Proposta do modus operandi para constru o do novo estatuto da ufpe
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 10

PROPOSTA DO MODUS OPERANDI PARA CONSTRUÇÃO DO NOVO ESTATUTO DA UFPE PowerPoint PPT Presentation


  • 60 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

PROPOSTA DO MODUS OPERANDI PARA CONSTRUÇÃO DO NOVO ESTATUTO DA UFPE. Trabalho desenvolvido por : Audisio Costa, Auxiliadora Ferraz, Carmen Chaves. Iranir Júnior, Jairo Honório, Lucinda Macedo, Sergio Sette , Tereza França , Valéria Viana.

Download Presentation

PROPOSTA DO MODUS OPERANDI PARA CONSTRUÇÃO DO NOVO ESTATUTO DA UFPE

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Proposta do modus operandi para constru o do novo estatuto da ufpe

PROPOSTA DO MODUS OPERANDI PARA CONSTRUÇÃO DO NOVO ESTATUTO DA UFPE

Trabalho desenvolvido por : Audisio Costa, Auxiliadora Ferraz, Carmen Chaves. Iranir Júnior, Jairo Honório, Lucinda Macedo, Sergio Sette, Tereza França , Valéria Viana.


Diretrizes que devem nortear a constru o do novo estatuto da ufpe

DIRETRIZES QUE DEVEM NORTEAR A CONSTRUÇÃO DO NOVO ESTATUTO DA UFPE

A – Situação Polítco-geográfica: Evolução histórica e momento atual.

B – Globalização no mundo atual: interagir de forma autônoma e ágil com outras nacionais e internacionais, comprometidas com o desenvolvimento de uma ciência solidariamente construída.

C– Compromisso: desenvolvimento de uma sociedade humanista, solidária e um meio ambiente saudável.

D - Estatuto moderno com estrutura flexível e ágil, que atenda aos avanços científicos, tecnológicos, artísticos e culturais comprometidos com o desenvolvimento humano, a democracia e capaz de ultrapassar gestões.

E – Democrático: deve garantir avanços nos diferentes aspectos da evolução da universidade e no fortalecimento da produção científica, do ensino de qualidade na graduação e pós graduação, na extensão articulada com ensino e pesquisa e na qualificação de seus quadros.


Instituir comiss o gestora

INSTITUIR COMISSÃO GESTORA

A – Composição: oito membros, sendo três indicadas pelo Conselho Universitário, dois pela gestão da UFPE e um representante de cada uma das entidades: ADUFEPE, SINTUFEPE, DCE.


Instituir comiss o gestora1

INSTITUIR COMISSÃO GESTORA

B – Funções:

- Coordenar o processo de organização nas diferentes etapas da construção do novo Estatuto da UFPE, induzir a criação das comissões executivas setoriais e fornecer-lhes as condições básicas para seus trabalhos.

- Criar um sistema de interação virtual: considerando que geralmente os professores, alunos e técnico-administrativos estão envolvidos em suas atividades cotidianas e isto pode dificultar suas participações presenciais nos debates, permite que os membros da comunidade universitária tenham acesso à participarem de debates.

- Receber as propostas oriundas das comissões setoriais e de membros da comunidade universitária, sistematizando-as, colocando-as no sistema de interação virtual, do mesmo modo divulgando os calendários planejados em todos os campi.

- Garantir a democracia deste processo.

- Encaminhar o resultado com a consolidação do Estatuto aprovado ao Reitor.


Instituir comiss es executivas setoriais

INSTITUIR COMISSÕES EXECUTIVAS SETORIAIS

A - Instituir uma comissão setorial por Centro Acadêmico, cuja composição contemple de forma paritária, professores, alunos e técnico-administrativos, além de dois representantes da direção do respectivo Centro.

B - Instituir uma comissão setorial em cada Órgão Suplementar com representantes do corpo técnico-administrativo, da sua direção e, no que couber, dos seus usuários.

C - Garantir autonomia no desenvolvimento dos trabalhos, suporte logístico e liberdade para desenvolver discussões, seminários e outras formas de construir propostas a serem incorporadas ao novo Estatuto.

D - As comissões setoriais podem promover ações conjuntas para debater temas de interesse do Estatuto da UFPE.


Instituir um semin rio estatuinte ou congresso para aprova o da proposta final

INSTITUIR UM SEMINÁRIO (Estatuinte ou Congresso) PARA APROVAÇÃO DA PROPOSTA FINAL

A - Constituição do Seminário: será paritária com representação dos três segmentos que compõem a comunidade universitária. A forma de eleição destes representantes deverá ser debatida pela Comissão Gestora com suas respectivas entidades representativas


Proposta do modus operandi para constru o do novo estatuto da ufpe

  • B - Os membros deste Seminário serão distribuídos em grupos de trabalho, em torno dos títulosque compõem o estatuto, incluindo os três segmentos da comunidade universitária, nos diferentes Centros e Órgãos Suplementares.

  • C - As propostas aprovadas nos grupos de trabalho serão sistematizadas pela Comissão Gestora e apresentadas para aprovação na Plenária deste Seminário. Aquelas que obtiveram o mínimo de 30% dos votos em um grupo também serão apresentadas, explicitando-se o percentual de votos obtidos.

  • D - As propostas aprovadas neste Seminário serão sistematizadas pela Comissão Gestora e encaminhadas ao Reitor, a quem compete o encaminhamento da proposta do Estatuto para aprovação no Conselho Universitário.


Organiza o interna

ORGANIZAÇÃO INTERNA

a - A Sessão Plenária de instalação do Seminário aprovará seu Regimento Interno, previamente distribuído e elegerá sua Comissão Coordenadora.

b - Os membros da Plenária receberão os enunciados dos títulos a serem debatidos, por escrito, previamente à instalação de cada grupo de trabalho.

c - Os resultados de cada grupo de trabalho serão entregues, por escrito, aos participantes do Seminário antes de cada Plenária.

d - Toda proposta a ser votada na Plenária deverá ter sido aprovada nos grupos de trabalho ou ter neles obtido um mínimo de 30% dos votos, sendo vedada a apresentação de novas propostas no decorrer das Plenárias. Entretanto, duas ou mais propostas de diferentes grupos poderão ser condensadas para melhor expressar o pensamento, sem mudar o sentido.

e - Cada Plenária, conforme Regimento Interno terá duração determinada, com hora para início e término e, para cada uma, será definido o número de inscrições, compatibilizando a duração com o tempo de intervenção de cada participante.


Cronograma

CRONOGRAMA

A ser definido pela comissão gestora


Proposta de estatuto para ser debatida na ufpe

PROPOSTA DE ESTATUTO PARA SER DEBATIDA NA UFPE

I - Constituição do Conselho Universitário;

II - Constituição do Conselho de Ensino Pesquisa e Extensão;

III - Constituição do Conselho Diretor;

IV - Mandato dos Representantes docente, discente e técnico- administrativo, nos órgãos colegiados;

V - Conselho de Integração Comunitária;

VI - Estrutura da Universidade;

VII - Estruturação dos Campi;

VIII - Instituições Acadêmicas Especializadas;

IX – Núcleos Multidisciplinares;

X - Núcleos de Estudos Interdisciplinares.


  • Login