidade


Oficinas realizadas51 l.jpg
Oficinas realizadas Daisy que é deficiente visual. Ela inicialmente estudava Tecnologia de Alimentos e precisava de muito material adaptado em química e matemática. Após passou a cursar Tecnologia em Logística.

Análise Sensorial (Degustação Adaptada): 2 edições (2006 e 2007), com 15 alunos DV cada, ministrado pelo Técnico JucélioKullman e Prof. Evandro Ficagna


Oficinas realizadas52 l.jpg

Horticultura (Plantas Medicinais): Daisy que é deficiente visual. Ela inicialmente estudava Tecnologia de Alimentos e precisava de muito material adaptado em química e matemática. Após passou a cursar Tecnologia em Logística. 1 edição com 8 alunos DV, ministrado por Prof. LauriCunico (2006)

Oficinas realizadas


Slide53 l.jpg

Encontros com a Psicóloga – 2008 e 2009 Daisy que é deficiente visual. Ela inicialmente estudava Tecnologia de Alimentos e precisava de muito material adaptado em química e matemática. Após passou a cursar Tecnologia em Logística.


Slide54 l.jpg

MUITO OBRIGADA Daisy que é deficiente visual. Ela inicialmente estudava Tecnologia de Alimentos e precisava de muito material adaptado em química e matemática. Após passou a cursar Tecnologia em Logística.

Sirlei Bortolini

[email protected]


ad