Você está disposto em sonhar em fazer grandes coisas por Deus?
Sponsored Links
This presentation is the property of its rightful owner.
1 / 30

Você está disposto em sonhar em fazer grandes coisas por Deus? PowerPoint PPT Presentation


  • 62 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Você está disposto em sonhar em fazer grandes coisas por Deus?. então. É hora de despertar do sono......... (Rm 13,11). E iniciar o caminho: viajar. O ambiente cultural que vivemos, onde o viajar se tornou um desejo e quase uma necessidade, é preciso, em primeiro lugar, viajar para dentro:

Download Presentation

Você está disposto em sonhar em fazer grandes coisas por Deus?

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Você está disposto em sonhar em fazer grandes coisas por Deus?


então...

  • É hora de despertar do sono......... (Rm 13,11)


E iniciar o caminho: viajar...

  • O ambiente cultural que vivemos, onde o viajar se tornou um desejo e quase uma necessidade, é preciso, em primeiro lugar, viajar para dentro:

    • Para encontrar a nós mesmos;

    • Para encontrar o sentido de nossa vida.


Para dentro......?

  • Precisamos viajar para o centro de nossa existência, onde, poderemos expressar o que somos e o que sentimos.

  • Estar centrado em nós mesmos é estar centrados no sentido de nossa vida. Somente assim conseguiremos a paz.

  • Como podemos ter paz, se não sabemos de onde viemos e para onde vamos, se desconhecemos o itinerário de nossa vida?


Viajar para dentro

Pio XII disse a um grupo de oficiais da Marinha do Brasil: Lembrai-vos de fazer escala, frequentemente, no porto do silêncio interior, onde podeis encontrar a resposta à todas as vossas aspirações mais íntimas: Deus.

Este é o caminho da paz, da alegria, da felicidade: ancorar nossa fragilidade humana na força de Deus.

Fazer repousar o barco da existência no porto da vida interior e da oração: aí encontraremos a força para continuar navegando e também o próprio rumo da navegação.


É preciso um rumo...

  • Esta parada para encontrar o rumo é indispensável, porque a vida perde toda a sua motivação, quando não há um pólo de atração, um destino, uma vocação.

  • O único realmente importante – o que esgota o problema do sentido da vida -, é saber o rumo, é saber qual é a nossa vocação: o que Deus quer de nós.

  • Quando não há uma vocação que nos chama não há estímulo, a pulsação da vida pára.

  • Mas, quando há uma vocação a vida toma outro impulso, ganha outra força.


Quando há uma vocação.....

  • É como se a mais forte motivação nos empurrasse; como se do céu, partisse um braço forte e amoroso que nos levantasse de todos os desânimos.


É preciso um rumo.....

  • É como se uma voz potente, vinda do lugar para onde fomos destinados, nos chamasse vigorosamente: Tu tens de fazer isto, tu tens de te tornar-te aquilo.

  • É como se esse chamado nos despertasse das nossas apatias e nos empurrasse para o nosso futuro.


É preciso um rumo. Porquê?

  • Nietzche escrevia: quem dispõe de um porquê é capaz de suportar qualquer como.

  • Isto é mais importante quando temos consciência de que o porquê coincide com a razão de ser da nossa vida, com o desejo de Deus sobre cada um de nós.


O CAMINHO

Assim, será possível suportar qualquer como, qualquer forma sob o qual se encobre a vontade de Deus, mesmo que seja a monotonia dos dias iguais, das mesmas pessoas, das contrariedades e dores.


São Paulo escrevendo aos Romanos diz: Sabeis em que momento estamos: já é hora de despertardes do sono (Rm 13,11).


É preciso levantar do sono...

  • Precisamos tomar consciência de que Deus nos chama para algo muito maior do que possa desejar nosso egoísmo, nos chama a levantar o vôo nas asas de nossa vocação:

    • Nela encontramos sossego, novos motivos de luta.

    • Nela se renova nosso ânimo e até parece que nos tornamos gigantes diante dos obstáculos.

  • Quando temos consciência do chamado de Deus:

  • Temos um antídoto para que o desalento, a tristeza não encontrem refúgio em nosso peito.


É preciso levantar do sono

  • Quando temos consciência do chamado de Deus:

  • Diante dos embates da vida, sabemos que há algo muito maior que qualquer carga, sofrimento ou pena.

  • Sabemos que todos esses trabalhos, lutas e dificuldades sofridas por este ideal, valem a pena, mil vezes valem a pena.

  • É preciso levantar do sono e fazer silêncio para ouvir a voz de Deus, é necessário distinguir a sua voz por entre o barulho do nosso orgulho, egoísmo e ativismodesbocado que destrói o nosso sistema nervoso.


A coragem de encarar Deus

  • Precisamos fazer como Paulo, depois de ser jogado do cavalo encarou Deus na oração e lhe perguntou:

    • Senhor que queres que eu faça? (At 9,6).

  • Vejamos a força de Deus neste homem depois de sua decisão, tomada lá em Damasco:

    • Não há nada que o detém.

    • É perseguido, caluniado, apedrejado

    • Mas é constante, inquebrantável e vibrante (2Cor 7,4).

  • Existe nele uma força sobre-humana:

    • é a força da vocação.

    • É a energia da graça vocacional, da ajuda com que Deus acompanha nosso empenho para cumprir a missão.


A coragem de encarar Deus

  • Pessoas que tiveram a coragem de encarar Deus e perguntar , como Paulo: que queres que eu faça?

  • Madre Tereza

  • São Francisco

  • Santa Paulina

  • Irmã Dulce


A coragem de encarar Deus

A consciência de uma missão a cumprir arranca energia das próprias raízes de nosso ser.

Nos fortalece e renova o ânimo em meio das naturais depressões e debilidades de nossa condição humana.

Nos leva a tomar consciência, com as palavras de Jesus Cristo: Minha força, meu alimento é fazer a vontade de meu Pai (Jo 4,34).

É o ato de Samuel: aqui estou porque me chamaste

(1Sm 3,8).

Lança-nos para o futuro............................


Homens sem futuro ...

  • Homens e mulheres sem consciência de vocação:

  • Homens de futuro mortos.

  • Essa dimensão do homem que o arrasta a crescer, a progredir, a ser mais, está apagada neles.

  • O futuro está mudo. Não os chama.

  • Não existe para eles um incentivo fora da realidade opaca do dia-a-dia.

  • Não há motivação. Um homem assim é um caso perdido.

  • A falta de esperança e de motivação mata.


Para pensar......

  • A forma como eu vivo impede-me de enxergar o fundo da minha vida?

  • Sei perguntar-me o que Deus quer de mim, com disposição corajosa de seguir sua luz?

  • Decidi fazer uma parada a fim de consultar a bússola da minha consciência para ver se o rumo que estou tomando é acertado?

  • Imploro a sabedoria divina que me ilumine para vir a descobrir a minha vocação concreta?

  • Compreendo que tudo isso exige de mim fazer com freqüência uma pausa, uma meditação, uma reflexão profunda?

  • Tenho consciência que a minha felicidade depende da resposta que darei a estas perguntas?


ousadia

  • A pessoa tem que abrir-se com todas as suas forças, na oração, à graça de Deus: estar pronto.

  • Shakespeare em Hamlet diz, nisto consiste tudo.


Para recomeçar...

  • Um ato de fé e coragem:

  • Estou pronto, Senhor, com toda a minha capacidade para fazer o que desejas.

  • Abandonar-se nos braços de .....


Para recomeçar...

  • Abandonar-se nos braços de Deus:

  • Como o filho nos braços da mãe

  • A Virgem de Guadalupe disse ao índio Juan Diego:

  • Não se perturbe o teu rosto e o teu coração...

  • Não estou eu aqui que sou a tua mãe?

  • Não estás sob a minha sombra e resguardo?

  • Não estás embaixo do meu manto e em meus braços?

  • Por acaso tens necessidade de alguma outra coisa?

  • Nada te aflija ou te perturbe.

  • A ternura de Maria é a ternura em Deus e nos chega sempre através da oração.


Para recomeçar...

  • Não deixar que as experiências nos roubem as esperanças:

  • As lamentações representam para alguns um longo caminho na sua história:

  • Ah!... Se eu tivesse feito isto ou aquilo.... Se não tivesse me casado com este..... Se não tivesse feito este negócio.... Se não me tivesse tratado tão injustamente..

  • Esta lamentações em geral tem uma conseqüência funesta:

  • Estão acompanhadas do ceticismo do ‘velho lobo do mar’:

    • Ele sabe todas, é sempre duro, crítico com os outros, sarcástico, em nada confia, não tem força para abrir novos caminhos.


3. Ousadia

“Uma das tentações mais sérias que sufoca o fervor e a ousadia é a sensação de derrota que nos transforma em pessimistas lamurientos e desencantados com cara de vinagre.” (nº 85)


Para recomeçar...

  • Para o velho lobo do mar:

    • O estado mental é negativo e derrotista.

    • Hoje somente triunfam os ladrões.

    • É melhor cuidar da própria vida porque ninguém quer nada com nada.

  • Para estes cada dificuldade não superada é como um quilo a mais no já oneroso fardo do passado, um centímetro a mais na sua corcunda de velho.

  • Não podemos olhar para trás de forma negativa. Lc 9,62.

  • Temos que olhar para frente, temos que construir o futuro sobre os escombros do passado.


MISSIONÁRIOS

“Tomar consciência da alta vocação....

Discípulo missionário

Com novo ardor


Sou uma pessoa de valor para Deus.Recordando....

  • Você está disposto a sonhar em fazer grandes coisas por Deus?

    • Jesus reconhece o meu valor chamando-me para trabalhar ao seu lado, tornando-me seu parceiro.

  • Está preparado para estabelecer metas que o levarão a transformar esse sonho em realidade?

    • Eu posso e tudo farei para desenvolver esses dons.


JESUS NOS ELEVA

  • Jesus Cristo é a plenitude que eleva a nossa condição humana à condição divina para sua glória: Eu vim para dar vida aos homens e para que a tenham em plenitude (Jo 10,10).

  • Sua amizade não nos exige que renunciemos a nossos desejos de plenitude vital, porque Ele ama nossa felicidade também nesta terra. Diz o Senhor que Ele tudo criou “para que de tudo desfrutemos” (1Tm 6,17).

  • Só assim manifestaremos que a vida em Cristo cura, fortalece e humaniza. Porque Ele é o vivente, que caminha ao nosso lado, manifestando-nos o sentido dos acontecimentos, da dor, e da morte, da alegria e da festa.


NELE TEMOS UMA VIDA NOVA

  • A vida em Cristo inclui a alegria de comer juntos, o entusiasmo para progredir, o gosto de trabalhar e de aprender, a alegria de servir a quem necessite de nós, o contato com a natureza, o entusiasmo dos projetos comunitários, o prazer de uma sexualidade vivida segundo o Evangelho, e todas as coisas com as quais o Pai nos presenteia com sinais de seu sincero amor. Podemos encontrar o Senhor em meio às alegrias de nossa limitada existência e, dessa forma, brota uma gratidão sincera.

  • A vitalidade que Cristo oferece nos convida a ampliar nossos horizontes e a reconhecer que abraçando a cruz cotidiana entramos nas dimensões mais profundas da existência.


COM ELE PODEMOS RENOVAR A IGREJA

  • O projeto de Jesus é instaurar o Reino de seu Pai. Por isso, pede a seus discípulos: proclamem que está chegando o Reino dos céus! (Mt 10,7).

  • Necessitamos desenvolver a dimensão missionária da vida de Cristo. A Igreja precisa de forte comoção que a impeça de se instalar na comodidade, no estancamento e na indiferença, à margem do sofrimento das pessoas.

  • Precisamos que cada comunidade se transforme num poderoso centro de irradiação da vida de Cristo. Que nos livre da desilusão, do cansaço, da acomodação ao ambiente; que renove nossa alegria e nossa esperança.


Deixou-se motivar por Deus...

«Aqui descobrimos outra profunda lei da realidade: “A vida se alcança e amadurece à medida que é entregue para dar vida aos outros”. Isto é, definitivamente, a missão».” (nº 10)


  • Login