Apresenta o dejan rodrigues nonato
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 30

FACULDADE DE MEDICINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS PowerPoint PPT Presentation


  • 87 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Apresentação: Dejan Rodrigues Nonato. FACULDADE DE MEDICINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS. DIABETES E GRAVIDEZ. FEV2008. Metabolismo glicídico. Conceito. Diabetes mellitus: doença metabólica crônica, caracterizada por hiperglicemia devido a deficiência da efetividade ou da

Download Presentation

FACULDADE DE MEDICINA UNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Apresenta o dejan rodrigues nonato

Apresentação:

Dejan Rodrigues Nonato

FACULDADE DE MEDICINAUNIVERSIDADE FEDERAL DE GOIÁS

DIABETES

E GRAVIDEZ

FEV2008


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Metabolismo glicídico


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Conceito

Diabetes mellitus: doença metabólica crônica, caracterizada

por hiperglicemia devido a deficiência da efetividade ou da

quantidade da insulina.

Doença sistêmica, crônica e evolutiva.

Celulas ß

Peptidio insulina

Secreção deficiente

Resistência periférica

a ação

Intolerancia a glicose

Molécula de insulina dobrada


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Diagnostico clinico DM

Sintomas clássicos

Poliúria

Polidipsia

Polifagia

Perda de peso não explicada

Situacoes clinicas complicadas:

Coma hiperglicemico

Coma hipoglicemico


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Diagnóstico OMS 1999


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Hemoglobina glicada

Níveis recomendados de A1c

Reação entre a glicose sanguínea e a hemoglobina normal do adulto,

Hemoglobina A (HbA-A1c)

Reflete glicemia de 2-3 meses anteriores.

Avalia nível de controle glicêmico e eficácia do tratamento.


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

DM classificação etiológica

  • I. Diabetes tipo 1

  • destruição das células beta, usualmente levando

  • à deficiência completa de insulina

  • A. auto-imune, tipo 1A : ICA, AAI e GAD

  • B. idiopática, tipo 1B

  • II. Diabetes tipo 2

  • Graus variados de diminuição de secreção e resistência à insulina

  • III. Outros tipos específicos

  • IV. Diabetes Gestacional


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Classificação PW

Classificação modificada de Priscilla White


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Fisiopatologia na gestante

Ate 24-26 semans

E2, P4

Reducao da GJ e basal

Glicogenese,

Armazenamento gordura

Transferencia p/feto

Apos 24-26 semans

hLP, PRL, TNF

Leptina, cortisol

Hiperglicemia p.p.

Hiperinsulinemia

Gliconeogenese

Lipolise

Resistencia periferica

a insulina (40-70%)

Carbohidratos, lipídios, diabetes e gestação

E2 = estrogenio; P4 = progesterona; GJ = glicemia de jejum; hLP = hormonio lactogenio

placentario; PRL = prolactina, TNF = fator de necrose tumoral; p.p. = pos prandial.


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Fisiopatologia na gestante

Resistencia a insulina

Malformacao

Gilcemia

Lipidios

AA

Cetonas

HIPERGLICEMIA

Hiperinsulinemia

Macrossomia

Hipoxia cronica

Mae

Placenta

Feto


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Diabetes e gestação

Fatores de risco

Antecedentes pessoais e familiares

Antecedentes obstétricos

Macrossomia fetal

Polidrâmnio

Morte fetal inexplicada

Malformações

RCIU


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Rastreamento


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Controle glicêmico

2h depois do café

2h depois do almoço

2h depois do jantar

Antes do café

Antes do almoço

Antes do jantar

Antes de dormir

Data

Comentários

01/06

80

110

02/06

110

140

03/06

93

120

04/06

128

05/06

92

118

06/06

113

134

07/06

120

153

08/06

142


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Tratamento (metas)

Quais são as metas para o tratamento?

1- GJ < 105 mg/dl ou HGT < 95 mg/dl

2 - Glicemia 1h pós-prandial < 155mg/dl ou HGT 1h pós-prandial < 140mg/dl

Diabetes mellitus gestacional. DIRETRIZES EM FOCO

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

Rev. Assoc. Med. Bras. vol.54 no.6 São Paulo Nov./Dec. 2008

Atividade física leve a moderada,

em pacientes sem contra-indicações

clínicas ou obstétricas, contribui para

a redução e o controle da glicemia.


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Orientação alimentar

  • Não restringir dieta (>1200 Kcal/dia) - risco de cetose19(A).

  • Fracionar dieta em 6 refeições (D).

  • Obesas - restrição calórica total de 25 Kcal/kg/dia

  • IMC normal - ingerir 30 Kcal/kg/dia

  • IMC baixo peso - 35 Kcal/kg/dia

  • 2º e 3º trimestres - aum. 300 Kcal/dia

    • 15% no café da manhã,

    • 10% na colação,

    • 30% no almoço,

    • 10% no lanche da tarde,

    • 25% no jantar

    • 10% na ceia20(D).

  • Nutrientes

  • 40% a 50% carboidratos

  • 25% a 30% proteínas

  • 25% a 30% gorduras


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Iinsulinoterapia

Indicacoes do uso de tratamento medicamentoso com insulina

GJ> 90 mg/dl e Qualquer pós-prandial > 130 mg/dl.

1 sem de medidas dietéticas sem atingir alvo de tratamento

USG indicativo de macrossomia ou polidrâminio

Insulina humana (menos imunogênica)

Estudos demonstram que a insulina lispro não é encontrada na circulação fetal

Não existem trabalhos sobre o uso de insulina aspart ou glargina em gestantes.


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Tipos de insulina

*neutral protamine hagedorm


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Tipos de insulina


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Insulinoterapia

Dose inicial

Glicemia jejum

4

Manhã

2,3 NPH

Tarde

1,3 Reg

Dose de manutenção

0,5 - 0,6 u/kg/24h – 1o. tri

0,7 - 0,8 u/kg/24h – 2o. tri

0,9 – 1,0 u/kg/24h – 3o. tri


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Orientação obstétrica

Diabetes como fator de risco na gestação e neonato

I.-Complicações clínicas maternas

1.-Hipertensão arterial

2.-Retinopatia diabética

3.-Nefropatia diabética

II.-Malformações fetais

1.-Defeitos de septo cardíaco

2.-SNC, Gastrointestinal

3.-Genitourinário, Musculoesquelético

III.-Macrossomia fetal e distócias

IV.-Para o neonato

1.-Hiperinsulinismo e hipoglicemia

2.-Policitemia

3.-Sind desconforto respiratório


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Diabetes e gestação

Assistência no pré natal

Consultas quinzenais até a 36ª semana e a seguir consultas semanais

Estar atento à Hipertensão e desvios do crescimento fetal

Avaliar vitalidade fetal a partir da 32ª semana

Ultra-som morfológico na 24ª semana.


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Diabetes e gestação

Assistência no pré natal – cuidados com

Ganho de peso excessivo na gestação

AFU maior que a esperada

Crescimento fetal excessivo

Polidrâmnio

Obesidade central

Hipertensão arterial


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Controle da glicemia

Assistência no pré natal

  • Glicemia de jejum e pós-prandiais semanais

  • Restrições à glicosúria

  • Estimular a monitorização domiciliar da glicemia

  • Manter em jejum < 105mg/dl e as pós-prandiais < 120mgl/dl

  • ANTIDIABÉTICOS ORAIS SÃO CONTRA- INDICADOS


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Diabetes e gestação

Conduta obstétrica na assistência no pré natal

  • Apenas dieta – Ausência de intercorrências e adequado controle metabólico  Indicação Obstétrica

  • Recomenda-se não ultrapassar 40ª semana

  • Avaliar o peso fetal

  • Corticoterapia

  • Nas pré-gestacionais – Parto na 38ª semana (?)


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Fisiopatologia do parto

Alteracoes metabolicas no parto


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Peri e pos parto

Atenção!

Via de parto de indicação obstétrica específica da paciente

Macrossomia como fator de complicações

Período pré-parto controle glicêmico 80 - 120 mg/dl

Maioria das complicações fetais está relacionada à elevação da glicemia materna no pré e peri-parto

Gestantes que não usaram insulina durante a gestação, em geral,

não necessitam de cuidados especiais durante o parto.

Após o parto as alterações metabólicas são revertidas, e os níveis glicêmicos normalizados.


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Peri e pos parto

  • Parto Programado  Jejum e não receber a dose diária de insulina

  • Glicemia capilar de hora/hora até estabilizar, daí de 2-4 horas

  • Iniciar SG 5%  fase ativa do trabalho de parto

  • Manter níveis de glicemia abaixo de 110mg/dl

  • Recomenda-se monitorização fetal intraparto

  • PÓS-PARTO: Manter controle glicêmico

    Reavaliar 6 semanas pós-parto


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Peri e pos parto

RESUMO – FEBRASGO – 2002(No parto)

  • Antecipar o parto em torno da 38a. Semana

  • Colo desfavorável  Misoprostol ¼ comp a cada 12h  cerca de 70%  Vaginal

  • Cesariana eletiva

    Comprometimento da vitalidade fetal polihidrâmnio - macrossomia fetal

  • Vigilância fetal é importante


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

Peri e pos parto

Complicações

  • Associadas à hiperglicemia

  • Alta morbimortalidade perinatal

  • Macrossomia fetal

  • Cetoacidose

  • Infecções

  • Polidrâmnio


Faculdade de medicina universidade federal de goi s

"Não há cura para o nascer e o morrer,a não ser saborear o intervalo".

Obrigado!


  • Login