A educação ambiental como ferramenta para a sustentabilidade dos estoques pesqueiros do Rio Paraí...
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 67

Projeto Aprovado em 2009 PowerPoint PPT Presentation


  • 59 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

A educação ambiental como ferramenta para a sustentabilidade dos estoques pesqueiros do Rio Paraíba do Sul. Projeto Aprovado em 2009 Política de Formação Humana da Pesca Marinha, Continental e Aquicultura Familiar/Portos e Navegação SETEC/MEC. Programação. 09/08/2010 – Vicente P. S. Oliveira

Download Presentation

Projeto Aprovado em 2009

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Projeto aprovado em 2009

A educação ambiental como ferramenta para a sustentabilidade dos estoques pesqueiros do Rio Paraíba do Sul.

Projeto Aprovado em 2009

Política de Formação Humana da Pesca Marinha, Continental e Aquicultura Familiar/Portos e Navegação

SETEC/MEC


Programa o

Programação

  • 09/08/2010 – Vicente P. S. Oliveira

    Conhecendo a Qualidade das Águas da Foz do Rio Paraíba do Sul

  • 10/08/2010 – Guilherme Souza – Projeto Piabanha

    • A bacia hidrográfica do Rio Paraíba do Sul e suas sub-divisões geográficas.

    • A ictiofauna do Rio Paraíba do Sul;

    • A correlação da ictiofauna com as sub-divisões geográficas;

    • Aspectos reprodutivos dos peixes de valor comercial do Rio Paraíba do Sul;

    • O aspecto espaço-temporal da pesca predatória.


Programa o1

Programação

  • 11/08/2010 – Mauri Lima Filho - UFRRJ

    • A importância da Mata Ciliar para a Ictiofauna

  • 14/08/2010 – Guilherme Souza – Projeto Piabanha

    • Visita a Estação do Projeto Piabanha em Itaocara-RJ

      Material disponível:

      http://www.pesca.iff.edu.br/nucleos/sudeste-01/curso-de-extensao


Projeto aprovado em 2009

Conhecendo a Qualidade das

Águas da Foz do Rio Paraíba do Sul

Prof. Vicente de Paulo Santos de Oliveira

D. Sc. Engenharia Agrícola

Pesquisador da Unidade de Pesquisa e Extensão Agro-Ambiental

Instituto Federal Fluminense


Polui o dos corpos d gua

Poluição dos Corpos D’água

  • Provém do verbo latino polluere = sujar

  • Pode ocorrer de três formas:

    • Introdução de substâncias artificiais e estranhas ao meio – agrotóxicos

    • Introdução de substâncias naturais e estranhas ao meio – aporte de sedimentos = assoreamento

    • Alteração na proporção ou nas características dos elementos constituintes do próprio meio – redução do teor de oxigênio dissolvido – M.O.


Principais agentes poluidores da gua

Principais Agentes Poluidores da Água

  • Matéria orgânica biodegradável (esgotos)

  • Matéria orgânica não biodegradável (pesticidas, detergentes)

  • Sólidos em suspensão (lodo)

  • Nutrientes (N e P)

  • Patogênicos – bactérias que provocam doenças

  • Metais pesados


Principais fen menos poluidores da gua

Principais Fenômenos Poluidores da Água

  • Contaminação – introdução de substâncias que provocam alterações prejudiciais ao uso

    • Matéria orgânica

    • Organismos patogênicos

    • Compostos organossintéticos

    • Metais pesados

    • Autodepuração

    • Biomagnificação


Gua como meio ecol gico

Água como meio ecológico

biomagnificação


Principais fen menos poluidores da gua1

Principais Fenômenos Poluidores da Água

  • Assoreamento – aporte de material produto de erosão do solo

  • Eutrofização – super-fertilização por nutrientes

  • Acidificação – forte abaixamento de pH

  • Alterações hidrológicas – retirada de água dos rios


Subst ncias qu micas significado sanit rio

Substâncias químicasSignificado Sanitário

  • Alumínio

    • neurotóxico – alteração do funcionamento do sistema nervoso (demência senil do sistema nervoso – Mal de Alzheimer)

  • Bário

    • Aumento transitório da pressão sanguínea (vasoconstrição)

    • Efeitos tóxicos sobre coração, vasos e nervos


Subst ncias qu micas significado sanit rio1

Substâncias QuímicasSignificado Sanitário

  • Cádmio

    • Disfunção renal, hipertensão, artereosclerose, inibição no crescimento, doenças crônicas em idosos e câncer

  • Chumbo

    • Saturnismo – retenção de ácido úrico nos rins causando dor de cabeça, dores articulares, incoordenação motora, anemia, insanidade mental, paralesias e até a morte


Subst ncias qu micas significado sanit rio2

Substâncias QuímicasSignificado Sanitário

  • Cobre

    • Irritação e corrosão da mucosa, danos capilares generalizados, problemas hepáticos e renais, irritação do sistema nervoso central seguido de depressão

  • Cromo

    • Forma hexavalente – tóxico e cancerígeno

    • Intoxicação provoca náuseas, vômito, dores na cavidade bucal, na garganta e no estômago


Subst ncias qu micas significado sanit rio3

Substâncias QuímicasSignificado Sanitário

  • Ferro total

    • Em excesso provoca sabor e cor desagradáveis

  • Manganês

    • Em excesso provoca sabor, tingimento de instalações sanitárias, manchas em roupas

  • Mercúrio

    • Intoxicação aguda provoca náuseas, vômitos, dores abdominais, diarréia, danos nos ossos e morte


Subst ncias qu micas significado sanit rio4

Substâncias QuímicasSignificado Sanitário

  • Níquel

    • Doses elevadas podem provocar dermatites, afetar nervos cardíacos e respiratórios

  • Nitrogênio

    • Metemoglobinemia – “blue baby” (redução do transporte de oxigênio no sangue)


Doen as relacionadas com o abastecimento de gua

Doenças Relacionadas com o Abastecimento de Água

  • Transmissão pela água:

    • Cólera

    • Febre tifóide

    • Leptospirose

    • Giardíase

    • Amebíase

    • Hepatite infecciosa

    • Diarréia aguda


Doen as relacionadas com o abastecimento de gua1

Escabiose

Pediculose (piolho)

Tracoma

Conjuntivite bacteriana aguda

Salmonelose

Tricuíase

Enterobíase

Ancilostomíase

Ascaridíase

Doenças Relacionadas com o Abastecimento de Água

  • Transmissão pela falta de limpeza, higienização com a água:


Doen as relacionadas com o abastecimento de gua2

Doenças Relacionadas com o Abastecimento de Água

  • Através de vetores:

    • Malária

    • Dengue

    • Febre amarela

    • Filariose

  • Associada a água

    • esquistossomose


Rio para ba do sul

Rio Paraíba do Sul

  • Dados Geográficos

    • corresponde a cerca de 0,7% da área do país e a 6% da região sudeste do Brasil

    • Rio de Janeiro - abrange 63% da área total do estado;

    • São Paulo - abrange 5%

    • Minas Gerais , abrange apenas 4%.

    • 180 municípios

      • 88 em Minas Gerais

      • 53 no Estado do Rio

      • 39 no estado de São Paulo.


Rio para ba do sul1

Rio Paraíba do Sul

  • Percurso: 1.150 km

  • Nascente: Serra da Bocaina a 1.800 m de altitude em SP

  • Rios formadores: Paraitininga (Areias) e Paraibuna (Cunha)

  • Foz: Oceano Atlântico em Atafona – município de São João da Barra-RJ


Rio para ba do sul2

Rio Paraíba do Sul

  • Principais afluentes:

    • Margem esquerda: rios Jaguari, Buquira, Preto, do Peixe, Carangola, Pirapetinga e Muriaé

    • Margem direita: rios Una, Bocaina, Paquequer, Piabanha, Negro, Bengala e Dois Rios

  • Estimada em 5,5 milhões de habitantes,

    • 1,8 milhão no estado de São Paulo (5% dos paulistas)

    • 2,4 milhões no Rio de Janeiro (16% da população fluminense)

    • 1,3 em Minas Gerais (7% dos mineiros)


Rio para ba do sul3

Rio Paraíba do Sul

  • População abastecida pelos rios da bacia:

    • Aproximadamente 14,2 milhões de pessoas

      • somados os 8,7 milhões de habitantes da região metropolitana do Rio de Janeiro


Rio para ba do sul4

Rio Paraíba do Sul

  • abastecimento

  • diluição de esgotos

  • irrigação e

  • geração de energia hidroelétrica

  • pesca

  • aqüicultura

  • recreação

  • navegação entre outros

  • abastecimento domiciliar: 64 mil litros por segundo (17 mil para abastecimento domiciliar da população residente na bacia, mais 47 mil para o abastecimento da Região Metropolitana do Rio de Janeiro)

  • uso industrial a captação é estimada em 14 mil litros por segundo

  • uso agrícola 30 mil litros por segundo


Rio para ba do sul5

Rio Paraíba do Sul

  • Indústrias situadas nas bacias – 8500

    • SP – 2500

    • RJ – 4000

    • MG – 2000


Rio para ba do sul6

Rio Paraíba do Sul

  • Cobertura Vegetal

    • 70% - pastagem

    • 27% - culturas, reflorestamento e outros

    • 3% - florestas nativas (mata atlântica)


Rio para ba do sul7

Rio Paraíba do Sul

  • Situação da Degradação

    • 1 bilhão de litros de esgotos domésticos, praticamente sem tratamento, são despejados diariamente

    • 150 toneladas DBO/dia – efluentes industriais orgânicos

    • Carga poluidora total da bacia do Paraíba de origem orgânica = 330 toneladas DBO/dia (55% efluentes domésticos e 45% efluentes industriais)

    • Índice de atendimento dos serviços de abastecimento de água: 91,9%

    • Índice de atendimento dos serviços de coleta de esgotos: 69,1%

    • Índice de tratamento do esgotamento sanitário: 11,3%


Rio para ba do sul8

Rio Paraíba do Sul

  • Fatores que contribuem para a degradação da qualidade das águas da bacia

    • disposição inadequada do lixo

    • desmatamento indiscriminado com a conseqüente erosão

    • assoreamento dos rios

    • retirada de recursos minerais para a construção civil sem a devida recuperação ambiental

    • uso indevido e não controlado de agrotóxicos

    • extração abusiva de areia

    • ocupação desordenada do solo

    • pesca predatória entre outros.


Rio para ba do sul9

Rio Paraíba do Sul

  • Principais Usinas Hidrelétricas:

    • Paraibuna/Paraitinga, Jaguari (CESP),

    • Santa Branca (LIGHT);

    • Funil (FURNAS)

    • Nilo Peçanha, Fontes Velha, Fontes Nova, Pereira Passos e Ilha Pombos (LIGHT)

  • Projetos

    • Simplício

    • Itaocara

    • São Fidélis


V deo

VÍDEO


Relatos de contamina o na bacia do rio para ba do sul

Relatos de contaminação na Bacia do Rio Paraíba do Sul


Projeto aprovado em 2009

Paraibuna de Metais1982 – Vazamento da Cia. Paraibuna de Metais, com o rompimento de um dique de contenção de rejeitos no rio Paraibuna, que carreou resíduos de metais pesados (cromo e cádmio) e outras substâncias tóxicas, contaminando o rio Paraíba do Sul desde a confluência com o Paraibuna até a foz.O governador Chagas Freitas banha-se no rio Paraíba do Sul em Campos.Foto: Wellington Rangel “Peninha”


F brica de papel cataguazes rio para ba do sul

Fábrica de Papel CataguazesRio Paraíba do Sul

  • Dia 29/03/2003

  • Local: Cataguazes-MG (Zona da Mata Mineira)

  • Rompimento de represa com produtos químicos da Fábrica de Celulose Matarazo

  • 1,2 bilhões de litros de enxofre, lignina, hipoclorito de cálcio, sulfeto de sódio, antraquinona, soda cáustica, mercúrio

  • Maior desastre ecológico do Brasil

  • Poluição dos rios Pomba e Paraíba do Sul

  • Suspensão de captação nas cidades à jusante do ponto de poluição:

    • Miracema, Santo Antônio de Pádua, Aperibé, Portela, Cambuci, São Fidélis, Campos dos Goytacazes e São João da Barra

  • Estimativa que poluição atingiu 557 mil pessoas


Projeto aprovado em 2009

Praia de Santa Clara, ao norte da foz do RPS


Projeto aprovado em 2009

Praia do Açu, ao sul da foz do RPS


Monografia educa o ambiental

Monografia / Educação Ambiental

AVALIAÇÃO DOS IMPACTOS AMBIENTAIS, SOFRIDOS PELOS PESCADORES, EM VIRTUDE DO ACIDENTE PROVOCADO PELA CATAGUAZES DE PAPEL NA BACIA DO RIO PARAÍBA DO SUL

ADRIANA TOLEDO FERNANDES

CRISTINA MARIA FÉLIX GOMES SAMPAIO

FREDERICO DE CARVALHO


Rio pomba minera o rio para ba do sul

Rio Pomba Mineração - Rio Paraíba do Sul

  • Fevereiro-Março/2006

  • Local: Miraí-MG (Zona da Mata Mineira)

  • Rompimento de represa com produtos químicos da Rio Pomba de Mineração LTDA.

  • 80.000 a 600.000 (?) m3 de resíduos do beneficiamento de bauxita – óxidos de ferro e alumínio

  • Poluição dos rios Fubá, Muriaé e Paraíba do Sul

  • Suspensão de captação em Laje de Muriaé

  • Cidades atingidas:

    • Laje de Muriaé, Itaperuna, Italva, Cardoso Moreira, Campos dos Goytacazes e São João da Barra

  • Segunda a FEEMA não foi encontrado nenhum metal pesado no resíduo


Rio pomba minera o rio para ba do sul1

Rio Pomba Mineração - Rio Paraíba do Sul


Projeto aprovado em 2009

Poluição do rio Paraíba do Sul com pesticida Endosulfan


Projeto aprovado em 2009

Relatório Preliminar Sobre a Mortandade de Peixes Provocada Pelo Produto Endosulfan no Curso Médio Inferior Rio Paraíba do Sul

Projeto Piabanha

  • Equipe Técnica

  • Responsável Técnico

  • Guilherme Souza (Biólogo / MSc. / Empreendedor Social Ashoka /Diretor Técnico do Projeto

  • Piabanha)

  • CRB-2: 21.915/02-D

  • Apoio Técnico

  • Thiago Caetano da Silva Berriel (Administrador / Diretor Geral do Projeto Piabanha)

  • Luiz Felipe de Oliveira Daudt ( Geógrafo/ Analista Ambiental / Projeto Piabanha)

  • Evódio Luiz Sanches Peçanha (Técnico de Campo / Projeto Piabanha)


Polui o do rio para ba do sul com pesticida endosulfan

Poluição do rio Paraíba do Sul com pesticida Endosulfan

  • o Rio Paraíba do Sul foi afetado pelo vazamento de 8 mil litros (1,5 mil litros ? ) do pesticida Endosulfan no Rio Pirapetinga, proveniente da empresa Servatis em Resende

  • Entre os dias 18 e 28 de novembro do ano passado, a onda de contaminação provocada pelo vazamento percorreu mais de 400 km ao longo do Rio Paraíba do Sul - Resende até sua foz (São João da Barra-RJ)

  • causou mortandade de peixes e interrupção do abastecimento de água em vários municípios

  • provocando, em toda a sua extensão, mortandade de espécies variadas de peixes, atingindo tanto as de interesse econômico como aquelas de interesse ecológico, associadas à cadeia trófica do ecossistema fluvial.


Polui o do rio para ba do sul com pesticida endosulfan1

Poluição do rio Paraíba do Sul com pesticida Endosulfan

  • A Servatis foi multada em R$ 33 milhões pela Fundação Estadual do Meio Ambiente (Feema), por causa do incidente e ainda passa por uma auditoria ambiental para investigar as causas e o impacto do vazamento.

  • A empresa, que já respondia a processo por crime ambiental praticado em 2002, informou que vai recorrer da multa.

  • INEA (Instituto Estadual de Ambiente = FEEMA + SERLA + IEF) recomendou às populações ribeirinhas que evitem o consumo de pescado oriundo do Rio Paraíba do Sul, até que se concluam as investigações sobre as condições seguras para o consumo humano.

  • Endosulfan, ao atingir o Sistema Nervoso Central dos peixes provoca inúmeras complicações, tais como a natação irregular e dificuldades no processo respiratório (Relatório Projeto Piabanha)


Projeto aprovado em 2009

Fonte:

Relatório Preliminar Sobre a Mortandade de Peixes Provocada Pelo Produto Endosulfan no Curso Médio Inferior Rio Paraíba do Sul


Projeto aprovado em 2009

Fonte:

Relatório Preliminar Sobre a Mortandade de Peixes Provocada Pelo Produto Endosulfan no Curso Médio Inferior Rio Paraíba do Sul


Projeto aprovado em 2009

Fonte:

Wellington Rangel “Peninha” - IFF


Projeto aprovado em 2009

Fonte:

Wellington Rangel “Peninha” - IFF


Projeto aprovado em 2009

Fonte:

Wellington Rangel “Peninha” - IFF


Projeto aprovado em 2009

Laboratório de Monitoramento das Águas da Foz do Rio Paraíba do SulLABFOZ


Labfoz

LABFOZ

  • Criado no início de 2008

    com o intuito de monitorar os

    parâmetros de qualidade das águas da Foz do Rio Paraíba do Sul.

  • O monitoramento é de suma importância, pois nos permite avaliar a qualidade das águas utilizadas não só pela população, mas também por todo ecossistema da região.


Projetos

Projetos

  • Monitoramento e divulgação, semanalmente, dos dados obtidos dos ensaios realizados no LABFOZ. Os laudos técnicos se encontram no site : http://www.upea.cefetcampos.br

  • Pesquisa e monitoramento da qualidade das águas consumidas por alunos e funcionários do Colégio Estadual Raimundo Magalhães . Situada em Barcelos/São João da Barra – RJ.

  • Auxílio nos projetos de pesquisa do curso de mestrado em Engenharia Ambiental do CEFET Campos.


Www upea cefetcampos br

www.upea.cefetcampos.br


Par metros de qualidade

Parâmetros de Qualidade

  • Oxigênio dissolvido

  • Metais pesados

  • Flúor

  • pH

  • Cloro

  • Turbidez


Equipe labfoz inicial

Equipe LABFOZinicial

Diego, Felipe, Geizila, Ana Paula, Tayná e Tâmmela


D vidas

DÚVIDAS ????


  • Login