IRANI CARLOS VARELLA
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 30

12 Junho 2008 PowerPoint PPT Presentation


  • 47 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

IRANI CARLOS VARELLA Assessor do Presidente. 42º FÓRUM QUALIDADE, PRODUTIVIDADE E COMPETITIVIDADE (QPC). Inovação, Sociedade e Sustentabilidade. 12 Junho 2008. Introdução. 1. 2. Conceito. 3. Inovação e Renda. 4. Planejamento Estratégico - MCT. 5. Recursos para a Ciência e Tecnologia.

Download Presentation

12 Junho 2008

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


12 junho 2008

IRANI CARLOS VARELLA

Assessor do Presidente

42º FÓRUM QUALIDADE, PRODUTIVIDADE E COMPETITIVIDADE (QPC)

Inovação, Sociedade e Sustentabilidade

12 Junho 2008


12 junho 2008

Introdução

1

2

Conceito

3

Inovação e Renda

4

Planejamento Estratégico - MCT

5

Recursos para a Ciência e Tecnologia

Marco Legal

6

Arcabouço Cultural

7

Processo de Inovação

8

9

Conclusão


Introdu o

Introdução

  • Objetivo

  • Sustentabilidade

  • Excelência em Gestão

  • Abrangência dos Conceitos


Conceito

Conceito

Inovação

Qualquer descoberta, criação, invento concreto ou abstrato que contribua com a evolução de uma sociedade.


12 junho 2008

Ciência /

Pesquisa Científica

S

O

C

I

E

D

A

D

E

M

E

R

C

A

D

O

Pesquisa

Aplicada

Piloto

Protótipo

Conceito


12 junho 2008

ano base: 2004

países selecionados

dados da OCDE e do MCT

Inovação e Renda

Correlação entre o nível de renda de um país e investimentos em P&D


12 junho 2008

Inovação e Renda

Brasil - Produtos da Indústria de Transformação por Intensidade Tecnológica - Balança Comercial (US$ Milhões FOB)

Fonte: IEDI, June 2006


12 junho 2008

Planejamento Estratégico - MCT

O desenvolvimento industrial no Brasil foi

feito sem conexão com a política de C&T

  • Conseqüências

  • C&T concentradas nas universidades e centros de pesquisa

  • Poucas empresas com P&D

  • Papel limitado para os institutos tecnológicos


12 junho 2008

Planejamento Estratégico - MCT

Prioridades Estratégicas

I. Expansão e consolidação do Sistema Nacional de C,T&I:

Expandir, integrar, modernizar e consolidar o Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação

II. Promoção da inovação tecnológica nas empresas:

Intensificar as ações de fomento para a criação de um ambiente favorável à inovação nas empresas e o fortalecimento da PITCE

III.P,D&I em áreas estratégicas:

Fortalecer as atividades de pesquisa e inovação em áreas estratégicas para a soberania do País

IV.C,T&I para o desenvolvimento social:

Promover a popularização e o aperfeiçoamento do ensino de ciências nas escolas, bem como a difusão de tecnologias para a inclusão e o desenvolvimento social


12 junho 2008

III- P,D&I em Áreas Estratégicas

7. Áreas portadoras de futuro: Biotecnologia e Nanotecnologia

8. Tecnologias da Informação e Comunicação

9. Insumos para a Saúde

10. Biocombustíveis

11. Energia elétrica, hidrogênio e energias renováveis

12. Petróleo, gás e carvão mineral

13. Agronegócio

14. Biodiversidade e recursos naturais

15. Amazônia e Semi-Árido

16. Meteorologia e mudanças climáticas

17. Programa Espacial

18. Programa Nuclear

19. Defesa Nacional e Segurança Pública

Planejamento Estratégico - MCT

Principais Linhas de Ação


12 junho 2008

Recursos para a Ciência e Tecnologia

Orçamento MCT

Executado (2000-2006) e Projetado (2007-2010)

Notas: não inclui as despesas financeiras e obrigatórias, pessoal e encargos;

inclui somente as despesas de OCC (Outros Custeios e Capital) e

os recursos da UO 74910 (Recursos sob supervisão do FNDCT) no FNDCT.


12 junho 2008

MME/Petrobras/Eletrobras

MCT/outras ações

do PPA(2)

Recursos para a Ciência e Tecnologia

Recursos do MCT e de outras fontes federais, 2007 a 2010

Fonte: LOA 2007, PLOA 2008 e PPA 2008-2011Elaboração: ASCAV/MCT.

Notas: 1) inclui recursos sob a supervisão do FNDCT; 2) não inclui pessoal, encargos sociais e despesas financeira e obrigatórias; 3) estimativas BNDES, sujeitas a modificação anual.


12 junho 2008

Recursos para a Ciência e Tecnologia

FINEP/FNDCT – Projetos de C&T contratados

(Instituições sem fins lucrativos)

1999-2002: 1.209 projetos

2003-2005: 1.568 projetos (+30% em 3 anos)


12 junho 2008

Recursos para a Ciência e Tecnologia

FNDCT/ Fundos Setoriais

Execução Financeira (R$ milhões)

Projetado

1999-2002: R$ 920,4 milhões

2003-2005: R$ 2.033,2 milhões (+121% em 3 anos)


12 junho 2008

LEI DE INOVAÇÃO - Nº 10.973, de 2 de dezembro de 2004

  • Incentivo à inovação tecnológica e à pesquisa científica e tecnológica no ambiente produtivo, organizada em 3 vertentes:

  • ambiente propício às parcerias estratégicas

  • estímulo à participação de ICT no processo de inovação

  • incentivo à inovação na empresa

LEI DO BEM - Nº 11.196, de 21 de novembro de 2005

Capítulo III - dos incentivos à inovação tecnológica - art. 17 a 26

atendendo ao disposto no Art. 28 da Lei de Inovação, fortalecendo o novo marco legal para apoio ao desenvolvimento tecnológico e inovação nas empresas brasileiras.

LEI DO MEC - Nº 11.487, de 15 de julho de 2007

Acrescenta o Art. 19-A na Lei do Bem

para incluir novo incentivo à inovação tecnológica nas ICT financiadas por empresas.

Marco Legal


12 junho 2008

Marco Legal

Lei de Inovação

  • As três vertentes da Lei de Inovação são:

    • 1 - a constituição de ambiente propício às parcerias estratégicas entre as ICT e empresas;

    • 2 - o estímulo à participação de ICT no processo de inovação; e

    • 3 - o incentivo à inovação na empresa


12 junho 2008

Marco Legal

Lei do Bem

algumas definições 1/3

I -Inovação Tecnológica: concepção de novo produto ou processo de fabricação, bem como a agregação de novas funcionalidades ou características ao produto ou processo que implique melhorias incrementais e efetivo ganho de qualidade ou produtividade, resultando maior competitividade no mercado

II - Atividades de Pesquisa Tecnológica e Desenvolvimento de Inovação Tecnológica:

a) pesquisa básica dirigida: objetivo de adquirir conhecimentos quanto à compreensão de novos fenômenos, com vistas ao desenvolvimento de produtos, processos ou sistemas inovadores

b) pesquisa aplicada: objetivo de adquirir novos conhecimentos, com vistas ao desenvolvimento ou aprimoramento de produtos, processos e sistemas


12 junho 2008

Marco Legal

Lei do Bem

algumas definições 2/3

c) desenvolvimento experimental:parte de conhecimentos pré-existentes, visando a comprovação ou demonstração da viabilidade técnica ou funcional de novos produtos, processos, sistemas e serviços ou, ainda, um evidente aperfeiçoamento dos já produzidos ou estabelecidos

d) tecnologia industrial básica: aferição e calibração de máquinas e equipamentos; projeto e confecção de instrumentos de medida específicos; certificação de conformidade, inclusive os ensaios correspondentes; normalização ou a documentação técnica gerada; e patenteamento do produto ou processo desenvolvido

e) serviços de apoio técnico: indispensáveis à implantação e à manutenção das instalações ou dos equipamentos destinados, exclusivamente, à execução de projetos de pesquisa, desenvolvimento ou inovação tecnológica, bem como à capacitação dos recursos humanos a eles dedicados


12 junho 2008

Marco Legal

Lei do Bem

algumas definições 3/3

III - Pesquisador Contratado: pesquisador graduado, pós-graduado, tecnólogo ou técnico de nível médio, com relação formal de emprego com a pessoa jurídica que atue exclusivamente em atividades de pesquisa tecnológica e desenvolvimento de inovação tecnológica

IV - Pessoa Jurídica nas Áreas de Atuação das Extintas Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste - SUDENE e Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia - SUDAM: situada na área de atuação da respectiva autarquia, matriz ou não, no qual esteja sendo executado o projeto de pesquisa tecnológica e desenvolvimento de inovação tecnológica


12 junho 2008

Marco Legal

As ICT após a Lei da Inovação

  • 64% promoveram debates sobre a Lei

  • 56% criaram/adaptaram estruturas administrativas ou programas visando adequar a instituição aos termos da Lei

  • 82% possuem NIT. Antes da Lei existiam em 36% das ICT

  • 64% têm patentes concedidas. Antes, apenas 27% tinham

  • 82% prestam serviços à instituições públicas ou privadas, voltados para inovação ou para o desenvolvimento de pesquisa científica e tecnológica, no ambiente produtivo. Antes eram 27%

  • 64% já participaram de projetos visando promover a inovação em micros e pequenas empresas. Antes, 9% participavam

Fonte: I Encontro FORTEC 2007 - Renato Nunes - UNIFEI


12 junho 2008

Social

Produção

Social

Produção

+ Econômico

Social

Econômico

Produção

Arcabouço Cultural

Evolução - Sociedade X Produção


12 junho 2008

O Colonizador

O Negro

O Índio

Arcabouço Cultural


12 junho 2008

APROPRIAÇÃO

CRIAÇÃO

  • De Dentro para Fora

  • De Fora para Dentro

  • Informação

  • Deformação

  • Inspiração

  • Imitação

  • Subjetivo

  • Objetivo

Arcabouço Cultural

O Custo da Cópia

A Inversão Fundamental

(e Fatal !)


12 junho 2008

Processo de Inovação


12 junho 2008

Processo de Inovação

Questões estratégicas

  • Construção da Subjetividade Social Brasileira

  • Consolidação de referências nacionais

  • Percepção da necessidade


12 junho 2008

Não errar

Não parar

Desconhecido

Conhecido

Singular / Específico

Rotina / Geral

Processo de Inovação

Questões Operacionais

Pesquisa

Operação


12 junho 2008

Ciência /

Pesquisa Científica

S

O

C

I

E

D

A

D

E

M

E

R

C

A

D

O

Pesquisa

Aplicada

Piloto

Protótipo

Conclusão


12 junho 2008

Conclusão

  • Estimular a comunicação e interação entre instituições, através de redes locais de inovação.

  • Desenvolver o P.E. da inovação alinhado ao P.E. do estado e políticas de inovação do governo federal.

  • Definir governança, metas e acompanhamento sistemático.

  • Usar técnicas de gestão para a percepção e consolidação de valores.


12 junho 2008

Conclusão

Sociedade / Mercado

Ciência /

Pesquisa Científica

Pesquisa

Aplicada

Piloto

Protótipo


12 junho 2008

Não me preocupam as coisas que sei que não sei.

Me preocupam as coisas que não sei que não sei.

O que separa umas das outras é a percepção.

(IRANI VARELLA)

Conclusão


  • Login