Universidade castelo branco july oliveira vanessa bragan a aten o a sa de escolar
This presentation is the property of its rightful owner.
Sponsored Links
1 / 20

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO JULY OLIVEIRA VANESSA BRAGANÇA ATENÇÃO A SAÚDE ESCOLAR PowerPoint PPT Presentation


  • 38 Views
  • Uploaded on
  • Presentation posted in: General

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO JULY OLIVEIRA VANESSA BRAGANÇA ATENÇÃO A SAÚDE ESCOLAR. RIO DE JANEIRO - 2007. ESTRATÉGIAS DE AIDPI. ACOMPANHAMENTO DE BEBÊS E CRIANÇAS MAIORES. ACOMPANHAMENTO PARA BEBÊS MENORES DE 2 MESES.

Download Presentation

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCO JULY OLIVEIRA VANESSA BRAGANÇA ATENÇÃO A SAÚDE ESCOLAR

An Image/Link below is provided (as is) to download presentation

Download Policy: Content on the Website is provided to you AS IS for your information and personal use and may not be sold / licensed / shared on other websites without getting consent from its author.While downloading, if for some reason you are not able to download a presentation, the publisher may have deleted the file from their server.


- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - E N D - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

Presentation Transcript


Universidade castelo branco july oliveira vanessa bragan a aten o a sa de escolar

UNIVERSIDADE CASTELO BRANCOJULY OLIVEIRA VANESSA BRAGANÇAATENÇÃO A SAÚDE ESCOLAR

RIO DE JANEIRO - 2007


Estrat gias de aidpi

ESTRATÉGIAS DE AIDPI

ACOMPANHAMENTO DE BEBÊS E CRIANÇAS MAIORES


Acompanhamento para beb s menores de 2 meses

ACOMPANHAMENTO PARA BEBÊS MENORES DE 2 MESES

Nós como profissionais da saúde deveremos aprender a avaliar e diagnosticar alguns sinais que o bebê poderá indicar que não está tudo bem com a sua saúde.

Iniciaremos com a visita domiciliar.


Acompanhamento para beb s menores de 2 meses1

ACOMPANHAMENTO PARA BEBÊS MENORES DE 2 MESES

  • Geralmente os bebês menores de 2 meses não apresentam sinais claros de doenças como as crianças maiores, geralmente a única forma de avaliar o estado grave de saúde é observar se estão:

  • Mais molinhas

  • Choro fraco

  • Diminuição da alimentação


Acompanhamento para beb s menores de 2 meses2

ACOMPANHAMENTO PARA BEBÊS MENORES DE 2 MESES

  • Durante a visita domiciliar, deveremos fazer algumas perguntas para a mãe ou responsável da criança, que irão nos dar indício da gravidade ou não do estado físico que a criança apresenta.

    Segue abaixo as perguntas:

  • O bebê teve convulsões?

  • O bebê está mais molinho, parado com choro fraco?

  • O bebê está gemendo?

  • O bebê não pega o peito ou não consegue se alimentar?

  • O bebê tem febre ou temperatura baixa?

  • O bebê está com umbigo vermelho/com pus?


Acompanhamento para beb s menores de 2 meses3

ACOMPANHAMENTO PARA BEBÊS MENORES DE 2 MESES

  • O bebê está com muitas pústulas na pele?

  • O bebê está com a pele amarelada?

  • O bebê está com placas brancas persistentes na boca?

  • Qual o peso do bebê no cartão da criança?

  • O cartão de vacinação está em dia?

  • O bebê está com outros problemas?


Acompanhamento para beb s menores de 2 meses4

ACOMPANHAMENTO PARA BEBÊS MENORES DE 2 MESES

Pergunte e observe:

  • Convulsões;

  • Bebê mais molinho parado e com choro fraco;

  • Gemente;

  • Não pega no peito e não consegue se alimentar;

  • Febre;

  • Temperatura baixa.

  • Diarréia;

  • Umbigo vermelho / pus;

  • Muitas pústulas na pele.

O que fazer:

DOENÇA MUITO GRAVE

ENCAMINHAMENTO URGENTE AO HOSPITAL

No caso de todas as perguntas ao lado derem positivas.

ENCAMINHAMENTO URGENTE AO HOSPITAL

AMAMENTANDO.


Acompanhamento para beb s menores de 2 meses5

ACOMPANHAMENTO PARA BEBÊS MENORES DE 2 MESES

Pergunte,observe e avalie:

  • Poucas pústulas na pele;

  • Pele amarelada;

  • Placas brancas persistente na boca;

  • Observe no cartão da criança;

  • Peso abaixo do percentil 03;

  • Calendário vacinal;

  • Outros problemas.

O que fazer:

NO CASO DE TODAS AS PERGUNTAS AO LADO DEREM POSITIVAS.

ENCAMINHE O BEBÊ PARA A UNIDADE DE SAÚDE MAIS PRÓXIMA.


Acompanhamento para beb s menores de 2 meses6

ACOMPANHAMENTO PARA BEBÊS MENORES DE 2 MESES

Protegendo o bebê no caminho para o hospital:

  • Se o bebê consegue mamar ao peito:

    Diga a mãe para amamenta-lo.

  • Se o bebê não consegue mamar no peito, mas consegue engolir:

    Providencie, sem perde tempo leite materno, extraído da própria mãe ou pasteurizado em banco de leite humano, ou também outro tipo de leite e ajude a mãe com o bebê.

  • Se não houver leite disponível, ensine a mãe a preparar e dar água açucarada.

  • Se o bebê ainda mama e estiver com diarréia, oriente a mãe a dar peito ou soro de reidratação.

    OBS: FORMA DE PREPARO DA ÁGUA AÇUCARADA:

    Dissolva 4 colheres de chá rasas com açúcar em um xícara de água fervida.


Acompanhamento para beb s menores de 2 meses7

ACOMPANHAMENTO PARA BEBÊS MENORES DE 2 MESES

RETORNO DO HOSPITAL OU UNIDADE DE SAÚDE

Pergunte a mãe ou responsável:

  • Qual foi o problema?

  • O bebê tem alguma dificuldade para mamar ou se alimentar?

  • Quais foram as orientações dadas para o tratamento em casa?

  • Tipo de tratamento;

  • Dose da medicação e quantas vezes ao dia;

  • Quantos dias o bebê deve tomar a medicação.

  • Para quando foi marcada a próxima consulta de retorno à unidade.

    Oriente a responsável em tudo que foi prescrito pelo médico para que fosse feito em casa, para a melhora do estado de saúde do bebê.


Acompanhamento para beb s menores de 2 meses8

ACOMPANHAMENTO PARA BEBÊS MENORES DE 2 MESES

As visitas domiciliares de acompanhamento deverão ser aprazadas dependendo da doença diagnóstica.

Se for qualquer problema de saúde ou problema de alimentação – Dentro de 2 dias.

Se for baixo peso para a idade – Dentro de 5 dias.


Acompanhamento para crian a de 2 meses a 5 anos

ACOMPANHAMENTO PARA CRIANÇA DE 2 MESES A 5 ANOS

  • Nesta faixa etária as doenças se manifestam através de sinais e sintomas mais evidentes do que nos bebês menores de 2 meses.

  • A partir desse momento poderemos avaliar e classificar sinais de perigo e de alerta para decidir se a criança deve ser encaminhada para o hospital ou para a unidade de saúde, ou se ficará em casa. Procuraremos doenças oportunamente e prevenir ou diminuir as complicações de uma doença ou evitar a morte dessas crianças.

  • Durante a visita domiciliar, deveremos fazer algumas perguntas para a mãe ou responsável da criança, que irão nos dar indício da gravidade ou não do estado físico que a criança apresenta.


Acompanhamento para crian a de 2 meses a 5 anos1

ACOMPANHAMENTO PARA CRIANÇA DE 2 MESES A 5 ANOS

Segue abaixo as perguntas:

  • A criança teve convulsões?

  • A criança está mais molinha, parada e com choro fraco?

  • A criança vomita tudo?

  • A criança não mama, não bebe ou não alimenta?

  • A criança está com tosse ou dificuldade para respirar?

  • A criança está com diarréia?

  • A criança está com tosse ou dificuldade para respirar?

  • A criança está com febre?

  • Qual o peso da criança no Cartão da Criança?

  • O calendário de vacinação da criança está em dia?

  • A criança está com outros problemas?


Acompanhamento para crian a de 2 meses a 5 anos2

ACOMPANHAMENTO PARA CRIANÇA DE 2 MESES A 5 ANOS

ATENÇÃO!!!

  • Se a criança está com tosse há menos de 30 dias e não tem respiração rápida, oriente a mãe a utilizar remédios caseiros e a como desobstruir o nariz.

  • Se a criança apresentar só um sinal de desidratação, explicar à mãe como dar soro caseiro e retorno para avaliar a criança em 4 horas. Se não for possível reavaliá-la, encaminhe para a unidade de saúde mais próxima.

  • Se você não está seguro sobre os olhos fundos,pergunte a mãe.

  • Se a criança tem febre sem outros sintomas, há menos de 7dias, e não reside em área de risco de malária, oriente a mãe a oferecer mais líquidos à criança, mantendo-a em ambiente arejado.

  • Se a criança tem febre e mora em área de risco de malária, siga as orientações contidas no manual sobre malária.


Acompanhamento para crian a de 2 meses a 5 anos3

ACOMPANHAMENTO PARA CRIANÇA DE 2 MESES A 5 ANOS

Pergunte e observe:

  • Convulsões

  • Criança mais molinha, parada e com choro fraco;

  • Vomita tudo;

  • Não mama, não bebe ou não se alimenta.

  • Se a criança está com tosse ou dificuldade para respirar;

  • Tiragem subcostal ou ruído esquisito ao respirar.

  • Se a criança está com diarréia:

  • Sinal de prega, olhos fundos.

  • Se a criança está desnutrida/ com palidez:

  • Emagrecimento acentuado ou inchaço em ambos os pés ou palidez palmar acentuada.

O que fazer:

Doença muito grave

Doença respiratória grave

Encaminhar urgente ao hospital

Diarréia com desidratação

Encaminhamento urgente ao hospital dando soro a criança.

Desnutrição e palidez

Encaminhamento urgente ao hospital alimentando a criança.


Acompanhamento para crian a de 2 meses a 5 anos4

ACOMPANHAMENTO PARA CRIANÇA DE 2 MESES A 5 ANOS

Protegendo o bebê no caminho para o hospital:

  • Se o bebê consegue mamar ao peito:

    Diga a mãe para amamentá-lo.

  • Se a criança já foi desmamada, mas consegue se alimentar, oriente a mãe a oferecer alimentos e líquidos.

  • Se o bebê não consegue mamar no peito, mas consegue engolir:

    Providencie, sem perde tempo leite materno, extraído da própria mãe ou pasteurizado em banco de leite humano, ou também outro tipo de leite e ajude a mãe com o bebê.

  • Se não houver leite disponível, ensine a mãe a preparar e dar água açucarada.

  • Se o bebê ainda mama e estiver com diarréia, oriente a mãe a dar peito ou soro de reidratação.

  • Diga à mãe para manter a criança coberta e aquecida, junto ao corpo dela

    OBS: FORMA DE PREPARO DA ÁGUA AÇUCARADA:

    Dissolva 4 colheres de chá rasas com açúcar em um xícara de água fervida.


Acompanhamento para crian a de 2 meses a 5 anos5

ACOMPANHAMENTO PARA CRIANÇA DE 2 MESES A 5 ANOS

RETORNO DO HOSPITAL OU UNIDADE DE SAÚDE

  • Qual foi o problema?

  • O bebê tem alguma dificuldade para mamar ou se alimentar?

  • Quais foram as orientações dadas para o tratamento em casa?

  • Tipo de tratamento;

  • Dose da medicação e quantas vezes ao dia;

  • Quantos dias o bebê deve tomar a medicação.

  • Para quando foi marcada a próxima consulta de retorno à unidade.

    Oriente a responsável em tudo que foi prescrito pelo médico para que fosse feito em casa, para a melhora do estado de saúde do bebê


Acompanhamento para crian a de 2 meses a 5 anos6

ACOMPANHAMENTO PARA CRIANÇA DE 2 MESES A 5 ANOS

As visitas domiciliares de acompanhamento deverão ser aprazadas dependendo da doença diagnóstica.

Se for de causa Respiratória, Diarréia e Outros problemas – Dentro de 2 dias.

Se for baixo peso para idade – Dentro de 5 dias.


Universidade castelo branco july oliveira vanessa bragan a aten o a sa de escolar

BIBLIOGRAFIA

ATENÇÃO BASICA À SAUDE DA CRIANÇA

TEXTO DE APOIO PARA AGENTE COMUNITÁRIO DE SAÚDE

MINISTÉRIO DA SAÚDE


Usando a criatividade e a coopera o de uma equipe

Usando a criatividade e a cooperação de uma equipe

Certa vez, um grupo de amigos se reuniu para uma caminhada de vinte quilômetros na mata. Eles resolveram sair logo que amanheceu. No meio do caminho, encontraram um trecho abandonado de uma estrada de ferro. Era preciso andar pelos trilhos estreitos, mas todos, após alguns passos inseguros, acabavam perdendo o equilíbrio e caindo.

Depois de observar um após outro cair, dois deles, Roberto e Álvaro, garantiram aos demais que poderiam andar o trecho inteiro sem cair uma vez sequer.

Os amigos riram e disseram:

Impossível, vocês não vão conseguir!

Desafiados a cumprir a promessa, os dois subiram nos trilhos, cada um em um dos trilhos paralelos, estenderam o braço um para o outro, deram-se as mãos para se equilibrar e, assim unidos, andaram com toda a segurança pelo trecho inteiro, sem dificuldades.

LIÇÃO DE VIDA:

Essa pequena história mostra que trabalho em equipe começa dando-se as mãos. Mostra o quanto a criatividade e o senso de cooperação contribuem para solucionar os problemas que enfrentamos seja na empresa ou em nossa vida pessoal.


  • Login