Concord ncia verbal
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 47

Concordância Verbal PowerPoint PPT Presentation


  • 49 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

Concordância Verbal. Izabelle Dourado Manoelito Sampaio Raquel Urias Thamires Moreira. Regra geral. O verbo concorda com o sujeito em número e pessoa. Ex: Os alunos saíram mais cedo. Casos Particulares. Substantivos coletivos.

Download Presentation

Concordância Verbal

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Concord ncia verbal

Concordância Verbal


Concord ncia verbal

  • Izabelle Dourado

  • Manoelito Sampaio

  • Raquel Urias

  • Thamires Moreira


Regra geral

Regra geral

  • O verbo concorda com o sujeito em número e pessoa.

    Ex:Os alunossaíram mais cedo.


Casos particulares

Casos Particulares


Substantivos coletivos

Substantivos coletivos

  • Quando o sujeito é um coletivo, o verbo acompanha o número do substantivo coletivo.

    Ex: A biblioteca não está funcionando.

    As bibliotecas não estão funcionando.

  • Se o coletivo vier especificado por um adjunto adnominal, o verbo pode concordar com o substantivo coletivo, ou, com o núcleo do adjunto adnominal.

    Ex: A multidão de alunos aplaudiu a palestra.

    A multidão de alunosaplaudiram a palestra.


Concord ncia verbal

  • Se o coletivo não vier acompanhado de adjunto adnominal e estiver distante do verbo, este poderá ficar no singular ou no plural.

    Ex: A multidão, esta noite, aplaudiu a palestra.

    A multidão, esta noite, aplaudiram a palestra.


Express es a maior parte de grande parte de

Expressões a maior parte de / grande parte de

  • Quando o sujeito for uma expressão partitiva anteposta ao verbo, o verbo pode ficar no singular ou no plural.

    Ex: A grande parte dos estudantes compareceu ao Congresso.

    A grande parte dos estudantescompareceram ao Congresso.

  • Se a expressão partitiva vier posposta ao verbo, ele fica no singular concordando com o substantivo que funciona como núcleo da expressão partitiva.

    Ex: É da FAN que saia maioria dos profissionais qualificados.


Concord ncia verbal

  • Caso se queira destacar a ideia de conjunto, o verbo pode ir para a terceira pessoa do plural.

    Ex:A maioria das notas baixas são resultantes da falta de interesse.


Nomes que s se usam no plural

Nomes que só se usam no plural

  • Quando o sujeito é um nome que só se usa no plural, e não vem precedido de artigo, o verbo fica no singular.

    Ex: Férias está longe.

  • Caso esse nome venha precedido de artigo, o verbo deverá está no mesmo número em que estiver o artigo.

    Ex:As férias estão longe.


Pronomes de tratamento

Pronomes de tratamento

  • Quando o sujeito é representado por um pronome de tratamento, o verbo fica sempre na terceira pessoa.

    Ex:As senhorasfizeram toda a organização do seminário.

    A senhorafez toda a organização do seminário.


Pronome relativo que

Pronome relativo que

  • Quando o sujeito é representado pelo pronome relativo que, o verbo concorda com o antecedente do pronome relativo.

    Ex: Estas foram as pessoasque tiraram notas boas.

  • Quando o sujeito for representado pela expressão um dos que, o verbo irá para o plural.

    Ex: Joana foi uma dasque publicaram seu artigo acadêmico.


Concord ncia verbal

  • Quando se quer dar destaque para o indivíduo, dentro do grupo abrangido pela expressão um dos que, o verbo fica no singular.

    Ex:Joana é uma das estudantes da FAN, que publicou seu trabalho.

  • Quando há a expressão é que, se o sujeito não aparece entre é e que, a expressão fica invariável; se o sujeito aparece, ele varia.

    Ex:É contra os professores que eles se voltam.

    São eles que se voltam contra os professores.


Pronome relativo quem

Pronome relativo quem

  • Quando o sujeito é representado pelo pronome relativo quem, o verbo deve ficar na terceira pessoa do singular, concordando com esse pronome.

    Ex: Fomos nós quemrespondeu às questões.

  • Por analogia ao pronome relativo que, a concordância deve ser feita com o antecedente do pronome quem.

    Ex: Fomos nós quem respondemos às questões.


Express es mais de um mais de dois mais de

Expressões mais de um / mais de dois / mais de ...

  • Quando o sujeito é formado por estas expressões, o verbo deverá estar no mesmo número em que estiver o numeral dessas expressões.

    Ex: Mais de um aluno faltou.

    Mais de dois alunos faltaram.

  • Porém, quando a expressão mais de um indicar reciprocidade, ou quando vier repetida, o verbo vai para o plural.

    Ex: Mais de um aluno agrediram-se.

    Mais de um aluno, mais de um professor faltaram.


Express es cerca de perto de

Expressões cerca de / perto de

  • Quando o sujeito é formado por essas expressões, que indiquem quantidade aproximada, o verbo irá para o plural.

    Ex:Cerca de cinco alunos faltaram.


Express es alguns de n s poucos de n s

Expressões alguns de nós / poucos de nós

  • Quando o sujeito é formado por um pronome indefinido ou interrogativo plural seguido dos pronomes pessoais nós ou vós, deve-se empregar o verbo na terceira pessoa do plural ou concordar com nós ou vós.

    Ex:Alguns de nós resolveram os problemas

    Alguns de nósresolvemos os problemas.

  • Se o pronome indefinido ou interrogativo estiver no singular, o verbo ficará obrigatoriamente no singular, concordando com o pronome indefinido ou interrogativo.

    Ex: Algum de nós resolveu o problema.

    Qual de vós apoiará essa atitude?


Verbo com ndice de indetermina o do sujeito

Verbo com índice de indeterminação do sujeito

  • Quando o verbo estiver acompanhado pelo índice de indeterminação do sujeito se, ficará obrigatoriamente na terceira pessoa do singular.

    Ex:Precisa-se de livros.


Verbo com pronome apassivador

Verbo com pronome apassivador

  • Quando vier acompanhado pelo pronome apassivado se, o verbo concordará normalmente com o sujeito que estará expresso na oração.

    Ex:Vende-se um livro.

    Vendem-se livros.


Express es que representam porcentagem

Expressões que representam porcentagem

  • Quando o sujeito é uma expressão que representa porcentagem, o verbo acompanhará o numeral dessas expressões.

    Ex: Um por cento faltou.

  • Caso a expressão que indique porcentagem venha acompanhada de partitivo a concordância se faz em geral com esse substantivo.

    Ex: Seis por cento dos alunos não fizeram a prova.

    Seis por cento da classe não fez a prova.


Concord ncia verbal

  • Se a expressão partitiva vier antes do numeral que indica porcentagem, a concordância deve ser feita obrigatoriamente com o numeral.

    Ex: Da classe, vinte por cento não fizeram a prova.


Numerais fracion rios

Numerais fracionários

  • Quando o sujeito é representado por um numeral fracionário, a concordância deve ser feita com o numerador.

    Ex:Três quintos da turma fizeram o trabalho.

  • Há uma tendência a se fazer a concordância por atração com o substantivo especificador do numeral fracionário, sobretudo quando este tem por numerador o numeral um.

    Ex: Um quinto dos alunosconcordaram com a proposta do professor.


Ora o subordinada subjetiva

Oração subordinada subjetiva

  • Quando o sujeito é representado por uma oração subordinada, o verbo da oração principal deve ficar na terceira pessoa do singular.

    Ex: Ainda faltaresolver vários exercícios.


Express o haja vista

Expressão haja vista

  • A expressão haja vista não varia, mesmo seguida de expressão no plural.

    Ex: A apresentação não devia ser muito boa, haja vista o pouco interesse da turma.


Sujeito composto

Sujeito Composto


Regra geral1

Regra geral

  • Quando o sujeito é composto, o verbo deve ir para o plural.

    Ex:O professor e os alunoschegaram à faculdade.

  • Se o sujeito composto vier posposto, isto é, colocado depois do verbo, vai para o plural (Concordância Gramatical) ou concordará com o núcleo do sujeito mais próximo (Concordância atrativa)

    Ex: À faculdade chegaram o professor e os alunos.

    À faculdade chegouo professor e os alunos.


Casos especiais

Casos especiais

  • Quando os núcleos são sinônimos ou quase sinônimos.

    Ex: A ansiedade e a angústia não impediu que ela apresentasse o seminário.

  • Quando os núcleos vierem dispostos em gradação.

    Ex: Um sentimento, uma paixão, um amor incontrolável perpassa o coração dos jovens.


Casos especiais1

Casos Especiais

  • Quando o sujeito é formado de dois infinitivos .

    Ex:Ler e interpretarfacilita a compreensão da Constituição.

    Obs.: Caso os infinitivos exprimam ideias opostas, ocorrerá o plural.

    Ex:Dormir e acordar se alternam.


Sujeito composto resumido por um pronome indefinido

Sujeito composto resumido por um pronome indefinido

  • Quando o sujeito composto vier resumido por palavras como tudo, nada, ninguém, o verbo concordará obrigatoriamente com a palavra resumitiva

    Ex: Alunos, professores, coordenadores, todos participaram do congresso.

    Livros, revistas, apostilas, tudoestá disponível na biblioteca.


Sujeito composto formado de pessoas gramaticais diferentes

Sujeito composto formado de pessoas gramaticais diferentes

  • Quando o sujeito composto é formado de pessoas gramaticais diferentes e entre elas houver primeira pessoa, o verbo irá obrigatoriamente para a primeira pessoa do plural.

    Ex:Eu, tu e ele faremos o resumo do livro amanhã.

  • No caso de o sujeito composto ser formado de segunda e terceira pessoa, o verbo poderá ir para a segunda ou para terceira pessoa do plural.

    Ex: Tu e teu colega chegastes cedo da reunião. (Vós)

    Tu e teu colegachegaram cedo da reunião. (Vocês)


N cleos do sujeito composto ligados por ou

Núcleos do sujeito composto ligados por ou

  • Se a conjunção ou tiver valor excludente, o verbo ficará no singular

    Ex: Dilma ou Serra será eleito para presidente

  • Se a conjunção não tiver valor excludente, o verbo irá para o plural.

    Ex: Direito Penal ou Constitucional são ótimas disciplinas no curso de Direito.


N cleos do sujeito composto ligados por com

Núcleos do sujeito composto ligados por com

  • Quando os núcleos do sujeito composto estiverem ligados por com, o verbo irá para o plural.

    Ex: João com seus colegas discutiram sobre as eleições.

  • Pode-se deixar o verbo no singular, caso se queira dar destaque ao primeiro núcleo.

    Ex: A menina com toda a sua turma estava tirando fotos.


Concord ncia verbal

  • Obs.:  com o verbo no singular, não se pode falar em sujeito composto. O sujeito é simples, uma vez que a expressão “com toda a sua turma” é adjunto adverbial de companhia. Na verdade, é como se houvesse uma inversão da ordem. Veja:

    Ex: A menina com toda a sua turma estava tirando fotos.

    A menina estava tirando fotos com toda a sua turma.


Sujeito formado por express es correlativas

Sujeito formado por expressões correlativas

  • Quando o sujeito é formado por expressões correlativas como "não só... mas também"; "não só... como também"; "não só... mas ainda"; "não somente... mas ainda"; "não apenas... mas também"; "tanto... quanto", o verbo concorda no plural, pois se trata de uma adição.

    Ex:Tanto a grafia quanto a concordância estão corretas.


Concord ncia de alguns verbos

Concordância de alguns verbos


Verbos haver e fazer impessoais

Verbos haver e fazer impessoais

  • O verbo haver (no sentido de existir, ou indicando tempo transcorrido) e o verbo fazer (indicando tempo transcorrido) são impessoais, isto é, não possuem sujeito; devem, portanto, ficar na terceira pessoa do singular .

    Ex: Havia vários erros na prova.

    Fazia três dias que ele não assistia aula.

    Obs.: Quando um verbo auxiliar se junta a um verbo impessoal, ele também fica no singular.

    Ex: Vaifazer duas semanas que ele não vem a faculdade.


Concord ncia verbal

  • O verbo existir não é impessoal; portanto, possui o sujeito e com ele deverá concordar normalmente.

    Ex:Existemvários erros na prova.

  • No sentido de fazer alguma coisa, o verbo fazer é pessoal e conjuga-se normalmente, concordando com o sujeito.

    Ex: Os alunos fizeram o trabalho.


Verbos dar bater soar indicando horas

Verbos dar, bater, soar indicando horas

  • Na indicação do número de horas, os verbos dar, bater, soar concordam normalmente com o seu sujeito.

    Ex: O relógiodeu duas horas.

  • Quando não está expresso na frase “quem” deu as horas(o relógio ou equivalente), o sujeito da oração será o numero de horas, com o qual o verbo deverá concordar.

    Ex: Deuuma hora no relógio da faculdade.

    Deramduas horas no relógio da faculdade.


Verbo parecer seguido de infinitivo

Verbo parecer seguido de infinitivo

  • Flexiona-se o verbo parecer.

    Ex: Os alunos pareciam chegar.

  • Flexiona-se o infinitivo, e o verbo parecer fica no singular.

    Ex: Os alunos parecia chegarem.


Verbo dever e poder seguidos de infinitivo

Verbo dever e poder seguidos de infinitivo

  • Em alguns casos, entende-se que dever e poder são verbos auxiliares e formam locuções verbais com o infinitivo e concordam com o sujeito plural.

    Ex: Devem-se procurar as respostas.

    Podem- se encontrar soluções.

  • Em outros, entende-se que ocorre sujeito oracional, por isso os verbos dever e poder permanecem na terceira pessoa do singular.

    Ex: Deve-se procurar as respostas.

    Pode-se encontrar soluções.


Verbos que expressam fen menos meteorol gicos

Verbos que expressam fenômenos meteorológicos

  • Os verbos que expressam fenômenos da natureza são impessoais e conjugam-se apenas na terceira pessoa do singular.

    Ex: Anoiteceu rapidamente.

  • Caso esses verbos sejam usados em sentido figurado, conjugam-se normalmente, concordando com o sujeito.

    Ex: As salas amanheceram fechadas.


Verbo ser

Verbo ser

  • O verbo ser concordará obrigatoriamente com o predicativo quando o sujeito for representado por um dos pronomes interrogativos quem ou que.

    Ex: Não sabemos quem serãoos escolhidos.

    Que são petições?

  • O verbo ser concordará obrigatoriamente com o predicativo quando indicar hora ou distância.

    Ex: É uma hora.

    São dois quilômetros.


Concord ncia verbal

  • Na indicação de data, o verbo ser poderá concordar com o primeiro numeral que aparecer ou com a palavra dia, que se considera subentedida.

    Ex: São vinte de outubro.

    É (dia) vinte de outubro.

  • Havendo pronome pessoal, o verbo ser concordará obrigatoriamente com ele, independentemente de o pronome pessoal atuar como sujeito ou predicativo.

    Ex: Nós somos os responsáveis pelo trabalho.

    Os responsáveis pelo trabalho somos nós.


Concord ncia verbal

  • Quando houver nome de pessoa, o verbo ser concordará obrigatoriamente com ele, independente de o nome de pessoa atuar como sujeito ou como predicativo.

    Ex: Joãoera as esperanças da turma.

    As esperanças da turma eraJoão.

  • Havendo dois substantivos comuns de números diferentes, o verbo ser concordará, de preferência, com aquele que estiver no plural.

    Ex: A felicidade do aluno eram suas notas altas.


Concord ncia verbal

  • Quando o sujeito do verbo ser for o pronome tudo, ou os demonstrativos isto, isso, aquilo, o, a concordância se fará, de preferência com o predicativo.

    Ex: O que nos preocupava eram as notas baixas.

  • O verbo ser que aparece nas expressões é muito, é pouco, é suficiente, é bastante fica sempre no singular.

    Ex: Dois décimos é pouco.


Concord ncia verbal

  • Quando usado no sentido de haver, impessoal, o verbo ser permanece no singular.

    Ex: Era uma vez dois estudantes.

  • O verbo ser concorda com o pronome pessoal reto, esteja ele desempenhando uma função de sujeito ou de predicativo.

    Ex: Eu sou o representante da turma.


Concord ncia ideol gica ou silepse

Concordância ideológica ou silepse

  • Silepse de gênero

    Ex:Vossa Majestade é bastante magnânimo.

  • Silepse de número

    Ex: A multidãoavançava pelo pátio, e cantavam o Hino Nacional.

  • Silepse de pessoa

    Ex: Os estudantes temos muita coisa para estudar.


Refer ncia

Referência

  • LAUAR SARMENTO, Leila. Gramática em textos. 2ª ed. São Paulo: Moderna, 2008. (cap 24. p.509-519).

  • http://www.brasilescola.com/gramatica/concordancia-verbal. Acessado em 15 de out.

  • MELO MESQUITA, Roberto. Gramática da Língua. Portuguesa. 8ª ed. São Paulo: Saraiva, 2002. (parte 4. unidade 8. p.508-518).

  • TERRA, Ernani. Curso Prático de Gramática. 5ª ed. São Paulo: Scipione, 2007. (cap. 18. p.333-341)


  • Login