INSPEÇÃO DE
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 32

INSPEÇÃO DE AERONAVEGABILIDADE PowerPoint PPT Presentation


  • 85 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

INSPEÇÃO DE AERONAVEGABILIDADE Certificado de Aeronavegabilidade para Aeronaves Recém-Fabricadas (CAARF) e Certificado de Aeronavegabilidade para Exportação (CAE) Gerência de Produção e Inspeção – CAvC-GI. Objetivo.

Download Presentation

INSPEÇÃO DE AERONAVEGABILIDADE

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Inspe o de aeronavegabilidade

INSPEÇÃO DE

AERONAVEGABILIDADE

Certificado de Aeronavegabilidade para Aeronaves Recém-Fabricadas (CAARF) e

Certificado de Aeronavegabilidade para Exportação (CAE)

Gerência de Produção e Inspeção – CAvC-GI


Inspe o de aeronavegabilidade

Objetivo

  • Apresentar os conceitos básicos e procedimentos referentes à inspeção de aeronavegabilidade para emissão de Certificado de Aeronavegabilidade para Aeronaves Recém-Fabricadas (CAARF) e Certificado de Aeronavegabilidade para Exportação (CAE).


Inspe o de aeronavegabilidade

Considerações iniciais

Regulamentos aplicáveis

Procedimentos para inspeção de aeronavegabilidade

Objetivos

Fluxograma da atividade

Dados técnicos fornecidos pelo requerente

Antes da inspeção

Durante a inspeção

Após a inspeção

4. Formulário F-300-10 “Relatório de Inspeção” – preenchimento

5. Considerações finais

Roteiro


Inspe o de aeronavegabilidade

Considerações Iniciais

  • ANV: CAARF (Recém fabricadas)

  • CAE (Exportação)

183.31 (a)

- Aeronave-gabilidade

183.31 (b)

- Artigo: Peça de reposição

  • ANV: CAVE (Experimental)

  • AEV (Especial)

183.31 (c)

TIPOS DE INSPEÇÃO

- Protótipos /ensaios de certificação

  • CDP

  • Set-up

- Ensaio Solo:

183.31 (d)

Artigos/Sistemas

incorporados na ANV

- Ensaio Vôo:

- Outras atividades solicitadas pelo órgão homologador

183.31 (e)


Inspe o de aeronavegabilidade

Aeronavegabilidade (MPH-100, item 1.2.2 e FAA Order 8130-2F, Chapter 1 #9):

Deve-se cumprir duas condições para que uma aeronave seja considerada aeronavegável, são elas:

Demonstrar conformidade com os dados de projeto (Type Design)  a configuração da aeronave e dos componentes instalados devem estar consistentes com desenhos, especificações e outros dados que compõem o TC.

Apresentar condição de operação segura refere-se a condição da aeronave quanto a desgaste e deterioração (corrosão estrutural, vazamentos, desgaste dos pneus, delaminação de janela, etc).

Considerações Iniciais


Inspe o de aeronavegabilidade

Considerações Iniciais

  • Certificado de Aeronavegabilidade (CA) - (RBHA 21.175)

  • CA Padrão emitido para a operação de aeronaves de

  • tipo homologado.

  • b) CA Especial emitido para a operação de aeronaves:

  • Tipo homologado de categoria primária e restrita;

  • Certificado de Homologação de Tipo Provisório;

  • Certificado de Aeronavegabilidade para Aeronaves Recém Fabricadas (CAARF);

  • Certificado de Autorização de Vôo Experimental (CAVE); e

  • Autorização Especial de Vôo (AEV).

Certificado de Aeronavegabilidade para Exportação(CAE) – [RBHA 21.325(a)(1)]


Inspe o de aeronavegabilidade

Considerações Iniciais

  • Certificado de Aeronavegabilidade (CA) - (RBHA 21.175)

  • CA Padrão emitido para a operação de aeronaves de

  • tipo homologado.

  • b) CA Especial emitido para a operação de aeronaves:

  • Tipo homologado de categoria primária e restrita;

  • Certificado de Homologação de Tipo Provisório;

  • Certificado de Aeronavegabilidade para Aeronaves Recém Fabricadas (CAARF);

  • Certificado de Autorização de Vôo Experimental (CAVE); e

  • Autorização Especial de Vôo (AEV).

Certificado de Aeronavegabilidade para Exportação(CAE) – [RBHA 21.325(a)(1)]


Inspe o de aeronavegabilidade

CAARF (RBHA 21.190) - Este certificadotem por objetivo permitir o vôo da aeronave entre a data em que foi realizada sua vistoria inicial e a data de entrega a seu primeiro comprador ou operador. Este certificado substituio certificado referido no RBHA 21.175(a) e o certificado de matrícula, mas só permite que a aeronave seja operada pelo fabricante ou seus representantes.

Considerações Iniciais


Inspe o de aeronavegabilidade

CAE [RBHA 21.325(a)(1)] - Uma aprovação de aeronavegabilidade para exportação de produto Classe I é fornecida na forma de um “Certificado de Aeronavegabilidade para Exportação” (formulário F-100-12). Tal certificado não autoriza a operação da aeronave.

Considerações Iniciais


Inspe o de aeronavegabilidade

Código Brasileiro de Aeronáutica - CBA (Lei 7565)

Capítulo IV - Sistema de Segurança de Vôo [Art. 69]

Capítulo IX - Sistema de Indústria Aeronáutica [Art. 101]

Portaria ComAer No. 453/GM5 - Reformula o Sistema de Segurança de Vôo da Aviação Civil [Art. 7o # 4]

Regulamento Brasileiro de Homologação Aeronáutica – RBHA: 21.175, 21.190, 21.321, 21.323, 21.325, 21.327, 21.329, 21.335 e 21.337

MPH-100 – Certificação de Aeronavegabilidade

Regulamentos Aplicáveis


Inspe o de aeronavegabilidade

Fluxograma da atividade CAARF(MPH-100 – item 10.3)


Inspe o de aeronavegabilidade

Fluxograma da atividade CAE(MPH-100 – item 10.4)


Inspe o de aeronavegabilidade

Qualificação do Requerente: Caso o requerente não seja o proprietário/operador da aeronave, deve ser apresentada uma carta/procuração permitindo a pessoa ou agência, representante do proprietário, assinar e submeter o requerimento ao CTA. [RBHA 21.323(a)];

Requerimento: O requerimento (F-100-06) deve estar acompanhado de:

Uma descrição geral das instalações temporárias incorporadas na aeronave, visando especificamente à condução de vôo de translado, juntamente com uma declaração de que as mesmas serão removidas e a aeronave restaurada à configuração aprovada após a conclusão do translado, se aplicável.  [RBHA   21.327(e)(5)]

Aceitação do Requerimento(F-100-06)

(MPH-100 – anexo 3, parte A)


Inspe o de aeronavegabilidade

Requerimento: O requerimento (F-100-06) deve estar acompanhado de:

Uma declaração, por escrito, da autoridade de aviação civil do país importador aceitando o CAE brasileiro e descrevendo quais os requisitos especiais aplicáveis, inclusive aceitação das modificações (CHST) incorporadas. [RBHA  21.327(d) / (e)(10)]

uma declaração de conformidade para produto novo, que não tenha sido fabricado segundo um CHE (formulário F-300-18). [RBHA 21.327 (e)(1) / RBHA  21.130]

Aceitação do Requerimento(F-100-06)

(MPH-100 – anexo 3, parte A)


Inspe o de aeronavegabilidade

Providências do inspetor:

Consultar o coordenador do processo a respeito de quais verificações específicas devam ser feitas na aeronave.

Preparar a lista de diretrizes de aeronavegabilidade, nacionais e estrangeiras, aplicáveis à aeronave, motor e hélice.

Verificar se há requisitos especiais requeridos pelo país importador.

Providenciar a especificação do produto (TCDS) do país importador.

Verificar a versão atualizada do Manual de Vôo/Operações

Aceitação do Requerimento(F-100-06)

(MPH-100 – anexo 3, parte A)


Inspe o de aeronavegabilidade

Modificações e Reparos: Lista de todos os boletins de serviço, cartas de serviço, reparos e/ou modificações maiores.[RBHA 21.327(e)(6)]

NOTA: Verificar o Registro primário de todos os reparos/modificações maiores e incorporação de CHST (caso aplicável).

2. Diretrizes de Aeronavegabilidade: Lista sumária de DA/AD para aeronave, motores, hélices e acessórios por número de DA/AD, assunto, data de cumprimento, método de cumprimento, e tempo/data/ciclos da próxima inspeção exigida. [RBHA 21.327(e)(4)]

NOTA: - Verificar o Registro primário de todas as DA /AD. [IAC 3142]

Verificação Documental (MPH-100 – anexo 3, parte B)


Inspe o de aeronavegabilidade

Componentes controlados e com tempo limite de vida: conforme estabelecida nos manuais de manutenção do fabricante.

Lista dos equipamentos de emergência: sistema extinção fogo (motor, APU, bagageiro, portáteis, lixeira), sistema oxigênio (cilindros, gerador químico, máscaras), colete salva vida, escorregadeira,etc.

Itens serializados da aeronave: Lista refletindo os equipamentos/componentes instalados na aeronave por nome, PN e S/N. [IAC 3108 – 5.3]

Verificação Documental (MPH-100 – anexo 3, parte B)


Inspe o de aeronavegabilidade

Relatório de peso e balanceamento: Baseado na pesagem e balanceamento real da aeronave, realizado dentro dos 12 meses precedentes ao requerimento para o CAE

Manual de Vôo ou de Operações e “Check List”: conforme Especificação de Tipo (TCDS) atualizada. Deve incluir todo suplemento requerido para alterações de aeronave.(Ex: aviônicos adicionais, instrumentação, motor diferente, STC, etc). [RBHA 21.327(e)(8) / IAC 3108]

Layout aprovado: Para a aeronave de categoria transporte de passageiros, um layout aprovado de acomodação de passageiro. [IAC 3108]

Verificação Documental (MPH-100 – anexo 3, parte B)


Inspe o de aeronavegabilidade

Manual de Manutenção: Deve ser apresentado um manual de manutenção desde que seja requerido pelos RBHA aplicáveis. [RBHA 21.327(e)(3) / RBHA 21.50]

Certificados de exportação: Deverão ser apresentados os certificados dos grandes componentes (motor, hélice e APU), dos itens TSO e dos componentes recebidos de fabricantes aprovados. [RBHA 21.502 / IAC 3108 – 5.2 / 5.8 / 5.11]

Vôo de Produção: Analisar a liberação para o vôo de produção e o respectivo relatório de vôo. [IAC 3108 – 4.2]

Verificação Documental (MPH-100 – anexo 3, parte B)


Inspe o de aeronavegabilidade

Placas de identificação da aeronave, motor ou hélice: quanto à instalação, legibilidade e as marcações de fabricante, modelo e número de série em relação aos registros de manutenção.[RBHA 45.11 /45.13]

Placa de marcas de matrícula: Verificar a placa de aço inox com as marcas brasileiras, que deve estar localizada próximo à placa de identificação da aeronave. [RBHA 45.30] (CAARF)

Marcas de matrícula: verificar se estão em conformidade com o previsto nos RBHA 45.23 e 45.29.

NOTA: Verificar a correta identificação de chamada (marcas) no painel da aeronave.

Inspeção física (MPH-100 – anexo 3, parte C)


Inspe o de aeronavegabilidade

Placas internas e externas: verificar a existência de todas as placas de identificação das saídas de emergência, de instruções de abertura e fechamento das portas (carga e passageiros) e de instruções do sistema de abastecimento de combustível. [RBHA 91.9 / 121.310 / 135.178]

Limitações operacionais da aeronave : verificar se as indicações de faixas de operação marcadas nos instrumentos estão em conformidade com o Manual de Vôo ou Operação e Especificação de Aeronave (TCDS). [IAC 3108-5.8]

Calibração da bússola magnética: Verificar calibração conforme programa de manutenção do fabricante ou programa aprovado.

NOTA: Defasagem máxima de 10 graus. [RBHA 25.1327 / 23.1327 / 27.1327 / 29.1327]

Inspeção física (MPH-100 – anexo 3, parte C)


Inspe o de aeronavegabilidade

Equipamento instalado com marcação TSO: verificar conforme AC-20-110 FAA (assentos, cintos de segurança, pneus, ELT, etc.).

Estado geral da aeronave: Verificar a aeronave, motores e hélices quanto à segurança e aeronavegabilidade. [IAC 3108-5.3]

NOTA: Detalhar inspeção de acordo com RBHA 43 “Apêndice D”.

Configuração interna:

Verificar conforme layout aprovado ou conforme manual de vôo / operações.

Verificar a configuração do painel de instrumentos conforme aprovação. [IAC  3108  - 5.8]

Inspeção física (MPH-100 – anexo 3, parte C)


Inspe o de aeronavegabilidade

Check Operacional (caso o inspetor julgar necessário):

Verificar o bom funcionamento do grupo moto-propulsor. [IAC 3108 – 5.5]

Verificar e testar os sistemas de comunicação e de navegação. [IAC 3108 – 5.6]

Verificar e testar qualquer outro sistema, equipamento ou instrumento instalado na aeronave. [IAC 3108 – 5.7]

Equipamentos de emergência:

Sistema de extinção e detecção fogo (motor, APU, bagageiro, portáteis, lixeira), quanto à inspeção, testes e tempo limite. [RBHA 91.513 / 121.309 / 135.155]

Sistema de detecção de fumaça do lavatório. [RBHA 121.308]

Inspeção física (MPH-100 – anexo 3, parte C)


Inspe o de aeronavegabilidade

Equipamentos de emergência:

Máscaras contra fumaça (PBE) para tripulantes, quanto à localização, fixação correta e validade. [RBHA 121.337] Sistema de detecção de fumaça do lavatório. [RBHA 121.308]

Sistema de oxigênio (cilindros, gerador químico, máscaras), quanto a teste, tempo limite e localização. [RBHA 91.211 / 121.327 e 329 / 135.89 e 157]

Equipamento de sobrevivência, Kit primeiros socorros, lanternas, megafone, dispositivo saída pilotos. [RBHA 91.509 e 513/ 121.309,310 e 339 / 135.176 e 178]

Escorregadeiras e coletes salva-vidas quanto a inspeção, testes e tempo limite. [RBHA 121.310,339 e 340]

Inspeção física (MPH-100 – anexo 3, parte C)


Inspe o de aeronavegabilidade

Equipamentos de emergência:

Luzes de emergência internas/externas, placares luminosos de saída emergência, quanto a teste funcional e localização. [RBHA 121.310 / 135.178]

Emergency Localizer Transmitter (ELT): Data de vencimento da bateria. [RBHA 91.205 e 207 / 121.339 / 135.166]

Cockpit Voice Record: Substituição da bateria. [RBHA 91.609/121.359/135.151]

Flight Data Record: Substituição da bateria. [RBHA 91.609/121.343 e 344/135.152]

Inspeção física (MPH-100 – anexo 3, parte C)


Inspe o de aeronavegabilidade

Equipamentos de emergência:

Standby Altimeter: Teste e calibração (a cada 2 anos). [RBHA 91.411/121.305 e 325/135.163]

Air Data Computer (ADC): Teste e calibração (a cada 2 anos).

Transponder: teste e inspeção (a cada 2 anos). [RBHA 91.215 e 413 / 121.345 / 135.143]

Inspeção física (MPH-100 – anexo 3, parte C)


Inspe o de aeronavegabilidade

Durante a inspeção (MPH-100 – itens 8.4.3, 8.4.4, 9.12.3 e 9.12.4)

  • Preencher o Relatório de Inspeção (F-300-10) com os dados da aeronave, motores e hélices, e não conformidades encontradas na inspeção de aeronavegabilidade.

  • Para CAARF, preencher os formulários: F-300-13, F-300-14 ou F-300-20 e F-300-21 (RBHA 91) ou F-300-22 (RBHA 121) ou F-300-23 (RBHA 135), conforme aplicável.

  • Não devem ser registradas NCs já reportadas pelo requerente, desde que estejam devidamente documentadas.

  • Os itens não conforme devem ser evidenciados de forma clara e objetiva contra especificação, norma e/ou desenho.

  • O F-300-10 deverá ser encaminhado ao representante do requerente para as providências necessárias.

  • Após o fechamento de todos os itens não-conformes, o relatório de inspeção deverá ser assinado pelos inspetores.

  • O resultado da inspeção deve ser comunicado à CAvC-GI, para fins de emissão do CAE / CAARF.


Inspe o de aeronavegabilidade

Após a inspeção (MPH-100 – itens 8.4.5 e 8.4.6, 9.12.5 e 9.12.6)

a) A CAvC-GI, após recebimento do relatório de inspeção encerrado, deve preparar o CAE / CAARF;

b) Encaminhar o CAE/CAARF para assinatura do CAvC;

c) Após assinatura do CAvC, deve encaminhá-lo ao requerente; e

d) Arquivar cópia do CAE / CAARF emitido, junto com a cópia do relatório de inspeção.


Relat rio de inspe o form f 300 10

Relatório de Inspeção – Form F-300-10

Campo1: No relatório (registrado na CAvC-GI)

Campo 2: Inserir data

Campo 3: Origem do pedido para inspeção

Campo 4: Finalidade da inspeção [(c)]

Campo 5, 6 e 7: Especificações de aeronave, motor, hélice/rotor principal e/ou rotor de cauda

Campo 8: Referência da conformidade(21.F)

Campo 9: Referenciar DA´s incorporados

Campo 10: Numeração seqüencial dos itens

Campo 11: Classificação da NC

Classe I: não cumprimento de requisitos de: engenharia de projeto [RBHA 23, 25, 27 ou 29]; de manutenção [cadernetas (IAC 3152), BS/DA´s (IAC 3142), plano de manutenção (RBHA 91)];de operação [equipamentos de emergência (RBHA 91)];

Classe II: não conformidade que impõe alguma limitação à operação da aeronave ou devido às suas características, não se enquadra como não conformidade “classe I”.


Relat rio de inspe o form f 300 101

Relatório de Inspeção – Form F-300-10

Campo 12: Descrever a não conformidade encontrada;

Campo 13: Assinar somente após o fechamento do item na aeronave

Campo 14: Relatar qualquer observação considerada relavante à inspeção realizada

Campo 15: Para CAVE este campo é NA

Campo 16: Inserir data, nome (com identificação funcional) e assinatura


Inspe o de aeronavegabilidade

Os RCFs devem atentar para a nova revisão do RBHA 21, de 18/02/2005.

O MPH-100 - Certificação de Aeronavegabilidade.

Os procedimentos internos das empresas deverão ser adequados conforme novas versões do RBHA 21 e MPH-100.

O RCF é um representante legal do CTA.

CTA tem obrigação de dar todo suporte necessário para realização das atividades de RCF.

Considerações Finais


Obrigado

Obrigado


  • Login